DÓI MENOS | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 21 de agosto de 2008 - 12:47Pequim 2008

DÓI MENOS

PEQUIM (e é do jogo) – Perder lutando machuca menos. Escrevo ainda do Workers Stadium, o pódio sendo montado para a premiação em instantes. Ouro para os EUA, prata para o Brasil e bronze para as loironas e loirinhas alemãs, que ganharam do Japão na preliminar.

Não dá para analisar um jogo de futebol feminino com o mesmo rigor que um de futebol masculino. Como já disse outro dia, é muito mais correria e coração do que qualquer outra coisa. E isso deve ser dito: não vi uma garota, em time algum, fazer corpo-mole. Todas dão a alma pela vitória e isso é legal de ver em qualquer esporte.

As brasileiras não jogaram mal. Perderam alguns gols, criaram chances, esbarraram numa goleira boa, Hope Solo, e deram o azar de levar um gol quando estavam melhor no jogo. A Bárbara, goleira do Brasil, mulata de olhos verdes, me deu a impressão de que escorregou e poderia ter defendido. O campo estava molhado, choveu e parou o dia todo em Pequim.

Mas é justo apontar o dedo e dizer para uma que falhou no gol ou para outra que deveria ter passado quando chutou, ou chutado quando passou?

No futebol feminino, não. As meninas, de todos os países, não só do Brasil, enfrentam dificuldades para viver do esporte, que não arrasta multidões em canto algum.

Foi uma final dramática, repetição da de Atenas, e as americanas levaram de novo. As meninas jogam bola em massa nos EUA, as universidades têm campos e equipes ativas (todas elas, pela lista que recebi aqui, são vinculadas a universidades: Washington, Flórida, Monmouth, Notre Dame, North Carolina, Rutgers, Virgínia, South California, Stanford, Hawaii, Santa Clara, UCLA e Portland), e assim fica mais fácil montar uma seleção.

No Brasil, como se sabe, o futebol feminino vive à míngua, são raros os clubes que investem alguns trocados nas garotas, as universidades não têm nada de esporte (isso é uma coisa que o governo deveria fazer: já que montar uma universidade é a coisa mais fácil do mundo, e todas são fábricas de dinheiro e diplomas, o governo deveria obrigar cada uma a manter um puta departamento esportivo, de alto rendimento, coisa de gente grande; isso mudaria a cara do esporte brasileiro em cinco anos). Os campeonatos, quando existem, não têm público e é assim e pronto. Por isso, algumas vão jogar fora do país.

Elas vão choramingar bastante hoje, reclamar da vida e da falta de apoio, e toda aquela ladainha que seria ouvida também se tivessem vencido (foi assim no Pan). Respeitemos. Mas está ficando um pouco cansativo ouvir esse papo. As pessoas que vivem do futebol feminino no Brasil precisam começar a ter idéias e fazer com que elas funcionem. Senão, vai ser a mesma coisa a cada quatro anos. E o resto do mundo esportivo não se preocupa muito com os problemas dos outros.

134 comentários

  1. J. N. Dias disse:

    Se me permire um comentário sobre as meninas do futebol, que lutaram, persistiram, “Nadaram, nadaram e morreram” com a Prata no pescoço. Viu só como estavam as jogadoras dos EUA? Inteirinhas, parecia que tinham jogado só meio tempo, e não dois! Enquanto isso as brasileiras estavam jogadas no gramado, recebendo massagem pra aliviar a dor e evitar câibras.
    Meu, pareciam HOMENS!
    Sei não, acho que elas andaram tomando da receita do Ben Johnson… Ou são travestis! >XD
    O Brasil não pode enfrentar os EUA e a Alemanha, pois se ganha de uma, perde da outra. No Mundial de 2007, deu chocolate nas americanas e levou fumo das alemãs. Na olimpíada, chocolate nas alemãs e fumo das americanas na prorrogação!
    Mas o técnico errou, também. Evitou fazer as duas outras substituições e só as fez depois de levar o gol fatal.
    E as outras jogadoras, só queriam saber de dar bicões pra frente, no melhor estilo “Deixa que a Marta resolve”! Foi um vacilo feio, esse.
    E a grama encharcada também não ajudou. Conclusão: Não era pra ser dessa vez. Quem sabe, em Londres?

