O OUTRO LADO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quarta-feira, 8 de julho de 2009 - 15:36Antigos em geral, Museus & coleções

O OUTRO LADO

SÃO PAULO (esse acabou) – Mas sempre tem um outro lado, não é? Esse é o Maverick que fazia parte do mesmo museu. Digo “fazia”, porque virou sucata. Era o carro do Raid da Integração Nacional, com uma história bonita, uma participação marcante.

Na foto aparece, olhando o carro com enorme tristeza, outro de nossos heróis, Og Pozolli, o pioneiro do antigomobilismo brasileiro. Ele esteve no museu com o Nasser para acompanhar o resgate dos quatro carros da Ford, entre eles o Capeta aí embaixo.

Capeta é quem deixou fazerem isso com o Maverick. Até dói.

23 comentários

  1. roberto nasser disse:

    ataíde,
    este é um forum de matéria automobilística. política, de fora.
    você sabe, a transmissão de bens se faz temporaria ou definitivamente, e usualmente os termos de compromisso regem o negócio. há comodatos com prazo e condições, assim como há doações. ambas podem ser resilidas pelo não cumprimento das obrigações do beneficiário.
    outro aspecto basilar no tema, é que o bem tombado não se torna propriedade do estado. tombamento não é desapropriação. apenas defende o bem de ser modificado, transformado, alterado. mantém-se a propriedade e pode ser transferido. o que vale é a preservação como referencia história. danificar o bem é uma lesão à sociedade e não aos cofres oficiais. quem danifica o bem por ação ou omissão, deve pagar, como prevê a legislação.
    sua visão politica escorrega nos erros que este grêmio de sua predileção incorre habitualmente: desconhece o tema, mas requer o direito de proferir inverdades ao vento. tivesse compromisso com a seriedade, mãe da respeitabilide, você teria se informado. e poderia perguntar ao condephaat se alguém formalizou alguma reclamação a respeito dos danos ao museu de caçapava. teria tido como resposta que há quatro anos a fundação memória dos transportes fez denúncia formal.
    para dar solução temporária, os herdeiros mandaram compactar todos os veículos e peças num só prédio, emparedando janelas e portas. infelizmente não impediu danos. o local virou uma estufa irrigada pela entrada de água de chuva. o que era cromado esverdeou e enferrujou. o que era de madeira, foi atacada por colonias de cupins.
    e não impediu os furtos, a meu ver qualificados.
    você também não sabe – aliás trata-se de coerente deferencia de respeito ao seu líder maior que nunca sabe de nada – mas, em dezembro a a mesma fmt e seu museu do automóvel em brasília fizeram denúncia crime ao delegado de caçapava, e nos mesmos termos ao secretário de estado de cultura de sp. também levou o assunto à mídia, buscando incentivar providencias – até agora inexistentes.
    a sociedade somos nós, que elegemos governos e pagamos impostos – aliás, o do governo atual são os maiores de nossa história gerando enorme desequilíbrio entre o recolhido e o devolvido em serviços. e não há que esperar providencias de governos. cabe a nós denunciar e cobrar. este é o dever de casa de todos nós. faço a minha parte, trabalho pela coletividade, ao contrário de vazios e ociosos protestos.

    victor, sobre o alfa.
    aliás, sobre os alfa. são dois carros. primeiro, o acidentado pela hellé nice, ficou no depósito do detran até o início dos anos 70. saqueado, enferrujado, amplamente danificado, foi guardado num dos galpões do mpam à espera de meios para restauração. sumiu, como muitos outros, depois do passamento do lee.
    o carro ainda exposto, embora venha sofrendo saques, foi comprado nas proximidades de belo horizonte, e tem motor fiat.

  2. Paulo"McCoy" Lava disse:

    Prezado Flávio:

    Tudo ok? I hope so.
    Tenho em meu arquivo algumas fotos P/B dos carros que participaram do Raid e, de quebra, um documento assinado por todos os pilotos e integrantes que participaram deste evento. Tal ‘doc’, na realidade, é uma espécie de protocolo. E não é do tipo papel, e sim, foto do citado doc.
    Gostaria de enviar mas 1) não tenho scanner de mesa 2) nâo sei se você interesse em publicar e 3) suponho que a Adriana ou a Ornella Greco tenham semelhante material no acervo da família.
    Grato pela atenção.
    With kind regards,

    McCoy

  3. ALEX B. disse:

    CANIBAIS!!!!!! ANIMAIS!!!!!!!

