JIPE-RELÂMPAGO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 21 de dezembro de 2008 - 23:50Carros, Indústria automobilística

JIPE-RELÂMPAGO

SÃO PAULO (algum sobrevivente?) – Ontem eu estava no centro da cidade salvando a vida do meu lépi-tópi quando passou pela rua um jipe esquisito, que não estava registrado no meu HD interno. Saí correndo atrás dele, e foi ótimo que o trânsito estava parado, porque o alcancei rápido.

Era um Cross Lander prateado. Me senti meio ridículo ao perguntar ao cara que estava dirigindo que cazzo era aquilo, e mais ridículo ainda quando ele disse que era um jipe romeno — e eu, ignorante, não sabia de sua existência. Aí fiquei ainda mais pasmo quando o rapaz me contou que era montado no Brasil, e meu HD processou a informação e me lembrei dessa história, que estava esquecida em algum canto da memória.

O Cross Lander foi montado aqui, parece, entre 2002 e 2006. Existe ainda um site da empresa, o que é meio tétrico, porque a gente entra na página e parece que está tudo funcionando, que os carros estão à venda, que as concessionárias estão a pleno vapor. Mas morreu tudo, pelo que entendi, dois anos atrás.

Não tenho idéia de quantos foram montados no Brasil. O rapaz estava vendendo o dele por 35 mil. Achei o dito cujo no Mercado Livre, deve ser o mesmo que vi na rua. Parece que nos EUA também andaram fabricando alguns sob licença da montadora romena que, pelo jeito, foi para o vinagre. Ótima história para a blogaiada ligada nas coisas 4×4 e off-road em geral levantar e contar aqui.

Fiquei encantado com o jipe. Faria um lindo par com um Niva. Mas ainda estou atrás do meu Niva.

24 comentários

  1. Aguiar disse:

    Gostaria de saber aonde tem um 0 KM para vender?
    Tem como conseguir esta informação com o Wolf?

  2. Rones disse:

    Sinto muito Flávio…meu Niva já foi vendido! Boa sorte, Rones

  3. morpet disse:

    FG, se estiver atrás de um Niva, dê uma chegada em Atibaia, sempre tem um pra vender por aqui. Só não comprei o meu ainda pq meu blog deve ter (só) umas 200 visitas por mês e não tenho um super-ultra-mega site de automobilismo, hehehe. Abs.

  4. Marcelim disse:

    Outro dia vi uma discussão entre romenos e húngaros por causa dos motores TDI da Audi vs Skodas e a coisa acabou descambando para o rancor histórico.

    A Transilvânia, a famosa terra do Drácula hoje pertence à Romênia, mas pertenceu aos húngaror por 1000 anos, e ainda hoje é cheio deles, que disputam o espaço com os ciganos e claro, são detestados pelos romenos.

    E como citou o Wolf ai em cima, deu um rolo digno daquele povo que ODEIA ser confundido com os ciganos (de origem turca), que por sua vez são detestados pela europa inteira e cuja característica mais famosa era a de ser a terra do Drácula( que na verdade é mais hungara que romena), que defendia as terras da forma mais truculenta possível.

    Se um simples comentário sobre os Skodas resultou em uma discussão sobre rancores seculares, que dirá uma fábrica montada por um cubano dissidente(provavelmente trambiqueiro),um brasileiro e baseada em uma ex-estatal( a Romênia é um dos países mais corruptos da europa) romena?Corre que é uma cilada, Bino!

  5. Ricardo Abtoba3 disse:

    Também já fui na revenda de São José dos Campos…. gostei mais pelo fato de ter DNA Romeno….

  6. jose carlos disse:

    LADA E MELHOR QUE ESTA COLCHA DE RETALHOS
    AO MENOS TEM PERSONALIDADE
    JC

  7. Wolf disse:

    Rapaiz, a história é a seguinte:

    1o-A ARO na Romênia estava falindo. Chegou um cidadão cubano, com nacionalidade Norte-Americana, e comprou do governo romeno- a ARO era estatal.

