Já dizia Max Mosley | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 19 de dezembro de 2005 - 12:25F-1

Já dizia Max Mosley

Há anos Max Mosley vem dizendo que a F-1 não pode ficar nas mãos de montadoras. “Elas vêm e vão quando e como querem, quem toma as decisões são seus conselhos de acionistas”, prega o presidente da FIA.

Levanto o tema diante da mais nova onda de boatos que se aproxima da costa, no rastro do anúncio da contratação de Alonso pela McLaren. A saber: a Renault estaria preparando sua saída da categoria. Por isso Fernandinho teria assinado com os rivais. E mais: por isso os franceses não ofereceram muita resistência diante do assédio de Ron Dennis.

Se a Renault se pirulitar, que ninguém se surpreenda. No final de 1997, depois de seis títulos consecutivos com Williams e Benetton, a montadora resolveu ir embora. Argumentava (com alguma razão) que dali para a frente notícia seria a Renault perder, não ganhar. Dessa forma, era melhor sair de fininho. Mas pela porta da frente, por cima, sem ter de amargar o sabor da derrota que, mais dia, menos dia, chegaria.

Na França, neste ano, o presidente brasileiro da Renault Carlos Ghosn foi a um GP pela primeira vez. Ficou admirado com o que viu e afirmou que enquanto tiver resultados, a empresa vai ficando. A questão é: resultados na pista ou financeiros?

Vá entender a cabeça dos executivos. No fim do ano que vem a gente vai saber se os resultados que Ghosn levará em consideração são medidos em troféus ou euros.

37 comentários

  1. Renato disse:

    É só ler um pouco sobre o Carlos Ghosn pra perceber que a Renault F1 já era. Olha só como a Business Week define o sujeito: “Carlos Ghosn, the troubleshooter charged with reviving Nissan Motor Co. (NSANY), likes to be called the ”Icebreaker.” It’s a nickname he got from DaimlerChrysler Chairman Jurgen E. Schrempp for his skill at ignoring local business practices that stand in the way of making money.” (http://www.businessweek.com/2001/01_02/b3714015.htm)

  2. Raphael Barichello disse:

    Bem veremos o que vai acontecer, mas se eles conseguirem controlar esse entra e sai das montadoras será um fator positivo.
    Outra coisa que poderia ser feita, e essa eu acho que faria uma diferença enorme na F1, seria o fornecimento de motores, eles poderiam bolar uma regra de que toda montadora que entra na F1 tem obrigação de fornecer motores a quem desejar (lógico por um valor estipulado). Assim as equipes (tipo Williams) não ficaria na mão das montadoras.

  3. zezinho disse:

    Peu,

    ou então, após o pacto de concórdia, elas largam a F1 e criam a categoria independente da GPDA (é essa a sigla?)

  4. Roberto Keller disse:

    Se levarmos em conta o que foi feito na Nissan, o único resultado que conta é o financeiro. A Renault tem mais chances de sair do que ficar na F1.

  5. Peu disse:

    Raphael, já é assim.

    Pelo pacto de concórdia, as montadoras atualmente presentes não podem deixar a F1 até o final de 2007.

    Depois, assinam um novo pacto, no qual uma nova data será combinada.

  6. Eduardo S SP disse:

    Raphael
    A FIA poderia criar uma clausula da forma que voce citou, isso acabaria com a palhaçada do entra e sai de montadoras na categoria

  7. Raphael Barichello disse:

    Ué se não quiser o entra e sai a hora que quiser é só colocar uma cláusula no regulamento, entrou tem que ficar x anos senão paga uma multa milionária.

  8. Eduardo S SP disse:

    Quanto a Ford, é motor Zetec, e não Rocam, Zetec Rocam é o motor “de rua” e que só é chamado assim aqui, porque lá fora o mesmo motor é chamado de Duratec

    O motor de pista era o Zetec R

  9. William Lima disse:

    Não me admira a Renault sair agora ou ano que vem.
    Já fizeram isso no passado, tanto com motores como tabmém quando tinham equipe própria. A fórmula um gira em torno de dinheiro, se o dinheiro só sai, de nada adianta para a montadora. Se ele entra, ela fica feliz, vende mais carro, se abraça a marca e se dá bem no mercado. Querem um exemplo?
    Lembram-se dos FORD Rocam da Benetton 94? A Ford Brasil se abraçou com isso e não largou o osso, até vender toda a frota de Ka ROCAM e o que tivesse esse logo neles.
    A Renault este ano fez o mesmo na mídia, pra aumentar suas vendas e pasmem, deu resultado.
    Suas vendas aqui e na europa parace ter aumentado.
    Agora e as outras marcas? Vendem? Tb vendem, mas já tem um público seleto e definido pra isso, pessoa que compram FERRARIS, BMW, MERCEDES e TOyotas a rodo.
    Então, não me espanta ela sair agora, pois o público dela é o consumidor médio, como eu e vcs.

