TUDO DE NOVO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 4 de junho de 2009 - 14:34F-1

TUDO DE NOVO

SÃO PAULO (céu de brigadeiro) – São muitas idas e vindas nessa briga. Já está enchendo um pouco, mas não deixa de ser divertido acompanhar a marra de Max Mosley. O fato é que todo mundo deu como favas contadas que um acordo havia sido feito sexta-feira, quando as equipes se inscreveram em bloco. Picas. Max ainda não havia se pronunciado. Fê-lo à imprensa suíça. Pelo jeito, ele não considera a exclusão do teto orçamentário e, muito menos, a assinatura de um novo Pacto da Concórdia até o dia 12 de junho — exigências da FOTA para seus associados participarem do Mundial.

Max acha que a inscrição em bloco (excluindo a Williams) foi feita para atrapalhar as novas equipes que pretendem correr. E disse que quem não estiver satisfeito, que crie seu próprio campeonato.

Assim, tudo volta ao estágio anterior à inscrição coletiva. De um lado, os times; do outro, Max. Se no dia 12 de junho não for assinado pacto algum, a FIA deve consultar os times da FOTA, os “fotidos” do Bairro Peixoto, para saber se querem continuar na brincadeira. Se não quiserem, vai sair uma “entry list” para 2010 com Williams, McLaren, Brawn, Force India (essas querem que a FOTA se “fota”, não estão nem aí para a Ferrari) e o bando de loucos das últimas semanas: March, Brabham (a marca é de um alemão que comprou a Super Aguri), Epsilon Eukadis, Lola, Campos, Superfund, Prodrive, USGPE. Só aí já são 12. Um bom grid, e ainda sobra.

Considerando tal hipótese plausível, quem é que faria falta entre os “desertores” puxados pela Ferrari? Só a própria. A Toyota nunca deixou de ser uma fabricante de Corollas de passagem pela F-1. A Renault já entrou e saiu tanto das pistas, como equipe ou fornecedora de motores, que talvez seja melhor mesmo ficar fazendo seus Twingos. A BMW Sauber é a equipe mais sem sal de todos os tempos. Red Bull e Toro Rosso são legais, mas o mundo não vai parar se carros disfarçados de latinhas de energético deixarem as pistas, tampouco a Red Bull deixará de patrocinar corridas de aviões, quedas livres de precipícios, travessias aéreas sem motor, maratonas de balonismo ou descidas de ladeira com carrinhos de rolimã, como sempre fez.

Falta, mesmo, fará a Ferrari. Mas o mundo anda tão doido que não me surpreenderia se ela fosse esquecida em seis meses. Dizem que existe uma pesquisa que concluiu que se a Coca-Cola parar de fazer publicidade, a marca cai no ostracismo em menos de um ano, embora tenha mais de um século de existência e seja consumida em todos os cantos do planeta. Não duvido.

Assim, a Ferrari que coloque as barbichas de molho. Se tem uma coisa que não mudei desde o início dessa guerrinha foi a convicção de que a Ferrari precisa muito mais da F-1 do que a F-1 da Ferrari.

46 comentários

  1. João Jogador Especial disse:

    “Motores Arno 3 velocidades” HAHAHAHAHAHAHA
    Quem sabe a FAET também não se anima a fornecer uns motorzinhos para a F-1? HAHAHAAHHAHA

  2. João Jogador Especial disse:

    “Fodão do Bairro Peixoto”, ha ha ha ha ha… Não via esta expressão desde os tempos em que eu lia o Planeta Diário, o genial jornaleco do pessoal do Casseta & Planeta, hoje sem-graças de dar dó, “coitados”, pela brilhante carreira que tiveram até uns 15 anos atrás. Hoje é só piadinha sem-graça de novela imbecil, humor extremamente repetitivo. Por isso não perco o Limite, que é mil vezes mais engraçado atualmente (sem pretensão de fazer humor), com as tiradas interioranas (que conheço bem) do João Carlos Albuquerque e os comentários ácidos do dono deste blog e do Mauro Cezar.
    Bons tempos do Planeta Diário e da TV Pirata…

  3. Roberto disse:

    Mais equipes

    -Carlin
    -Manor Motosport
    -Grupo de Italianos vão investir em uma equipe

  4. Marcelo disse:

    A questao nao eh a saida ou nao da Ferrari e sim o que cada lado esta defendendo. Nesse caso sou Ferrari ate a morte, o Max enlouqueceu de vez, por ele a F-1 usaria chassis padronizados de F-Ford e motores Arno 3 velocidades. Ahh.. para com isso velho louco…..