    2o- Um empresário brasileiro, famoso por produzir em Manaus tudo que lhe pareca rentável e relativamente fácil de copiar, conheceu este cubano e combinaram montar o jipe no Brasil, com mecânica brasileira, e exportá-lo para os EUA.

    3o- Com tudo criado, a fábrica montada, peças e enfenheiros romenos a mil, o power train brasileiro de primeiríssima linha já instalado (motor International e câmbio eaton, direção ZF e TRW, etc,etc,etc….), é enviada algumas unidades aos EUA para homologação.e……………TCHARAM!

    -NÃO PASSOU NA EMISSÃO DE POLUENTES !!!!!!!!!!!!

    Aí, os nego ficaram FULOS da vida, mas não entregaram os pontos: OK, um motor eletrônico de última geração, fabricado por uma empresa Norte-Americana (International) não passou na emissão de poluentes…..mas vamos focar a produção nos países de 3o mundo, e exportar para o resto do mundo!

    4o- começaram a vender no mercado nacional, fechar vendas com emirados árabes, países sul-americanso, áfrica e etc, mas……..

    5o- Uma investigação feita pelo governo romeno (uma CPI da vida) constatou que o tal empresário cubano deveria ter injetado uns U$$60 milhões na fábrica da ARO….o que não aconteceu, desapropriou TUDO, processa o cara até hoje e fim da produção na Romênia.

    6o- Fecha-se tudo no Brasil, vende-se para a Bramont o que sobrou, e começa-se a fabricar Mahindras Indianos no lugar !!!!

    Dá um filme, não dá ???

    P.S.: Sei onde tem um zero km a venda……ano 2004. Por causa dele que levantei a história.

    Quem quiser um carro com tecnologia soviética da década de 60, e mecânica rojão nacional…..taí uma opção barata! E em pleno século XXI !!!!!

  8. vitão disse:

    Zampa, mas tiraram os dummyes (isto é , você e o Ferreira) antes do impacto? ou deixaram dentro pra relatar o “acidente” depois que a cabeça parou de doer? Ah, eu acho que tem o dedinho da Fiat no projeto do jipe, que foi uma versão feita pra NATO, a russada acreditou que daria superioridade sobre os ICBM do NORAD , e comprou o projeto todo. Pelo visto eles estavam um pouquinho enganados….

  9. Alex disse:

    Lembro desse carro no Salão do Automóvel de 2002. Como não fui atrás de mais informações, nem fiquei sabendo que fim a empresa tinha levado…

    O YPVS citou o Jalapão. Me lembro dele no Salão do Automóvel de 2002 também, aliás, tenho o panfleto do carro até hoje guardado. Esse jipe era quase uma cópia do Defender, e a fábrica estava sendo montada no Tocantins, daí o nome Jalapão. Era licensiado pela Santana, uma montadora espanhola.

  10. Zampa disse:

    Lá vem história. Em 1980, acho eu, estavamos na tropa que foi ao Estoril exibir nossos Stock Cars. Me emporestaram um tal de Portaro, cópia descarada do romeno Aro, que havia vencido um Rally Atlas que por suas vez era cópia mal escarrada do Range Rover. Maravilha, subia e descia dunas, enbtrava na água até o painel só que o espaço entre a maçaneta e o painel lateral tinha no máximo uns 5 centímetros! nem mão de gato entrava. Publiquei este “teste” na Autoesporte. Mais, o lusitano orgulhso dono da fabriqueta levou-me para assistir um “teste de impacto” onde uma daquelas traquitanas era atirada de um quainto andar para esborrachar-se no chão. Bem, era uma indústria portugueza, não precisa falar mnais nada né?

    Zampa

    PS – mas o carro era quase lindão
    PS 2 – O Robertinho Ferreira da 4 Rodas tava comigo, achando tudo ótimo….