  10. Rangel disse:

    Super Aguri com dois nipônicos como pilotos e um chassi “baseado” num Arrows, alguém tem duvida de quem vai assumir o lugar de honra de “fechar” o Grid no lugar da Minardi ??

  11. Rangel disse:

    Muito interessante os comentários, como não tem corrida já estamos discutindo 2007, claro culpa do Staff da Mclarem e de Fernando Alonso que já anunciaram acordo.

    Renault
    Pode estar no fim ?, claro que pode, entregou seu Campeão Mundial de bandeja com 01 ano de antecedência. Já possui histórico e um Presidente que não dá muita bola para a categoria, os Franceses são fujões históricos, os pneus já se mandaram.

    Mclarem
    Eu acredito que o Montoya está na marca de Penalty, fez um ano fraco, passou algumas corridas fora sendo que seus substitutos fizeram ótimo trabalho. A Mclarem vislumbra o futuro, não acredito que eles estejam realmente dispostos a perder Kimi, talvez até o papo com o Schummy tenha acontecido antes de Alonso vai saber, de qualquer forma porque Montoya criticou o Hepta tão gratuitamente ?? será que a vaga dele está ameaçada ?? vamos ver…

    Ferrari
    A diminuição dos investimentos, a aposentadoria do Staff procede, então por que Raikkonem iria pegar esta roubada pela frente ??
    Por que o Hepta continuaria ?? se Maranello vai se tornar mais econômica Rossi e Massa seriam boas opções. Se nada disso é verdade Schummi e Valentino seriam ótimas opções, a saída da Vodafone pode ser um indício muito interessante, poderíamos ter Schummi na Mclarem ??, e na Red Bull, administração leve e endinheirada, com Adrian Newey e motor Ferrari de primeira linha ( a Ferrari está com a grana curta, lembre-se ).

    A crítica ao domínio das montadoras e até certo ponto infantil, explico, a ocorrência por mais incrível que pareça foi natural, a F1 sempre foi um grande laboratório de Desenvolvimento, com a tecnologia moderna acelerada, um Mundo de protótipos avançados e cada vez mais caros vão aparecendo, portanto é natural o domínio de quem detem a tecnologia e o dinheiro. A F1 continua um sucesso, por que tanta gente quer entrar e apenas uma quer sair ??

  12. Eduardo S SP disse:

    E uma eventual saída da Renault pode ser causada por (entre inumeros motivos) o interesse deles em comprar alguma marca de luxo, que custaria caro, a Jaguar e a Volvo estão na lista deles, e sem “cascalho” não se compra nada, e já é sabido qe o presidente da marca considera a categoria um disperdicio, então, tem se o cenario para a saída deles

  13. PedroJungbluth disse:

    Belo hipócrita que é esse Max Mosley. Foram os planos dele e do Sr. Bernie Eclestone que “valorizaram” a categoria, tornando-a tão cara que apenas montadoras podem sustentar uma equipe hoje em dia. Quadro que sabemos que é quse imposível de se reverter sem a F1 diminuir em público e rendimento drasticamente.
    Se estamos nas mãos da montadoras agora é graças a esse FDP e seu comparsa Eclestone.

    Estou exagerando? Então alguem pode me dizer por quanto o sr. Mosley vendeu os direitos da F1 ao Sr. Eclestone até 2100???
    Quanto será que vale isso, 100 anos de direitos sobre uma categoria que rende bilhões por ano???
    Dinheiro esse, pra deixar claro, que fica com bancos e o próprio Sr. Eclestone (que deve dar um por fora para o Mosley), sendo que as equipes, que produzem o espetáculo, ficam com menos da metade…

    A F1 tem jeito sim, e esse jeito começa com a prisão desses dois estelionatários!

  14. Peu disse:

    Hoje existem menos ultrapassagens, mas esse papo de F1 sem emoção é balela.

    Daqui há 10 anos vão dizer: “quem não lembra de Raikkonen passando o Fisichella na última volta para ganhar o GP do Japão, depois de largar na última fila?”. Aquilo é que era piloto.

