DEMORA, MAS VALE A PENA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 6 de janeiro de 2006 - 3:31Automobilismo internacional

DEMORA, MAS VALE A PENA

Este link me foi enviado pelo amigo do peito Rogério Gonçalves, o homem da gasolina Petrobras na Williams. É um saco para baixar, e sem banda larga pode esquecer.

Mas se tiver um tempinho, espere o arquivo entrar e veja essas imagens do primeiro GP da França, que está fazendo 100 anos. Foi disputado em 1906 numa pista enorme pelos lados de Le Mans. Ganhou um húngaro, Ferenc Szisz, de Renault. Uma prova de mais ou menos 1.200 km disputada em dois dias. 32 carros largaram, sempre em duplas: piloto e mecânico. Mas os dois podiam dirigir.

A barata da Renault, essa do desenho abaixo, nem era a mais rápida de todas. Mas tinha dois truques que lhe valeram a vitória. Primeiro, amortecedores hidráulicos, usados pela primeira vez em corridas; segundo, rodas traseiras de aros removíveis, que permitiam trocas de pneus em três ou quatro minutos, no máximo. Os adversários, coitados, não trocavam um pneu em menos de 15.

E olha que pneu furava bem, na época, porque se corria em cascalho, areia, madeira, paralelepípedo e o escambau a quatro. Tudo, menos asfalto. Szisz teve de parar nove vezes para trocar pneus. E ganhou com meia hora de vantagem para o segundo colocado.

A Renault já corria, e ganhava, 100 anos atrás. Como é que uma marca dessas pode sequer pensar em deixar a F-1?

10 comentários

  1. Giovanni Romão disse:

    Realmente valeu a pena baixar o video. A imagem dos carros na pista de terra batida, escapando nas curvas, errando o traçado, a preparação dos carros…tudo muito divertido e interessante……q tal uma corridinha de f1 atual numa rua de terra, em uma fazenda no interior de SP?….rs

  2. Carlos Trivellato disse:

    Administrações separadas mas pertencentes a um mesmo grupo. O que eu quis dizer é que de repente, a Renault poderia criar algo realmente independente, assim como é a Ferrari em relação a Fiat. O “amor ao esporte” é realmente difícil, com um orçamento desse montante, não há paixão que resista!

  3. Sucrilhos disse:

    Ei Carlos, não entendi a sua colocação… A Ferrari e a Fiat têm administrações separadas, pelo que sei. Todo o dinheiro que a Ferrari gasta na F-1, vêm dos lucros da própria Ferrari (dizem que ela gasta quase todo o seu lucro com isso). É complicado isso, tanto é que agora nem me lembro de algum esporte em nível de elite que seja disputado por “amor”. E 500 milhões de dólares é uma bela bolada de dinheiro, mesmo para uma mega corporação.

  4. Carlos Garcia disse:

    Primeiro lugar parabéns por um mês de blig…. depois pelo encerramento do texto… como pode mesmo, não dá pra acreditar… e o responsável por isso é um brasileiro!!!

  5. CorujaGP disse:

    Baixei o vídeo! è soberbo! Muito bom (mas que encheu a paciência para baixar, isso encheu…). é um vídeo histórico! Espero realmente que a Renault revise suas metas na F1.

  6. Junior disse:

    Gomes, respondendo a sua pergunta, eu respondo… Dinheiro!
    Equipe que é equipe mesmo é uma Wilians da vida, uma Minard, etc.
    Amo F1, porém não tenho total afeição por esse assunto de toda equipe ser faricante de carros. Acaba um pouco com a essencia, sei lá!

  7. Sergio CaFalque disse:

    Gomes e amigos…
    A FIA ou FOCA edita anualmente um DVD com o resumo da temporada de F1(pelo menos editava…) e no Brasil, depois de 4 anos com a Abril, o Jean Carlo da Speedbox comercializava…mas nao o faz mais.
    Acho que ninguem o faz no Brasil atualmente…ou alguem sabe ?
    Se nao, Sr Gomes, compre essa briga …

  8. Sérgio Marcos Gomes disse:

    Caro,
    Tô tentando baixar o arquivo. Depois falo.
    Abs

  9. Carlos Trivellato disse:

    Bom dia!

    Há quanto tempo que a Ferrari foi comprada pela Fiat? Mesmo assim, não deixou de ser o que sempre foi e não se tornou a “Scuderia Fiat”. Está certo que marketing é marketing, mas apesar disso, tenho a impressão que a italianada dá algum valor ao espírito esportivo da competição (será que isso existe?). Não existiria uma saída semelhante para a Renault?

  10. PedroJungbluth disse:

    Bem, o que acho a esse respeito é que as montadoras servem como pareiras, o que nunca vai dar muito certo é as Montadoras terem a voz de comando sobre toda a equipe.
    Para ser um vitorioso no esporte, nescessário lutar pelo esporte.

    Nem sempre vale a pena para os interesses corporativos gastar a fortuna que o automobilismo exige.
    Se a Renault fornecer motores, e quem sabe até chassis, deixando a administração esportiva para quem vive por esse interesse, as coisas vão funcionar mais tranquilas, na minha opinião.
    Um bom exemplo é a Willians, que todos falaram que até deixaria a F1 quando a BMW saiu, mas que está ai, firme e forte. Pode piorar, melhorar, seja o que for, só não deixa de ser a Willians que sempre foi, com sua vontade de vencer de sempre.

    Respeito a Renault, respeito também o que o presidente brasileiro decidir, se ele fizer isso no melhor interesse da fábrica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>