QUANTA DIFERENÇA… | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 30 de abril de 2009 - 10:27F-1

QUANTA DIFERENÇA…

SÃO PAULO (preparem-se) – Para uma categoria que até o ano passado exigia US$ 48 milhões como caução de quem quisesse montar uma equipe (grana devolvida depois de anos), essa de pagar para quem quiser fazer seu time no ano que vem mostra bem como as coisas mudaram no mundo e na F-1.

A FIA anunciou hoje seu pacotão de abril, confirmando o teto de orçamento para 2010. Um pouco maior que o anterior, 40 milhões de libras, o que dá R$ 129 milhões. Uma ninharia perto dos quase US$ 500 milhões (cazzo, usei três moedas diferentes, coitado do meu leitor) que a Ferrari e a Toyota gastaram no ano passado, por exemplo.

Quem topar o teto vai ter mais liberdades técnicas. Está tudo explicado aqui. Quem quiser gastar mais, que gaste, mas terá restrições que afetarão seu desempenho.

É evidente que isso não vai dar certo. Limitar os gastos, ok. Até estabelecer um teto é algo aceitável, em tempos de austeridade, desde que todos aceitem — de fato, o que se gastava e ainda se gasta na F-1 é um despropósito. Mas dividir a categoria em duas, os que gastam e os que não gastam, embaralha demais as coisas porque cada casta vai ter à disposição um equipamento feito sob regulamento técnico diferente.

Como sempre, Max Mosley chuta o balde para depois apaziguar os ânimos, embora neste ano esses ânimos estejam mais acirrados que o normal, com o velho Max e Bernie Ecclestone de um lado, sem equipe alguma a apoiá-los, e os times do outro, juntos na FOTA, sua associação. O que a dupla espera é que a FOTA rache, com as equipes menores (Brawn à frente), aquelas com menos dinheiro, migrando para seu lado.

Por enquanto, de bom, enxergo apenas a possibilidade de novas equipes ingressarem no campeonato se a F-1 se tornar mais barata. Comenta-se que Lola, iSport e Prodrive estão animadinhas. Até em 13 times a FIA anda falando.

Vamos ver o que vai rolar.

23 comentários

  1. Anselmo Coyote disse:

    Flávio,

    Momento tostines para 2010:

    AS EQUIPES TEM TUDO PORQUE NADA GASTAM OU NADA GASTAM PORQUE TEM TUDO?

    Anselmo Coyote

  2. Anselmo Coyote disse:

    Flávio,

    1. Citar pilotos “acertadores” de carros como Lauda, Fittipaldi e Prost e “esquecer” Nelson Piquet traz desentendimento geral, só desfeito com a citação do Senna logo em seguida.

    2. Schumacher só não foi completo quanto o Nelson Piquet. No resto, piloto algum sequer passa perto.

    3. Briga com números: 7 é maior que 3? Ah, não? Então fui. Ah, sim! Fui também.

  3. MSM disse:

    Essa diferença entre as equipes seria ridículo. Pelo menos vão acabar com o reabastecimento. Agora qt a vinda de novas equipes, tirando a equipe americana, as outras eu só acredito vendo, vide a Prodrive do Richards que ganhou o”vestibular” e no fim das contas ficou com medo.

  4. Marilia Compagnoni Martins disse:

    “Para uma categoria que até o ano passado exigia US$ 48 milhões (R$105milhões) como caução…”
    “…o teto de orçamento para 2010. Um pouco maior que o anterior, £$40 milhões (R$130 milhões)… . Uma ninharia perto dos quase US$ 500 milhões (R$1,091 bilhão)…”

    poronto, tudo convertido…. feriado chuvoso é soooooooooooda

  5. Salvador Costa disse:

    Coisa de doido. Quem tiver mais dinheiro não vai ter como gastar e quem puder gastar não vai ter mais dinheiro… eu, hein!

