VITÓRIA! | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009 - 22:01DKW & cia.

VITÓRIA!

SÃO PAULO (que legal!) – Foi no dia 13 de janeiro que, alertado por um blogueiro, pingamos aqui a história da calçada de Tupã. Para refrescar a memória, a prefeitura da cidade do interior de SP construiu duas rampas para cadeirantes numa esquina onde, na década de 60, ficava uma revenda Vemag. E o emblema da fábrica, desenhado em forma de mosaico com pedras portuguesas na calçada, foi parcialmente destruído na obra.

Fizemos o maior escândalo aqui, nosso grupo de vemagueiros na internet também, blogs e sites chamaram a atenção para a destruição de algo que mereceria mais carinho da administração pública e… restauraram a calçada!

Eu já tinha recebido a notícia, mas faltava a foto. Aí está, enviada pela Andréia Simões, assessora da Câmara Municipal tupãense (é assim que se escreve?). A recuperação do logotipo e da calçada (com a manutenção das rampas) só foi possível graças ao esforço do vereador Valdir de Oliveira, do PDT, que solicitou a restauração ao prefeito de Tupã. Este atendeu o pedido prontamente (menos de um mês!) e a Vemag voltou à calçada da esquina das ruas Cherentes e Guaianazes — a loja Caiado Pneus ocupa hoje o prédio que era da revenda de DKWs. O e-mail do vereador, para os agradecimentos, é valdirbagaco@camaratupa.sp.gov.br. Agradeçam. Quando fazem por merecer, os políticos devem saber que a população está satisfeita com eles.

É uma vitória da internet. Pequena, para muitos irrelevante. Para mim, gigantesca. Parabéns, Tupã!

49 comentários

  1. Luiz Rocha disse:

    Depois dessa, tenho que responder à altura: Flãvio Gomes, você é bobo, feio, chato, xixi e cocô!!! (mostrando a língua)

  2. Arthur Hermont disse:

    Bacana demais Flávio.
    Eu venho por aqui sempre ler o seu blig, simplesmente expressei a minha opinião e tomo um vá à merda gratuito.
    Muito obrigado.

  3. Arthur Hermont disse:

    É Sr. Flávio, ou Flavinho, ou FG. O que preferir.
    Não entendi a sua resposta para o Luiz Rocha. Sua intenção é alinhar um bando de pessoas que concordam com você ? Quando você discorda dos outros, e você o faz diversas vezes, espera a mesma reação ? “Vai à merda” ? Muito fraco. Esperava mais de você. De repente a culpa é minha, vai saber, devo ser um romântico a espera de um diálogo sensato.

    RESPOSTA DO FG:

    Vá à merda você também.

  4. Jose Marques disse:

    Para os que acham que alguem gastou dinheiro publico consertando a besteira que fizeram, estao enganados, fica pra empresa contratada que nao fez o serviço direito. E sinceramente, mesmo que tivesse saído do bolso da prefeitura, nao é porque tem alguém passando fome que a gente deve deixar de fazer o que é certo. Muitas vezes reclamamos de problemas ao redor (buracos, iluminacao queimada, etc) e nao fazemos nada. O governo nao pode estar em todo lugar ao mesmo tempo verificando tudo. Sempre faço isso, mando email pra câmara dos vereadores e dos deputados estaduais (e em particular para os que ganharam com votos da minha regiao, sempre tenho o nome anotado), e tudo sempre se resolve.

  5. Fabio Aguilera disse:

    Legal. Flávio, acho que é aplicável à calçada alguma das espécies de tombamento. Há interesse histórico (afinal, todos sabem o significado da Vemag no cenário automobilístico brasileiro) o que credencia a localidade.

  6. Decio disse:

    e o barato é que se manteve a rampa de acesso para deficientes. ótimo

  7. Wagner Curitiba disse:

    Ôpa…

    Mandei um e-mail de agradecimento sim!

    Se todos se preocupassem em preservar uma parte da história desse país (não importa que área seja) nossas futuras gerações poderiam constatar que esse país tem jeito e que com pequenas iniciativas poderíamos ter um grande futuro!!!

    Parabéns FG por mais essa vitória!!!!

    Sou seu fã!!!!

  8. Tuta disse:

    Só vi isso uma vez, e foi esta a vez. Raro ato.

  9. Antonio José disse:

    Desculpem, leia-se Luís Rocha. Por favor Flavio, corrija.

  10. Antonio José disse:

    Flavio Rocha, você não deve ser um cara muito feliz, né?

  11. Luiz Rocha disse:

    Flávio, parabéns, você se superou na resposta ao meu post! hahaha. Divertdo.

