MENU

terça-feira, 16 de março de 2010 - 13:12F-1

BR DE VOLTA

SÃO PAULO (nos meus velhinhos, só Podium) – Depois de um ano e pouco de fora, a Petrobras volta à F-1 possivelmente a partir do GP da Espanha. Foi fechado um contrato de patrocínio com a Lotus de US$ 9 milhões pela temporada, mais o fornecimento da gasolina e dos lubrificantes. Ainda falta assinar, mas é questão de dias. A Petrobras foi parceira da Williams de 1998 a 2008. Fecharia com a Honda se esta permanecesse na F-1. A ideia da petrolífera brasileira foi, sempre, estar associada a equipe oficial de fábrica. A Honda desistiu, a Petrobras saiu.

Parece que mudaram de ideia, porque a Lotus é uma independente. Mas a F-1 também mudou, e hoje praticamente não há times de fábrica.

Muita gente vai falar besteira aqui. Vai malhar o governo e a empresa. Não tenho procuração para defender ninguém, mas digo o que acho.

A Petrobras é uma das maiores empresas do mundo e concorre, no mercado sul-americano, com outras gigantes que estão na F-1, como a Total/Elf e a Shell. Portanto, é um patrocínio como qualquer outro, e associar seu nome à F-1 é algo positivo quando se trata de uma companhia que atua num ramo em que tecnologia é importante. A Petrobras, embora estatal, está na briga pelos mesmos consumidores que as suas concorrentes privadas.

Outro aspecto importante, que normalmente não é percebido. A presença no automobilismo de ponta exige produtos de ponta, e nos anos de F-1 a Petrobras ganhou uma reputação muito boa no meio. É algo que ajuda também internamente, com o aperfeiçoamento de técnicos e engenheiros que trabalham aqui.

A Petrobras tem atuação no automobilismo interno mais modesta, em termos financeiros. É fácil explicar. O automobilismo interno é uma bomba e não desenvolve nada. Talvez a Lotus não seja a melhor porta para voltar à F-1, mas com certeza há algumas vantagens nesse relacionamento. “Ah, e por que não patrocinam o Bruno Senna?”, perguntarão os mais histéricos. Porque o que determina onde a Petrobras vai colocar dinheiro não é apoio pessoal a ninguém, só por ser brasileiro. Há critérios técnicos, e eles são sérios. Tanto que, na Williams, não havia brasileiros titulares na época da parceria.

Portanto, nada a reparar.

122 comentários

  1. José Freire disse:

    ““Ah, e por que não patrocinam o Bruno Senna?”, perguntarão os mais histéricos. Porque o que determina onde a Petrobras vai colocar dinheiro não é apoio pessoal a ninguém, só por ser brasileiro. Há critérios técnicos, e eles são sérios.”

    Gostaria de saber que “critério técnico” foi esse que apontou a Lotus de araque como “muito melhor” do que a HRT ou a Virgin que além do mais usa o mesmíssimo motor! Ao invés de ajudar um brasileiro e a possibilidade de associar-se ao sobrenome SENNA vai associar sua marca a 2 fracassados!
    Pense que “critérios técnicos” duca!

  2. (F1)Admirador disse:

    ““Ah, e por que não patrocinam o Bruno Senna?”, perguntarão os mais histéricos. Porque o que determina onde a Petrobras vai colocar dinheiro não é apoio pessoal a ninguém, só por ser brasileiro. Há critérios técnicos, e eles são sérios.”

    Gostaria de saber que “critério técnico” foi esse que apontou a Lotus de araque como “muito melhor” do que a HRT ou a Virgin que além do mais usa o mesmíssimo motor! Ao invés de ajudar um brasileiro e a possibilidade de associar-se ao sobrenome SENNA vai associar sua marca a 2 fracassados!
    Pense que “critérios técnicos” duca!