  6. Rafael Palacio disse:

    Todo mundo vai aceitar o teto…
    Só que vão maquiar de forma diferente….
    Felipe Massa vai ganhar U$ 25.000,00 por ano da Ferrari e R$ 25.000.000,00 da Fiat do Brasil como direito de imagem….

    Mesma coisa o pessoal de engenharia e etc…

  7. Hugo Becker disse:

    Duvido que isso vá mudar. As equipes mais ricas e tradicionais vão reclamar, mas no fim das contas vão aderir ao limite em função dos benefícios no regulamento, até por que o limite não inclui salários, ações de marketing, motores e os almoços e jantares no motorhome da Ferrari.

    Mas me preocupa a questão da segurança. Vão liberar os giros do motor após reduzirem drasticamente a carga aerodinâmica, e ainda por cima sem as mantas térmicas dos pneus. Sei não… já vi esse filme.

  8. galvao disse:

    Olha a primeira brecha no regulamento:

    Uma equipe como a McLaren opera dentro do limite e sua sucursal às escondidas, como a Force India, fora, podendo testar todas as peças para a fábrica mãe! E por ai vai…

    Putz, isso vai dar m*.!

  9. Murillo disse:

    Estas Regras estão OK….

    Algumas pessoas não entenderam ainda algumas coisas:

    A F1 como todo negócio deve ser lucrativo para as equipes correto ? O Problema é que isso não ocorre na F1 com as entradas das montadoras.

    Vamos dar um exemplo, vamos supor que uma equipe de F1 ganhe (com premios e marketing) U$ 200 mi, ela nunca poderá gastar mais que isso, isso é oq a Williams faz, mas não oq as grandes montadoras fazem.

    A Toyota por exemplo já gastou mais de U$ 700 mi em uma temporada, muito mais do que ela teve de retorno(na F1) no ano com certeza. Aí fica a dúvida mas então a Toyota está tendo prejuizo? A resposta é fácil, o negócio da Toyota assim com as outras montadoras não é F1 e sim vender carros então a Toyota sim teve prejuizo na F1, mas não importa pq o objetivo da Toyota na F1 é apenas publicidade (Marketing), então não tem problema eles gastarem tubos e terem “prejuizos” na F1, desde que esta publicidade aumente o número de venda de carros da sua marca, o problema é que isso mata as equipes que são realmente de F1 e que vivem deste negócio, outro problema tb é que como estas equipes estão interessadas apenas no Marketing, caso ocorra uma crise financeira como está ocorrendo agora a empresa pode simplesmente decidir reduzir a cota de marketing para o ano e tirar o time da F1, como fez a Honda.

  10. Victor Carvalho: apenas + um "Fantasma" disse:

    Com certeza até o fim do ano td mudará…

  11. Cassius Clay Regazzoni disse:

    HAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!! (só rindo)

    Pois é, tem gente que ainda duvida da competência do Alemão.

    Dou um braço se não for fã de um certo piloto que não está mais entre nós.

    Gente, gente, vamos deixar o recalque e reconhecer as qualidades alheias, cada um joga com aquilo que lhe é dado.

    Será que todo mundo esquece das voltas mágicas antes do reabastecimento? Será que tem gente que acha que era fácil fazer aquelas voltas no meio da corrida?

    Só para citar fato recente, teve um certo segundo piloto que tentou utilizar esta estratégia na última corrida, sabem o que aconteceu? Nada.

    Ganhar posições nas estratégias de paradas exige uma condução muito próxima dos limites do carro, qualquer erro e a corrida já era, não é feito para qualquer um. Vamos estudar mais as variáveis que cercam o automobilismo e a F1 em especial e parar de “viajar na maionese”.

    Abraços.

