MENINO SUPERPODEROSO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 24 de agosto de 2008 - 2:12Pequim 2008

MENINO SUPERPODEROSO

PEQUIM (que acorda cedo) – E se as meninas brasileiras merecem todos os aplausos, o mesmo vale para o australiano Matthew Mircham, ouro nos saltos ornamentais, que não tem o menor problema em assumir sua condição de homossexual. É mais um que entra na categoria “o cara” dessa Olimpíada.

Que está chegando ao fim. Foi estranho olhar para o céu de Pequim pela manhã e perceber que tudo acaba hoje.

Eu não queria.

5 comentários

  1. Karen disse:

    O australiano foi muito macho em assumir sua condição (?) de homossexual…ao contrário de muitos “machos de fachada” enrustidos que existem por aí, aos milhares.

    Aliás, esse termo homossexual está em desuso, o correto é falarmos de RELAÇÕES HOMOAFETIVAS, pois nessa relação, não existe apenas sexo.

    Karen

  2. Milton disse:

    Cadê o Nick B nessas horas?rs

  3. J.N.Dias disse:

    Isso me fez pensar… Quantos atletas homossexuais se destacaram nos esportes, não necessariamente olímpicos, não necessariamente em Olimpíadas? Não me lembro de nenhum. Fora esse australiano, os poucos que devem ser, devem esconder muito melhor do que Maradona escondia seu apreço pelo “pozinho”. Talvez haja algum gay na Ginástica Artística, ou uma lésbica no Levantamento de Peso… E a galera GLS, que vive se manifestando por aí, por que não faz isso no esporte também? Não são eles os que vivem lutando pela “Igualdade de direitos”?

  4. Eric disse:

    Mesmo se não assumisse,a foto entrega….

  5. Paulo Renato disse:

    É, amigo Flávio, está acabando.

    Mas ao invés de se entristecer, alegre-se. Eu queria ser jornalista. Não tive condições. E meu sonho é cobrir uma Olimpíadas “in loco”, como você está fazendo – e muito bem, diga-se.

    Está acabando, mas você ainda está aí. E, depois, quando as portas do Ninho de Pássaro se fecharem, você terá a sensação de dever cumprido e, mais, poderá dizer – ao menos entre familiares, a seus filhos e netos ou numa mesa de bar, que seja – que você esteve lá, que vivenciou o surgimento dos mitos Michael Phelps e Usain Bolt.

    Parabéns pelo trabalho que vem fazendo e, como disse anteriormente, alegre-se. Daqui do Brasil, tem sido legal – ainda que de madrugada – mas daí, é sonho e não tem comparação.

    Um abraço e bom retorno!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>