  12. márcio x-burger disse:

    Viva o bagaço !!!

  13. ALEX B. disse:

    Boa Flavinho! Mas ainda tem que passar um ácido para remover as manchas de cimento! Bem que podiam dar a praça o nome de Belair, ou DKW, sei lá…

  14. Gerson disse:

    só falou uma limpezinha básica com ácido muriático e uma máquina de lavar a jato para ficar perfeito.

  15. Ainnem Agon disse:

    Parabéns a todos.

  16. luciclaudio disse:

    Bom ficou (ou ficará, como já foi dito).

    Mas teria sido realmente mais honesto se tivéssemos feito uma “vaquinha” ao invés de usar o erário.

    Abraços a todos.

  17. Célio disse:

    Como Varlei, faço apelo a todos: “Não parem em vagas pra deficiente, nem por um segundinho”. A Prefeitura foi dez, com boa vontade, há espaço pra tudo e pra todos.

  18. Carlo Germani disse:

    RE: Dú 00:12
    Reafirmo o que falei. Compare as duas fotos.
    As pedras portuguesas, não foram retiradas.

  19. AM disse:

    Poxa, minhas suplicas para reviver o movimento pró Belvedere de Petrópolis não funcionaram…

    Não conheço o lugar, mas o estilo é fantástico.

  20. Guga. disse:

    AE! Viva Tupã! Até tirei uma foto, só que tava com muita areia ainda, desde então não tive tempo, trabalho e faculdade ao mesmo tempo é florida!

  21. Mario Estivalet disse:

    Parabens pela iniciativa, e principalmente para a cidade de Tupã. Voces já pensaram em tentar fazer uma coisa destas numa cidade como São Paulo, Rio de Janeiro, etc???? Levaria anos, reuniões, pareceres, orçamentos, licitação, etc, etc, etc….. um monte de gente tendo que “participar” do “empreendimento”.
    Em cidades pequenas, se resolve fazer, dá pra fazer, e se faz.
    Nas cidades pequenas a comunidade está de olho e a coisa acontece!!!!!! Nas grandes é mais complicado, e quando a administração está longe de tudo, como em Brasilia, dai então…….

  22. Eric disse:

    Desculpe FG mas num guento…..

    VAI PARA A PQP(!!!!!!!!) Luiz Rocha……

  23. Luiz Rocha disse:

    Isso que chamo de legislar em causa própria. Ficou feliz né FG? Fez sucesso, mostrou “poder”! Ótimo, como diria você nos seus textos contra o capitalismo: Com tanta gente passando fome, nêgo tá preocupado com logotipo em calçada. Tá certo, é história, mas se nenhum curador de museu ou a própria empresa que ocupa o prédio atualmente resolveu adotar o logotipo e tomar as providências para restaurá-lo em acordo com a prefeitura (usando dinheiro privado), não acho que é com o dinheiro público que se devesse fazer isso que atende a interesses muito pequenos (no sentido de egoístas). Ninguém ia morrer por causa desse logotipo ou da falta dele. Enquanto isso deve ter alguma porcaria de buraco em alguma rua por lá que poderia ter sido tapado com esses 500 milréis que se gastou pra fazer essa obra e que tá aberto causando transtorno “de verdade”. Se é que foram só uns 500 milréis. obra pública, sabe como é…

    RESPOSTA DO FG:

    Com todo respeito, por que você não vai à merda?

  24. Eric disse:

    Fantástico.

    De novo,esse blog é phod@@@@@@!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  25. rosemeyer disse:

    Louvavel iniciativa,mas o serviço executado para restaurar a calçada esta’ ultra porquissimo.

    RESPOSTA DO FG:

    Está só sujo de cimento. Uma boa lavada e fica ótimo.

  26. Cristiano, o ruivo disse:

    Acompanhei a história por aqui, mas fora a notícia do jornal, ninguém tinha dito que Tupã tinha uma revenda DKW já nos anos 50. Pioneirismo no Alto Paulista!!

  27. Jean disse:

    Achei muito inusitado o resultado da campanha. Realmente a Internet tem uma penetração forte hoje em dia. Pena que seja para pequenas coisas, como a calçada. Não estou desmereçendo o fato de ter sido restaurada, mas sim chamando a atenção para o foco dos políticos: arrumar 2 m² de calçada são rápidos, mas e para as coisas que realmente importam? E para as pessoas que passam fome em Tupâ e no restante do país? Apesar de resultados alegres como esse da calçada do DKW, ainda acredito que esse país seja inviável.

  28. Augusto disse:

    Vereador devidamente agradecido :)

  29. Jean Rul disse:

    Boa!

