MENU

quarta-feira, 14 de dezembro de 2005 - 16:06F-1

Bye, Bib

Dizer que a saída da Michelin da F-1 me surpreendeu seria mentira. Depois que Monsieur M., o próprio, saiu disparando cobras e lagartos em direção à FIA, e recebeu como resposta indelicadezas do tipo “o sr. Edouard Michelin tem dificuldades claras de compreensão” (é burro, em outras palavras, ou um pateta, como queiram), ficar seria suicídio.

Até por uma questão de honra, era melhor mesmo tirar o time de campo. Au revoir, Bibendum. Azar de quem ficar com seus pneus no ano que vem. Não que a Michelin vá se transformar numa borracharia de fundo de quintal. Há um nome e uma reputação a preservar, e por isso ninguém vai fazer corpo-mole. Ou borracha-mole. Mas é inevitável que se tire o pé. Um relaxamento é natural, não haverá mais objetivos, para que desenvolver pneus feito doidos, se no final do ano vai tudo para o lixo?

Não tenho opinião formada sobre o monopólio dos pneus. Conceitualmente, acho a concorrência saudável, entre outras coisas porque acrescenta uma variável às corridas. Vai ter pista em que o pneu X é melhor que o Y, etc., alternando favoritismos, combatendo a mesmice. Mas isso é teoria. Hoje já se sabe que pouca coisa muda de pista para pista, ainda mais com a quantidade de testes que fazem por aí. Aquelas surpresas do passado, a Pirelli enrabando a Goodyear calçando um time mequetrefe num circuito ou outro, já não rolam mais.

O que ocorre hoje em dia é que uma equipe que faz um carro bom pode ter sua temporada atirada no esgoto se escolher o fornecedor de pneu errado, como aconteceu com a Ferrari em 2005.

Pena da Ferrari? Nenhuma. O carro nem era tão bom assim. Mas está na cara que os Bridgestone tiraram Schumacher e Barrichello de combate neste ano. E seria muito melhor um campeonato com mais uma equipe na briga, além de Renault e McLaren.

Bom, o que eu penso, a essa altura, não importa, porque em 2007 vai ter um pneu só, mesmo. Bridgestone, claro. Eu preferiria que ficasse a Michelin. Pelo menos é uma marca que tem mascote. Qual é o mascote da Bridgestone? O Pokémon?

Meus sentimentos a Bibendum.

12 comentários

  1. Carlos Piazza disse:

    Totalmente de acordo com o Flavio. Digo mais:
    ” + 1 PALHAÇADA PIROTECNICA, MÍOPE E DESTRAMBELHADA” de Mr Max “Mad” Mosley.

  2. Tuta disse:

    Ei, malandragem, os posts vão virar a coluna Warm up? Seria então uma Warm Column, já que é matéria morna (saiu um dia antes)?
    Hahhahahahaha

  3. Rud Oliveira Natalíz disse:

    Olá, ehehhe gosto deste blig, muito legal!
    Sobre a Michelin… acho que ela deveria ter mandado uma banana gigante pra FIA, os acontecimentos em indianápolis só mostrou mais a “ditadura” que a FIA representa.
    **existe algum bom piloto que deixaria seu orgulho de lado e correria tirando o pé do acelerador?

  4. Rodrigo disse:

    É uma variável a menos nas corridas.
    Uma pena!

  5. Guilherme Corrêa disse:

    Flávio,

    Mudando de 4 para 2 rodas…a eminente mudança do A.Barros para a categoria Superbike pode ser comparada a ida de um piloto de F1 para a F-Mundial?

    Abraço

    Guilherme

  6. Flavio Chinini disse:

    Bonito desenho do Bibendum.

  7. Rogério Alcântara Va disse:

    Eu gostaria que a Michelin continuasse. Além de ser saudável a concorrência, a presença de mais de uma fornecedora mostra que trabalhando se consegue os objetivos. E foi o que a marca francesa fez esse ano. Trabalhou duro e venceu praticamente todas as corridas.
    Por outro lado, com o mesmo fornecedor, teoricamente as equipes não poderão justificar seus desempenhos com os compostos de borracha. Eles serão praticamente os mesmos.
    Justificativa serão apenas em relação à composição, se mais mole ou mais duro… Aquele lenga-lenga de sempre…

    Saudações,

    Zunga.
    blog : http://blogdozunga.blogspot.com

  8. Edson disse:

    Ha Ha Ha … Muito legal Flavio…Pokemon é pra acabar!!!

  9. Carlos Trivellato disse:

    Boa tarde!

    Mascotes a parte, prefiro a Bridgestone. Não por serem japoneses nem por equiparem a Ferrari, minha equipe de coração, mas, por incrível que pareça, não sei se você sabe, aqui em São Pedro existe uma pista de testes da Bridgestone Firestone para a américa do sul e sempre tive o sonho de ver alguma máquina um pouco mais especial testando por aqui, quem sabe um “cavallino”…

  10. Alexandre Alves disse:

    Falando em Ferrari, esses dias você escreveu sobre o Piquezinho… Queria saber a sua opinião sobre o Barrichello. Será que ele é tão ruim quanto a torcida brasileira acha ou apenas carrega um fardo pesado demais do legado de Emerson, Piquet e Senna? Eu particularmente acho ele um bom piloto (antes que alguém me xingue. Rubinho = Bom, Senna, Piquet, Prost, Schumacher = Sensacional).

  11. Fabio RC disse:

    Vou comentar duas mensagens em uma:

    1 – Me parece que as equipes Brigdestone levam uma certa vantagem já no próximo ano, pois por mais que a Michelin seja profissional, como vai ficar o desenvolvimento dos compostos em 2006?

    2 – Essa estória de Indianápolis: se por acaso já fosse fornecedora única de pneus e de repente alguém se desse conta que havia algo errado com eles, entao nao haveria corrida?

    Abçs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>