  2. André Luiz disse:

    Ah e parabéns Flávio pelo profissionalismo, ao lado do Edu na Espn continuaram a matéria mesmo com todas as luzes do Workers Stadium sendo apagadas rsrs , outros jornalistas teriam interrompido tudo logo na hora , mas tu ainda concluiu mesmo assim .

  3. Paulo disse:

    O que acontece é que o Brasil não gosta de esportes pois não o praticamos. A única coisa que ouço é que vamos buscar medalhas, medalhas e medalhas. Se esquecem, TODOS, que o importante é competir, como já disse Confúncio, é claro, muitos séculos atrás. O espírito esportivo é uma coisa que passa longe de nossos formadores de opiniões, porque, efetivamente não sabem absolutamente o que significa.
    Abraços e parabéns pelo blog e para todos os comentaristas do mesmo.
    Paulo – Floripa/SC

  4. JEPeres disse:

    FG, nenhuma novidade, ha hora decisiva jogaram muito mal, campo pesado e corriam mais que a bola e deu no que deu. Mas valeu pelo brio demonstrado. Já está na hora de parar com êsse ufanismo tôsco, essa falácia de que somos os melhores do mundo, campeões antecipados, etc…. os amebas estão aí provando isso e há anos. A propósito existem no Brasil aos milhares, as “ditas universidades” montadas num único prédio, sem um único laboratório, e os caras tem a cara de pau de chamar aquilo de “campus”. Os professores fingem que ensinam, os alunos fingem que aprendem, os pais dos alunos pagam uma nota preta, o governo finge que está tudo bem..Pesquisa aplicada nem pensar….O negócio é o LUCRO FACIL. Quanto às Federais, estão há 20 anos relegadas ao segundo plano, porém, juntamente com a Petrobrás, são o celeiro de toda pesquisa nacional. FG levantou uma verdade, o modêlo americano, investe em universidades e centros de tecnologia, e estão no tôpo de quase todas atividades do conhecimento humano e o retôrno está aí , sendo o financeiro uma consequência. Êsse modêlo tem que ser aproveitado aqui nas nossas universidades públicas. Enquanto isso emprêsas tupiniquins que se orgulham dos seus lucros exorbitantes, como é o caso da Vale (ex CVRD) que tão logo deixou de ser estatal, uma das primeiras decisões extinguiu um time de futebol tradicional em Itabira/MG. E os ex-bancos estaduais que patrocinavam muito, ex Banespa, etc. etc. Afinal, pelo andar das coisas, ou continuaremos realimentar nosso complexo de vira-latas, ou adotamos um padrão de primeiro mundo. Nem Confúcio tem palavras.

  5. antonio disse:

    Concordo com tudo q disse….mas, não alivia minha decepção e ver uma Bandeira que tanta desgraça e sofrimento dá ao mundo, ser levanta mais alta que a nossa, no esporte que é a nossa paixão!!!!!!
    forte abraço

  6. pilha disse:

    Não culpando os atletas, mas nas olímpiadas, quando têm um Brasileiro competindo, é duro demais assistir.

  7. Abreu disse:

    Como diria um amigo meu: Um time, para ser campeão, tem de saber ” arrematar ” um campeonato. A seleção americana soube arrematar hoje. O Brasil, pela terceira vez, não arrematou. Outros que não souberam arrematar: Bangu em 1985, Portuguesa em 1996, meu querido Vasco em 2000 ( mundial do Rio ) e , mais recentemente, o Fluminense na Libertadores. Arrematar é preciso. E arrematar rima com ” não amarelar “.Tem algum psicólogo por aí?

  8. Rodrigo Moraes disse:

    Pra quem diz aí em cima que ninguém deveria gastar dinheiro com esporte, porque o esporte só beneficia o atleta em si, eu digo que o esporte é uma das melhores ferramentas pra inclusão social dessa molecada que fica na rua sem fazer nada. Essa molecada não precisa ganhar medalha nenhuma. É só aprender disciplina, treinar, ficar sem beber, sem fumar, sem usar drogas, sem roubar, que já está bom demais. Isso não é um investimento inteligente? Acorda, pessoa!, digo eu…

  9. Edmilson Fidelis disse:

    Parabéns pela prata. É um troféu e tanto.

    Depois que um idiota falou que o segundo lugar é o primeiro perdedor a frase virou mantra de outros milhões de idiotas que a repetem sem saber o significado do que estão falando.

    Gostaria de saber se tais idiotas conseguem ser o número um em tudo que fazem.

    Dizer que atletas brasileiros amarelam é outro mantra repetido por outros milhões de idiotas.

