PELOS FUNDOS | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009 - 20:29Colunas Warm Up

PELOS FUNDOS

SÃO PAULO (seis por meia-dúzia?) – As montadoras saem de cena, em seu lugar entram os fundos de investimentos. Afinal, que nova era é essa da F-1? A coluninha Warm Up de hoje fala sobre o tema. Leiam lá, comentem aqui, aquelas coisas de sempre.

23 comentários

  1. Carioca21 disse:

    A nova era dos “banqueiros” e suas linguagens de pay-back, NPV, leveraged buy-out, e um bando de nerd que acha que qualquer negócio pode se resumir numa planilha de Excel….os fundos querem retorno, se não der, tchau, vão investir em qualquer derivativo no mundo aí até estourar outra bolha……saudade do automobilismo onde a paixão vinha antes do “economics”…

  2. wart disse:

    Esses “fundos de investimento” foram os que deram a facada final na VARIG e outras grandes empresas no Brasil. Enquanto dá pra lavar, tirar uma beiradinha, etc, usam. Em seguida cospem o bagaço e partem pra próxima.

  3. Leo Couto disse:

    LAVA, LAVA, LAVA, – ESFREGA, ESFREGA, ESFREGA … HUM CHEIRINHO DE DINHEIRO !

  4. Rafael Chinini disse:

    engraçado é o seguinte.
    A F1 desde 94 começou a ser outra coisa…e agora está voltando a ser o que era antes..pneus, regras para aerodinamica, box etc….
    so precisa voltar os bons circuitos

  5. As montadoras falharam e transformaram a F1 numa grande piada. Vamos ver se agora mude algo…

  6. christian alves piloto corinthaino carioca disse:

    dinhero eles tem, quero ver é correr direito!

  7. Fundos de investimento no esporte me lembra, sei lá por que, Kia Jorabishian e aquela barca furada que tentou administrar o Corinthians (MSI, era essa o nome?), e debandou depois de uma temporada, perseguida pela polícia. Mas disse bem o Flávio, vamos dar o benefícios da dúvida. E outro disse também: talvez volte a ser divertido, como deixou de ser já há uns bons anos… Abraços!

  8. luiz disse:

    flavio uma fórmula 1 como a de antigamente com garagistas apaixonados pelo esporte , somento depois de
    ” o diluvio 2 “. parabéns pelo texto.

  9. Se as montadortas, com nome e credibilidade em jogo, não tiveram muito compromisso com a F1 e não resistiram a 1a crise, imaginem fundos de investimentos que não possuem nomes a serem defendidos ou donos conhecidos. A F1 recebe portanto MSI´s. Que sobreviva a próxima debandada, que o filtro da vida dos negócios/esporte funcione a favor da F1.

  10. Virgo disse:

    Belo texto, chefia. E eu creio que as mudanças serão positivas. O Cirquinho se mostrou mesmo muito pequeno para o ego inflado dos executivos das montadoras. Aliás, não sei porque esses homens são tão endeusados – os executivos – porque vivem fazendo cagadas homéricas. Afinal, precisa ter quantos MBA e faturar quantos milhões por mes para quebrar uma GM, por exemplo. Por muito menos eu mesmo quebrava.
    E a frase ‘é o implacável relógio da vida que trará’ a resposta é uma bela frase, chefia. Poética mesmo.

  11. Jayme disse:

    Ué voce tem dúvida que é lavagem de dinheiro? Aliás esporte mesmo só torneio interno de clube ou pelada de amigos, o resto é coisa de picareta e bandido lavador de dinheiro, é só ver o que acontece no futebol, principalmente com times europeus de futebol, e a F1 não é diferente.

  12. ALEX B. disse:

    Putz, Flavinho, eu nao queria ser pessimista,ainda mais nesta época do ano, porem este monte de picaretas envolvidos na categoria, hummn…sei não… (by Milton)

  13. diogo_c disse:

    Não sei qual é mais volátil…pelo menos com as montadoras agente sabe “qual é” o negócio.

  14. Felipassat disse:

    Flavio, se me perguntarem vou negar, mas é tudo lavagem de dinheiro, dinheiro ilícito. Concorda que não tem outra explicação?

