Ainda a IRL | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 30 de março de 2006 - 1:03Colunas Warm Up, Indy, IRL, ChampCar...

Ainda a IRL

RIO DE JANEIRO (estátua da Liberdade?) – Raramente falo de IRL nas minhas colunas, mas a Warm Up desta semana não poderia fugir do assunto.

Acho que já falaram tudo aqui, em todo caso um pouco mais de reflexão sobre essa bobagem que, para mim, é a IRL.

40 comentários

  1. Carlos Piazza disse:

    George Winthrop, longe de mim fazer qqr tipo de juizo de valores baseado na nacionalidade de quem quer que seja. Absolutamente não pretendi ofender o povo e muito menos criticar o automobilismo USA. Na minha opinião como torcedor, não consigo me entusiasmar com as provas em circuitos ovais pois, não vejo habilidade em tal tipo de prova. Sinceramente, qualquer milionário maluco o suficiente para acelerar um bolido de corridas até o limite, tendo como unico obstáculo a ´´força centripeta“e o muro, pode correr com relativo sucesso neste tipo de prova. Minha ´´bronca“ repito é com os ovais, quanto as provas normais, em circuitos mistos ou autódromos convencionais, nada a questionar, ha excelentes e muito bem organizados campeonatos.

  2. carlos callado disse:

    toda essa historia de competitividade do automobilismo americano e estoria. As chatas e monotonas corridas sao sempre decididas nas 30 voltas finais e entre os mesmos competidores, que se pegarem um carro para andar num circuito de verdade, salvo exceções, andam la atraz. Esses acidentes sao um absurdo, um desperdicio, zanardi e uma prova viva disso.

  3. David disse:

    Nao queria me meter, mas nao aguentei…
    Sou brasileiro de nascimento e vim para Boston em 1988 em busca do que nao tinha no meu pais. Venci gracas a generosidade da America.
    Nao entendo essa agressividade de certos brasileiros contra o pais da liberdade, terra de oportunidades iguais para todos.
    E tenho certeza de que com um segundo governo de Lulla e seus aliados Chavez, Moralles e Castro, voces logo vao precisar de uma ajudinha nossa para evitar a derrocada geral do Brasil!
    Na hora da nessecidade foi sempre assim.
    Quanto a IRL, funciona muito bem, tendo grandes publicos, grandes rendas, grandes emocoes – ao contrario do mendigo automobilismo brasileiro que perde autodromos. Profissionalismo, amigos. E disso que voces precisam!

  4. George Winthrop disse:

    Eu estou no meu lugar, Charlotte, North Caroline.
    Uma cidade bem bonita, por sinal.

  5. Thales disse:

    George Winthrop
    eu adoro a indy adoro a kart e a irl
    e tb a f-1
    ambas categorias tem valor historico indiscritiveis…e axo q nos dias de hj a indy(irl kart) as corridas vem sendo bem + emocionantes do que a f-1..
    mas nao venha aki falar mal do povo brasileiro ou do povo sul americano..
    c vc ker falar mal do brasil ou do povo fala ai pros seu amiguinhos americanos..aqui nao!!
    somos brasileiros e nao admitiremos licao de moral de gringo..ainda mais de americano
    se quer discutir sobre automobilismo OK
    mas nao venha falar mal do meu brasil do brasil,que ta canssado de papar titulos ai na irl ou na kart preciso fala os titulos nao né?
    pq piloto bom americano ta dificil?
    o san hornish?nao da nem pro começo
    na f-1 entao nem vo fala nada
    ponha se no seu lugar
    aki e o BraSiL com S

  6. George Winthrop disse:

    Caros amigos do Brasil:

    1-estou aqui por que amo o Brasil e os carros de corrida
    2-Flavio é BOM em tudo que faz (DKW Stock, site GP, Band, etc)
    3- O menino aí em baixo que falou bem de velocidade e mal de meu país está convidado a visitar Indy , seja na ridícula F1 de pneus de segunda, ou melhor, na NASCAR ou na INDY 500 (tem museu e volta na pista de ônibus por 3 dollars).
    Respeitem Indy. Desde 1911 tem corrida ali. Existia algum carro no Brasil em 1911???
    4- Se Indy fosse só bo$$ta, os grandes campeões da F1 não teriam ido até lá para vencer (Graham Hill, Jim Clark, Mario Andretti, Emmo Fittipaldi).
    5- USA tem quase 300 milhoes de pessoas. Nem todo mundo aqui é Bu$h. Tem idiota prá caramba, concordo, mas tem muito professor estudioso e capacitado ensinando as melhores ciências que temos aos nossos jovens. Essa é a única saída que os bons estadunidenses e também brasileiros tem: estudar, estudar, estudar. Os chineses e japoneses e coreanos estão fazendo isso. Logo a F1 será deles, daí quero ver Mr. Ecclestone em Laguna Seca implorando uma transmissão ao vivo da F-Bridgestone (ex-cart) para a Europa…
    Boa Noite Brasil.

