PEQUENA LEMBRANÇA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009 - 0:54F-1

PEQUENA LEMBRANÇA

SÃO PAULO (as voltas) – Era uma vez uma equipe inglesa chamada Tyrrell, que ganhou títulos e corridas, entrou em decadência, foi comprada por uma grande multinacional anglo-americana fabricante de cigarros, que a rebatizou como BAR, mas a propaganda de cigarros foi proibida, e assim ela acabou virando japonesa quando a Honda assumiu seu controle, mas a Honda resolveu ir embora da F-1, aí ela se tornou inglesa de novo e passou a levar o nome de seu novo dono, Brawn, e então vieram os alemães, compraram tudo e transformaram-na em Mercedes.

Em homenagem à Tyrrell, que começou toda essa história que deu na nova equipe de Schumacher, uma das fotos mais bonitas de todos os tempos, já vista aqui, mas que sempre enche os olhos.

Aliás, quando Schumacher estreou na F-1, em 1991, a Tyrrell corria com motores… Honda. E em seu último ano de vida, 1998, teve a portentosa dupla Rosset-Takagi. Era de doer. Um fim de trajetória que não combinava com sua história de dois títulos de pilotos (ambos com Jackie Stewart), um de construtores, 23 vitórias, 77 pódios, 20 melhores voltas e 621 pontos acumulados.

tirreis

129 comentários

  1. cristian disse:

    COMO TEM NEGO TAPADO AQUII…ese poste é sobre a equipe tyrrel

    Falando de Shucrute, ele foi campea em 95 em cima da wilians q éra um carro superior a seuuu e a ferrari cmeçu a vencer quando ele fi para lá…. pensem antes de falar essas asneiras…..

  2. Grande Flávio!

    Ótima lembrança.

    Dá só uma olhada nesse vídeo do famigerado carro em ação:
    http://www.youtube.com/watch?v=dL1lTKyVkgE

  3. FABIO disse:

    Flávio, bacana mesmo é lembrar da Tyrrel nos velhos e bons tempos quando dominava a F.1. Sr. Ken Tyrrel era mais um entre aqueles brilhantes homens que tiravam de suas garagens aquelas super máquinas voadoras. Quem não se lembra de Jackie Stewart e François Cevert? É, meu amigo, como é bom relembrar.

  4. durval pereira disse:

    Os carros com seis rodas da Tyrrel podiam freiar mais dentro da curva, talvez isso tirasse uma das peculiaridades de Petterson

  5. Vinicius disse:

    A Tyrell fez um dos carros mais lindos da história da F1, no inicio dos anos 90, mais precisamente em 1991…Até hoje tenho pena de Stefano Modena chorando em Mônaco!

    Equipe que faz carro bonito devia ter vaga vitalicia na F1.

  6. ivo zangirolami junior disse:

    fim de uma era!!!
    acho que o Takagi e o Rosset não tiveram culpa…coisas do automobilismo!!!

  7. Duque disse:

    Flávio ou blogueiros, alguém poderia me tirar uma dúvida que me persegue há décadas ??? Qual a PRONÚNCIA do nome TYRRELL ??? Nas transmissões de TV e Rádio sempre ouvi a pronúncia TÍRREL (como se escreve) !!! Acontece que no maravilhoso filme BLADE RUNNER – O CAÇADOR DE ANDRÓIDES, a empresa de engenharia genética que produziu os REPLICANTES da geração NEXUS chamava-se TYRRELL CORPORATION e a pronúncia era TÁIREL !!! Podem conferir no DVD do filme !!! O dono da empresa, Mr. TYRRELL (TÁIREL) acaba sendo assassinado pelo replicante interpretado pelo ator holandês RUTGER HAUER, na sede da empresa, durante uma partida de xadrez !!! SOCORRAM-ME: é TÍRREL ou TÁIREL ???

  8. largebeer disse:

    Uma das maiores lendas da minha infancia era a existencia de um Tyrrell de 6 rodas Autorama estrela… ainda penso se existiu mesmo ….

  9. Flavio Costa disse:

    Depailler e Peterson fazendo malabarismos na curva do Sol! Grande época!!!

  10. Ailton disse:

    Na era do Schummy só havia ele contra ele mesmo, na época de SENNA, PIQUET, PROST, ROUSBERG, MANSEL HAVIA UMA ENORME LEGIÃO DE SCHUMACHER’S NA PISTA. TODOS MONTROS CONSAGRADOS. Dividiam os titulos de duas decadas entre sí. o Schummy não teve com quem campartilhar esses titulos, terminou com quase todos de uma decada.

