CONCORDO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008 - 11:42F-1

CONCORDO

SÃO PAULO (volta tudo) – É verdade que as declarações de Luca di Montezemolo se devem mais a uma recente troca de farpas com Bernie Ecclestone do que a qualquer outra coisa. Mas o presidente da Ferrari acertou na mosca ao dizer que a F-1 não precisa de mais “cenários bonitos” para correr. Ele chama algumas dessas pistas novas de “circuitos turísticos”. Quem sabe uma volta parcial às origens, com Estoril, Montreal, Imola e Paul Ricard de novo na cena no lugar de Bahrein, Sepang, Abu Dhabi, Xangai…

16 comentários

  1. MSM disse:

    Com a saída dos circuitos tradicionais e a entrada de outros a cada ano em locais inexpressivos para o automobilismo, visando apenas o lucro, a F1 teve uma queda de público que realmente vai para o autódromo porque gosta de corrida e não para passar um dia de lazer e gastar dinheiro.

  2. victor freire disse:

    pfff… queria minha fórmula 1 antiga de volta, isso sim. por mim voltava o gp da argentina e dos eua. mais: zandvoort, estoril, paul ricard, se brincar até anderstorp. donington tá beleza pra mim também. concedo que talvez um gp da rússia caísse em bom tom, e manteria o gp da malásia e da turquia, dos exóticos.

  3. Marcelim disse:

    O Montezemolo está cuspindo no prato que lhe sustenta, isso sim.
    Se não fossem os cafonérrimos novos-ricos de onde ficam esses “cenários bonitos”, a Ferrari provavelmente seria obrigada a fechar as portas rapidinho se dependesse dos recessivos europeus.
    Como diz a música sertaneja, “o artista vai onde o povo está”, e a Fórmula 1, que há muito virou um caixeiro-viajante cheio de pompas, terá que ir atrás desses mercados, resto é elitismo falido .

  4. BR disse:

    Aquele comentario sobre a corrida de Cingapura “A F1 não pode continuar refém da bandeira amarela” foi outra troca de farpas, com algum amargor por ter perdido o campeonato ali. Mas apesar de ser emocional o Luca di Montezemolo está com toda razão.

    Não faz o menor sentido introduzir dois circuitos como Valencia e Cingapura que parecem parque temáticos e que só podem ter corridas emocionantes com bandeira amarela. Para não falar no resto da lista.

    A preocupação esta sendo em aumentar drasticamente a audiencia sem se preocupar com a qualidade. (Eu ia falar tradição mas isso hoje em dia deve dar caseia0

  5. Ike Nodari disse:

    Paul Ricard, Brands Hatch, o velho traçado de Silverstone, Hockenhein no meio da floresta. Dava gosto de ver. Agora são pistas que tem mais área de escape que pista. São boas porque permitem que mais pilotos terminem as corridas, pois já são poucos no grid, imaginem cair na brita e não voltar mais. Nada contra os novos circuitos, mas o velhos eram mais charmosos e as corridas mais acirradas. Saudade não tem idade. Abraços a todos.

  6. Marcos Micheletti disse:

    Imola é um lixo (não estou falando por causa de 94). Paul Ricard seria ótimo pela Mistral e acho que os hermanos merecem a volta do GP da Argentina (só não sei como andam as coisas por lá em matéria de autódromos)

  7. Jovino disse:

    Deixando as questões envolvendo dinheiro e politicagem para quem entendem, a minha opinião seria a seguinte:
    Manteria os circuitos de Interlagos, Monza, Spa, Hockenheing, Silverstone, Montreal, Monte Carlo e um dos paises exóticos (China).
    Voltaria os GPs dos Estados Unidos (watkins screen ou outro autódromo), Paul Ricard, Nurburgring, Portugal, Suzuka, Brands Hatch e talvêz um na Argentina e África do Sul.
    Mas o dinheiro que o Bern embolsa é muito mais importante do que tudo isto.
    Jovino

  8. Mauricio Camargo disse:

    Estoril tinha que voltar.

  9. JBCarneiro disse:

    É muito mais disputa de poder do que troca de farpas. Montezemolo tem toda a razão. Mesmo a Ferrari tendo ganho em Valencia a corrida foi totalmente previsível, as únicas “emoções” foram a batida de Alonso, a quebra de Kimi e as paradas para reabastecimento. Cingapura foi a mesma coisa. Fuji não teve chuva mas teve o que é fundamental, disputa por posições do inicio ao fim da corrida. Já na Belgica, na Itália e no Brasil teve a chuva, mas a chuva é um fenômeno natural sobre o qual ainda não se tem controle e sempre fez parte das corridas, é inerente às corridas. O que se tem que fazer é escolher entre os circuitos existentes aqueles que proporcionam um grande espetáculo em termos de disputas e ultrpassagens e construir circuits novos que o permitam e que também permitam que os trocedores que vão às corridas possam ver todo o espetáculo e não apenas trechos da pista, sem que as pistas tenham que ser ovais é claro.

    O que Bernie E€€£e$tone quer são locais deslumbrantes e luxuosos que proporcionem espetáculos tipo OSCAR e que rendam montanhas e montnahas de dinheiro a ele e seu sócio. Ou Bernie E€€£e$tone se tranforma em um empregado da FIA e da FOTA com a incumbência de organizar o espetáculo para o torcedor, para as equipes e para a F1 como categoria e não apenas um show para satisfazer seu ego monetário inflado, ou se aposenta.