  7. Carlos Piazza disse:

    Em minha opinião este tipo de corrida agrada somente aos americanos e aqueles que não entendem bem a filosofia das corridas de automóvel, pelo menos, não do ponto de vista do torcedor clássico, aquele que gosta de ver disputas com habilidade e torcer pelo piloto + maquina.
    Levar um monoposto de mais de 700 CV ao limite da velocidade numa ´´pseudo reta infinita“ me parece uma estupidez. Onde está a habilidade disto ???
    Arrancar, freiar, virar (p/ambos os lados), disputar frenagens e dividir espáços são, na maioria das vezes, o grande divisor de águas que separa os bons dos ótimos pilotos e sinceramente não consigo ver isto nas categorias norte-americanas, salvo naquelas em que eles correm em circuitos mistos, onde normalmente a habilidade aparece e as corridas são bastante mais interessantes.
    Estes ovais (curtos ou longos) são e sempre foram ´´arenas“ onde a maioria vai exatamente pra ver isto, um bando de alucinados acelerando ao limite pra ver quem bate primeiro…
    Não gosto, não gosto mesmo !!!

  8. Lawrence disse:

    FG, discordo de vc…
    Todo piloto q se dispõem a andar em uma pista oval a mais de 300km/h assume o risco de tal feito…
    Se a IRL é besteira ou não, ninguém obriga um piloto a entrar no cockpit…
    Diga-se de passagem q se eu pudesse, estaria por lá nem q fosse pra lustrar os carros….
    Outro detalhe, é q os carros ditos de fórmula, não possuem proteção para os pilotos em caso de choques entre carros por uma simples razão, são abertos… Na hora q dois carros se chocam, dado o formato dos carros, a não ser q a intensidade seja baixa ou ambos se choquem de traseira, sempre haverão pedaços de carro atingindo os pilotos… De maneiras imprevisíveis aos projetistas.
    Todo mundo sabe q os carros de fórmula são projetados para colidirem contra alvos estáticos como muros e não contra outros carros…
    Fatalidades acontecem, como no caso do nosso estimado Ayrton Senna, me mesmo não tendo se chocado contra outro carro, foi vítima de uma peça do seu próprio carro que se desprendeu enquanto passava pela caixa de brita e batia…
    Se não “fecharem” os fórmulas, ou criarem dispositivos como limitadores de giros em bandeiras amarelas ou mesmo ativados por radar, outras tragédias como essas estão fadadas a acontecerem caso acidentes parecidos em choques entre carros voltem a acontecer.
    Quem não quer correr riscos, não vai pra IRL…, fica em casa jogando no PC….

  9. fabiogp5 disse:

    Caro Flavio, bastante pertinente o seu comentário sobre a IRL,seu que emoção fala mais alto que a razão porém, é bom lembrar que o Americano tem essa mania de pensar que é o Senhor do Céu e da Terra e no entanto escorrega na mais simples casca de banana. Estão errando feio na IRL assim como erraram na antiga FIndy do nosso Emerson Fittipaldi. Terão que rever conceitos se não quiserem ser rotulados de matadores de pilotos.

  10. Bruno disse:

    Questão da qual não poderia deixar de tecer comentários: EUA.

    Prezado George Winthrop, respeito os EUA por serem os precurssores dos direitos humanos e outras garantias, contudo, toda essa história foi jogada no lixo há anos, desde a 2ª Guerra Mundial.

    Não sou um anti-americano, mas conheço a História. Os EUA estão longe de serem os paladinos da liberdade, como vocês adoram apregoar.