  11. Racer-X disse:

    O estilo de Peterson não combinava com o Tyrrell de 6 rodas, já que era de derrapagens controladas, tipo rali.
    Jody Scheckter, um ano ano antes, deu à equipe a única vitória desse carro lindo, porém problemático.
    Reparem a diferença de traçado entre DePallier e Peterson. O francês tinha um estilo limpo, acompanhando a curva, enquanto o sueco tirava tudo do carro, entrando todo torto.
    A March tentou também fazer um carro de 6 rodas, mas com as 4 diferentes nos eixos traseiros. No entanto, o carro, que chegou a ter uma foto oficial, não foi adiante, por muitos motivos, inclusive porque era comprido demais. De qualquer jeito, naquela época, Mosley e seus comparsas teriam que ter consumido muito mingau de aveia para ter a genialidade de um Colin Chapman ou Ken Tyrrell. ; )

  12. alexandre disse:

    agora sim que vamos ver se o shumi e tao bom assim pq foi campeao nas costas do rubinho uma vez e as outras vezes sempre todo mundo ajudando ele né ferrari mais ele perdeu dois titulos para o mika hakinen outro pro alonso e ai vai agora q eu quero ver se ele e tao bom assim kkkkkkkkkkkkkkkvai ser divertido ver o velhinho correndo de novo

  13. Mario Pires disse:

    Como tem pessoa que gosta de não valorizar as vitorias dos outros. Schumi foi campeão sete vezes e pronto.
    Não vejo ninguem falar de como o frances Alain Prost reclamava da Willams. Sena nâo venceu uma corrida como super carro que herdou do frances.
    É só voltar no tempo. Eu sei que é triste, mas o tempo não vai mudar a historia.

    • Racer-X disse:

      O acidente de Senna foi mais do que qualquer coisa, uma fatalidade. As vitórias viriam, assim como vieram para Hill e também veio o título de 96, além do título de Jacques Villeneuve em 97.
      Realmente, não dá para mudar a História, mas tanto eu, quanto você e todo mundo sabe o que teria acontecido se Senna tivesse sobrevivido àquele acidente. 2 títulos a mais, no mínimo. ; )

    • Léo disse:

      Se, Se, Se, é só o que se lê nestes fóruns que insistem em comparar pilotos de épocas diferentes como essa viúva mal amada do Senna o Racer-X. Schumacher era e é FODA e ponto final.

    • Racer-X disse:

      Léo, se eu sou viúva do Senna, você é ESPOSA do Schumacher? Não vale falar pra ele que tá com DOR DE CABEÇA. ; )

  14. ciarlini disse:

    Schumacher só foi campeão graças a presença de recursos tecnológicos que faziam as ferraris
    supermaiôs , recurso ausente nos carros dos adversários

  15. Odair de Lima disse:

    Schumacher vai correr pra matar a saudade dele próprio e daqueles que o consideram o melhor piloto de todos os tempos. Alguém que foi campeão em cima de Hakkinen, Hill e teve como maior adversário a segunda Ferrari: de Rubinho, não parece fazer jus aos grandes campeões da F1. Basta lembrar que bastou aparecer Alonso e ganhar duas em cima do alemão que ele resolver adiantar a aposentadoria. Mas ainda assim Schumacher é bem vindo. Será no mínimo divertido. E só.

  16. MSM disse:

    Belos carros os da Tyrrel, e terminar com Rosset e TAkagi, foi uma lástima para essa equipe.

  17. ciarlini disse:

    Voltar a correr na mercedes, haha, o cara passou tempo pra ser campeão, só ganhou o primeiro titulo quando a supremacia tech lhe deu de mao beijada vantagem desde a largada até os pits – eca-
    quando correu com feras nao se destacou tanto assim. perdeu pra hill, pra vileneuve, pra montoya…..e por aí vai…nunca vi nada de espetacular,,, é a mesma coisa de você por o Phelps com um nadador com supermaiô contra outros qua nao tem…..esse era o segredo da velocidade…schumi foi campeao usando os supermai^s da ferrari …..so ela tinha a tecnoclogia

  18. Miguel José Minhoto disse:

    Vixe!
    nessa prova eu era bandeirinha na parte interna da curva 4!
    cara, a gente torrava no sol!!!!
    bons tempos, ótimas lembranças!!!

  19. Márcio Oinheiro disse:

    Tempo em Jaquie Stewart (1ºpiloto) e Fransoi Sever (2º pilpto) era seu fiel escudeiro.

