GÊNIOS, GÊNIOS! | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009 - 19:38#69, Automobilismo brasileiro

GÊNIOS, GÊNIOS!

SÃO PAULO (vamos escolher uma…) – Saiu a 247ª versão do regulamento do campeonato de carros antigos para 2009. Está no site da FASP. Como vocês sabem, no final de 2007 nós, da APTA — a associação que de certa forma cuidava do campeonato, embora ele fosse supervisionado pela federação —, fomos chamados de “subversivos”. Queríamos mandar muito, sabe como é… Aí a categoria Superclassic, que dividia o campeonato em três categorias e nada mais, foi extinta.

Criaram uma coisa confusa para 2008, que até hoje não sei o nome. Acho que tinha algo com veículos históricos de competição. Sublimei, até porque foi o ano da aposentadoria do #96 e do nascimento do Meianov, e eu estava preocupado com outras coisas. Aí, no fim do ano passado, sei lá por quê, a FASP resolveu criar uma “comissão de antigomobilismo”.

A maioria dos pilotos dá uma banana para a comissão, formada por quatro pessoas. Mas o fato é que o Professor Carpinelli, presidente da federação, um homem que respeito e adoro de paixão — embora não concorde com quase nada que ele faz, afinal sou um subversivo —, deixou tudo nas mãos dos nossos novos gurus.

Desde o final do ano passado, os adorados mestres do quarteto fantástico tentam fazer um regulamento. Eu já tinha desistido de tentar compreendê-lo, porque todas as versões apresentadas são incompreensíveis. Mas agora saiu o que parece definitivo, e me obriguei a ler a batelada de bobagens. Foi um choque.

Para provar que não é má-vontade minha, vejam o que saiu, e está valendo:

- São agora cinco divisões: 1, 2, 3, 4 e Réplicas & Protótipos. Em todos os regulamentos, na lista de carros permitidos, está lá que podem correr, entre outros, “importados fabricados até 1979, ou que preservem a aparência dos modelos feitos até 1979″. É exatamente o caso do Meianov, que teve frente e traseira modificadas para ficar com a cara do modelo 1976 do Lada (ele é igual desde 1966, só mudaram faróis e lanternas). E como ele tem motor original e apenas um carburador, está apto a correr em quase todas as divisões, como se verá adiante.

- A Divisão 1 é subdividida em cinco (A, B, C, D, E). Pelo que deu para entender, destina-se a carros “originais”, seja lá o que for isso. O Meianov se encaixaria nela, como D1/C (motores de 1501 cc a 1800 cc), não fosse o fato de eu ter substituído os vidros traseiro e laterais por acrílico. Pelo que entendi (desculpem, vou repetir essa expressão muitas vezes até o fim do post), qualquer carro que tiver acrílico no lugar de vidro está fora. Creio que não teremos carros na D1. Ah, eu estaria fora pelo peso, também. O regulamento fala em peso original reduzido em 120 kg no caso da subdivisão em que se encaixa a cilindrada do meu motor. O Lada pesa originalmente 1.015 kg. Teria de pesar 895 kg, com piloto. Hoje, pesa 886 kg. OK, eu até poderia colocar um lastro, ou voltar aos vidros. Aí, provavelmente, correria sozinho na D1/C. E seria campeão. Mas não vou colocar os vidros de volta, acho.

- A Divisão 2 também é subdividida em cinco (A, B, C, D, E). Nesta, o Meianov se encaixa sem restrições. Estaria na D2/C, motores de 1.401 cc a 1600 cc. O peso seria o original reduzido em 150 kg. No meu caso, teria de pesar 865 kg. Estamos dentro! E pode usar acrílico. Pelo que entendi, a diferença fundamental da D1 para a D2 é o acrílico… Mas tem algumas coisas sobre o uso de peças de fibra e carburadores, também.