    O maior atentado terrorista da História não foi o ataque ao WTC, mas sim as 2 bombas atômicas despejadas sobre o Japão, que estava em vias de se render. Para demonstrar seu poderio militar, os EUA mataram mais de 150 mil pessoas de forma instantânea, além das demais que morreram em decorrência da radiação (ainda hoje há casos de anomalias por isso).

    Ficaremos só nas bombas atômicas, pois o rol é extenso… Barbáries no Vietnã (estupravam e matavam crianças e mulheres); apoio a inúmeras ditaduras pelo mundo, sobretudo na América Latina; golpes contra governos democráticos… Assunto para mais de dia. Esses são os defensores da liberdades… Bando de hipocritas!!!

    Ah, é bom lembrar: Bin Laden é cria da CIA. Enquanto ele matava soviéticos estava tudo muito bom, né? Agora que perderam o controle e a criatura se voltou contra o criador, querem posar de vítimas.

    Me desculpe, mas \ %!@$&@#the USA” (como diz a letra de uma música).

    Nós, brasileiros, somos burros mesmo, nisso concordo com você, caro George! Afinal, deixamos que idiotas governem o mundo. Vide o Mr. Danger (Bush).

  11. Bruno disse:

    Concordo que algumas posturas devem ser revistas na IRL, mas menosprezar a categoria já é demais. Nenhuma pista no mundo possui a tradição e charme de Indianápolis.

    Todavia, discordo da argumentação do FG de que “na IRL só se vira para a esquerda”. Como bem disse o jcesar, há diversas técnicas para andar em um oval, sobretudo no que se refere às ultrapassagens, que devem ser realizadas com esmero ao sair de turbulências. Ademais, a pilotagem é cirúrgica, qualquer movimento brusco no volante é certeza de muro, pois as correções são muito difíceis.

    O que ocorreu foi que Paul Dana foi imprudente e pagou um alto preço por isso. Claro que o momento é de reflexão (principalmente após acidentes graves como de Kenny Brack e Ryan Briscoe), porém, não façamos disso uma caça às bruxas.

  12. Humberto Anastasia disse:

    Texto primoroso. Resumiu muito do que muita gente vem querendo falar há tempos. E especial o funcionário treinado pra gritar “shit”. Se abrir vaga, sou candidato ao cargo! Experiência tenho de sobra!
    Abraçao

  13. George Winthrop disse:

    Chamam o povo americano de burro porque votou no Bush 2X, sendo que a primeira vez foi roubada.
    OK. Que dizer dos espertos do Brazil que votam em Lula?
    E a governadora mulher do ex governador do Rio? E os corruptos deputados, estão lá por que?
    Desculpem, meu povo pode ser burro, mas não tanto assim.
    Por isso voltei ao meu país: o governo esperto do Brazil não me deixava trabalhar, só queriam dinheiro, impostos, multas. Very clever.

  14. Airton disse:

    Flávio,
    Desde o dia do acidente estava esperando seu comentário. Foi realmente o que eu pensava. Concordo em genero, numero e grau contigo!
    Parabéns!

  15. jcesar disse:

    Só discordo de uma coisa da coluna do Flávio. Não deve ser nada fácil pilotar em oval, pois tem que saber trabalhar o carro para o vácuo e turbulência, entre outras coisas especiais dos ovais.

  16. Rodrigo disse:

    creio que na verdade a IRL, ou indy ou sejá como for tem muitos pilotos braço duro, técnivcamentes ruins mesmo, por isso aceitam andar a 350 a 400 km, que é técnico não aceita este tipo de coisa porque sabe que isto afunila todos por baixo, porque técnica é diferente de coragem, o que aconteceu na Indy é lamentável e pode acontecer na F1 ou em qualquer outra categoria, mas aconteceria de forma diferente, vejam os pilotos de Fórmula 1 na sua maioria são mais técnicos e melhores que os da indy e brigam muito por segurança porqu sabem que quanto mais alta a velocidade mais se afunila por baixo a F1, então creio que indy tem que pensar em algo para diminuir a velocidade.