    Bom ver que a internet serve para fins positivos tambem.

    Mas, é raro um político abraçar uma causa como esta. Acho que, para aproveitar a receptividade e a oportunidade criada, vocês poderiam fazer um encontro de DKWs na cidade. Tipo um Blue Cloud!

    Seria uma ótima forma de defender o que vocês conquistaram e também de agradecer o responsável pela ação!

    Que tal?

    Abs

    Jean

  30. C. Balbinot disse:

    Sensacional…

    Mas… custava ter caprichado um pouco mais?

  31. Antonio José disse:

    Sabe o que você, Flavio, seu blog e sua turma fizeram? Restauraram um símbolo e o registro de uma época, além de
    promoverem a cidade, a prefeitura e o povo de Tupã.
    Isto mostra que até a paixão por motores e maquinas pode ser direcionada de maneira construtiva.
    Parabéns, este blog funciona!

  32. Marcos Costa - Mavic disse:

    Dú…
    A página não informa quem é o redator.
    Só tentando um contato com o jornal mesmo para saber.
    (ou consultando a versão impressa; vou ver se meu irmão pode ver isso).

  33. Z.zaum disse:

    “VINI, VIDI, VICI !”

    Nois Flávião ! yo!

    Blogueiros do mundo uni-vos !

  34. disse:

    Marcos Costa, quem contou a historia neste texto?
    Tá aí uma parada , se o prefeito botar o logo da Willys, Bird e Luizinho vão inaugurar!
    Carlo, o cimento, espero que seja o que imagino, tem de curar nas pedras durante uns dias, para depois se passar uma escova. A calçada da minha casa era assim.

  35. Silvestre Zanon disse:

    Já mandei o email

  36. Carlo Germani disse:

    Caro Flavio,
    Valeu a luta de todos.
    Só um detalhe: o emblema da Vemag não fora destruído, ficou
    embaixo do piso de cimento (veja os resíduos de cimento,e a falta da limpeza final)
    OK ?

  37. André, o Amaral disse:

    Só digo que mandei um e mail pra agradecer o Valdir, mas o e mail dele é meio esquisito….

  38. Marcos Costa - Mavic disse:

    A notícia que saiu no Diário (um dos jornais de Tupã), na edição de hoje (quinta, 12/02):

    Preservação
    Prefeitura recupera em passeio logomarca da DKW-Vemag

    Depois de muita polêmica gerada pelos “internautas”, a Prefeitura regularizou o passeio que apresenta a logomarca da DKW-Vemag, localizada na esquina da Cherentes com Guaianazes, onde funcionou uma concessionária desta empresa, nos anos 50.
    Por causa da construção de rampas para deficientes, parte do “petit pavê” que constitui a marca da empresa automobilística na calçada, foi danificada pela obra. O trabalho foi executado por operários da empreiteira contratada, que evidentemente não poderiam estar atentos a este tipo de detalhe.
    O prédio onde funcionou a revendedora da marca DKW-Vemag abriga hoje a Caiado Pneus. O dano provocado pela construção da rampa desagradou os amantes do automobilismo. Centenas de manifestações foram registradas na internet. Os “internautas” cobraram a recuperação do símbolo como forma de preservar a história do município.
    O Brasil é conhecido como um País sem tradição de preservar sua história. No entanto, diversos tupãenses reivindicaram a recuperação da calçada com o objetivo de eternizar a presença da DKW-Vemag em Tupã.

    História

    Em 19 de novembro de 1956, a Vemag colocou no mercado a camioneta DKW F-91 Universal, derivada do sedã alemão F-91 e de sua woodwagon, produzidos pela Auto Union. Essa camioneta, entretanto, era montada com componentes importados da Alemanha. Em 1957 essa camioneta sofreu pequenas alterações, como o desenho das portas traseiras, que abriam verticalmente para os lados e passaram a abrir horizontalmente em duas folhas, uma delas abrindo-se para cima e a outra, para baixo.

    No segundo semestre de 1958 foi apresentada a camioneta (a “perua DKW”), derivada do F-94 alemão, com grande índice de nacionalização, equipada com motor de 900 cm³. No terceiro trimestre de 1959, o modelo passou a contar com motor de 1000 cm³. Em 1960 as rodas passaram a ter oito furos, já que os freios são bastante exigidos, em parte pelo uso da roda-livre.

    Em 1961, a “Perua DKW-Vemag” passou a ser denominada como Vemaguet e ocorreram várias mudanças estéticas, como a forma dos pára-choques e das calotas das rodas. Nesse ano, o sedã perdia os frisos da tampa do porta-malas, que a Vemaguet perderia apenas no ano seguinte.