- Na Divisão 3, temos quatro subdivisões (A, B, C, D). Também posso entrar nela, porque pelo que entendi, a diferença em relação à Divisão 2 está apenas nos pesos — ao menos no que diz respeito ao meu carro. Eu entraria na D3/B, motores de 1.301 cc a 1.600 cc, peso mínimo de 750 kg. Daria para fazer um regime no Meianov. Vou pensar no assunto.

- Na Divisão 4, mais quatro subdivisões (A, B, C, D). Pelo que entendi, é bem parecida com as demais, mas permite o uso de spoilers e aerofólios, pneus importados e pneus slicks nacionais. Aí eu entraria na B, motores de 1.001 cc a 1.600 cc, pesando 820 kg. Porque embora seja permitido o uso de pneus diferentes, nada é dito sobre o uso dos pneus permitidos nas outras divisões (radiais nacionais ou fabricados em países do Mercosul).

- Finalmente a Divisão 5, para réplicas e protótipos, subdividida em duas (A e B). Aqui não me encaixo, meu carro não é um protótipo, nem uma réplica de nada.

Tentando resumir: temos 20 subdivisões em cinco categorias, o que me faz imaginar que a FASP e os clubes terão de fazer 20 pódios diferentes a cada etapa, e como cada pódio contempla os cinco primeiros colocados, serão 100 troféus por etapa. Claro que não haverá carros em algumas delas, mas pode ser que haja, sim, um ou dois em algumas delas. Ah, antes que me esqueça, não entendi onde entram os carros que usam motores AP não originais. Como não é meu caso, não me preocupei com isso.

O Meianov está habilitado para correr na D1/C (se colocar os vidros de volta), na D2/C, na D3/B e na D4/B. Não é demais? Adorei a clareza dos textos e o esmero nas subdivisões. É uma façanha redigir um regulamento que permite que o mesmo carro se enquadre em quatro categorias diferentes! Considero-me um privilegiado por poder escolher qualquer uma delas, podendo disputar cada prova por uma diferente, o que certamente me levará ao pódio em todas as corridas — muitas vezes, provavelmente, sozinho.

Já vou providenciar uma nova estante para minhas taças, e agora é só uma questão de decidir, momentos antes de fazer minha inscrição para cada etapa, em qual divisão/subdivisão quero correr. Vou para aquelas com menos participantes, obviamente. E, ao final do ano, serei campeão numa temporada que terá nada menos do que 20 campeões!

Não é demais? Genial, nossa nova comissão. Parabéns.

56 comentários

  1. Brincadeiras a parte, acho que vocês pilotos deveriam se unir e tentar colocar no papel suas idéias, e, apresentá-las a esses senhores.
    Quando querem, conseguem e chegam as pessoas certas, querem um exemplo: O novo traçado, que timidamente começou com um papo aqui, e já está sendo tratado com seriedade, inclusive, com a pessoa certa.
    Tomara que esse egoísmo que parece aflorar, na medida que vocês não se reunem e não tentam algo, não acabe ainda mais com a diversão de vocês, e a nossa, de assistí-los. Aqui no RJ, o campeonato de turismo carioca, é triste, e é cada um por si. Mais triste ainda…
    Boa sorte, senhores.

  2. vitão disse:

    acho que tem muita loira na FASP, só pode ser ….

  3. Victor disse:

    Não li e nem vou ler, acho que o Gomes fez um bom resumo.

    No entanto, não acertou na mosca, pois não analisou o quadro todo.

    É simples, o regulamento deve ter sido feito para facilitar que aqueles carros italianos que andam por aí ganhem na geral. É só juntar os pauzinhos e nem vai ser a primeira vez.

  4. Ale Scaglia disse:

    Pô, claramente o regulamento é adaptado de um caderno de batalha naval! O Meianov, nas categorias em que pode se enquadrar, acertou (pelo que eu entendi):
    D1/C – água
    D2/C – água
    D3/B – porta-aviões
    D4/B – outro pedaço do porta-aviões…

  5. Wolf disse:

    Vou increver meu Velotroll….e serei campeão na categoria dele!

    HAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!

    Troféuzinho para todos !!!!!!!!

  6. Samuel - Puma GTI disse:

    Até no regulamento da Regularidade mexeram em uma semana ! complicado colocar uma Puma 80 com motor boxer ao lado dos carros “modernos”, não ?

  7. Que zona,
    Os comentários aqui fizeram mais sentido que o original…
    Qual é qual, agora?

  8. André Mello disse:

    Bom, eu sai da quase morta D1 pois estou motando um motor AP 1.8 no meu chevette, quanto a categoria que me encaixo? Não tenho a menor idéia, vou escolher na hora da inscrição, rsrsrs….

    Agora falando sério, acho que a categoria tomou estes rumos exatamente pela desunião dos pilotos que fazem parte da APTA, cada um quer só ver o seu lado, os seus interesses e com isso praticamente acabaram os debates, temos uma reclamação ou outra de vez em nunca, a nossa lista de discussão então esta morta e enterrada já a uns 2 meses, enfim, vamos ter que encarar essa bagunça este ano e ver no que vai dar, é cada um por si, pelo menos neste momento, quem sabe no ano que vem com interesses mutuos conseguimos juntos mudar alguma coisa no sentido de termos uma categoria menos egocentrica, mais uniforme e competitiva, sem precisar gastar os tubos pra se divertir.

  9. Hugo Borghi Filho disse:

    Bem, no que me toca, e se conseguí entender alguma coisa direito, os AP da D3 poderão agora usar blocante e ter apêndices aerodinâmicos.
    Spoilers dianteiros, e até asas reguláveis na capota se assim o desejarem. No mais não muda nada. Os que já andavam na frente (Malanga, Gulla, Nenê, e cia.) vão continuar andando na frente, e talvez alguns de trás cheguem mais perto. Vai ter carro de antiga D1 virando 2:8 ou 2:7 com 2 x Weber 40.
    Conseguiram encarecer a bricadeira, sem acrescentar nada de importante. Os carros vão andar mais, o que derruba o velho discurso de segurança apregoado pela FASP anteriormente.
    Coitado de quem for responsável pelo enquadramento dos carros na inscrição, e distribuição dos troféus.
    O engraçado, é que já tem tem gente se enquadrando…
    Hugo # 71

  10. Rafael Aun disse:

    Está coma faca e o queijo na mão e ainda reclama.

    Eu nunca te entendo.

    Abraço

  11. Thiago Sala disse:

    ou então:

    1- Carros nacionais com motor original
    2- Carros nacionais com motor AP
    3- Carros importados
    4- Carros da Patria Mãe – Russia.

    Mesmo resultado #69 campeão

  12. Fabio Poppi disse:

    KKKKKKKKKKKK ta vendo o que da lagar 4 maneh no banheiro do templo rurante um ano.
    Agora eu quero mesmo é saber o nome 4 troteiros do apocalipse.
    Bom FG poe bidro no lugar do acrilico em só um dos lados do 69 e inscreve ele em 4 categorias.
    Acho que vai pintar mais uma categoria no dia 14 a Super Classasnos abcde.

  13. Gerson disse:

    Culpa de vocês, pilotos. Não compram briga, não assumem nada e não se unem pra mudar. O Paulo Brein peitou e conseguiu, o que vocês estão esperando?

  14. Mário Sérgio disse:

    Não endendi nadinha dessa enrolação:
    -Os responsáveis, por favor desenhem!!!!
    parece regulamento de basebol.
    Só uma coisa, vai ter corrida não vai?

  15. LBM disse:

    Pelo Artigo 6 copiado pelo Alfredo Gehre, os APs deverão obrigatóriamente se enquadrar em “protótipos”.
    Agora me explica, qual a vantagem de correr com vidros? Só piora a segurança, em caso de quebra pode ferir o piloto e proporcionar furos de pneus dos outros carros!!!