  4. Adriana Greco disse:

    Se forem os carros do Raid, são um maverick 2 portas, um corcel , uma belina…. Será que são estes? O maverick 2 portas era o que o meu pai pilotava, ele era V8.

  5. ataíde disse:

    o que é isso sr Cristiano?
    se nâo houver uma politica publica de conservação do patrimônio histórico, seja ele publico ou particular ,isso ocorrerá com todos os museus privados que existem por aí,há pessoas construindo pequenas fortunas em cima do antigomobilismo,volto a repetir a pergunta ,a quem interessa que os problemas lá do sul ,caçapava e afins ocorram,senão a outros colecionadores?

  6. Victor disse:

    Investiguem o Alfa Romeo. Era pretensamente o carro de Mademoiselle Delange, mais conhecida como Helle Nice, Elle est Nice.
    Foi emprestado para a corrida na Av. Brasil em Sampa e teve um acidente com o Teffé e a mademoiselle matou um guarda civil e se quebrou toda, aliás quem matou o agente da lei foi mademoiselle que caiu em cima do infeliz, o carro não teve nada com isso.
    O carro foi abandonado destruído por mademoiselle, pois nem era dela, mas de seu amante argelino. Ficou para o Governo do Estado de São Paulo sob a guarda do Detran-SP, ou seja, abandonado por anos no páteo. Foi cedido ao museu pelo então diretor do Detran-SP, Dr. Paulo Pestana. Portanto, o Alfa Romeo é propriedade do Estado de São Paulo, não se aplica a lei de usucapião de Bens Móveis. O Estado de São Paulo não tem a menor idéia disso e jamais tomou qualquer providência.
    O engraçado é que o carro que atualmente lá está é um fake, o carro da mademoiselle reside todo pampeiro na Alemanha, isso é público.
    A Alfa Romeo que está no museu é uma colcha de retalhos. Quando será que foi feita a troca e por quem? Terá sido ainda no Detran? Ou será que foi depois? De qualquer forma, o que lá está pertence ao Governo e já deveria ter sido retirado de lá legalmente, pois nunca pertenceu ao acervo do museu.

  7. @ Ataíde

    Carro cedido não é a mesma coisa que carro doado. Em relação ao tombamento, depende do que é que foi tombado exatamente.

    E, por favor, a questão política é infinitamente inferior ao valor histórico perdido nessa questão do Museu de Caçapava…

  8. Mario Mesquita disse:

    E aquele Tucker que tava virando pó de ferro lá, dá pra salvar ou não… pena, muita pena mesmo.

  9. Luis Nunez disse:

    Os respondáveis por isso deveriam responder na justiça por seus atos. Afinal de contas alguem cede em comodato um bem para ser exposto em um meseu, espera no mínimo que seu bem esteja sendo zelado e que no futuro seja devolvido se for o caso nas mesmas condições.

  10. Victor disse:

    Não tem santo nessa história. Ladrão comum rouba outras coisas, isso sempre foi coisa de colecionador. Portanto, a maioria dos carros e peças saqueados está preservdada, ironia das ironias. Deveriam deixar roubarem tudo, Caçapava não merece o museu.

  11. ataíde disse:

    gostava muito do Nasser na motor 3,hoje fico com os dois pés atrás com relação a sua coluna no blog motorcar,esse é o tempero que faltava para questionar quem é o jornalista ,o empresário ou o historiador preocupado.
    Usando da sua linguagem ironica ,não perde a oportunidade de espetar o governo do presidente metalurgico, (como ele mesmo descreve) por qualquer queda de venda ou produção das montadoras nacionais,esquecendo que o museu foi abandonado pelo ESTADO GOVERNADO PELO PARTIDO DE OPOSIÇÃO AO GOV FEDERAL QUE LARGOU O MUSEU À PROPRIA SORTE POIS ESTAVA TOMBADO PELO PATRIMONIO DO ESTADO,DESDE A ADMINISTRAÇÃO DO SEC CUNHA LIMA,CONFORME ELE MESMO RELATA NA COLUNA DESTA SEMANA,à quem serviu esse abandono durante todo esse tempo,uma vez que já era patrimonio publico? desde quando um doador de um museu pode requerir as suas doações de volta ?e mais nomear o tomador de volta da doação?
    agora o questionamento quanto ao jornalista,porque ,mesmo sabendo da situação o sr NASSER nunca escreveu uma unica linha cobrando ,senão do gov. do estado,pelo menos da secretaria da cultura do estado de são paulo(em minusculo mesmo) uma atitude ,um posicionamento,sei lá qualquer coisa em relação ao patrimonio desse museu?
    Será mesmo que esse patrimonico histórico,está a salvo do intere$$e privado?

  12. Tiago Songa disse:

    o Maverick dá para restaurar sim !!! ooo se dá !! o Meu Uirapuru estava muuuuuito pior quando eu peguei. É só ter boa vontade. que ele se levanta. Ele merece.

  13. RODRIGO SIRINEU disse:

    Pessoal, que história é essa de sucata???
    Como já dissaram, o carro está estruturado, so falta vesatir ele com uma nova ”casca”.
    Devemos dá mais valor a ele pela importância histórica que ele tem, pois faz parte da história do automobilismo brasileiro. sobreviveu todos esses anos e agora vai ter um fim assim…
    Não devemos deixar… Vamos reunir e reerguer ele novamente!
    Quem entra nessa???

  14. Gomes…….tá faltando vc pra desamarrar essa parada.

    Já pensou, pintar esse maverick na mesma cabine da pintura nova do 69??

    Tamos aí.

  15. Bruno disse:

    Flavio, não entendi… O Maverick foi ou não resgatado pelo Roberto Nasser? Deixaram o Maveco pra trás?

    Vamos mudar isso…

    RESPOSTA DO FG:

    Nasser, em nome da Ford, resgatou quatro carros que pertenciam à montadora e foram cedidos em comodato ao museu por 30 anos em 1900-e-bolinha. Entre eles não estava esse Maverick.

  16. Só não roubam dele as histórias que carrega.
    As peças a gente coloca de novo.

    Mavericks não morrem.
    Nunca.

  17. Sem querer ser chato….

    Eu estou perdendo a minha paciência com ele apodrecendo lá.

    Pode parecer bobagem, mas está me irritando profundamente, e eu vou começar a agir.

    Depois alguém me tira da cadeia. Please.

  18. Wolf disse:

    O principal tá lá. Ainda dá para levantar.

    E os outros carros da Ford, além do maverick e do capeta ?? Quais são ?? Como estão ??

  19. Andre Decourt disse:

    Com certeza as peças estão no carro de alguém, não foi vandalismo aí no caso, mas roubo, levar partes que sejam fáceis de desmontar e que brocam nos mavecas

  20. VaaaaLNeeeeY disse:

    Dá pra salvar! Só ter força de vontade e botar a mão na massa.

  21. renato powell disse:

    não entendi essa. pela foto dá pra ver a estrutura, o motor, as colunas…quer dizer, dá pra restaurar, é só ter um pouco mais de boa vontade com o maveco e com o seu currículo.

    salvem esse maverick tb, salvem o que puderem!

  22. Felipe Montanheiro disse:

    Eles teriam mais fotos da atual situação do museu?

    E aquela alfa de corrida que tem lá e que estava ao lado do Capeta…??? Ainda está lá? é meu sonho de consumo…..

    Flávio, recebeu meu e-mail sobre o Willys Saci?

    Abração,
    Felipe Montanheiro.

  23. Adriana Greco disse:

    E quem ficou com os carros, o tio Og ou o Nasser? Eles vão restaurar? Tenho grandes lembranças desta época. Nós esperavamos por meu pai e a equipe em algumas capitais do Brasil. Fomos tbem pra Brasilia acompanhar a chegada deles. Nesta época que meu pai deixou a barba crescer e acabou assumindo este visual pro anos!!! Saudades…

Deixe uma resposta para Andre Decourt Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>