    Dignos representantes desta corrente de pensamento são aqueles que se escondem em torcidas organizadas e jogam bambas em campos de treinamento. Agridem atletas e se agridem mutuamente.

    Garanto que a maioria destes sequer conseguiu passar em último lugar num vestibular qualquer e vem arrotar que o importante é ser o primeiro.

    Em que vocês são os primeiros?

    São os primeiros a cobrar dos outros aquilo que nunca farão.

  10. Carmem disse:

    De 16 anos pra cá, é muito fácil dizer que ama o voleibol brasileiro. Acompanho o volei há quase 30 anos. Sou do tempo em que a seleção feminina era freguesa do Peru.
    A evolução do volei é o que de melhor aconteceu em nosso esporte olímpico nos últimos tempos, mas isso custou caro, muito caro. Os dois ouros na quadra só escapam por muito, muito azar, mandinga adversária, ou algo sobrenatural, e nisso incluo a famosa “amarelada” na final.
    Voltando ao assunto do comentário, sem querer repetir o já repetido, sem utilizar jargões ou frases feitas, parabenizo a seleção feminina de futebol. Não sou muito fã do futebol feminino, mas hoje eu fui tomada pela emoção. Mas, os EUA foram eficazes.
    Abraços!!!!

  11. Guilherme disse:

    Só sei que esses mulheres tem algo que na seleção do dunga/teixeira não tem, que é ter RAÇA, ORGULHO DE VESTIR A AMARELINHA, elas tem mais raça que muito time do campeonato brasileiro mas muito mais, é isso que conta no futebol, ou melhor deveria contar pq isso só acontece com as mulheres, os homens só querem saber $$$$$$$$.

  12. JAPA disse:

    Não vejo esta derrota como vexame.
    Se a seleção masculina tivesse metade da vontade dessas garotas trariamos o ouro facil, não q elas não tenham capacidade, pelo menos perderam para as campeãs olimpicas e lutaram muito, coisa q faltou na seleção masculina, q qnd viram q não tinha mais jeito resolveram bater nos hermanos ao inves de tentar jogar futebol.

  13. Betaum disse:

    E o Pelé em ??? Maior pé frio , onde vai zica tudo…

  14. Cesar Costa disse:

    Concordo com tudo que você escreveu. Só “disconcordo” com o final do texto: “Elas vão choramingar bastante hoje, reclamar da vida e da falta de apoio, e toda aquela ladainha que seria ouvida também se tivessem vencido (foi assim no Pan). Respeitemos. Mas está ficando um pouco cansativo ouvir esse papo. As pessoas que vivem do futebol feminino no Brasil precisam começar a ter idéias e fazer com que elas funcionem. Senão, vai ser a mesma coisa a cada quatro anos. E o resto do mundo esportivo não se preocupa muito com os problemas dos outros”.
    Nem sempre boas idéias funcionam por aqui, porque acabam esbarrando nos dirigentes, como tem acontecido com a Superclassic.
    Outra coisinha: ouvi um papo de que a delegação brasileira de futebol feminino tem mais de 200 pessoas. Procede?

  15. ale:-) disse:

    E dá-lhe blá blá blá…
    Fiquem frios, tem mais bronze e prata em jogo.
    Os amarelinhos do brasil na última hora vão amarelar de novo.
    Pouco importa o apoio, a grana (falta $$$ para o futebol masculino ou para a ginástica??? )o adversário, etc…
    No final todo atleta brasileiro treme e pra variar perde com aquele tróloló de país coitado e etc.
    País coitado é Cuba, Etiopia, Quenia, Zimbabue, Coréia do Norte com problemas sociais e economicos muito mais graves que os nossos e todos esses estão a frente do Brasil varonil no quadro de medalhas.
    Atleta brasileiro tem medo de vencer!

