BRASÍLIA, 50 (6) | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 11 de abril de 2010 - 18:22Antigos em geral, Brasil

BRASÍLIA, 50 (6)

SÃO PAULO (um dos caras) – Sergio Luiz Jorge, blogueiro, mandou algumas fotos da época da inauguração de Brasília, que no dia 21 faz 50 anos. E os instantâneos foram tirados por seu pai. Depois ele mesmo vem aqui e explica nos comentários. Tem muita coisa bacana nessa imagem escolhida para hoje, na minissérie que celebra meio século da novacap. O sorriso franco de JK, a Caravana da Integração Nacional, numa Romi-Isetta, o ônibus lá atrás, os candangos orgulhosos.

Parabéns mais uma vez, BSB. Hoje e sempre. Amanhã tem mais na nossa minissérie. E, a propósito, o iG preparou um ótimo especial sobre os 50 anos de Brasília, que já está no ar. Tem, entre outras coisas, uma entrevista com Oscar Niemeyer. E, neste link aqui, fotos antigas e atuais dos mesmos lugares, com aquele recurso de arrastar uma das imagens para sacar a passagem do tempo.

Mas o melhor de tudo é ler os comentários de nossos blogueiros apaixonados pela cidade.

28 comentários

  1. Oi Flávio.Trabalho na Fundação Romi uma instituição que preserva a história do Romi-Isetta.Essa fotografia que você postou é para nós é inédita.Será que você poderia permitir que pudessemos ter essas imagem e outras que você tenha em nosso acervo?Obrigada.

  2. gleitef disse:

    Brasília da era Jk, um sonho. Hoje deveria ser cercada
    súbitamente e ser transformada em penitenciária de segurança
    máxima. Ninguém sai, estão todos presos!

  3. PedroS disse:

    Apesar de tudo que o pessoal falou, e fala, contra Brasília, nós temos que reconhecer que nossa Capital reúne tudo de bom e de ruim que temos em nosso país: miscigenação, corrupção, pessoas capazes e outras nem tanto, lugares bons e lugares ruins prá se morar, enfim, uma mistura só. O que vale é que a cidade existe a 50 anos, agradando ou não, e que a ação do Flávio Gomes é super válida de nos dar oportunidade de falarmos dessa cidade Maravilhosa. Está valendo.

  4. Onde será que foram parar as Romi-Isettas? Se estiverem nas mãos de algum colecionador, seria ótimo se este se apresentasse com suas peças históricas.

    • Moncho disse:

      Em Bauru-SP há um médico – Dr. Tosi – que não só coleciona como fabrica novas Romi-Isettas. Não sei o motor…

      Além das Romi-Isetas, conserva carros muito antigos em geral. Tipo Ford T, “jardineiras”…

  5. Very disse:

    Meu comentário não é exatamente apaixonado, porque ainda falta o elemento humano a Brasília. Há uma migração de baixíssimo nível socioeducacional que vaga pela cidade fazendo funções subalternas e sem maiores benefícios culturais ou humanos à cidade. Uma cidade é tb sua população. No Plano Piloto, tudo bem, mas saindo dele e de algumas satélites mais organizadas, o que existe são assentamentos no meio do barro de pessoas que a cidade não tem condições de acolher.

    • Moncho disse:

      Planificação socialista…

    • Very disse:

      Brasília é uma planificação socialista naquilo que o socialismo tem de mais pernicioso: é uma cidade despótica que, sob a ilusão de igualdade, PREVÊ as periferias, os guetos. É mais uma cidade a la “Admirável Novo Mundo”, com, digamos, um contingente de desgarrados sociais que nada tem a fazer aqui. A cidade foi criminosamente agredida por várias administrações populistas à esquerda e à direita, que permitiram a instalação de uma multidão sem qualificações profissionais no entorno. Essas cidades-dormitório abrigam uma mão-de-obra de que a cidade não necessita. É absolutamente obrigatório que o Brasil desenvolva, principalmente no Nordeste, Centro-Oeste e parte de MG, cidades de porte médio que sejam polos de emprego, desenvolvimento etc. As grandes cidades brasileiras, incluindo BsB, não podem receber novas ondas migratórias.

  6. Filhipp Moussa disse:

    Flavio,
    Bom dia.
    A Romi-Isetta é um dos veículos mais bonitos já produzidos no mundo. Faltou criar uma competição com aquele carro. Ia ser emocionante.