  17. Rodrigo Vilas Boas disse:

    Sem entrar na questão de que é bom ou ruim, nem de que americano é idiota ou não, acredito que a cultura deles é essa! Filosofando um pouco vejo nos ovais o mesmo que os romanos viam nas arenas… pessoas se degladiando até a morte!
    e os americanos gostam disso! Acham bonito tocarem o hino para honrar a morte do bravo gladiador…

  18. Mateus Longo disse:

    Colocar um botao para alguem apertar e diminuir a velocidade dos carros é uma cretinice! Pô… quem tá pilotando é um ser humano! o minimo que alguem que pilota a 300 km/h tem que ter é dissernimento para saber o que é e o que nao é perigo.
    Eu curto corridas em ovais pelo simples fato de que elas sao totalmente imprevisiveis (como a ultima corrida em que achei que o Helio ia ganhar) e porque os carros andam lado a lado, disputando posiçoes. O que faz anos que nao acontece na F1 e outras categorias mundo afora.
    Agora, eu tenho a impressão de que o Paul Dana quis tentar passar pelo carro do Ed Carpenter antes desse chegar na parte plana da pista, e daí acelerou. Creio que essa seja a unica explicação para ter alguem acelerando 8 segundos após a bandeira amarela. E outro detalhe é que ele passou por cima de algum detrito antes de atingir o outro carro. Vejam no video que saem faíscas do carro do Paul pouco antes do impacto.
    Só mais uma coisinha: pra dizer que nao tem graça pilotar em oval, a pessoa só pode nunca ter pilotado nada na vida. Ainda mais a 300km/h.

  19. Christian disse:

    A categoria é bem chata e nem mesmo a chegada chega a me emocionar (aceito que outros gostem), porém acho que realmente poderia existir um sistema que acionasse um luz painel de controle do chefe da equipe e este teria um botão para ir reduzindo a velocidade do carro independentemente da vontade do piloto. Por motívos óbvios não poderia ser em todos os carros ao mesmo tempo e nem abrupta, pois dependendo da situação do carro na pista isto poderia também se tornar fatal.
    Agora um povo que vota no Bushinho 2x é burro mesmo. Pode dizer que brasileiro em sua maioria é ignorante, até concordo. Porém ignorância não é opção: a maioria do povo não tem acesso a niveis básicos de dignidade, alimentação, saúde, etc. Porém em um país rico como os EUA isto não pode ser desculpa. Os estadunidenses são, em sua maioria, burros mesmo.
    Nota: claro que também existem pessoas legais por lá.

  20. George Winthrop disse:

    Anyway, adorei ter vivido 12 anos no Brasil (Goiânia), belo país. Quente, muito quente.

  21. George Winthrop disse:

    Arquimedes é um nome inadequado para você. Devia ser chamado PALHAÇO.
    Se você hoje usa um micro para escrever essas imbecilidades, é porque um americano projetou e construiu essa e tantas outras tecnologias.
    Aqui nos USA e em todo o mundo se diz que sul-americanos usam melhor os pés que a cabeça. Futebol e, atualmente, pé de breque.

  22. George Winthrop disse:

    Esse cassio souza é um boçal de argumentação paupérrima, além de ser ignorante e preconceituoso.
    Não vou responder à cretinice explícita demonstrada, só quero dizer a esse infeliz uma coisa:
    Seu mal tem cura: conheça os Estados Unidos.

  23. Maximo disse:

    Esse acidente me lembrou aquela estampada do Alonso aqui no Brasil no ano que choveu pacas e o Fisichella ganhou.
    O Weber bateu, deram bandeira amarela, o Alonso subiu a reta acelerando a toda e colheu um pneus; perdeu o controle do carro rodou e estampou.
    Qual foi o problema?
    o piloto desrespeitou a regra, buscando uma vantagem que poderia ser usada no final da corrida.
    No caso do Dana infelizemente ao inves de um pneu ele “achou” outro carro.
    INFELIZMENTE

  24. Flavio Chinini disse:

    É idiotice uma pessoa ter o controle sobre todos os carros na pista. Isso nunca vai acontecer. Os pilotos são instruídos para que, em caso de bandeira amarela, haja a desaceleração e não tentar ultrapassagem. Houve um desrespeito do Paul Dana para esta regra.

