MENU

sexta-feira, 18 de julho de 2008 - 22:24#96, Superclassic, farnéis

CHEGANDO A HORA…

SÃO PAULO (uma hora chega…) – Pouca gente sabe que a estréia do #96 em corridas se deu com outro piloto ao volante, não eu. Foi no dia 19 de abril de 2003, quando começou nossa primeira tentativa de campeonato de antigos, o “Historic Racing Cars”. Era um sábado, e eu estava em Imola. Meu DKW tinha sido batizado em Interlagos no início daquele mês, no dia 6 de abril, fazendo quatro voltas de exibição no autódromo, como preliminar do GP do Brasil de F-1, diante de 70 mil pessoas e ostentando na testeira a frase “STOP BOMBING IRAQ”. Os EUA estavam bombardeando os pobres iraquianos sem dó. Narrei aquelas voltas para o som do autódromo com um equipamento de rádio instalado no capacete. É por isso que até hoje o #96 tem uma anteninha no teto. Finjo que é telemetria…

O piloto foi meu manager Luiz Salomão, que aparece na foto acima e relembra aquele dia em um delicioso texto em seu blog. Fez a pole, mas abandonou com o motor pedindo para explodir. Depois descobriríamos que o marcador de temperatura é que era exagerado…

Em 2004, como o Cesar Carloni estava fazendo uma réplica da Brasília do Ingo e me pediu para usar o #17, acabei trocando meu número para 12. Foram dois anos com o #12, embora o carro tenha usado o #6 numa prova extra-campeonato.

 Foi só em 2006, graças a este blog, que adotei o #96, depois de um concurso para definir a pintura do carro que tinha uma única exigência: o número, para homenagear Norman Casari, que morrera no final de 2005 quando eu estava de férias em Angra dos Reis.

Recebi algumas dezenas de sugestões e acabei escolhendo a pintura que persiste até hoje, criada pelo Bruno Mantovani. É com ela que o #96 vai à pista amanhã pela última vez, pouco mais de cinco anos depois daquela estréia nas mãos do meu “teamate”, companheiro das primeiras aventuras no final dos anos 80, quando colocava meu Belcar 1962 verde na pista em provas da antiga APCAH (Associação dos Pilotos de Carros Antigos e Históricos). 

A gente usava, na época, o número 11, que acabaria sendo adotado na nossa primeira tentativa de carro de corrida. Quando achamos que iria sair um campeonato de antigos, encontramos um sedã 1960 e levamos ao Crispim para desmontar. Arrancamos tudo, pintamos de branco, metemos um 11 enorme que o Saloma fez usando um balde como molde para a bolota, e botamos na pista.

Esse carro nunca chegou a andar direito, acho que uma ou duas corridas em 1989, não lembro ao certo, e aí o autódromo entrou em reforma e acabaram as provas de clássicos. Não andava nada, de qualquer maneira. Ficou anos encostado na casa da minha avó até que arranquei o motor, as rodas e os pneus e dei a carcaça para um cara que nem lembro quem é. Coisas da juventude…

O #11 nem tinha santantonio, apenas um banco de competição e um cinto de segurança mequetrefes, era um negócio meio improvisado, mas eu gostava do carrinho, sempre quis ter um DKW de corrida e ele foi, afinal, o primeiro deles.

Muitos anos se passaram até aquele desfile em Interlagos e o nascimento do #96, agora para correr de verdade, feito para isso, construído a partir de uma quase sucata de Belcar 1963 que estava na garagem dos Klinchen, que na época restauravam minha Caiçara. Já havia uma carroceria velha de carreteira por lá, apontei o dedo para ela e decidi: isso aí vai virar um carro de corrida.

Acabou virando, como se sabe. Mudou de equipe, para a LF, já em 2004, e tornou-se o símbolo de alguma coisa que não sei direito o que é.

Amanhã ele dará suas últimas aceleradas, depois de mais de 50 corridas (nunca fiz as estatísticas do #96, falha grave…) sem grandes resultados, mas com muita história para contar. Certamente ficarei emocionado ao pilotá-lo pela última vez, e mais ainda ao olhar para as arquibancadas e ver os blogueiros acenando em despedida. Toda despedida é meio dolorosa.

Estarei meio arredio, com certeza, fico muito tímido quando noto que tem um monte de gente em algum lugar para ver o que estou fazendo, e já peço desculpas por eventuais sumiços entre a classificação e a corrida. Piloto precisa se concentrar, afinal… Pode ser que muita gente queira falar comigo e eu não consiga falar com todo mundo, mas tenho certeza que todos compreenderão.

De mais a mais, a estrela da festa não sou eu, é o #96 velho de guerra, que será muito bem tratado na sua aposentadoria, isso eu prometo.

34 comentários

  1. La Brutta Bellezza disse:

    Parabéns Flavio.