  5. Geraldo Mesquita disse:

    Enviado por: Leo Couto

    Aqui entre nós , acho difícil que a Ferrari fique de fora da F1 e acho mais difícil ainda que as outras (BMW, Renault, Toyota, Red Bull, Toro Rosso) estejam dispostas a formar um outro campeonato se não tiverem o nome F1.

    Quem é o dono do nome F1 é Bernie Ecclestone , que está em cima do muro , e não coloco minha mão no fogo se por uma boa grana ele não da uma banana pra FIA e cria um campeonato sem apoio da FIA com as grandes montadoras e os grandes pilotos e ainda leva de lambuja Williams, Brawn e McLaren.

    Alias , fica a dúvida … qual campeonato vcs assistiriam ?

    É! Seria muito interessante mesmo se isso acontecesse. Esse Max Chicotinho, piorou muito depois que fuderam com a vida conjugal dele, divulgando suas taras. Parece que despirocou de vez. E pelo manipulação, intransigência e autoritarismo que tem demonstrado, vê-se que não nega o sangue: é um louco nazista!

  6. Juliano disse:

    A F1 sem a Ferrari vai ser como todas as outras categorias de automobilismo, esporte extremamente voltado para quem para que gosta de automobilismo, vai perder e muito como esporte de massa. Quem assiste GP2 por exemplo?

    Aposto que a F1 não vai tem nem a metade de audiência e público nos autodromos se a Ferrari realmente sair.

    E este papo que a Ferrari necessita da F1 não tem nada a ver, a Porsche, lamborghini e outras tantas marcas de carros de luxo não estão na F1 e existem sem nenhum problema.

  7. Breno Peixoto disse:

    Quando ouve a ruptura na fórmula Indy, as equipes se uniram e criaram a Cart.

    E se deram mal. Foram voltando todas, e com o rabo no meio das pernas…

  8. Pode ser que nesse jogo de “uns precisam dos outros’” a Ferrari esteja em desvantagem atualmente, mas acho injusto ver uma equipe que empresta brilho à F1 há mais de meio século, estar sujeita às regras de um dirigente que se revela cada vez mais autoritário e imprevisível.
    Quero deixar duas perguntas a respeito disso tudo:
    - Quem pode ser autoritário hoje no mundo?
    - No contexto da historia da F1 quem é Max Mosley e quem é a Ferrari?
    Tenho certeza que se Enzo Ferrari estivesse vivo, saberia colocar esse manipulador em seu devido lugar.

  9. cruz disse:

    tá certo, gomes.
    quantas equipezinhas de nomes esquisitos já passaram, algumas até se deram bem com o passar dos anos.
    e pra lembrar, a red bull tbm patrocina a estoque e tudo o mais que tiver rodas…

  10. Eder disse:

    Enviado por: Samuel Oliveira

    Cá prá nós, FG, a Ferrari já vai tarde também! Ô equipezinha nojenta sô!

    MELHOR COMENTARIO DESSE POST. A FERRARI (TIME DA F1) É NOJENTA DEMAIS… VAI TARDE… ALIÁS, MUITO TARDE.

  11. ALEX B. disse:

    E o tarado do tio Max, deve estar num alto estagio de Lues!!!

  12. Leonardo Lopes disse:

    Gosto muito de F1, mas essa ladainha já encheu tanto que podia era acabar logo a F1…

    Mosley, Bernie, Ferrari, FOTA, que todos se fodam…

    Que saco!!!

  13. Hugo Becker disse:

    Tô curioso pra ver o que vai acontecer. Mas as manobras políticas de ambos os lados são interessantíssimas, um verdadeiro jogo de xadrez.

    Basta notar que hoje temos 10 equipes no grid, e misteriosamente 10 novas equipes brotaram do nada e se inscreveram antes do prazo. Uma espécie de “elas por elas”: se todo mundo desistir, já tem gente pra correr e o espetáculo continua “o mesmo”.

    “Ah, mas falta a tradição de uma Ferrari, uma McLaren”, alguém poderia questionar.

    Opa, então ressucitamos Brabham e March e ninguém mais pode reclamar de tradição.

    E por que ninguém falou da Lotus? Ou da Tyrrel? Onde está o Paul Stoddart, que até outro dia pensava em retornar à categoria?

    Nada. Só Brabham e March.