    O ser humano é um chato de um eterno insatisfeito.

  15. Fabiano disse:

    Concordo com o pessoal que diz que a fómula 1 não tem mais emoção. Quem não se lembra do nosso Ayrton, de Lotus, segurando o Mansel, de Williams, no GP de Mônaco?

  16. Anderson disse:

    A Renault diz que sai, Fernando Alonso muda de time e só a gente que continua na mesma…
    Foi mal, mas mal terminou a temporada ja começam as trocas.
    Daqui a pouco, quem vai pintar nas equipes (Super Aguri e Toro Rosso) novas é Valentino Rossi.
    É crer pra ver.

  17. antonio disse:

    O caminho sem duvida é termos equipes custando US$100 milhões ano para 2 carros . Para ganhar ultimamente só com orçamento acima dos 500 ( vide a tentativa da Toyota …) ou com ‘sorte’ ( sorte de ter um bom pneu , um bom motor , um bom chassi um bom piloto e um bom chefe de equipe tudo no mesmo ano..) . No fundo no fundo , as últimas centenas de milhões gasto só fizeram a F1 piorar … não tem ultrapassagem , não tem carro de lado , não tem piloto bom ganhando de alguém com carro melhor , nada disto … Vê-se o treino e salvo por batida oou quebra já se sabe quem vai ganhar… Por mim , quanto mais profunda for a crise mais chances de sobreviver a F1 ‘legal de se ver’ terá…

  18. Ricardo Telles disse:

    Pode ate ser coincidência, mas sempre que uma equipe esta anos luz a frente das demais sempre inventam uma desculpa para mudar as regras, foi assim com a McLaren/Honda na época com os motores turbo, com a Williams e sua fantástica suspensão ativa e agora a Ferrari só que desta vez eles voltaram atrás no absurdo de não permitir trocas de pneus durante a prova e no treino de classificação ridículo que inventaram com uma volta lançada.
    Se a Renault estiver saindo da F1 que vá, garanto que vai ter gente fazendo fila para ocupar seu lugar e contratar seus profissionais.

  19. Peu disse:

    André, culpe o Ron Dennis.

    Ele abriu hoje a temporada de especulações para 2007.

  20. André disse:

    Mais previsões para 2007 ? E nós ainda nem começamos a temporada 2006? Que tal uma avaliação da pré-temporada ?

  21. Peu disse:

    Dupla da McLaren em 2007: Raikkonen/Alonso .

    Prestem atenção no que Ron Dennis disse no comunicado oficial… “queremos dois campeões do mundo em 2007″.

  22. Paulo disse:

    Para mim Alonso na McLaren significa Raikkonen na Ferrari. E não adianta esperar anúncio antecipado. Por lá eles são assim mesmo, o mundo inteiro já sabe, mas os caras só confirmam na última hora. Vide o caso do Rubinho.
    Quanto a esta discussão sobre montadoras e tecnologia, acho que a F1 mudou muito, tanto que poderíamos considerá-la já uma outra categoria, (muito diferente daquela que conheci nos anos 80) que só não mudou ainda de nome. Por enquanto…

  23. Aroldo Virgo disse:

    “Se a Renault se pirulitar…” (2) de vez em quando o Flávio trai a própria idade, que com certeza não é a declarada… Pra gostar de Kombis, DKW’s e quetais só tendo convivido com eles…

  24. Guilherme Z disse:

    …e fui reler minha mensagem, lá nos primórdios (recentes, é vero) desse Blig, comentando a ida do Newey pra Ferrari… e olha só o que eu já dizia l
    á, comentando a (mais que certa) ida do Raikkonen pra Maranello: “e abre uma vaguinha na McLaren, que vai querer levar alguém com nome… e o Alonso termina Just Walking de Johnnie Walker…”

    …é… tem dias em que eu me arrependo de não ser um apostador inveterado… hehehehe

  25. Lucas Ochoa Carioli disse:

    Acho que a Renault pode mesmo sair no fim de 2006. Ela nunca escondeu de ninguém que a meta dela (desde 1977) foi vencer o Mundial de Pilotos e construtores. Agora que conseguiu os dois não tem mais “Objetivos Mercadológicos”.

    Interessante como podemos tirar várias conclusões de uma única notícia. Coisa de Jornalistas mesmo, ou Fans de F1.