    O #96 aposentou magestosamente!
    Vimos fotos do 11, 12 e 17, porem o 10 aposentou-se terrivelmente. Nunca ouvimos falar dele.
    Triste fim!

    http://i354.photobucket.com/albums/r426/Daldin/DKW001.jpg

    Abraços

  2. Ricardo Evangelista disse:

    Quando vai ser a estreia do LADA

  3. Eric disse:

    Que história linda.E com riqueza de detalhes…

    Eu sou fã até o ultimo.Sou fanatico.E choro mesmo…hahaha

    Parabéns sinceros a vocês.

    Abração

  4. Belair disse:

    Pomba macacada, 1:30 da matina aqui j’a, e eu esperando o relato oficial do Regi, alem das mentiras do resto, Du e cia. Bota a’i Flavio. Quem nao foi est’a ansioso.

  5. Rodrigo Meira disse:

    Eu quero uma camiseta !!!

    Moro em Niterói RJ e gostaria de participar desse Farnel, mas não vai dar.

    Por isso, como acompanhei semanalmente essa história do #96, quero minha camiseta.

    TAMANHO: XXL (sou meio grande, rs)

    Email: rmeiras@gmail.com
    Cel: (21) 8103-1607

    Abcs e deposi conte o porque !!!

  6. Estive por lá. Foi empolgante. Não sei explicar, mas por trás dos óculos escuros, chorei feito uma criança quando vi os intrépidos cavalheiros saindo pra pista. Vi o Gomes saindo com seu valente carrinho branco, e fiquei envergonhado secando os olhos.

    Vi o Gomes acertar a mão dos pareceiros de Escuderia na mureta. Não estiquei a mão, ainda me sinto muito moleque pra tanta ousadia. Mas vi, e tive orgulho de ao menos ser frequentador deste espaço.

    Parabéns a todos. Fui muito bem recebido também pelo Dú Cardim, que me colocou “pra dentro” do paddock. Vocês são uma família e tanto.

    Meu debut em Interlagos foi inesquecível.

  7. Luiz Evandro águia disse:

    Parabens Flavinho !! o # 96 recebeu a Bandeirada em Interlagos ,,hj dia 19/07, andou redondinho..acompanhei volta a volta,,. até aquela disputa com outro DKW amarelinho,,,foi super legal.. vc deve ter curtido bastante la dentro do CokPit…ficarei com saudades daquele 3=6
    Vivi a época de ouro da Vemag,, só que eu corria de Renault 1093 de 850 cc da Equipe Torke e sempre tomava pau dos DKWs…por isso sou fã de carteirinha dos Vemags,,,Forte abraço ,do amigo de sempre.. Luiz Evandro “águia”..

  8. Milton disse:

    Eu e mais muitos de nós estive lá no Templo… e digo:

    E.M.O.C.I.O.N.A.N.T.E!!!!

  9. Tohmé disse:

    Feliz pois estive lá. Foi uma bela corrida, uma bela despedida, revendo muitos amigos.

  10. Magno disse:

    Acabou. Ele passou. Eu acenei. Ele chorou. Eu chorei. Vamos pra casa agora.

  11. Cranio disse:

    Boa sorte Gomes!!!

    Cuidar bem do carro não significa tirar o pé do acelerador, né???

    Fecha com uma posição melhor pro #96, vai!

  12. EdisPJ disse:

    Muito legal a saga do #96, graças a ele muitas pessoas se conheceram, amizades se formaram, uma especie de confraria montada…enfim, ajudou-nos a termos diversão e alegrias.
    Parabéns FG, por sua iniciativa, obrigado #96 e um grande abraço a todos…

  13. Magno disse:

    Estou aqui na arquibancada, praticamente sozinho, esperando o #96 passar pela última vez. Vou acenar para ele, não sei se o piloto vai chorar, mas o #96, com certeza.

  14. VaaaaLNeeeeY disse:

    Ahhhh como eu queria ir, a distância me impede

    Boa sorte pra você e o #96 Flávio, e que seja um dia memorável!

    PS:. faça uns videozinhos pra quem não poder conferir ao vivo, ter uma noção de como foi a festa

  15. André Buriti disse:

    Porque você não leva ele no Blue Cloud desse ano em Caxambu? É mais uma chance daqueles que não puderem ir a Interlagos ver a última corrida dele.

  16. “Sai da vida para entrar para a história…”

    Parabéns pela sua dedicação aos automóveis antigos, principalmentes DKW’s e VW antigos…
    Sucesso…

  17. Mauro disse:

    Isso deve doer…

  18. nilton disse:

    é meu amigo, paixões mesmo quando perdem a performance ou resultados não foram os pretendidos, fica, acima de tudo as lembranças das boas histórias vividas, afinal ela deixa de competir mas pode continuar a desfilar toda sua elegância, cuide dela com carinho

  19. Aurélio Neto disse:

    Todos os dias, várias vezes ao dia entro no teu blogue para ler o que escreves e o que o ilustres blogueiros escrevem. Está página é parte diária do meu cotidiano e o #96 é o artista principal.
    Já agradeci algumas vezes e agradeço de novo. Obrigado por estes momentos bem legais e saúide eterna ao já saudoso #96!

    Aurélio Neto
    Porto – Portugal

  20. Jackie disse:

    O Retorno…
    Alegria ! O inverno se foi, a
    escuridão desapareceu e um
    novo tempo de luz surgirá
    com a felicidade.