    Em 1963 foi lançada a camioneta Caiçara, uma versão popular da Vemaguet, com a porta traseira em peça única abrindo para a esquerda. A falta de interesse da Auto Union em participar mais ativamente do mercado brasileiro fez com que o emblema colocado no capô do motor dos produtos da Vemag fosse alterado para um emblema mais simples, um “DKW-Vemag” manuscrito.
    Em 1964 foi lançado no mercado o Vemag Fissore e o Lubrimat. A Vemag contava com 4.013 funcionários e uma área de pouco mais de 87.000 m². Seus veículos já contavam com praticamente 100% de nacionalização.
    Nesse ano, a Vemaguet teve suas portas alteradas, que passaram a abrir do modo convencional e não mais ao contrário. O modo de abertura ao contrário lhes valeu o apelido de “portas suicidas”. Esse modo de abertura também conferiu aos modelos a alcunha de “dechavê”.
    Em 1965 foi lançada a série Rio, em homenagem aos quatrocentos anos de fundação da cidade do Rio de Janeiro. Na Europa, a Volkswagen alemã adquiriu o controle acionário da Auto Union, transformando-a em Audi. No Brasil, estabeleceram-se rumores sobre o fim da produção dos veículos DKW e o fechamento da fábrica.
    Em 1966 foi encerrada a produção da Caiçara, substituída pela Pracinha, outra camioneta popular baseada na Vemaguet. A diferença principal da Caiçara e da Pracinha era as portas. Nesse ano, o volante, que era “plano”, passou a ser “cônico”, e as alavancas de sinalização de direção e de acionamento dos faróis acompanharam essa mudança.

    Em setembro de 1967, a Volkswagen do Brasil adquiriu a Vemag prometendo não encerrar a produção de seus veículos. A partir desse mês sai das linhas de produção a Vemaguet S, equipada com o mesmo motor do Fissore. Em dezembro, entretanto, seguindo uma tendência mundial de retirada do motor dois tempos do mercado, a linha de produção é encerrada. Os anos seguintes testemunhariam uma forte desvalorização dos produtos da Vemag.

    http://diario.unisite.com.br/indexmat.cgi?,geral


    Só faltou dizer quem eram (ou de onde partiu) a pressão dos “internautas”.

    Parabéns de novo, Gomes!

  39. Duarte Marcel Cosata disse:

    Tupãense que sou, li essa matéria no jornal quando saiu pela primeira vez falando da destruição do partimônio, e tb li hj que dizia sobre a restauração da calçada! Parabéns ao prefeito e parabéns para a cidade que conserva um patrimônio desses até hj!
    :)

  40. Ricardo Jayme disse:

    Adoro essa cidade. Parabéns pela iniciativa Flávio!

  41. Marcos Costa - Mavic disse:

    viva a terrinha!
    o gentílico dos que nasceram na grande tribo é “tupãense” mesmo FG.

  42. Sergio SP disse:

    Legal mesmo e, antes que alguém pergunte, essas manchas desaparecem com o tempo.

  43. disse:

    Só falta passar a escova de aço, pois o cimento está crú.
    FG, já que a confusão tá armada, e o Valdir mandou ver, que se colocasse na praça, logotipos da Willys, Simca, Gurgel………..
    E que o Valdir Bagaço, assim é conhecido lá, se vire para as verbas.
    Se precisar de apoio, sou brow de um ex piloto de motocross, deputado do partido dele.
    A Caiado Pneus tem algo com o Ronaldo Caiado?………..

  44. wilbor disse:

    Outra iniciativa legal, e que teve final feliz.

    Parabéns.

  45. Varlei disse:

    Parabéns ao Flavio Gomes pela iniciativa, e parabéns ao prefeito que fez duas coisas que precisam virar exemplo, preservou o simbolo historico ao lado das rampas para deficientes, e meu recadinho tambem, QUANDO TIVER UMA VAGA DE DEFICIENTE, NÃO ESTACIONE NEM POR UM MINUTINHO, rs, e neste minutinho que chega uma pessoa realmente necessitada da vaga.

  46. Carlos disse:

    Grande !!!! Valeu Gomes, pois tradição, história e (por que não ?) educação, fazem parte de uma vida melhor.
    A Internet tem que ser usada para melhorar a vida de todos.

    Parabéns pela iniciativa.

  47. Joel_RS disse:

    Uma prova de que com união conseguimos muita coisa.
    Parabéns.

  48. Joel_RS disse:

    Isso é uma prova de que se nos unirmos conseguimos muita coisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>