    Max Mosley foi um dos fundadores da March.

    Bernie Ecclestone foi chefe de equipe da Brabham.

    É só coincidência?

  14. Vilton disse:

    São US$ 250.000.000,00 e não US$ 250.000,00

  15. Vilton disse:

    Vamos ser francos, dessa turma da FOTA, tem um bocado de gente doida para o circo pegar fogo e assim ter uma desculpa pra tirar o time de campo. Toyota e Renault são as principais candidatas, ou alguém acha que este pessoal de montadora vai ficar gastando milhões pra ficar andando em pelotão intermediario, principalmente em época de crise. Qual a desculpa de se gastar Us$ 250.000,00 em corridas de carro sem nenhum retorno? E ao mesmo tempo ter que responder ao conselho de acionistas sobre o fechamento de fábricas, demissões de milhares de operários, diminuição do valor das ações e do valor pago aos acionistas. Quem viver verá.

  16. porsche 917 disse:

    Concordo c/ F.Gomes, a Ferrari precisa mais da F1 que a F1 dela. A F1 é a vitrine da Ferrari, é com o apelo das corridas que ela promove a venda de seu produto. Seus carros são para uma elite, e o mote é justamente este, seus carros de rua são produzidos c/ tecnologia oriunda das pistas e F1 é sinonimo de tecnologia; então é simples, sem exposição não haverá vendas.

  17. José Brabham disse:

    O maior mercado de carros esporte do mundo é os EUA.

    Nos EUA nunguém sabe o que é F1.

    Se a Ferrari sair da F1 e for para a Indy ou voltar para Le Mans, suas vendas nos EUA podem até aumentar.

    A Ferrari não está na F1 para vender carros (quem está lá com esse objetivo é a Toyota, BMW e Renault)

    A Ferrari está na F1 para competir.

    Quero ver essa “EFE-UM” sem Ferrari, que grande M vai ser…

  18. Fernando Passos disse:

    Concordo com o Charles…

    Pra mim, a F1 vai acabar, sem a Ferrari…

    Eu não perdia uma corrida da Indy, até que ela se dividiu com a Cart… Neumann Hass e Rahal Letterman de um lado e Penske e Chip Ganassi de outro… Hoje, até tento ver as corridas, mas se tiver um joguinho, não perco… perdeu a graça, mesmo com a nova união…

    Pra minha opinião, tá faltando chicotinhos no rabo do Max, isso sim…

  19. Kleber Pereira da Silva disse:

    Essa briga ficou pessoal entre o CHICOTINHO e a FOTA.

    Ninguém quer ceder, cada um quer impor o seu lado…

    E nos torcedores nos lascamos, porque quem gosta REALMENTE da F1 somos nós.

    Os outros só de dinheiro….

  20. Thales Sobral disse:

    Flávio, me desculpe mas discordo totalmente do que você falou.
    Tô com o Charles e não abro.

    Se você não gosta da formula 1 moderna, e o que importa pra você é só um monte de carros girando na pista, ok.
    Mas não foi isso que me fez assistir as corridas da categoria (tanto que é a única que faço questão de acompanhar todas as corridas), e se a FOTA resolver criar um campeonato próprio sem a mão de ferro do chicotinho, não tenho dúvidas sobre qual vou assistir.

  21. Fernando M.A. disse:

    Esqueceu, não sei como com tantos nomes simples de memorizar, da M.Tecnologic, que tenho a impressão de estar para a Alfa Romeo assim como a Prodrive está para Austin Martin. Assim são 13 e não 12 equipes.
    Será que os chineses não vão escrever nenhuma equipe, isso facilatará a vida de todos os jornalistas e narradores da F1.

  22. Chico 307 disse:

    será que teríamos pilotos suficientes com Superlicença em caso de debanda geral????..

    bem..Formula 1 é com ferrari…mclaren…williams.( em outros tempos..lotus..tyrrel…minardi…brabham……minha opinião…o resto…..é resto……

  23. antonio disse:

    Concordo quanto a Ferrari precisar mais da F-1 do que a F-1 da Ferrari.
    Mas será que o que caminha para termos em 2010 será F-1 ?
    Com todo o respeito às demais categorias ,o que diferencia tanto a F-1 da A1GP, da GP2 ou até mesmo da IRL ( tá legal , estas têm corridas em oval …) ?
    Porque é que ninguém com mais de 2 neurônios questiona que os melhores pilotos estão na F-1 ( Ok , tem o Loeb correndo por fora…)?
    Será que as respostas não se perderiam na retórica se tivermos um mundial cheio de Epsilon Eukadis, Lola, Campos, Superfund, Prodrive, USGPE ?
    Não que a F-1 precise da Ferrari, mas ela precisa sim de várias coisas que a Ferrari está colocando como inegociáveis.
    Meu receio não é ficarmos sem a Ferari. É a Ferrari ter razão….