  20. Olha só como o projeto dos carros influencia a pilotagem; nada a ver com as 6 rodas, mas se assistirnos vídeos da década de 70, veremos como os carros eram bem mais “soltos” na pista, resultando em obras de arte, como essa.

  21. Daniel Ramos de Oliveira disse:

    Nossa essa foto é realmente demais.Esses carros com duas rodas dianteiras eram demais,eu sou facinado por eles.E pensar que essa maravilhosa equipe é atualmente a Mercedes GP,que tem o Shumacher.E que foi a Brawn GP,que teve ótimos resultados,que antes foi a Honda,que teve resultados horriveis,e antes ainda disso foi a BAR,que teve resultados medianos.
    Queria ver ela voltar,no mesmo nivel da antiga Tyrrell,pois ela pra mim foi a melhor equipe que a F1 já teve,apesar de eu nunca ter visto uma corrida dela(só em alguns videos antigos),eu sou um apaixonado por ela.

  22. renato disse:

    flavio,lindafoto!tem como mandar pro meu e mail? quero te parabenizar pelas matérias nessse ano,tanto na tv como aqui no blog.aliás ,o melhor em história do automobilismo de competição .sem puxar sardinha,vc é um dos 100 caras que conhece automobilismo no brasil,como atestou nelsão uma vez…eu sou o 101!!!!!!!!!!!rsrsrs bom fim de ano ,saude e mais sucesso !

  23. Ailton disse:

    Ainda não entendí muito bem o comportamento da equipe BROWN, fizeram igual a JULIUS CAESAR (Júlio Ceasar), com a sua mais famosa frase: ( Veni, vidi, vici) VIM. VÍ E VENCI. No ano de 47ac, quando subjulgou toda a Ásia, e após vencer todas as batalhas. O mesmo fizeram a Brown, venceram todas a batalha, fizeram bonito e se foram. Cesar pelo menos não se foi por conta propria, ele foi assassinado pelo próprio filho, BRÚTUS.

  24. Ailton disse:

    Schumacher volta em uma grande jogada de mestre dos dirigentes da F1, quando o momento é de pasmasseira, e inicio de decadência da categoria, com ameaças de equipes partirem para um categoria própria, escandalos a envolver Flávio Brianttori protagonizado por Piquet Jr. Tudo isso um ano após a McLaren e Ron Dennis chocar o mundo da F1, com o roubo dos projetos da FERRRARÍ, e colocar em prática nos bólidos prata, equipe correu o ano de 2007, com carros idênticos aos carrinhos vermelhos nas pistas do mundo inteiro, caso só descoberto pela mágoa de Fernando Alonso com a equipe em privilégiar Hamilton, e resolve tornar público a clonagem feita pela McLaren. EM OUTRAS PALAVRAS MICHAEL SCHUMACHER CHEGA PARA TER AS ATENÇÕES DO CIRCO VOLTADAS PARA SÍ, ENQUANTO OS MANDATÁRIOS DA F1 CONSERTAM AS MÁZELAS DO PASSADO.

  25. Alexandre Cheque disse:

    Sou de 77, mas a F-1 dessa época é muito saudosista!
    Foto “Sensacional”!
    Uma outra foto daTyrrell muito legal do Stefan Bellof no site do Rianov
    http://f1nostalgia.blogspot.com/

    Feliz Natal, boas festas e um 2010 cheio de velocidade!

  26. glandula disse:

    Uma pergunta.
    Como era o pit stop desses carros com 6 pneus?
    Eram 6 pessoas para trocar os pneus?

    • Ailton disse:

      Referente a sua pergunta, a resposta é que não havia pitstop’s, a gasolina e os pneus tinham que durar toda a corrida,ir ao box, só em caso de corrigir alguma coisa ou em caso de furo no pneu. pitstop só passou a ser comum na decada de oitenta, e muitos ainda eram amadores, tinham carros execelntes mais perdiam muito tempo nos boxes e consequentemente perdiam a corrida.

    • Roberto Fróes disse:

      Não havia pit stop. Isso foi invençaõ posterior. Os carros largavam e chegavam com a mesma gasolina e pneus. Esses só eram trocados se furassem ,com grande perda de tempo.

  27. ZUZU disse:

    Sem saudosismo. Equipe fraca e q só andou com caras feras. A saudade pela equipe q um dia andou em 6 rodas (ridículo) é zero! Valeu Jackie e cia. Goodbye Ligier! 4 ever!