    Não há resistência, tudo
    acontecerá naturalmente e
    aquilo que está velho será
    substituido ou renovado.

    Afinal, quem está para se aposentar é o # 96 !!
    Você FG está só começando !!!
    Boa Sorte !!!
    Beijos

  21. Renato (Ctba) disse:

    Infelizmente não poderei comparecer à despedida do nosso carrinho preferido…
    Sendo assim, desejo de todo o coração que este blogueiro que tanto nos diverte a cada dia, esteja arrumando uma nova “trapizonga” que represente com originalidade a nossa indústria automobilística nas pistas do Brasil!
    Tudo de bom, Gomes… Continue surpreendendo-nos!

  22. Alfredo Gehre disse:

    Flávio ,

    Belo resumo da história de sua paixão pelos DKWs !
    Participo hoje com o – coitadinho – Dodginho por SUA culpa !
    Fiz minha DECA para brincar…não vingou , mas me entusiasmei pelo negócio e acabei entrando pra valer !

    Pena que mudaram os rumos dos princípios da Superclassic , mas boto fé que retomaremos o controle da situação.

    Ainda bem que vc. terá um companheiro amanhã para competir a altura do # 96. Soube que vai participar o antigo DKW do Bras , agora com número 11 . Uma bela despedida com dois DKWs na pista !!!

    Até amanhã !

    Alfredo – Polara # 66

  23. N I P O - L U S O disse:

    #96 Forever…
    Estarei às 08h00min, para homenagear o bravo carrinho…

  24. D.Pierotti disse:

    FG,

    Foi através de seu site e blog que passei a frequentar o Templo.

    Conheci pessoas que tem uma paixão em comum; carros de corrida.

    Ter oportunidade assim e coisa rara.

    Apesar de não ser figura constante, fui recebido pelo Brandão, Regi, Ceregati e outros (minha memória é horrível) como velho conhecido.

    Como é bom poder conversar com que gosta e conhece.

    O #96 representa a união de uma turma de malucos (no bom sentido) apaixonados.

    Sua aposentadoria, mais que merecida, não será o fim. Talvez tenhamos apenas que mudar de palco. Meter o pé na lama …Não sei.

    Ao # 96, que seu futuro seja, as luzes e flashes de um grande museu junto de seus pares.

    Obrigado ao # 96 e principalmente a você Flavio.

  25. Aliandro Miranda disse:

    Nunca fui à uma corrida da Superclassic, nem aos memoráveis farnéis. Novamente não poderei estar na corrida derradeira. Nem sou chegado à corridas de clássicos, mas o barato de estar lá é outro.

    Que o #96 tenha uma boa aposentadoria. Você não, Flavio. Arrume outro carro pra botar na pista, e acelera!

  26. Carmem disse:

    Um grande beijo e uma belíssima última corrida para você e o #96.

  27. Muito bom.
    Agora vou dormir porque já se faz tarde.
    Amanhã acordo às 6 para ver a aposentadoria do menino.
    Forte abraço a todos.

  28. Fabio Taccari disse:

    Sem duvida uma bela historia em “dois tempos.”
    A lustrosa carroceria brilhando sua tinta Duco em 1963.
    Depois.
    O 96 ( 1963 aliviado do 1…3) ainda brilhando nas pistas
    no século XXI.
    Flavio você vai guardar ou apenas trocar de brinquedo?

  29. Rogério Magalhães disse:

    Ah, certamente a gente vai fazer uma bela festa de despedida para o carrinho que, ao fim e ao cabo, juntou todo mundo… parafraseando uma frase famosa que tu já deve ter visto lá pelo nosso Canindé, para toda a trupe de comparsas, matuzas e blogueiros valerá sempre a frase: “o #96 nos uniu e nada vai nos separar”…

    O #96 merece a festa… vê se não engasopa o coitado com tanto chororô, pô! hahahahahahaha…

  30. disse:

    (nunca fiz as estatísticas do #96, falha grave…) Tem o InfoRace.
    Flavio, o Thiago deve estar no buzão com a Noiva. Tão na Boa!
    Chega de milonga, Parabéns ao Saloma e VC.
    É isso ai Flavinho, Parabéns!
    TWO STROKE FOREVER.
    Até daqui 7 horas.

  31. Edison Guerra disse:

    Bela história de algo muito maior que um amontoado de peças em aço.O #96 adquiriu alma e será sempre assim.
    Até daqui a pouco,quando estarei presente para guardar na minha memória os últimos instantes de glória deste ícone.
    Abraço.

  32. drmarcos disse:

    Já perguntei “uma pá de vezes”, o amigo aí de cima perguntou e volto a perguntar: o Flávio, por que você vai aposentar o #96?

  33. leandro disse:

    eu quero a minha camisetaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!

    LEANDRO ALVARENGA GOMES TULLII
    xirobymb@gmai.com
    2 GG, E UMA INFANTIL!

  34. Hoolhyder disse:

    Mas pq vai aposentar o #96 ????

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>