  24. Emerson disse:

    Concordo em partes com o Flávio; a ferrari deve segurar-se em sua posição e, assim sendo, poderá trazer consigo nomes fortes, td bem que a F1 continuará, mas com esses times???..F1 meia boca…Max perderia patrocinios rapidamente….quem iria acompanhar uma formula zero…com carros zero e pilotos1/2????
    abraço!

  25. O que esta em jogo é o poder. Max Mosley esta esquecendo o esporte, sabe que se a Fota impor a sua vontade a FIA perderia bastante poder na Formula 1. Como a categoria é movida pelo dinheiro, quero ver o que os promotores que investem milhões em contratos com a FOM quando a meleca estiver no ventilador, pq até agora ta todo mundo na ameaça…
    Para o esporte sera péssimo uma formula 1 de pequenas empresa, sem história, sem tradição e também sem compromisso.

  26. Cléber Porto disse:

    Disfarça, agora vi que você colocou a McLaren na entry list. Pode cancelar os dois comentários, se quiser.

  27. Verde disse:

    Sobre a história da Coca, o que eu ouvi foi exatamente o contrário: ela é a única marca no mundo capaz de dispensar qualquer artifício de publicidade sem ter diminuição nas vendas e na influência.

    De resto, é bem por aí. E duvido que a Ferrari abriria uma categoria pra ficar andando sozinha em Mugello e Vairano.

    A F1 ganha, com ou sem Ferrari. E as outras equipes são, no mínimo, tão importantes quanto as que estão entrando. Ou alguém ainda acha que uma Toyota vale realmente mais do que uma Epsilon Euskadi?

  28. Cléber Porto disse:

    Flávio, e a McLaren? Depois da Ferrari, é a que mais se “confunde” com a F1, não?

  29. José Brabham disse:

    Flávio, acho que o certo seria que a F1 precisa TANTO da Ferrari quanto a Ferrari da F1. É uma relação simbiótica, biunívoca, sinérgica, quase “antropófaga”….

    Mas pra dizer a verdade, esse assunto já encheu, Max Mosley já encheu, Bernie Ecclestone já encheu!

    Que saco, parece enredo de novela das oito, nem ata nem desata! EU QUERO É CORRIDA!!!!

  30. gian disse:

    sempre tive este mesmo pensamento……que a ferrari sempre dependeu da formula 1…pois é a sua propaganda para se vender carros de rua…..para poucos diga-se de passagem….se..nao tivesse a f1 a ferrari seria apenas mais uma marca de carros exoticos como existem outras no mundo todo…..como na ferrari nao existe trouxas……certamente eles vao recolher os ataques e ficarem pianinhos…..este mosley ….é o cara!!!!!!

  31. Samuel Oliveira disse:

    Cá prá nós, FG, a Ferrari já vai tarde também! Ô equipezinha nojenta sô!

  32. André disse:

    Realmente a Ferrari não fará falta Flávio.
    Mas no final das contas ela não sairá da F1.E sabe pq?
    Pq ela depende mto mais da F1 do q a F1 dela!
    Ou alguém aqui acha q se a Ferrari sair da F1 ela vai continuar vendendo os carros de passeio?
    É única montadora que depende da F1 para divulgar a sua marca,pois a Ferrari não fabrica carros populares né?

  33. Joel_RS disse:

    Se a fábrica dos “Fitin de macacão” (como diz um amigo mineio” sair da F1, o efeito será similar na cabeça de quem compra esses carros.

  34. Antonio Carlos disse:

    A verdade é que a formula 1 (alias, todo esporte automotivo) tá virando um verdadeiro samba do crioulo doido. $ó pensam naquilo.

  35. Roberto disse:

    Para uma marca ser forte ela têm que estar em evidência. Seja na propaganda, no marketing, na mídia, na boca do povo!
    Seja polêmica ou uma boa idéia, todo mundo fala!
    Se esquecerem, pelo menos vai ficar no saudosismo (vão parar para pensar e lembrar).
    Lembrar de um sabor que nunca mais irão sentir.
    Querem ver, vai dar água na boca. Se forçarem a mente vão conseguir sentir como era o sabor!
    Refrigerante Crush, Lanches Mirabel, Balas Soft!