  11. Eric disse:

    Vixe….puta jaca!!!!!!!!!!!!

    FG,isso aí nego dá de graça na troca de Pajero……

  12. Tohmé disse:

    Eu quase comprei essa merda…….
    Bom, iria ser mais uma.

  13. Rodrigo Moraes disse:

    Flavio, não inventa… Se quer um jipe “puro e duro”, compra um Toyota Bandeirante, foi fabricado até 2001, tem peça por todo canto e manutenção fácil (não digo barata porque só de óleo, no motor, no câmbio, na caixa de transferência e nos diferenciais, vai 20 litros…). A melhor safra, na minha opinião, são os do começo dos anos 90, com motor Mercedes OM-364. Prefira até 93 para não ter problemas na inspeção veicular ambiental do Detran da capital paulista, que está um saco! Eu acabei de viajar com meu Bandeirante 92 com minha namorada, fizemos litoral de SP, RJ, ES e BA em 18 dias, preferencialmente por estradas alternativas, fazendo 12 km/L de diesel de média, e o único problema que tive foi uma mangueira do ar condicionado rompida.

  14. O CrossLandar era uma versão sob licença do romeno Aro. Interessante a sólida tradição automotiva romena, país que não chega a ser avançado no campo industrial.

  15. Gustavo Leme disse:

    É fotogenico o Jipinho, não é?

  16. Gustavo disse:

    Eu vi o teste dele em algum lugar, de bom, ele têm o motor 2.8 turbo diesel com turbina de geometria variável (TGV) da Ford Ranger antes da versão eletrônica. Esse motor, com muito torque em baixa, fazia do jipe um dos mais valentes nas condições mais complicadas. De ruim, estética – claro que isso para vc não conta (rs) – ergonomia e outros aspectos sem grande importância.

  17. Henrique Oliveira disse:

    Aqui em Natal tem um desses, veio como demonstração da concessionária e não foi vendido, hoje é usado como carro de trabalho da revenda, que representa Troller, Citroen e Ssangyong.
    Um amigo chegou a participar de algumas provas de rally de regularidade com ele, que foi logo apelidade de “carro da família Adams”. Não sobreviveu bem na maresia nordestina, está sendo devorado pela ferrugem.

  18. YPVS disse:

    Esqueci.
    Teve tb um chamado Jalapão que era feito sob licença de uma epanhola que sumiu. Usavam as concessionárias Ssangyong (ou coisa genérica parecida)…

  19. YPVS disse:

    A fábrica romena era a Aro, certo?
    Cheguei a andar num em São José dos Campos. Um amigo do trabalho comprou um zero km e o mantem até hj. Ele gosta bastante e disse que exige do bichinho quando vai pro Sul de Minas. Eu não curti. Na época em que ele comprou era quase o mesmo preço de um Defender 90 (que eu tb não gosto), mas acho melhor do que esse aí. O acabamento é bem tosco.

    FG, quando vier ao Rio, dê uma passeada em Santa Teresa. Com certeza é o bairro da cidade com mais Ladas por metro quadrado. Outra curiosidade do bairro é a qtde de Suzuki Samurai!!

    Abs

  20. Um amigo meu tem um desses, muito confortável por sinal. Um belo carro pelo preço que vale.
    Da pau no conforto em muitos carros muito mais caro que tem por ai.
    E um fato curioso, a única vez que vi um outro na rua, sem ser o dele, estava de carona com ele dentro do Cross Lander, um fato raro, hehe.

  21. HM disse:

    nao estou por dentro no preço dessas coisas, mas um 4×4 a diesel ano 2003 por 35 mil é barato nao é?

  22. Jonny'O disse:

    Aqui em Andradas tem um Niva quase 0Km ,mas não sei se o cara vende.

    O Jipe fica só na garagem ,uma vez ou outra em finais de semana ele dá as caras.

  23. revelador disse:

    esses caras chegaram a participar de salão do automóvel e tudo mais….. mas não vingou….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>