  16. Alexis Pinheiro disse:

    POXA !!! FICA UM MONTE DE GENTE AQUI CULPANDO A CBF QUE NÃO DÁ INCENTIVO AO FUTEBOL FEMININO !!! MENTIRA !!! OS GRANDES CULPADOS SÃO OS CLUBES DO FUTEBOL BRASILEIRO, CLUBE DOS TREZE E PRINCIPALMENTE A IMPRENSA QUE SÓ LEMBRA DE NOTICIAR, COLOCAR EM SEUS BLOGS CHEIOS DE FÍRULAS E OUTRAS COISAS EM ÉPOCA DE OLÍMPIADAS (OU SERIA OLIM PIADAS) !! Quanto a selecao masculina, parece uma loja itInerante de venda de jogadores. Exemplo de jogadores com Anderson, e Jo, que são muito, mas muito ruins e estão ali só para empresários “tirarem um troco” …

  17. Flávio Berto disse:

    Após ler todos os comentários desse blog, acho que aprendi muitas coisas:
    1. Ganhar uma medalha de ouro olímpica é uma baba!
    2. Quem não consegue, ou é amarelão ou é fracassado
    3. Investir em esporte não serve para nada
    4. Jogar ou praticar esporte com o microfone ou com um teclado de computador torna a vitória praticamente certa.
    5. É muito fácil ganhar um jogo de futebol na chuva: basta chutar que uma hora a goleira aceita … rsss
    6. A culpa é da imprensa, haja o que houver
    7. Prata e bronze não valem nada: afinal, é só o planeta inteiro que compete na Olimpíada!
    8. Atleta não deve ganhar dinheiro para treinar, deve arranjar um emprego e treinar bastante nas horas vagas. Por exemplo, da meia-noite às seis da manhã!
    9. Com certeza, a grande maioria das pessoas que criticam e sabem o caminho para vencer todas as modalidades são grandes esportistas e já participaram, vencendo, grandes competições.
    10. Quantidade de habitantes significa qualidade dos atletas.
    11. Brasileiro nasce perdedor. Suponho que sejam estrangeiros o Senna, Emerson e Piquet; Guga e Maria Ester Bueno; Ademar Ferreira da Silva; Robert Sheidt; Pelé e Garrincha; Oscar e Amauri Passos. Ah, meio por acaso, somos o único país pentacampeão do mundo em futebol. Mas isso é só um detalhe.

    Gostaria de compartilhar a opinião da grande maioria que vêm aqui a esse espaço aberto demonstrar o seu apreço pela luta de quem vai a uma competição desse porte, enfrenta pressões e, em muitos casos, falta de melhores condições de treino e preparação, se comparados com as grandes potências do esporte.
    Com exceção do nosso já massacrado futebol masculino, onde parece que boa parte dos atletas não está muito preocupada em representar o país da melhor forma possível, a sensação que se tem ao assistir os jogos é que todos atletas, os nossos e os dos demais países, se esforçam ao máximo para atingir o seu limite.
    Só que não dá pra todo mundo ser campeão ou medalhista: tem que ser muito bom pra chegar lá. E é muito fácil dizer que fulano ou sicrano amarelou, como se isso não ocorresse com nenhum de nós ao longo das nossas vidas.
    Para muito atleta, que sabe de suas limitações, só de conseguir chegar a um evento desse já será um feito considerável. Para os que são da elite, o mínimo que se espera é que lutem, porque haverá adversários de nível igual ou melhor para se enfrentar.
    Todo mundo quer ganhar e nós também queríamos ver nossas meninas do futebol no topo do pódio. E elas só perderam para o time que era o atual campeão olímpico, só isso.
    Podem não ter sido campeãs, mas com toda certeza do mundo elas são vitoriosas.
    Agora, vamos torcer pra quem ainda luta por medalhas para que atinjam o seu objetivo, que lutem até o final e que honrem o país que representam. Sempre achei que Olimpíada tinha esse propósito.
    E, se além de lutar, conseguirem ganhar, melhor ainda.

  18. paulo sergio disse:

    Parabéns as meninas do Brasil, pois apesar da derrota mostraram a garra que faltou aos marmanjos do futebol
    masculino a medalha de prata não foi nenhuma desonra
    muito pelo contrario, acabou sendo simbolo da luta e do
    esforço e as americanas também mereceram.

  19. ALDAIR GOMES disse:

    ESSA DERROTA É A DERROTA DO RICARDO TEIXEIRA…..ELE Q TEM Q SAIR DA CBF………..FORA RT. FORA DUNGA…..FORA PARREIRA…………..E SIM MURUCY……

  20. Que coisa de doido essa nossa fixação pelo baixo astral. Perdemos o jogo como poderíamos ter ganho. É disso que tratava. Como contrapartida ganhamos a prata. Ponto.
    Desculpe, FG, esse seu dói menos foi de doer. Doeu o quê? Perder?
    Por favor, que falta de fair-play. Um jogo lindo, com mulheres lindas, lutando de ambos os lados, torcida de pé…e o o Sr. vem falar de dor?
    Que falta faz um Drummond de Andrade… o jogo foi uma verdadeira poesia.
    Sugiro que na sua volta de Pequim o Sr. pare por uns dias em Maui…there you will see …how to be happy. O Sr. está precisando.
    Sds,
    AS

  21. Rodrigo disse:

    Com todo esse sol que temos em nosso país, só poderíamos mesmo nos tornar especialistas em bronze.