  12. ALEX B. disse:

    O tarado fo tio MAX e o caduco do vovô Bernie, tão pedindo…e procurando sarna pra se coçar! Querem transformar a F1 em F3!!!
    Parei…(by Trajano)

  13. Entediado disse:

    Me corrijam se estiver errado mas o que o Bernie e sua turma quererm é continuar na midia pra continuar tomando dinheiro dos caras, ou viceversa (vice-versa). Isso é o que importa pra eles $$$$$$$$$$. E o que nós simples mortais estamos fazendo?? Exatamente o que eles querem. Fazendo parte da mídia, discutindo e opinando sobre um tema cujo único resultado é colocar a F1 no lugar onde o Bernie quer e assim colaborar com o ciclo vicioso dele. Não???

  14. Junior disse:

    Uma pergunta: digamos que no ano de 2010 a Ferrari por exemplo escolha o teto livre. Eles não poderiam aproveitar este teto livre em 2010 para para alem do carro de 2010 já fazer um carro de 2011, e quando chegar 2011 escolher o teto minimo?

    Desta forma o carro de 2011 teria as “liberdades técnicas” mas não teria obedecido o teto minimo no seu desenvolvimento inicial. Ficaria mais ou menos como a Brawn, sem dinheiro para desenvolver muito o carro ao longo do ano, mas tem um carro muito superior no inicio da temporada.

    Se isso for válido, vai ser mais um regulamento cheio de falhas.

  15. Luciano, o B disse:

    Flávio:

    Resumindo: quem tem $$$ não pode gastar, quem pode gastar não tem $$$. Um tanto quanto paradoxal, não?

    E como igualar os custos? Um caso simples, um teste da Ferrari na sua pista própria é muito mais barato que um teste de uma Prodrive da vida em Barcelona, por exemplo (transporte, infraestrutura (hífen?), aluguel da pista…). Se o limitante for o $$$ a Ferrari fica em clara vantagem. E isso vale para túnel de vento, pessoal, etc…

    E pensando em vendas de chassis e motores entre escuderias, a vendedora não pode alegar que está gastando mais por desenvolver para outra?

    Sei lá, acho que vamos ver no ano que vem um monte de políticos brasileiros dando consultoria na F1. Eles têm uma grande experiência em gastar 10X e falar que gastaram X nas eleições. Caixa 2 já!!!

  16. fabio disse:

    Que venham mesmo estas equipes mencionadas, venham para ficar. Não adianta chegar, passar uma garoa e levantar acampamento. Quanto ao orçamento “baixo” ou “pequeno”, que sirva pelo menos para alavancar as debutantes. Com elas, a festa será mais agradável.

  17. Sandro disse:

    Na verdade é só os velhinhos querendo detonar o poder da FOTA, que andou pedindo para que os dois dêem a eles mais um pedaço do Bolo, os dois vão trazer novas equipes e estarão as apadrinhando, o que diminuiria o poder da FOTA, simples assim e que se lixem as grandes com todo o seu dinheiro. Esse lance de 2 pesos e duas medidas no regulamento técnico é a pior merda que vão fazer na F1.

    Quanto a pergunta, de que adianta uma boa estratégia sem algum que tenha capacidade de executá-la? é mais fácil fazer estratégia para alguém que tenha uma capacidade acima dos demais ou para corredor comum?
    Se ele é tão gênio assim porque as estratégias dele não funcionam para o Barrichinello?

  18. Paulo César disse:

    Os caras gostam de ficam inventando moda. Medalhas, pontos corridos, play-offs, carro com aerofólio, sem aerofólio, com piloto, sem piloto, acaba virando uma salada e perde a graça.

    Que se crie regras claras e possíveis de controle, senão fica uma parafernálha de regras e controles, comissários, juízes, tribunais etc., que depois nunca se sabe o que é justo e verdadeiramente superior tecnicamente.

    A diferença de superioridade esportiva deveria ser o material humano, criando e usando da melhor forma suas criações, e não ao contrário a diferença financeira fazendo valer a superioridade. é lógico que que é melhor estruturado se sai bem, mas nem sempre é o dinheiro que manda/comanda. A Brawn é o exemplo disso.