    Montezemolo indica a Bernie que se aposente – Warm Up – 18/12/2008 – 08:43. Questões levantadas por Luca:
    …”Precisamos abrir uma página em branco com Ecclestone e Donald Mackenzie, não somente para tratar da quantidade de dinheiro mas também para sabermos como lidar com os circuitos, torcedores e várias outras questões.”
    …”Vocês acham normal não termos uma única prova na América do Norte? Ou que só saibamos que não vamos para o Canadá através dos jornais? Vocês acham normal que tenhamos de pagar
    somas inacreditáveis para nos promovermos durante as corridas?”
    …”Nós também queremos saber mais da FOM, o quanto eles ganham, essas coisas. Pois podemos fazer, como em outros esportes, uma liga, e cuidarmos dos nossos próprios interesses. Mas queremos saber mais sobre as taxas para podermos diminuir os preços dos ingressos”
    …”Gostaríamos de retornar aos nossos circuitos ao invés de irmos para países exóticos apenas pela vista diferente. Temos que discutir o show, e temos que ser mais envolvidos no esporte”
    Ron Denis disse que em até três anos a F1 retorna à América do Norte, óbviamente ele deve concordar com Luca.
    Bernie E€€£e$tone (money money money, medalha medalha medalha) respondeu a Montezemolo com baixaria.

    Ecclestone tenta dividir Fota, afirma dirigente (Warm Up
    23/12/2008 – 11:27). (as maiúsculas são para destacar trechos, não dá para usar negrito ou itálico)
    John Howett, chefe da Toyota e vice-presidente da Fota, ao rebater as críticas de Bernie que revelou que a Ferrai ganha mais da FOM que as outras equipes, mesmo que as outras ganhem títulos, disse: …“Ele está tentando dividir (a Fota), mas todas essas informações são muito transparentes e conhecidas pelos membros da Associação. Então isso não foi nada, todos sabemos o STATUS HISTÓRICO do time italiano”, falou ao jornal “The Times”.
    “A maioria das opiniões dentro da Fota é que, em um esporte moderno e profissional, A RENDA FAVOREÇA MAIS AOS PARTICIPANTES DO QUE AOS QUE CONTROLAM OS DIREITOS COMERCIAIS”, completou.

    Quanto à debandada acho difícil a Toyota cair fora da F1 pois parece que ela se envolveu mais com a categoria. Lucro e vendas da Toyota: 2005 – lucro de 16 bilhões de dólares e vendeu 8 milhões de carros. 2006 – lucro de 19 bilhões de dólares e vendeu 8,5 milhões de carros. 2007 – lucro de 23 bilhões de dólares e vendeu 8,9 milhões de carros. Previsão para 2008 – prejuizo de 1,7 bilhões de dólares e venda de 7,5 milhões de carros.
    Com 58 bilhões de dólares de lucro acumulado abandonar a Formula 1 seria pura covardia e jogo sujo.

  10. Rodrigo Tossato disse:

    tenho saudades de Paul Ricar, Estoril e Montreal també…Brands hatch então , nem se fala….

  11. Salve, Flavio. Bom, ter corridas na Ásia não é ruim. O mal é ver cada vez mais provas por la, em países toscos.

    Na Malásia, até vai, o circuito é bom. Mas… Bahrein? Abu Dhabi? Credo!

    Grande abraço e feliz Ano Novo!

  12. Cristiano Seixas disse:

    FG, também tenho saudades de Paul Ricard, Estoril e Brands Hatch, prefiro assistir corridas em circuitos antigos mas com um público apaixonado, do que provas nos maravilhosos Sepang, Xangai e Sakhir, onde os caras não tem paixão nenhuma, a F1 para eles é apenas mais um evento, mas vivemos na era Eclestone, e o que manda é grana, então espero ver mais corridas em lugares “exóticos” como India, Coréia, Taiwan e por ai vai.
    Grande Abraço a todos

  13. Rodrigo Moraes disse:

    Não acho que o problema sejam os circuitos, mas sim a falta de tradição em automobilismo onde esses circuitos estão. A corrida no Brasil, além da disputa pelo título, foi bacana porque tinha torcida. Assim como sempre tem na Itália, em Portugal, no Canadá, na Inglaterra… Essas pistas na China e no meio do deserto é que me dão no saco. A diferença entre ver uma corrida na Itália e uma no Bahrein é que a primeira parece um show do Pink Floyd ao vivo enquanto a segunda parece o Mili Vanili cantando com play back num estúdio de TV.

    Paul Ricardo era aquele cara que pegava a Luciana Vendramini, né? Lucky bastard!!!

  14. Fabio Mantovani disse:

    Concordo com o italiano.

  15. disse:

    Olha o up-grade para a Batalha do Chiquinho Lameirão em Interlagos voltar a ter tbm. o circuito antigo.

  16. Lucas Israel disse:

    É, tá na hora de colocar umas pistas de verdade nisso ai. Se o bernie quer fazer corrida bonita que faça uma GP Models só com modelos pilotando os carros.

    Quem assiste corridas não quer saber de arquitetura de arquibancada, areas de escape multicoloridas, ou então uma praia de fundo pra reta dos boxes. Quer ver corrida boa, isso sim!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>