    • Caique Pereira disse:

      Escolheu a LOTUS porque é a mais estruturada e a verba a ser dispendida é a mais baixa entre as equipes novas, menores e CONFIÁVEIS. A HRT é a que menos inspira confiança. Para ser sincero não sei nem se chegará ao final do Campeonato, porque a Grana lá, por enquanto é curta.

  3. Orlando Salomone disse:

    Sou favorável a tudo que traga progresso. Para todos.

  4. ADRIANO DARZE disse:

    Gomes, veja se pode me responder isso? Porque a Empresa Petrobrás não patrocina, nossos pilotos? ou suas equipes? Acho isso uma vergonha!!! Uma falta de visão e de ajudar aos nossos pilotos, que estão a tantos anos batalhando, para colocar o Brasil no lugar mais alto do podium, Que dirigente é esse? Será que até a emissora de televisão, não pode tambem falar disso, por ter seus interesses prejudicados,e , estão acima da pátria ou de nossos compatriotas? Que país é esse? Ou melhor que Petrobrás é essa?
    Vergonha de ser Brasileiro! Estou indignado!!
    Abraço a Todos

  5. Rodrigo Ferreira disse:

    Se confirmado, dou o maior apoio… A Lotus ainda vai ganhar minha torcida. A Petrobras, a qual sou 0,0005% dono dela, não está aí pra fazer ação social com pilotos filhinhos de papai. A Petrobras está no mercado e tem que lutar para aparecer e mostrar a sua cara. E tem mostrado essa coragem fornecendo produtos para a F1. Além disso o governo brasileiro não tem que ficar alimentando o ego dos brasileiros que não sabem viver sem um herói para “babar”.
    Por que não pedem o Ibsen Pinheiro para patrocinar os pilotos brasileiros. Com a comissão dos royalties dá para bancar o grid inteiro e satisfazer o ego dos que precisam dos ídolos.

  6. Wellington disse:

    A Petrobras possui algumas ações com as marcas Ipiranga e Taxaco em outras categorias

  7. Carlos Sampaio disse:

    Se o automobilismo interno é uma bomba.. esse é MAIS UM MOTIVO para que a Petrobrás patrocinasse

    Se estivesse tudo bem por aqui e as mil maravilhas, a Petrobrás nem precisava patrocinar o automobilismo interno, não é mesmo…

    Flávio Gomes no REBOLATION para tentar defender 9 milhões para patrocinar um carro de GP2 correndo na F1

  8. Carlos Sampaio disse:

    Não vejo nenhum problema em a Petrobrás patrocinar a F1 e “mundializar” sua marca..

    Só acho engraçado sua ânsia em defender o governo federal de futuros ataques

    Se fosse um governo tucano, certamente o senhor, vermelhinho que é, teria escrito um ensaio sobre como é ridículo gastar NOVE MILHOES numa equipe que anda lá atrás e que isso não ajuda em nada o automobilismo brasileiro

    Que a Petrobrás poderia gastar esses 9 milhoes patrocinando KART, patrocinando a categoria do Felipe Massa, patrocinando a F3 sulamericana ou patrocinando pilotos brasileiros que estão tentando a sorte na europa e só precisam de uma oportunidade

    Que a Honda quando patrocina e fornece motores, exige um japones.. a Mercedes colocou uma dupla alema,.. a ELF por muitas vezes colocava um francês.. a Petrolifera VENEZUELANA emplacou a garota na Indy..

    E a petrobrás.. fazendo O QUE pelo automobilismo brasileiro? Patrocinar a Lotus pode ser uma boa opção (ou não) de visibilidade.. mas sendo esse dinheiro parcialmente público.. o investimento não deveria ser além de marqueteiro, ter um fim “social”.. ou seja, ajudar o automobilismo brasileiro..

    Seja o Senna, o Di Grassi.. ou a Piquet Sports.. ou tantos que estão por ae..

    E ae Flavinho? Não seria o que o senhor escreveria?

    Sem contar que o senhor meteria o pau na gestão tucana em patrocinar um time da rabeira.. que mal vai terminar todas as provas da temporada.. chamaria eles de GENIOS..