  28. Ronaldo São Carlos disse:

    Mas que rápida a recuperação do Schummy. Não podia correr pela Ferrari, alegando dor no pescoço, agora, melhor já pode correr pela Mercedes. Acho que o nome do remédio é Euros! Será um ano emocionante.

  29. largebeer disse:

    Mais uma coincidencia ou nao – seria uma maneira do Schumacher corrigir uma falha do destino e ser campeão na ex-equipe do Stefan Bellof, maior alemao corredor antes dele que deveria ser o primeiro campeao Deutch

  30. geraldo nunes disse:

    Já coloquei como wallpaper no meu PC. Obrigado pleo presente, e Feliz Natal a todos!!!

  31. Thiago Sabino disse:

    Ceregatti….

    Escreve um livro, meu caro!!! Tuas histórias são fantásticas. Me sinto DENTRO de interlagos, em plenos anos 70, quando leio as linhas que você escreve.

    Esses dias, vi um filme no canal Brasil, chamado Os Campeões, com o Armando Bogus, José de Abreu, entre outros, feito em 1982, com várias, e várias imagens de F-1, e F-Vê 1600 daquela época…..tentei achar no Youtube, mas nao achei nada. Pra quem puder achar, é um filme E TANTO pra gente que gosta de imagens daquela época.

    Só queee, como o filme estava sendo exibido bem tarde, e eu tinha de voar no outro dia de manhã, apaguei sem ver o filme inteiro.

    Enfim.

    HO-HO-HO! Feliz Natal.

    Abraços

    Thiago.

  32. Jorge disse:

    Alguém poderia explicar para o pobre leigo aqui o quê que essa foto tem para ser “uma das mais bonitas de todos os tempos”?

  33. Julio Cezar disse:

    Pintura ,uma obra de arte esta foto.

  34. Luis Soares disse:

    A história começou ainda antes, Flávio. Jackie Stewart foi campeão em 69 com a Matra, que no ano seguinte virou Tyrrell.

  35. rpastor disse:

    Curva do laranja, de lado. É o papel de parede do meu micro…

  36. JORJÃO disse:

    NADA MAL PRA FINALIZAR O ANO.

    BOAS FESTAS A TODOS

  37. rosemeyer disse:

    Peterson e Depailler fazendo interlagos velha completamente de lado.Eu estava la’ e tinha ate um filme super 8 da epoca.Linda!!!!!

  38. Diego Teixeira disse:

    As marcas da Tyrrell são melhores do que de muitos pilotos que estão e já passaram pela F1…Foi mesmo de dar pena o ano de ’98…Feliz Natal FG

  39. Neto Temporão disse:

    Grande Flávio, mais um belo post.
    Aproveito aqui pra deixar uma sugestão de post.
    Um que citasse as trocas de nomes (e de mãos) das equipes de F1. Daria um belo post pra refrescarmos a memória e relembrarmos de onde surgiram algumas das equipes novas.
    Sei que seria um post com a cara do Capelli, mas ultimamente tenho estado mais por aqui… aliás, por onde anda o Capelli hein???
    Grande Abraço e parabéns pelos posts.

  40. Alemão disse:

    Foto espetacular!!! Jody Shekcter!!!

  41. Rogério Magalhães disse:

    Putz, que foto… queria ter visto esses tempos in loco, mas a gente se contenta com as imagens e os relatos… esse carro de 6 rodas da Tyrrell devia ser uma coisa de louco ao vivo… e são inovações dessas que nem passam mais pela cabeça nessa F1 asséptica e completamente igual de hoje… tempos que ousadias como essas iam para a pista e mandavam ver, hoje só se troca a pintura, porque os carros são iguais…

  42. Leonardos disse:

    Realmente belos carros, mas nunca entendi para que serviam essas 4 rodas na frente.

  43. disse:

    Aqui o GP Brasil de 77! http://www.youtube.com/watch?v=naPfC04Fo4E

    Estava na 2, e puta salseiro na 3. Por sinal, na última do Paulista, catei o RR e fomos tirar fotos da curva 3, 2, retão…