  25. Flavio Chinini disse:

    Veja bem:

    1 – Kenny Brack é sueco, piloto formado em circuitos essencialmente mistos, foi campeão da F 3000 (creio que perdeu o título depois), testou carros de Fórmula 1, só depois de tudo isso é que ele foi para os EUA. O lance com o Moreno foi uma consultoria e apoio técnico, pois o Roberto é um dos mais experientes pilotos em atividade.
    2 – A IRL (Indy, Champ Car) não é essencialmente um refúgio de pilotos de Fórmula 1 (creio que você quiz dizer sobras da Fórmula 1). Dizer que o Emerson, Mario Andretti etc. são refugiados, é no mínimo pernicioso. Vale lembrar que o Villeneuve, citado anteriormente, foi campeão saído dos EUA, assim como Mario Andretti. Além de Gurney, Phill Hill entre outros, pilotos de sucesso na Europa. Nem sempre o inverso acontece caso de sucesso.

  26. cassio souza disse:

    Apesar de eu continuar achando que um pilot que sóvira a direção pro lado esquerdo , só reduz a marcha ou freia para entrar no PIT, tem gente comentando que existe sim a função de freiar e reduzir a marcha em oval .
    Tá bom , não sou nenhum especialista , mas vejamos , se o caros tem o mesmo potencial que os Pilotos da F-1 , tenho algums perguntas para os que defendem a IRL :
    1 – Por que o Brack teve de contratar o Pupo Moreno para ensinar ele a andar em circuitos mistos ??
    2 – O que faz na IRL pilotos refugados pela F-1 ???
    3 – Por que o Mansell em 93 ganhou a F-Indy ( ainda não haviam se separado em Champ Car e IRL ) logo no seu ano de estreia e o Villeneuve levou dois anos para ganhar e ainda sim somente ganhou por que tinha um carros impossivel de ser batido (por enquanto ele foi o único piloto que deu certo na F-1 que veio de lá , pois o Montoya ainda é uma duvida )

  27. Sucrilhos disse:

    Acho que te assusta pensar que foi um jornalista que virou piloto, não? Ok, sem sacanagem, o diretor da prova deveria ter um botão vermelho, que apertado corta a injeção de todos os motores na pista. Seria uma forma justa de desacelerar todos os carros de uma vez no caso de um acidente e risco iminente.

  28. cassio souza disse:

    Seguinte

    1 – A IRL é uma MERCADORIA com aquelas pistas ovais .

    2 – A NBA e NFL são até legais , mas aquela porrada de intervlaos me enche o saco .

    3 – A CHAMP CAR ou F- Mundial é a categorial mais falida do mundo acho que até os carros da GP Masters são mais rápidos )

    4 – Todo seriado de comédia daquele país inutil é uma merd……

    5 – O Presidente daquele país é um bost……

    6 – a arrogância daquele povinho é @@#$%#@#$ !!!!!!!

    E assim que ue penso e concordo em genero , nº e grau com o Flavio Gomes !!!

  29. Flavio Chinini disse:

    Dizer que a IRL é uma bobagem, soa meio preconceituoso. As corridas americanas em oval são centenárias, super tradicionais. Suas pistas atraem públicos inpensáveis na Europa. A emoção é peculiar. Os carros são colocados à toda prova, sempre no limite de velocidade. Respeito isso.
    Mas prefiro os circuitos mistos.

  30. Kako disse:

    Realmente olhando no vídeo dá pra ver que os outros passam bem mais devagar que o Dana. Pior: em outro vídeo, on-board de um carro que está atrás do Dana, que está na curva, dá pra ver como os carros freiam forte, pois o carro sai da curva, vê a fumaceira da batida, o cara freia forte e praticamente pára ainda antes do ponto de impacto. Definitivamente, por algum motivo, o Dana acertou o Carpenter de pé embaixo. E com telemetria e gravações, certamente a equipe sabe o que aconteceu, mas nunca vão falar. Tipo a câmera onboard do carro do Senna que “perdeu sinal” milésimos antes de achar o muro da Tamburello…

    Mas o que o Flávio falou me deu uma idéia que nunca tinha me ocorrido antes: sei que a IRL evita transmissões de dados boxe-carro, mas não seria o caso de instalar um dispositivo eletrônico que limitasse (não que cortasse – ia dar ainda mais acidentes) os giros do motor automaticamente em caso de bandeira amarela, além de acender uma %!@$&@#luz no painel? Ou algo como o limitador de velocidade de box na F1 (só não usem o sistema da Honda…)

  31. Renato disse:

    Não sei se concordo com a coluna, pq corrida de automóvel é perigoso até de caminhão em Caruaru, e não necessariamente só em oval a 350 por hora.