    A maioria malha o automobilismo americano, com seus ovais e bandeiras amarelas, mas tanto a Nascar como a fórmula Indy são as mais equilibradas nas disputas entre os times, onde o piloto e a equipe fazem a diferença.

  19. Eric disse:

    Mais discussão a vista……tá engraçado tentar de qualquer forma baixar custos….cada uma….

  20. Boa Greyhound… esta pergunta eu faço faz tempo…
    Perguntinha final : Schumacher era mesmo gênio ? Ou o gênio seria Ross Brawn ? (2)
    Qto ao post acho que as que gastarem menos terão que usar da criatividade, coisa que sumiu da F1 (posso usar?) faz tempo.

    []‘s e até sábado flávio…
    É n;ois em interlagos

  21. Ô Gomes eu não entendi umas coisas, por certo você é mais bem informado que eu e eu pergunto. Se uma opção é gastar à rodo mas sem poder mexer em quase nada e a outra é ter limite baixo e fazer o que bem entender isso na minha humilde visão não pode dar muito certo, não é? Veja, tem uma opção que pode gastar horrores, mas não pode mexer em motor, não pode mexer em apêndices aerodinâmicos, não pode mexer na eletrônica, não pode usar muito o tunel de vento. O dinheiro não vai servir pra nada a não ser para captar os melhores talentos. Por outro lado se a equipe for optar pelo teto pode mexer em várias coisas (que eu não sei quais são) mas com pouco dinheiro (eu não sei se realmente é pouco esse dinheiro) será que dá para fazer grandes coisas? Mesmo assim, eu acho que equipes como a Williamns que vive meio que à mingua ainda pode se favorecer da opção do teto, pelo seu know how. Agora te pergunto outra coisa: Se já deu uma ronha sem tamanho a merda do difusor, imagina um regulamento ainda mais “obscuro” como esse. Acho que deviam chamar o pessoal da Ferrari para escrever ele, aí a diversão estaria garantida para 2010. Ah, outra coisa o reabastecimento. Kers + um tanque muito maior de gasolina não me parece uma combinação boa, a menos que o pessoal queira brincar de fazer piloto voar de verdade. Se o Max e o Bernie realmente estão pensando no “show” porque eles não mandam os pilotos correrem com aquelas coisas inomináveis da Nascar? Ou então sorteiam tipo bolinhas da mega-sena os vencedores e poles das corridas?

  22. greyhound disse:

    Sem dúvida é uma ótima medida, mas o melhor mesmo foi o anúncio do fim do reabastecimento. Quando Piquet e Gordon Murray inventaram isso, a F1 mudou consideravelmente. Será que Schumacher ganharia tantas corridas não fossem as estratégias de boxe ? Xô, reabastecimento, deixa isso para os ianques… corrida de verdade é F Ford, F3 , onde o piloto deve baixar a bota o tempo todo, mas sabendo adaptar-se às mudanças de comportamento do carro. Ganham os acertadores como E Fitiipaldi, N Lauda e A Prost, mas o piloto agressivo deverá adaptar-se e moldar essa agressividade para que seja mais técnica, como Ayrton Senna fez. Perguntinha final : Schumacher era mesmo gênio ? Ou o gênio seria Ross Brawn ?

  23. LeoAndery disse:

    Eu aposto que cai até o final do ano, ou vai subir, e muito. Nem equipe de GP2 consegue correr com isso. Pela lógica (coisa que as 2 véias não usam mto), o teto deveria ficar, no mínimo, na média dos orçamentos das equipes… algo que ronda os US$250 milhões por ano (corrija, se estiver errado).

    Se realmente passar, todo mundo adere, e o que vai ter de neguinho maquiando número vai ser uma beleza…

    Ai um animal vem e diz que as mantas térmicas estão proibidas, mas outros dispositivos podem. Ross Brawn já deve estar com o dele pronto. Só vão gastar mais dinheiro pra desenvolver uma coisa que já existe.

    Inteligentes, esses velhinhos. To até com saudade do Ballestre já…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>