  44. Claudio Ceregatti disse:

    Pois eu estava lá!
    Curva do Sol, Interlagos, Templo Sagrado do Automobilismo, Meu Palyground há mais de 30 anos.
    Meninos, eu vi!
    Ronnie Peterson e sua técnica inigualável, bem na “quebradinha” do meio da curva do sol, que enganava os incautos pois a zebra interna de repente se afastava à sua direita, e se puxasse um tantinho só pra dentro, enfiava o cara do lado de dentro, pois a curva era redondinha e lindinha, só com esse angulo estranho que aparece bem na foto, a meio metro desse número 3 mágico.
    Quem olha assim de cara logo pensa: “Os caras eram loucos, que negócio é esse de andar de lado?”
    Pois Ronnie Peterson fazia isso com uma naturalidade absurda, com uma técnica e arrojo que beirava a indecencia, uma tranquilidade tão zen que o cara parecia hipnotizado.
    Só que essa fera sabia tudo de Interlagos. Assisti o Torneio de F2 e de F3, e (…quem não se lembra disso..?) o cara fazia a curva do laranja totalmente atravessado, um balé inimaginável. A ponto dos bandeirinhas simplesmente esquecerem de fazer seu trabalho, bestificados e boquiabertos com o show.
    Precisava humilhar assim?
    Realmente não. Há videos no VoceTubo que ilustram claramente ele andando no bolo e não ganhando nadica de nada de tempo. Só ele com a traseirinha escorreegando, e os demais no trilho, contornando tão forte quanto, embutido no cambio do cara, no mesmo tempo e contorno.
    É que o cara era o Iceman da época, veio do gelo, lá da Suécia, país onde moram os suécios, primos norugandenses, mistura improvável de noruegueses com ugandenses.
    Lá o gelo faz qualquer bebê aprender a escorregar no carrinho antes de andar. Mas mesmo assim…
    Um dia quebrou seu carro, bem à vista das arquibancadas de onde dava pra ver bem a finada ferradura e o laranja.
    Tirou esse capacete azul com listras amarelas, desceu do carro tranquilamente e ajeitou o cabelo, como sempre fazia.
    Foi aplaudido por todo o caminho, e minhas mãos doíam de tanto bater uma na outra….

    Morreu em combate, Monza 1978.
    Bem no fim de semana de Formula VW em Tarumã. Assisti de lá o fumação, o medo, o estomago revirando com meu herói largado no chão, com Hunt tornando-se tambem meu herói em meio às chamas e aquele par de pernas quebradas.
    No caminho de volta de Porto Alegre, de onibus na segunda-feira, num posto de estrada soube de sua morte, junto do Tide Dalécio. Morri um pouquinho ali, maldito esporte assassino que amava e que matava.
    Uma semana depois, a prova era em Guaporé.
    Fui de novo, para empurrar o FVW 1300 do Massenzi, dormir na Kombi verde e comer um lanche por dia, enquanto o piloto e sua mamãe dormiam num hotel qualquer.
    Lá em Guaporé estava triste, e me perguntei o que fazia lá, de graça, sofrendo, passando fome e frio, a troco de uma paixão assassina.
    Então num treino o Super Ve do Alfredo Guaraná Menezes teve um pau qualquer. Esse era nosso ídolo tupiniquim, meu, do Tide, do Luis e do Alfredo, e de uma geração inteira. Nosso Peterson que era Guaraná.
    Empurrei seu carro, amarelo com estrelas, Gledson Amador.

    Trinte e um anos depois, voltarei a Guaporé.
    Vou sentar no carro do Guaraná, como fiz em São Paulo no início de 2007.
    Os cabelos estarão brancos, o corpo bem mais gasto, mas a alegria não.
    Será a mesma que sinto sempre, quando acelero pelo Templo.
    Vou sentar no carro do Guaraná, emulando Peterson, sendo Ceregatti que pensa ser Nuvolari.
    Sei que vou aguentar.
    Mesmo matando meus ídolos de overdose de velocidade, é tudo que quero, tudo que sei, quase tudo que amo.
    Ia amar dormir nos boxes, numa velha Kombi alquebrada.
    Aquele asfalto que me aguarde.
    Breve, mui breve nos encontraremos de novo.
    Tomara que chova.

  45. Roberto Martinez disse:

    Foto maravilhosa. Tenho uma muito parecida, com ângulo mais frontal , com essa mesma dupla de lado, no antigo Laranja, Interlagos 1977.
    Com certeza era o mesmo momento dessa foto , com outro “click”
    Bela foto, bela época !

    Feliz Natal !

  46. Mateus disse:

    Ano passado, quando só se falava em brawn GP, eu lembro de ter lido em algum lugar (talvez no GP mesmo) que a tyrrel virou BAR (fato que eu não lembrava).
    Foto espetacular mesmo. na minha singela opinião, talvez uma das melhores, quiçá a melhor que já pingou aqui no blogue.

  47. Mario Mesquita disse:

    O P34 é um dos mais bonitos mesmos. E venceu corridas, apesar de não ser campeão.

    Bom natal a todos do blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>