  16. Pé de Chumbo disse:

    Pelo jeito, essa comissão parece mais é com os alunos da “Escolinha do Professor Raimundo”, sendo que nesse caso é o Professor Carpinelli.

    Pra que simplificar se dá pra complicar?

    Quanto ao FG, acho melhor fazer umas duas ou três prateleiras extras, pra colocar os troféus, que com certeza virão em profusão…

  17. Chico Bravo disse:

    Regulamento com 4 regras..
    1 – Carros com motor AP até tantos cc’s.
    2 – Carros com motor original de tantos a tantos
    3 – Protótipos e réplicas de tantos a tantos.
    4 – Ladas

    #69..Campeão…rs.rs.rs.rs.rs.rs.

  18. Saloma disse:

    Êpa, Rogério e FG… encontro em sub júdice, significa que a questão está sob o exame da justiça…ainda depende de uma decisão judicial…

  19. Fabiano - Campinas disse:

    Flávio,

    o que você propõe como melhor critério para a divisão das categorias?
    Dividir os carros por ano de fabricação?
    Ou somente cilindrada e peso?
    Relembre-nos de como era o regulamento original, de quando a Superclassic nasceu.
    Abraço!

    RESPOSTA DO FG:

    Era supercomplicado… Divisão 1, carros com motores originais até 1.400 cc; Divisão 2, carros com motores originais entre 1.401 cc e 1.600 cc; Divisão 3, carros com motores não-originais (os AP) e carros com motores originais entre 1.601 cc e 2.000 cc. O resto eram detalhes, como pesos mínimos para cada divisão, restrições aerodinâmicas (nada de asas ou spoilers), pneus radiais obrigatórios e especificações de carburadores (medidas), freios e suspensões (proibição de alguns componentes importados). Os carros “elegíveis” tinham de ter 30 anos de fabricação e havia uma ou outra exceção para Fiat 147, Chevette, Passat e réplicas (para enquadrar carros que já estavam correndo desde 2003; é bom lembrar que começamos a mexer no regulamento no fim de 2004, e esse regulamento, sem grandes alterações, persistiu por três temporadas, de 2005 até o fim de 2007).

  20. Ricardo disse:

    Eu queria saber quanto tempo o responsável por estes regulamentos demorou para elaborar e separar cada categoria e sub-categorias, quantas pessoas revisaram, quantas foram consultadas acerca das regras e limitações e quem aprovou toda essa zona…. não é possível que esses caras estão falando sério

  21. HC disse:

    ah loco, foi desafiado pelo passatovisk e afinou!

    agora fala sério, os caras se esforçam pra fazer um campeonato onde todo mundo ganha troféu, sobra troféu, sobra escolha de categoria e ainda aparece gente pra reclamar…
    nunca tá nada bom mesmo.

  22. Johnny disse:

    Fala Flávio!

    Cara será que o Torero emprestou o Tico e Teco que fazem as tabelas e regulamentos dos campeonatos de futebol para esses caras? só pode ser! Tenho certeza que a culpa dessa zona toda é deles.

  23. Alfredo Gehre disse:

    ARTIGO 6 – MOTOR

    MOTOR – Não é permitido substituir o motor original do veículo por outro , exceto se esse pertencer a mesma linha. (Entende-se por linha, o mesmo que família, não apenas da mesma marca. Ex: os motores “MD” e “AP” da VW pertencem a mesma família, o que não acontece em relação aos VW “Boxer” refrigerados a ar).

    Não entendi…!

    Como ficam então : Karmann-Ghia, Brasília, Dodginho, Corcel, Chevette, Puma, Etc… com motor “AP”…?

    Estão fora ? Só aí o grid vai reduzir em 50% …

    AG

  24. Diego Portugal disse:

    Participo de campeonato regional de marcas onde há somente 3 categorias e com regulamentos muito próximos. Ainda assim os “comissários técnicos” designados pela federação demonstram tremenda incompetência, pentelhando por detalhes às vezes insignificantes e deixando de penalizar descumprimentos importantes do regulamento. O que gera obviamente muita discussão.