    • Abresser disse:

      Serei banido deste blog e provavelmente irei para a Siberia (Tunguska ?) e estarei incomunicavel.. Mas apoio integralmente esse teu post. Em outra administracao que nao o PT seria uma gritaria no Blog e com muitos seguidores (gritando em unissono…)

  9. Muller disse:

    Petrobrás é estatal, mas não deixa de ser empresa. Presta contas do mesmo jeito. Então esse dinheiro deve ter retorno, segundo seus analistas.

    Não é feito órgão público que não presta contas a ninguém e só serve de poço de dinheiro para seus gestores.

  10. MSM disse:

    Sou totalmente a favor da volta da Petrobrás a F1, e legal de ser com a Lotus, nome tradicional no automobilismo.

  11. Clenio A. Vilela disse:

    Emprestar nome, dinheiro, combustível, TECNOLOGIA, para equipe de fundo.. é para gastar, só! Se tivesse critério, não teria feito isto.

  12. christian - do niva disse:

    Pena que no mercado nacional seus produtos sejam um lixo. É só abastecer meu carro com gasolina Petrobrás que o consumo despenca (não só do atual mas dos 4 últimos), a Veraneio que eu tive quando colocava gasola Petrobrás já saia do posto sem marcha lenta…

    • Rodrigo Ferreira disse:

      Você sabia que TODAS as gasolinas brasileiras, de TODAS as distribuidoras, são produzidas pela PETROBRAS? Shell, Esso, e muito menos as pequenas tem refinarias no Brasil. Deve ter alguma coisa errada com seu carro ou com seu cálculo.

    • Caique Pereira disse:

      Rodrigo,

      Voce está certo, as gasolinas são todas refinadas pela Petrobras e muitas marcas de óleo são também iguaizinhas ao LUBRAX, pois são os mesmos óleos.

  13. Alex disse:

    concordo até dizer que são sérios…não esqueça do patrocínio a famosa fundação Sarney

  14. rodrigo disse:

    primeiro: é assim que pagamos muito caro pelo nosso combustivel(ou vcs acham que é caro somente pelos impostos?)
    segundo: vai ser cômico ver os carros da Lotus parando por combustivel adulterado rsrsrsrsrssr

  15. João Vitor disse:

    Muita gente gosta de falar muito sobre tudo… A F1 é a maior vitrine do mundo, principalmente com relação ao esporte motorizado, que usa gasolina, lubrificantes, fluidos, aditivos (não brinca!) e por isso mesmo é uma excelente forma de expor sua marca. Parabéns a Petrobrás por estar voltando, além de tudo isso, o Brasil adora a F1.

  16. Natanael Souza disse:

    Vc escreve Petrobras e lê “petrobras”, ou “petrobrás”?

  17. Sergio disse:

    Apesar que a honda ia ter o Bruno Senna né… honda saiu… Bruno Senna ficou sem vaga… Petrobrás picou mula…

  18. Marcelo disse:

    “Ah, e por que não patrocinam o Bruno Senna?”, perguntarão os mais histéricos.

    Esse Gomes é uma figura…rs

  19. Coelho Voador disse:

    escrevi sobre isso no meu blog:
    http://tocadocoelhovoador.blogspot.com

    resumindo… como patrocinio, importa a propaganda… o maior mercado da Petrobrás é o Brasil… portanto, não faz sentido patrocinar equipe que não tem brasileiro quando não falta opção… a velha parceira Williams tem Barrichello e é uma grande equipe… Hispania precisa de dinheiro e tem o Bruno… a Virgin tem o Lucas… que retorno publicitário eles tem no Brasil? Apoiando a Lotus malaia, é propaganda negativa. Por que não uma equipe com brasileiro, opção não falta.
    3 equipes estreantes, 4 equipes com Cosworth, e a Lotus é a única que não tem um brasileiro. Por que a Lotus??? Ainda mais essa “Lotus” que nem devia ter esse nome.