  22. Ola disse:

    Acredito que devemos insentivar as crianças antes de partir para Universidades. Os colegios deverião insentivar o esporte para crianças (gratuitos) para descobrir talento, porém em colégios particulares e necessário pagar 60,00 por cada modalidade praticada. Caso a criança seja um bom atleta é que o colégio paga bolsa de estudo. Porém esse investimento não são todos que podem fazer.

  23. jose pereira da silva Santos de Souza disse:

    Tchau CATUABA amanhã tem mais.

  24. MILA disse:

    Muito fácil criticar as meninas ou qualquer atleta quando se esta literalmente com a bu…da gorda na cadeira comentando através de um computador todo o esforço fisico, psicologico e emocional de atletas que nenhuma ajudinha tiveram para praticar o nobre esporte quem competem. Os atletas não têm culpa de que uma nação frustrada jogue toda sua expectativa de felicidade e para não dizer de gozo em uma competição esportiva. Os atletas não têm culpa de NADA. SÃO HERÓIS!São eles que ganham são eles que PERDEM. Culpada é a elite, ignara e pevertida, que por seculos destina um povo à miseria e a fome e ainda exige, por seus representantes da midia, que sejam atletas mortos-de-fome campeões olimpicos. E de ouro. Peversão é pouca de vcs!

  25. jose pereira da silva Santos de Souza disse:

    Precisamos Criar O BLOG DO “CATUABA”

  26. José Barbosa X Júnior disse:

    Infelizmente em nosso país gasta-se muito dinheiro com verbas de gabinete de muitos políticos, que muitas vezes nada produzem em prol do povo brasileiro.
    Enquanto muitos desviam verbas de gabinetes, de universidades, o nosso povo sofre com uma educação pública de péssima qualidade, saúde, segurança, idem.
    Nos Estados Unidos as universidades investem muito no esporte, de um modo geral. Daí se vê atletas de alto nível em várias modalidades esportivas.
    O nosso futebol feminino merece PARABÉNS, respeito, pois com o apoio que as mesmas recebem não teriam se quer chegar em nas Olimpíadas. PARABÉNS MENINAS!!!
    Vergonha faz o futebol masculino, onde a CBF dá todo apoio, tem patrocinadores de peso, os jogadores ganham milhões de dólares em grandes clubes europeus. Esses tinham que honrar a camisa que vestem, a história do futebol brasileiro.

    PARABÉNS MENINAS!!!

  27. ALEX " PINGOS NOS ISSS" disse:

    OH meu Deus, é cada coisa que se le, vou te falar viu, um lembrou 82, outro disse que cada medalha vale 200 mil, como se dinheiro fosse o suficiente para ganhar medalhas ..é esqueçamos todo o resto – preparo, locais para treino, patrocinio, equipamentos, workshops, viagens e intercambio, essas coisas..alem de outras que os americanos fazem muito bem, como russas naturalizadas, japonesas e chinesas naturalizadas, romenas naturalizadas essas coisas.

    Gente, brasilieiro tem que parar de reclamar e falar mal, chega!!! outro ai em cima disse que o brasileiro ja nasceu perdedor….rrss…que besteira; vc que disse que todo o brasileiro é perdedor, pergunte aos seus pais que criaram vc com dignidade se eles se sentem perdedores, para com isso!

    Pessoas vagabundos nesse país sao minoria viu !!! nao chegam a 10% ….na minha visao 90% destes brasileiros,trabalham e sao dignos; como as meninas hj.

    Essa estorinha de amarelar, para com isso, quem assistiu o jogo e jogou bola (jogar mesmo..nao vale peladinha na quadra do predio.r.rss) sabe que os EUA apostaram numa retranquinha safada ale juventus da mooca e marcaram um golzeco no contra ataque..ok…fazer o que ..faz parte do futebol….mas nao foi amarelar.

    Ao meu amigo ai que disse que parecia 82…querido foi a melhor seleção que eu vi jogar…perdeu por um erro do Luizinho com o Toninho Cerezo..essa seleçaõ de 82 humilhou a Argetina com Maradona..Passarela e outros nesta copa…..alias que saudade do futebol desta epoca.]