    Fico imaginando o pandemônio que serão as vistorias técnicas desta 20 categorias considerando a margem de interpretação do “regulamento”.

  25. Bruno A. disse:

    Já vi umas federações fazerem cagadas, mas isso ae é um recorde histórico.

    Gomes, esses caras da FASP não conversam com ninguém? Simplesmente vão lá e fazem? Como isso? Não há diálogo entre a direção da categoria e a FASP? E vocês, preparadores e pilotos, simplesmente engolem isso sem falar nada?

    Pergunto tudo isso porque achei realmente muito estranha essa história de todo ano sair um regulamento do nada, e ninguém saber porque está desse jeito.
    Imagino que no fundo, vocês estão cagando e andando pro regulamento que a FASP cria, mas de toda forma, não é de um alto grau de comodismo que todo mundo simplesmente engula essas pataquadas e tudo ficar por isso mesmo?

  26. M.Bacaneli disse:

    Pelo que entendi (naumentendporranenhuma).
    Puta zona,velhinho…

  27. Bianchini disse:

    Mera curiosidade, não dá para inscrever o carro em mais de uma categoria? Esse sim é o carro flex!!!!

  28. Rogério Tranjan disse:

    Caro Flávio,

    sinto lhe dizer que meu Passat #44, o famoso Trovão Azul, também se enquadra em todas essas divisões, sub-divisões, parágrafos e alineas. Igualzinho ao Meianov.
    Como sou estraga prazeres (tem hífen?), e detesto máquinas russas, vou te marcar na inscrição. Ficarei na torre, escondido é claro (se é que isso épossível dada a minha roliça forma física), aguardando a sua difícil decisão. Assim que tomada, eu corro e copio as suas letrinhas para poder “tirar a azeitona da sua empada russa”.
    É bem fácil: se você se colocar na D1C1B3 eu me inscrevo na mesma e dou um pau no Meianov. Caso você escolha a D2C2V3B4, vou nessa também e, mais uma vez tadinho, do Meianov. Se decidires pela D3C4B5V4, azar o seu, mais uma vez vai dar dó do russinho.
    É isso aí, realmente seria cômico se não fosse trágico.

    Grande Abraço,

    Rogério Tranjan
    Passat # 44, vulgo Trovão Azul

    RESPOSTA DO FG:

    Proponho discutirmos um acordo nesta semana diante de algumas brahmas da antarctica.

  29. Stroker disse:

    FG, apoio uma equipe que participa da Históricos V8. Se vc acha que o seu regulamento está complicado, se quiser embaralhar mais ainda sua cabeça e acrescentar adjetivos ao quarteto fantástico dê uma espiada no nosso regulamento que saiu no site da Fasp:
    -Criaram uma comissão técnica que é um piloto participante e o pai de outro piloto também da categoria;
    -São eles que decidem que piloto pode participar da categoria ou não;
    - Eles decidem oficinas credenciadas para construção de carros e eles tem o direito de fiscalizar os carros participantes mesmo fora do autódromo;
    - Eles podem expulsar qualquer piloto da categoria que não estiver de acordo com os “ideais e fundamentos” da categoria (que estão na cabeça de cada um deles e ninguém sabe).

    E por aí vai, depois se puder dê uma olhada na piada que a Fasp aprovou. Respeitando sua adoração pelo professor, mas uma pessoa que aprova uma coisa ridícula dessa acho que já está na hora como muitos dizem dele ir para um museu ou pendurar o professor num quadro de parede da Fasp.

  30. Isso foi o regulamento mais confuso que eu já tomei conhecimento…ganha de longe dos regulamentos exóticos dos campeonatos estaduais de futebol pelo Brasil afora, por exemplo…

  31. Rodrigo Moraes disse:

    Flavio, deixe estar. Façam vocês da superclassic uma tabela de classificação paralela, seguindo os regulamentos que acharem corretos, e no final da temporada fazem um churrascão e entregam os troféus pros campeões. Pronto.