    Uma coisa que eu acho curioso é que, principalmente entre os saudosistas das épocas antigas, é muito comum o discurso de que “naquele tempo é que precisava ser homem pra acelerar…”, “No Nurburgring velho vc andava a 200 e tantos e se errase ia chapar nas árvores…”, e por aí vai. Aliás, entre o pessoal da nostalgia hardcore, o Ayrton Senna é demonizado como o piloto que inaugurou uma modalidade de direção agressiva, na base do “ou vc tira o pé ou nós dois batemos”, que é considerada totalmente inaceitável, já que nos tempos antigos isso equivaleria a ameaçar de morte o piloto vizinho.

    Sob esse prisma esse tipo de perigo na IRL e NASCAR recupera um certo apelo que a F1 atual perdeu, com a sua assepsia. Será que o Schumacher (que aliás é o herdeiro do Senna nessa questão do estilo agressivo) jogaria o carro em cima do Villeneuve naquele final de campeonato na Espanha se a corrida fosse num oval IRL?

    Para ser justo com o Gomes, nunca o vi assinar embaixo desse discurso, portanto a coluna é coerente. Mas quis aproveitar pra dar outra perspectiva pra questão.

  32. Alexandre Reis disse:

    Gomes concordo com vc quando fala que é um absurdo que um piloto morra e todos achem que faz parte do jogo.
    Gosto muito dos ovais, acho a categoria maneirissima, mas jogar assim com a vida dos pilotos não pode ser sério.
    E Anderson no acidente a doze anos atrás da F1 (infelizmente para nós), ninguem no mundo achou que fazia parte do jogo, é preciso sempre pensar nos pilotos.
    Grande Abraço

  33. Rodrigo Alves disse:

    FG, desculpe, mas discordo. Assista ao vídeo mais vezes e você notará que a maioria dos carros que passam pelo Carpenter logo após o acidente já passam em velocidade reduzida. A velocidade de Dana no local é, infelizmente, inexplicável.

  34. Edgar SC disse:

    O Anderson Argon:
    Seu comentário foi Divino…
    Acho que não precisa mais ninguém comentar mais nada…

  35. Al Unser Jr. disse:

    FG, acredito, que o sr. é viciado em F1 ou somente categorias européias… por isso vou creditar à sua ignorância (falta de conhecimento) os comentários/descasos as Formulas TIO SAN… por mais que os nomes possam não ajudar, são muito mais competitivas que a F1. É uma pena que o Sr. também tenha sido viciado pelo Galvão buenismo em meter pau no automobilismo dos EUA. Detalhe: todos sabem que eles são marqueteiros, mas e daí? Aqui são (quase)todos ufanistas!!!

  36. Rafael Ramos disse:

    Andar a 300 km/h por hora é perigoso em qualquer esporte. IRL, Formula 1, Rally, MotoGP.
    Agora o que mantem a Formula 1 ha 12 anos sem mortes são (além de um pouco de sorte) as medidas de segurança. A MotoGP que parece ser a categoria mais ‘fragil’ mata menos pilotos que a IRL. E é bom também abrir o olho para os Rallies. Em menos de 1 ano já foram 2 mortos no WRC, isso sem contar o Rally Dakar.

  37. walter disse:

    Nada a favor dos americanos. Nada mesmo.
    Mas não dá prá negar o fascínio dos ovais.

  38. Anderson Argon disse:

    Concordo em parte com o q foi dito, a ambicao a cima de vidas humanas na IRL. Mas, sera q alguem viu uma corrida em Maio/94 da F1? Onde 2 pilotos morreram e mais uma pessoa na arquibancada? Sera q a F1 eh melhor nisso? A proposito se a IRL eh tao ruim alguem me lembre chegadas tao emocionantes quanto as da IRL na F1? Ahh tem akela do senna com o mansell a 10 anos atras…ahhh eh mesmo….Sou fa d qualquer corrida, mas tambem gosto d sinceridade…t+ amigos

  39. Paulao disse:

    Aquilo é uma estupidez, o resumo da cultura americana: “O cara morreu? Tudo bem, tem outros babando pelo lugar do cara, mesmo. O que importa é que a corrida não seja cancelada para que não tenhamos prejuízo”. Revoltante

  40. Arquimedes disse:

    Realmente a IRL é uma idiotice. Mas vindo do povinho daquele país é isso que se pode esperar, idiotice. Eles adoram isso. IDIOTAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>