    Outro cidado disse que estamos atrasados 15 anos…besteira..vcs que insistiram em jogar como europeus, a impressa, mais um bando de corneteiros, jogando a arte do futebol brasileiro no lixo..entao estamos pagando o preço deste erro.

    Aqueles que consideramos craques, Zidane, Messi, Riquelme seja la quem for…jogam da mesma forma que se jogava a 30 anos atras…fazendo a bola correr e usando o talento e a inteligencia, nao percebem isso!!!

    Gente, sendo ufanista, porque o que nos falta eh ufanismo mesmo, como os americanos que conduzem o quadro de medalhas em sua imprensa sempre a seu favor…rrss

    Abraço a todos os brasileiros.

  28. Miguel disse:

    Flavinho,

    parabéns pelo texto!!!!
    como diria o seu “amigo” Luciano do Valle: -Não há palavras!!!!
    rs…
    abraço

  29. edmilson disse:

    A seleção feminina perdeu, porém lutou não se acovardou foi pra
    cima o tempo inteiro perder faz parte, agora no masculino é uma
    vergonha e um desperdiço um time com tanta gente que sabe jogar se dar o luxo inclusive de manter um jogador só andando
    em campo como o ronaldo e jogar apenas marcando????
    o brasil ganhou a maioria das copas os outros correndo e nos
    marcando, como pode um time que sabe jogar ir apenas para
    marcar só quando toma gol é vai pra frente, chega de jogado
    técnico, pelo amor de Deus, tantos técnicos no brasil inclusive
    fazendo sucesso no exterior, é um absudo……..

  30. Fisher disse:

    Concordo quando se fala de ” ladainha”; mas essa “ladainha” é verdadeira? É verdadeira, mas eu acho que ela não serve de justificativa quando um atleta, ou um grupo, chega a uma decisão em igualdade de condições técnicas.
    A partir daí essa justificativa de “falta de apoio” se torna uma “ladainha” porque serve como um conforto para justificar a falta de frieza e precisão num momento eminente de decisão. Foi assim com a ginástica, com o salto tripo, com o vôlei de praia feminino, judô, etc.
    Vários desses atletas possuem clubes, fazem comerciais, ostentam boas marcas, mas chegam nas olimpíadas e é isso que a gente viu, apagão total, Mongólia e Vietnã que nos digam. Aliás, quantos atletas esses países levaram, olhem para a economia desses lugares.

    Falta apoio no nosso país?

    Falta muito, mas os atletas não podem se esconder na sombra dessa eterna justificativa, há casos em que se pode, mas em vários outros isso serve como uma desculpa para se livrar da responsabilidade de superação.
    Todo mundo é responsável pelos resultados pífios do Brasil, principalmente os nossos dirigentes, que são os maiores responsáveis, mas os atletas de ponta também tem sua parcela de responsabilidade.

  31. Dani Paixão disse:

    Excelente a participação dessas guerreiras, que amam o futebol tanto quanto eu e muuuuuuuita gente, de extremo bom gosto o coment[ário quanto ao esporte nas universidades brasileiras , “fábricas de diplomas” e chega, né, chega da mesma ladainha, ” não temos apoio e etc.”, “Ah, para ô”, como diz um amigo meu, e em época de eleição no Brasil, tomemos uma atitude, uai?!?se vai ser frutífera, sei não, mas que vale a intenção aí isso vale, pelo menos a PRATA!!!

  32. SADY ALI SASZA disse:

    O Maior problema de qualquer esporte praticado no Brasil, é que não há apoio, financeiro ou moral, na base. Além disso, os atletas só se tornam conhecidos em época de jogos(Olimpícos ou Panamericanos), quando alguns aproveitadores,( politicos, dirigentese até mesmo alguns jornalistas), aparecem para posar de papagaio de pirata. Fora Oportunistas

  33. SADY ALI SASZA disse:

    O Maior problema de qualquer esporte praticado no Brasil, é que não há apoio, financeiro ou moral, na base. Além disso, os atletas só se tornam conhecidos em época de jogos(Olimpícos ou Panamericanos), quando alguns aproveitadores,( politicos, dirigentese até mesmo alguns jornalistas), aprecem

  34. Pereira disse:

    Flávio as meninas têm mais “colhões” que os bnd moles da seleção masculina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>