  26. Paulo Aidar disse:

    Saindo, a Renault demonstra que a F1 é vitrine e negócio mesmo e o aspecto esportivo que fique relegado a um plano inferior..quando quiser expõe a mercadoria de novo…

  27. Adrian Newey disse:

    Pessoal,
    Em 2006, a única equipe para a qual podemos (devemos) torcer é a Williams. Cosworth na cabeça!

  28. Pablo Vilarnovo disse:

    Acho que nem tanto o céu nem tanto o inferno. A Ferrari é uma montadora e Ferrari é sinônimo de Formula 1. Duvido, mesmo com a crise da FIAT a Ferrari saisse da Fórmula 1 até porque o marketing da Ferrari é todo baseado na F1. Outras montadoras vêem e vão. Sempre foi assim e sempre será. Mas a F1 sempre continuou. A busca é de diminuir os custos. O primeiro passo seria permitir a compra e venda de chassi de outras equipes, como era antigamente. Se hoje pode com os motores porque não com o chassis?

  29. Flavio Chinini disse:

    As montadoras sempre estiveram presentes no automobilismo em geral. A Renault, a Peugeot, a Fiat (por exemplo), constróem carros de Grand Prix desde o início do século passado. Creio que esta situação que está sendo discutida começou com o advento dos motores turbo, na Fórmula 1. As grandes empresas, iniciando pela Renault, tiveram que derreter tubos de dinheiro em pesquisa e desenvolvimento, chegando no alto nível tecnológico que temos hoje. Mas necessitam do retorno (financeiro). Por isso, tentam articular. Mas o fato é que, tranquilamente, o Sr. Ecclestone tem tudo sob seu controle.

  30. Aliandro Miranda disse:

    São medidos em euros.

  31. Adrian Newey disse:

    “Se a Renault se pirulitar”… hahahaha, ótimo texto

  32. Junior disse:

    Fico um pouco triste vendo as equipes de F1 nas mãos de montadoras… Frequento uma pequena oficina de preparação de carros para arrancada e quem sabe pode confirmar: O mais gostoso no mundo do automobilismo é a equipe contando o dinheiro para pagar a inscrição do carro, é pegar emprestado um jogo de pneus com o vizinho, etc. Isso pra mim é uma equipe de verdade. Não um monte de executivos de montadoras mandando e desmandando nas equipes de F1.

  33. Sucrilhos disse:

    Mas afinal, esse negócio de montadora botando milhões nas equipes para estampar seu nome nelas, começou com quem mesmo??? Não é com uma equipe, cujo nome começa com F e termina com I?

  34. André Luiz disse:

    Com relação à chacoalhada que todos querem na Fórmula 1, eu ainda prefiro uma que foi sugerida pelo próprio Flávio Gomes, em alguma coluna do Lance, e depois colocado em “pauta” pelo Max Mosley, que é a de rodízio de pilotos nas equipes.
    E lendo a coluna de quem será o último? eu concordo plenamente e já estou com saudades da Minardi.

  35. Jean Spetto disse:

    Acho que tem que dar uma chacoalhada nessa F1 mesmo. apesar desse ano ter sido bem diferente da hegemonia Ítalo-Alemã (essa foi boa), ainda não chegou perto do que o público quer ver (falo por mim), que é competitividade, acima de tudo. Tem que mudar todas as peças de lugar mesmo pra ver o que que dá. Tomara que dê briga boa.

    Mas acho que fechar contrato com mais de um ano de antecedência pode não ser tão bom assim, tanto para os pilotos quanto para as equipes, até por questões psicológicas, mas principalmente financeiras (sempre!), posso estar errado…..

  36. Dave Sharp disse:

    Concordo plenamente com o Sr Mosley, o que manteve até hoje a F1 foram suas equipes independentes enquanto as montadoras vêm e vão, aliás não é só na F1 que é assim.O automobilismo em geral sobrevive das equipes independentes e não das oficiais…

  37. Aroldo Virgo disse:

    Flavio, vou aproveitar a bola pingando e levantar mais uma na área: outra montadora que esta muito mal das pernas é a FIAT, dona da Ferrari, fato muito anunciado na mídia. Então é muito possível que já estejam programados cortes no orçamento milionário do time vermelho. Menos grana = menor competitividade. Menor competitividade = Desinteresse dos pilotos de ponta (Schumacher incluido). Nesse cenário, a saída do Dick Vigarista Alemão faria sentido. Correr em time pobre é ficar esmolando para dois, vide 2005. Aí faria sentido uma transferência para a Red Bull para faturar uma grana e se divertir um pouco. Ou encerrar a carreira, coberto de glórias e cheio da grana. Não seria tão mal assim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>