Mísseis mortais | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 27 de março de 2006 - 1:59Indy, IRL, ChampCar...

Mísseis mortais

SÃO PAULO – Foi incrivelmente longo o intervalo de tempo entre a batida de Ed Carpenter no muro e o choque de Paul Dana. Tempo mais do que suficiente para que os pilotos desacelerassem. Até acredito que os comissários tenham dado bandeira, que o rádio tenha dito “yellow flag”, que luzes amarelas tenham acendido no painel.

Mas por que diabos o cara estava tão rápido?

Detesto essas corridas em ovais. Com carro de fórmula, transformados em mísseis como o que arrancou as pernas de Zanardi, não há segurança que baste.

54 comentários

  1. André - Dek disse:

    Esse acidente está muito estranho
    O falecido Dana chocou-se com o carro de Ed 8 segundos depois do mesmo ter encontrado o muro, nesse tempo passam 5 carros por Ed antes de Dana.
    4 por dentro de Ed e 1 por fora.
    Quem puder assistir o video novamente prestem atenção no quinto carro, ele vem por fora já bem mais lento.
    Dana que vinha logo atrás, vem muito mais rapido.
    A telemetria indica que ele não freiou.
    1º Como ele não viu o carro do outro coitado, rodando feito barata tonta enquanto os outros conseguiram desviar com menos “tempo”.
    2º 8 segundos é tempo pra caramba principalmente nesses ovais da vida
    3º O quinto carro vai lá fora bem devagar e ele vem “chutado” por dentro.
    A única conclusão que me vem em mente, foi que ele achou que dava para passar por dentro em velocidade ai pegou algum pedaço do outro carro e virou passageiro para onde ele foi.

  2. Carlos Piazza disse:

    Faço minhas as palavras do colega Claudio (abaixo) e acrescento que Andretti pai correu primeiro na F1 para depois tornar-se campeão na Indy, enquanto que o filho, tendo percorrido o caminho inverso, foi um tremendo fiasco, meia temporada somente pra aprender a largar…

  3. Carlos Piazza disse:

    Rogério, não vou negar que não tenho particular simpatia por este tipo de corrida.
    Acho suas ponderações aceitáveis mas, gostaria de lembra-lo que Nelson Piquet quase perdeu os pés num acidente parecido e Emerson Fittipaldi praticamente encerrou sua carreira da mesma maneira e não creio que possamos considera-los pilotos ´´bisonhos“…
    Em minha opinião este tipo de corrida agrada somente aos americanos e aqueles que não conhecem bem a filosofia das corridas de automóvel, pelo menos, não do ponto de vista do torcedor clássico, aquele que gosta de ver e torcer pelo piloto + maquina.
    Levar um monoposto de mais de 700 CV ao limite da velocidade numa ´´pseudo reta infinita“ me parece uma estupidez. Onde está a habilidade disto ???
    Arrancar, freiar, virar (p/ambos os lados), disputar frenagens e dividir espáços são, na maioria das vezes, o grande divisor de águas que separa os bons dos ótimos pilotos e sinceramente não consigo ver isto nas categorias norte-americanas, salvo naquelas em que eles correm em circuitos mistos, onde normalmente a habilidade aparece e as corridas são bastante mais interessantes.
    Estes ovais (curtos ou longos) são e sempre foram arenas onde a maioria vai exatamente pra ver isto, um bando de alucinados acelerando ao limite pra ver quem bate primeiro…
    Não gosto, não gosto mesmo !!!

  4. Rogerio disse:

    Acho q a culpa maior por essas mortes sao das proprias equipes q deveriam contratar pilotos pelo seu talento e não pelo dinheiro q eles trazem.

    Paul Dana e um exemplo disso…era jornalista e entrou nas corridas por pura paixao, o cara ja vinha de um grave acidente em Indy500 e ficou de fora do resto da temporada… simplismente e um cara q nao deveria estar numa categoria como a IRL, como ele existem muitos outros na IRL, como por exemplo o proprio Ed Carpender, quase sempre envolvido em acidentes, e tem outros nomes q nao deveriam tar na IRL, como Kosuke Matsura, PJ Chesson, foi os q lembrei agora, os caras sao muito bisonhos…

    Eu acompanho a bastante tempo a IRL e a ChampCar, e não lembro de algum acidente forte q tenha sido ocasionado por algum piloto bom.. sempre tem envolvido algum desses caras bisonhos.

    Mas acidentes fatais acontecem em todas as categorias, e acho q corridas em ovais sao mais seguras do q muitos circuitos mistos, lembrei agora de dois acidente, um com Michael Andretti se não me engano em Mid-Ohio na Cart, ele escapou na caixa de areia e o carro ficou completamente destruido, felizmente nada sofreu e saiu caminhando do carro, outro acidente que lembrei aparentemente foi normal, mas acabou com a morte do uruguaio Gonzalo Rodrigues nos treino da prova da Cart em Laguna Seca.

    Tem muita categoria por ai muito mas perigosa, as provas de Rally por exemplo seguidamente se ve falar em mortes.

    Eu gosto de corridas em ovais, mas q nem a IRL e exagero, acho muito melhor a ChampCar q corre so em dois ovais e o resto da temporada em circuitos de rua, q na minha opiniao sao os melhores circuitos, onde mostra q e piloto mesmo, nada de pistas lisinhas sem ondulaçao, ali o cara tem q ser braço, o carro pula o tempo inteiro, e qualquer bobiada ta no muro, e sem essas pauladas de ovais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>