  36. Rodrigo Duarte disse:

    Precisa mesmo, e o problema é que Max sabe disso. Por mim tudo bem, estou com Max até o fim. Eu nunca fui Ferrarista mesmo.

  37. disse:

    “que a Ferrari precisa muito mais da F-1 do que a F-1 da Ferrari”
    Da Coca Cola só digo isso:
    http://www.monsterenergy.com/
    Na geladeira, se não tiver gelo e Coca, dai é para surtar!
    O Max tem tanta bala na agulha assim?
    Agora, o tal de http://www.epsiloneuskadi.com/epsilon/index.aspx?language=1
    Me poupe.
    Ao ver da carruagem, o mais caro vai ser o Crash Test.

  38. Leo Couto disse:

    Aqui entre nós , acho difícil que a Ferrari fique de fora da F1 e acho mais difícil ainda que as outras (BMW, Renault, Toyota, Red Bull, Toro Rosso) estejam dispostas a formar um outro campeonato se não tiverem o nome F1.

    Quem é o dono do nome F1 é Bernie Ecclestone , que está em cima do muro , e não coloco minha mão no fogo se por uma boa grana ele não da uma banana pra FIA e cria um campeonato sem apoio da FIA com as grandes montadoras e os grandes pilotos e ainda leva de lambuja Williams, Brawn e McLaren.

    Alias , fica a dúvida … qual campeonato vcs assistiriam ?

  39. A. CESAR PARDINI disse:

    FIA, FOTA, Ferrari, racharam de vez, e parece que não estão nem aí para discutirem a relação. quanto à Ferrari, sempre foi a equipe que dá muito mais valor ao campeonato de construtores, em detrimento ao de pilotos. Acho que o campeonato de construtores, deveria ter normas proprias, como por exp., pilotos da mesma nacionalidade da equipe. Já cansei de ver o desgraçado joguinho de priorisar determinado piloto dentro da equipe, e isso fere demais o comportamento esportivo do campeonato de pilotos, que em sua essência deveria ter condições identicas para ambos os pilotos. Considero que o “racha” da F1 talvez seja o prenuncio de alguma coisa mais decente na categoria de esportes a motor, com excessão da moto GP.

  40. Geraldo disse:

    Para se ter uma idéia do poder da propaganda, alguém ainda lembra do “creme dental” Kolynos ???? Virou ‘Sorriso” por imposição do CADE e caiu no esquecimento … tanto que sua dona nem fez questão de ressucitá-lo … Fazendo analogia com outras categorias do automobilismo, já foram e voltaram Audi, BMW, Mercedes, Honda, e tantas outras, que a Ferrari não vai fazer falta … Logo aperecerá outra no lugar … Vide os próprios pilotos que, seja qual for a razão, deixaram a F1 e ela seguiu seu caminho. Talvez faça falta aos fanáticos tiffozis (é assim que se escreve???) italianos … e também, caso as demais equipes que formem o grid, não consigam fazer um bom campeonato … Com Ferrari, sem Ferrari, a F1 seguirá sua vida, às vezes ganhando adeptos, outras vezes perdendo, como, aliás, tudo na vida …

  41. Roberto Fróes disse:

    Digamos que suas sombrias previsões se realizem.
    A Ferrari nunca será esquecida!
    Assim como não o foram a Auto-Union e suas Flechas de Prata, os Mercedes W125 e W196, Fangio, Jim Clark, Senna, a curva inclinada de Monza, os DKWs, a Brabham, a Lotus…
    A Formula 1 sobreviveu sem isso tudo. Sobreviveu sem Interlagos, Nurburgring ou Hockeinhaim (as pistas autênticas). Sobreviveu até com a transformação da categoria num verdadeiro desfile de griffes e out-doors ambulantes, como quis o Sr. Bernie.
    Evidentemente, não com o mesmo brilho.
    Se a Ferrari sair, a Formula 1 não acaba. Segundo os Monegascos, Formula 1 sem Ferrari não é Formula 1.
    Gosto de tradição aliada à modernidade. Gosto de DKW.
    Prefiro os antigos, de porta suicida, que remetem, finalmente, ao seu Wartburg.
    A pergunta: Você teria e admiraria, hoje, o Wartburg sem que houvessem existido antes os DKWs?