    Ruim mesmo fica pra torcida. Como não há um placar sequer no autódromo, quando há 3 categorias por prova já é difícil entender o que está acontecendo, quem está defendendo posição, quem está tentando ultrapassar de verdade. Imagine com 20 categorias…

  32. Thiago Quintino disse:

    Deve ter uma fábrica de troféu patrocinando… Tipo brinde do salão do automóvel!!

  33. Pedro Fetter disse:

    Por que tem tanta categoria de tudo que é merda no Brasil?

    - 1001cc a 1100cc com porta-luvas;
    - 1101cc a 1200cc sem porta-luvas;
    - 1001cc a 1200cc com porta-luvas sem tampa;
    - 1201cc a 1300cc com queijo coalho no porta-malas;
    - 125cc a 250cc com bagageiro de teto;
    - 5001cc a 84000cc sem diferencial de deslizamento limitado;

    Sério, arrancada nacional é assim… 14 categorias! Nos EUA, são 3.

    Superclassic, se depender do quarteto, vai ficar pior… tudo isso pra baixar custo pros pilotos?

    Tira o ânimo do público tentar imaginar quem é quem entre 1000 categorias, divisões e sub-divisões correndo, ainda por cima, juntas.

  34. Claudio Ceregatti disse:

    Não é professor?
    Não tem um milhão de quilometros rodados?
    Não é “o cara” da maior federação do Brasil?
    Não possui vastíssima experiencia de organização, categorias, regulamentos e todos os atalhos e nuances?
    Não conhece o automobilismo melhor do que todos?
    Não é seu meio de vida, e faz tempo?
    Não está na enésima gestão?
    Não é um dirigente, poranto 100% habilitado?
    Não tem a lei tupiniquim a seu lado?

    Então porque deixou solto? Porque pactua com o descalabro? Porque não melhorou o que estava bom? Porque se cercou de um quarteto e não fez por si só?

    O tom do FG é de comicidade, mas não tem graça nenhuma. Essa dirigentaiada de sempre faz as mesmas besteiras eternamente e em benefício próprio, repetindo suas incompetencias ad infinitum, brincando descaradamente com os palhaços que fazem o espetáculo, e ainda pagam caro por isso.
    Esse automobilismo brasileiro é uma zona completa, retrato acabado de nossas instituições.
    Jamais a CBA vai dar uma brecha, como se aventou que daria na nova gestão, para que ligas independentes atuem.
    Se deixarem, não sobra nada dessa instituição cômica e falida chamada federação e seus clubes de sala e mala que a constituem.
    Classifico esse novo e esdrúxulo regulamento como uma agressão tão grande, tão intensa, tão descarada quanto esse mesmo senhor “comunicou” que a SuperClassic estava morta, no apagar das luzes de 2007.

  35. Junior disse:

    Veja pelo lado bom: agora mesmo que o Lada quebre você leva um troféu para casa!!!

  36. Tiago S. disse:

    Oloco. Depois de elaborado, o regulamento não passa na mão de ninguém que entenda um pouco de assunto antes de ter aprovação? É uma piada, puta elefante branco.

  37. Marcos Satoshi disse:

    Realmente difícil de acreditar.

    Deus proteja a Superclassic. Ou mehor: Deus proteja o “campeonato de veículos históricos de competição”…

    Porque largar na mão do homem parece ser a única esperança!

  38. Rogério Magalhães disse:

    Pelo que entendi, acho que a culpa acaba sendo da CBF! Sim, porque depois que finalmente deram um pé na bunda dos caras que faziam aquelas fórmulas malucas para cada Campeonato Brasileiro, os caras foram bater em outras portas atrás de emprego. Acharam na FASP!