  20. Moncho disse:

    A Petrobrás – malgrado o viés estatizante (ao menos em teoria) do atual governo – ainda continua sendo uma sociedade anônima de capital aberto, o que ajuda a garantir um gerenciamento técnico, não político. A União é só a maior acionista. O que já é muito.

  21. Evo Morales disse:

    De fato, Flávio, a Petrobras é estatal mas tem concorrentes, justifica-se investimento em marketing, ao contrário de Cesp, Sabesp (que patrocinavam basquete muito tempo atrás) e Eletrobrás (que hoje patrocina o Vasco), que não concorrem no mercado, já que têm monopólios regionais assegurados (áreas de atuação definidas).
    Eu só acho que a Petrobras devia era melhorar os produtos que são vendidos aos consumidores brasileiros. Não adianta nada construir boa fama no meio da F-1 e aqui vender outras porcarias. Lembro que estava previsto pra entrar em vigor esse ano algo como uma resolução do CONAMA determinando a redução dos níveis poluentes do diesel, e a Petrobras empurrou com a barriga e conseguiu adiar o prazo, sendo que o resto do mundo usa um diesel bem menos tóxico que o nosso. Se falta grana pra isso, por que em vez de patrocinar F-1, não investem esse dinheiro no desenvolvimento desse diesel?

  22. Paulo Bittencourt disse:

    Flavio,

    Concordo com tudo que foi dito. Mas tenho certeza que se o governo fosse de direita (apesar do governo atual ser mais de direita do que qualquer outra coisa), voce iria estar malhando esses milhoes que deveriam ir para coisas basicas que faltam no pais.

  23. celso disse:

    Uma pergunta.
    Se o atual governo não fosse do PT, voce escreveria a mesma coisa, ou caia de pau malhando, com na indy, pois o governo de SP, não e’ da barby petista. ou voce acha que todo mundo e’ beta nao percebe o que voce escreve.

  24. Estevão, de CWB disse:

    E daí, no Brasil, um país de ilusões onde tem-se violência a granel, estradas onde viajar passa a ser um rally, motobostas infestando as ruas com suas armas, políticos que nunca, em momento algum, tem uma proposta de crescimento, apenas fins eleitoreiros; onde se privilegia a proliferação de faculdadezinhas para termos uma “elite” pensante que mal e porcamente passou por um ensino básico decente; nesse paiseco onde se investe 120 milhões de doletas para asfaltar uma rua para ver um monte de carros barulhentos passar, o bonito é ter aparência para gringo ver. Mostrar que é moderno, tem tecnologia, profissionais de ponta (que são poucos, diga-se, e onde são regra em outros países), “organizado”, e não arrumar o próprio quintal é ufanismo puro e diluído em pitadas de ignorância.
    Isto é o Brasil-il-il-il!!! O país da enganação. O país de um esporte só! O país onde o principal Banco estatal tem a mídia esportiva ligada a somente um esporte! O país que tinha uma cidade conhecida como sonho californiano (sim, Curitiba) e que hoje já tem picos de terceira cidade mais violenta do país…
    Sim, este é o nosso Brasil brasileiro.
    Valha-me, mainha!
    Abraços.

  25. Darthvex disse:

    E ainda tem a Jaguar, comprada à Ford pela TATA…

  26. Darthvex disse:

    Discordo. A Lotus é equipe de fábrica. A Proton é dona da Lotus, por sua vez, mesmo que não dividindo engenheiros, a marca é a mesma.
    Não é aquele absurdo que fizeram de tentar trazer a Brabham sem o consentimento do Jack, por exemplo.
    Lotus é Lotus. Mesmo sendo um dono estranho. O mesmo acontece com Aston Martin, SAAB, Volvo… Donos estranhos. Ao menos essa quis a F1. Show de bola!

  27. Andre disse:

    FG, v-power nos velhinhos! Sai mais barato com o mesmo beneficio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>