  15. Cristian Rosa disse:

    Boa Noite, Flavio. Grande tempo esse de agora. Grandes montadoras somente estavam com objetivo de venderem seus efemeros trastes , e, apesar da grande desconfiança dos investidores sem nome, torço por uma F1 de garagem, de competencia e de pilotos que tiram sangue do monoposto. Particularmente, pelas noticias, torço muito para Virgin, utilizarão meios de extrema tecnologia, com custo baixo em comparação ás equipes de hoje.

  16. André Lima disse:

    E ainda digo mais:

    antigamente, nós víamos pilotos falando mais tranquilamente, sem medo de represálias, como o Piquet dizendo que alguns carros eram cadeiras elétricas.

    Hoje nós vemos aquele discurso água-com-açúcar, que “todos querem o melhor” para fulano, que cicrano “foi muito agressivo”, etc. e tal…

    Acho que os pilotos vão começar a voltar a ser meio porra-loca de novo em relação às declarações à Imprensa.

    Esperemos…

  17. Jonny'O disse:

    É isso mesmo Flávio , que venham novos garagistas ,aventureis e até os picaretas !

    Que nova F1 fique mais humana e que tenha otimas historias para contar ,estava tudo muito chato nos ultimos anos .

    Sem falar que não veremos mais aquela Toyota com seu layout mais sem graça !

    E tomara que continuem a abrir novas vagas para equipes , que façam um pre-classificação na sexta ,é só fazer um puxadinho atrás dos boxes que cabe todo mundo.

  18. Valmir Passos disse:

    Flavio, se vc acha que a relação montadoras/F1 era um castelo de cartas, espere para ver o que esses fundos de investimentos irão fazer.

    Após mais de 20 anos no mercado financeiro, e como fã de automobolismo há mais tempo ainda, posso dizer que a única coisa que importa para esses fundos é dinheiro. Nada mais. Nenhum comprometimento com o esporte. Apenas negócios, e muitas vezes esquentar um dinheirinho sem origem.

    Aliás, a relação dos fundos de investimentos com a F1 começou com o próprio Bernie, quando vendeu a maior parte dos direitos comerciais da F1 para o CVC Capital Partners, um fundo gigantesco, que tem Bernie como seu principal cotista.

    Sentiremos falta até das montadoras. Uma pena.

  19. Flávio Almeida disse:

    O mundo gira uma vez por dia e é mal frequentado, essa é a verdade.
    Não existirá mais garagista como antigamente, longe disso, o negócio da F1 moderno de amanha são numeros não mais de vendas de autos mas sim de mercado financeiro, veremos o que vai dar…espero que não tenhamos uma queda nas ações da equipe lider no meio do campeonato por alguma maracutaia feita por seus diretores para que não deixem o piloto na mão apenas por contenções de gastos, visando claro o bonus dos chefes…
    Isso o que veremos não é marketing esportivo é especulação financeira, veremos a explosão financeira nas equipes, espero que nenhuma exploda de verdade, essa turma não pensa duas vezes pra pular fora do barco, antes perder um pouco do que perder muito, vende-se equipe de F1 montada, com 2 pilotos, staff operante de 450 pessoas motorhome cinematografico e lugar no grid até 2101…

    Vou torcer pra que tudo de certo, até porque amo F1 sempre amei, conto os dias que faltam pra campeonato começar de novo desdos meus 7 anos…tenho 43.

    Que venha 2010.

    Feliz Natal FG e a tdos que passam por aqui.

  20. Lucius disse:

    Acho que esse sistema novo também não se sustenta. Para mim teria que ser um sistema híbrido, com parceria das equipes com as chamandas montadoras.

  21. Clezio Soares da Fonseca disse:

    Será que a intenção desses fundos de investimentos não são tão biodegradáveis quanto uma folha de papel higiênico? No princípio quando todo mundo está de olho e há bastantes interessados neste esporte, pode ser rentável
    especular , mas quando virar um marasmo (se for provocado pelo Schummi por diversas vitórias seguidas) quem sabe não provocarão uma outra crise mundial nas bolsas por se retirarem com a mesma velocidade de um F1?

  22. antonio stricagnolo filho disse:

    O nome é: “Lavagem de dinheiro”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>