    Impressionante a capacidade criativa do brasileiro para criar aberrações regulatórias… imagina o coitado daquele locutor de Interlagos, que já se atrapalha com 2 ou 3 pódios da Superclassic tendo que anunciar premiados de 20 pódios da mesma categoria…

    Impressionante a capacidade de “superação” dessa classe dirigente, que consegue piorar regulamentos que já são tenebrosos, macabros…

    Tá na hora de fazer alguma coisa…

  39. Jonny'O disse:

    É inacreditável ,nem parece serio , o pior que nem engraçado é .

    Trágico seria a palavra correta , uma aula de como esculhambar com a brincadeira .

    Acho que seria muito interessante o Grande Premio fazer uma entrevista com os quatro “cavaleiros intelectuais “ que por certo estão tão a frente de nossa compreensão que no mínimo poderiam tentar nos explicar como se faz para entender tal regulamento.

    Esse Brasil vai longe com tanta “burrocracia”!!!!

  40. Rodrigo Dias disse:

    Não sei porque insistem nessas mil divisões. É pra todo mundo ficar feliz em receber um troféu e dizer “fui campeão da categoria tal”, sendo que ela correu o cara e mais um? Isso quando corre mais um?

    E eu que achava as três divisões do gaúcho de marcas e pilotos uma coisa chata…

  41. Vinícius Capitão disse:

    Desculpe a ignorância, mas o que impede que vocês, pilotos, se reúnam e discutam um regulamento que agrade e atenda a todos? Que poder de interferência tem a FASP ou qualquer outra federação? Está claro que a(s) categoria(s) é um sucesso por causa dos carros, não pela disputa. Imagine quem for à arquibancada, vai entender o que?

  42. Flávio, que coisa de louco esse regulamento.
    Talvez agora, eles tenham condições de justificar o auto custo para correr na categoria, afinal, serão 100 troféus por etapa.
    É brincadeira… rsrsrrs

  43. Viscondi disse:

    Caro Gomes,

    não fico espantado com esse tipo de regulamento. Tendo em vista que recente levantamento do Prodasen (Processamento de Dados do Senado) no Brasil existem mais de 1.000.000 de Leis, Decretos etc. Assim não é difícil entender como funciona a cabeça dos brasileiros que são responsáveis por fazer regumentos.

    Eu cheguei a conclusão de que TUDO, absolutamente TUDO é regulado no Brasil, até o uso de banheiros (no caso de Brasilia a CAESB não nos deixa mais usar a velha descarga Hydra, tem de ser aquelas porcarias de caixas) que dirá num campeonato de automóveis.

    Eu sugiro a vocês que criaram a categoria, que se reunam e criem uma nova categoria (nos moldes da anterior) e saiam dessa confusão.

    Aqui em Brasilia eu participava, todas as quintas de um campeonato de futsal. Coisa amadora, de amigos enfim. Só que começaram a aparecer convidados e mais convidados e estes resolveram “organizar” a coisa. Daí, ficou impossível para nós, pois tornou-se “oficial” o campeonato. Assim, nossa turminha que começou tudo, resolveu sair e criar um outro campeonato só nosso e alguns convidados, valendo-se das regras anteriores (ou quase sem regras). Resolvido o problema.

    Um abraço

  44. Schmitt disse:

    Senti um ar de ironia…..acho q foi impressao….
    ;D

  45. Genial, o Meianov pega mulher, tem humor próprio (funciona quando quer) e agora vai na categoria que dar mais troféu.

  46. Edison Guerra disse:

    Sem comentários!!!

  47. Carmem disse:

    O mais impressionante é perceber que o quarteto fantástico entende tudo de regulamento… pelo que entendi, claro!

  48. Leandro Castro disse:

    Isso é verdade? Agora eu sei porque você é do contra.

  49. disse:

    Tadinho do Carpinelli.
    Eu dele convocava uns 10 da Classic, sentava junto em uma sala de aula, dava um avental branco, giz e apagador para os 4 e mandava colocarem na lousa, partindo de um gráfico o regulamento.
    FG, quer perder um amigo? Manda uma cópia pro Divila e pede para ele interpretar o regulamento !

  50. Um Meianov auto-adaptável às circunstâncias de corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>