  42. Charles disse:

    Discordo Gomes.

    O que você propõe é que ninguém daria por falta se tivéssemos uma copa do mundo que não tenha Brasil, Holanda, Espanha, México, Itália, Alemanha, Portugal, França, mas tenha somente Argentina e Inglaterra competindo contra Iraque, Cuba, Cazaquistão, Lituânia, Somália, Coréia do Norte e Vietnã.

    Creio que já tinha abordado isso aqui anteriormente, dados apontam que em 2005, quando a Ferrari realizou sua pior temporada na década, os operadores de turismo ligados a F1 na europa tiveram perda de 20% nas vendas de pacotes em comparação ao ano de 2004.

    Estima-se também que cerca de 30% da venda de ingressos dos GPs é estimulada pela presença dos outros fabricantes (Renault, Toyota, BMW, Mercedes, etc).

    Esse ano, onde a Ferrari vai mal das pernas, o público em alguns autódromos recuou 40% em relação aos dois anos anteriores.

    Ainda sobre isso, a RAI, RTL e BBC, que são as 3 emissoras que pagam mais caro pelos direitos de transmissão da categoria (40 milhões de euros cada) já fizeram saber que caso a Ferrari e outros times saiam da F1, eles entrarão com uma ação contra Bernie Ecclestone para cancelar o contrato de transmissão vigente.

    E, os promotores do GP de Mônaco já avisaram que sem Ferrari não há GP por lá. Nunca é demais lembrar que a turma que organiza o Rali de Monte Carlo cancelou sem mais nem menos o contrato com a FIA para a realização de uma etapa do WRC e passou a sediar uma etapa do IRC.

    Não devemos ainda esquecer que muito provavelmente a saída da Ferrari acarretará na saída também do GP de Monza do calendário, pois o público que lá vai é em imensa maioria de torcedores da Ferrari.

    E também não devemos nos esquecer que alguns pilotos podem sair também. Alonso, Massa e Raikkonen já avisaram que se houver necessidade, eles saem junto com os times. Nesse ano o GP da Espanha já teve uma queda drástica de público só por Alonso ter poucas chances. Imagine o que seria se ele não corresse na F1.

    Idem, idem para o GP do Brasil. Não que Massa seja um show de popularidade, mas seguramente o apelo de ver vários estrangeiros correndo por equipes do porte da Épsilon Euskadi jamais seria o mesmo que o atual. Haja vista os fiascos de público que foram etapas do BPR, WTCC ou do FIA GT aqui.

    Há sim uma dependência da Ferrari e de outros times da F1, mas se eles disputarem uma liga paralela (exemplo: todos da FOTA comprassem a A1GP e disputassem o campeonato existente lá), a F1 com suas equipes nanicas e pilotos sem expressão iria levar uma surra.

    A marca F1 sozinha não sobrevive. Ela precisa da presença dos fabricantes e especialmente da Ferrari. Como disse o organizador do GP de Mônaco, não se faz festival de Cannes só com a presença do elenco de apoio.

  43. Dalton disse:

    Isso é verdade pois se o Mappin ninguem lembra mais imagine a ferrari que poucos tem acesso

  44. Vilton disse:

    Flávio, você esta certissimo. De todas estas equipes da Fota que estão ameaçando sair, a unica que faria alguma falta seria a Ferrari, as demais são como a piada do pisca-pisca português ( esta, não esta, esta, não esta…). E quanto a ferrari eu acho, como você que ela vai sentir mais falta da F1 do que o contrario. Afinal se até superpotencias deixaram de existir e não fizeram falta (União Soviética), o que dizer de uma fábrica que produz carros que a grande maioria nunca vai sequer chegar perto.

  45. Smirkoff disse:

    Só vai dar pra saber quem precisa de quem se a Ferrari sair. Max está pagando pra ver. Se for considerar pela marca com maior merchandising na F1, a categoria vai levar um baque e tanto até alguma outra equipe criar fascínio semelhante no público, mas pode até acontecer. No primeiro ano, o Max vai ter que aguentar prejuízos grandes, que talvez nem compensem a economia do teto orçamentário. Acho que o Bernie não vai gostar de perder Monza por falta de platéia.

  46. Andre Decourt disse:

    Como nascido e criado e inciando a terceira geração no único, inigualável e verdadeiro Bairro Peixoto, aliás no qual eu o convido para um chope no Pontinho ( pergunte ao Jason), pode se usar também a expressão Bam-bans do Bairro Peixoto….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>