  7. Sergio disse:

    Grande Flavio, esta foto retrata JK recepcionando a chegada das Caravanas Norte-Sul e Leste-Oeste em Brasilia, note q a bandeira q JK segura esta desgastada, pois estava presa na carroceria de um caminhao Mercedes. Meu pai, Sergio Jorge, à época (1956-60) era fotojornalista do jornal A Gazeta, participando e cobrindo fotograficamente a caravana Belem-Brasilia, durante 16 dias, atravessando pela 1 vez a floresta Amazonica. Se quiser mais algumas foto dos bastidores e so falar.
    Grande abraco
    Sergio Luiz Jorge / Sergio Jorge

  8. guest disse:

    Alguém poderia confirmar, mas me parece que no próximo dia 25 de abril haverá em Brasília uma carreata alusiva aos 50 anos da Caravana da Intregração Nacional, promovida pelo Museu do Automóvel.

  9. Fábio Amparo disse:

    Alguém guardou esta Romi em algum lugar.

    Uma relíquia dessas não pode ter ficado perdida na história.

    abs

  10. Humberto Corradi disse:

    Histórica e linda foto

    valeu

  11. Aléssio Marinho disse:

    Pra ter feito o JK fez tinha que ser Homem de verdade. No sentido amplo e honrado. Conseguiu unir o Brasil num só povo. Quem quiser entender o que é Brasília, visite a Torre de TV, e veja que as comidas típicas de todas as regiões do nosso país se encontram lá. Quer prova maior de união de um povo? Quem conseguiu isso foi JK com Brasília.

  12. Moncho disse:

    Nessa época o objetivo da molecada que soltava “papagaios” nos terrenos baldios, era trazer o maranhão à pino e disputar quem soltava mais linha.

    Com a chegada das pipas, o objetivo virou o de cortar linha com cerol, derrubar, roubar ou destruir o brinquedo dos outros…

  13. Heberson Haase Pinheiro disse:

    Quem quiser ver o JK em movimento nesta Romi…Vale acessar http://www.dana.com.br/historia

    Abrãço!

  14. arnaldo disse:

    vendo esta digna homenagem a nossa capital federal,lembro que o sr. VICENTE MATEUS,[corinthians],tinha chegado de viagem e perguntaram a ele se ele tinha vindo de BRASILIA? ele imediatamente respondeu: -vim de mercedes……..

  15. Durvaldisko disse:

    Cinquenta anos em cinquenta. Cena é caricatura do Brasil daquela época. O “nosso automóvel”,o pavilhão ,mínimo e em farrapos e no outro extremo o popular presidente empunhando-o com alegria infantil,alheio aos tempos
    que estavam por vir.

  16. Qual o modelo do ônibus aí atrás?

    A traseira é igualzinha a do monobloco O-321 mas o dito cujo é cabinado, o que descarta que seja o referido., alguém sabe?

    Parece até um modelo que a TCB tinha antigamente, Caio Jaraguá.

    • Carlos disse:

      O ônibus que está na foto é um Mercedes Sper “A”, era um ônibus compácto, menor que os últimos saídos da própria linha de produção da Fabrica da Mecedes, esse modêlo foi abandonado ainda na década de 60, . . . . . . . . , não estou bem certo.

      À época, os urbanos maiores eram chamados de Super “B”, e foram os modêlos fabricados até os últimos tempos, acredito que até a década de 90, quando a denominação de Super “B” já havia deixado de existir, por ser o único tamanho fabricado até o encerramento de sua produção.

      Hoje, parece que são fornescidas somente as plataformas para as encarroçadeiras.

    • Zé Maria disse:

      Clébio Júnior e Carlos,

      Curiosa foto, é a primeira vez que vejo um MB nessa configuração, a porta pantográfica era originalmente utilizada como porta traseira nos monoblocos urbanos, a dianteira ficava imediatamente após o párabrisas, inclusive em outro post sobre Brasília aparecem vários junto à Rodoviária.

  17. thiago disse:

    Brasília fascina porque Oscar Niemeyer era socialista. Avenidas largas, urbanização coerente, padronização das edificações e palácios que, quando bem cuidados, impressionam qualquer gringo que passa por aqui. Modelo soviético, amigo. Vá até Praga, Berlim Oriental e veja como eram as coisas. Mas Brasília é de longe melhor. À parte desse papo babaca de corrupção, bla bla bla, o povo aqui é a legítima mistura de várias regiões do Brasil, e isso é muito, mas muito legal. Parabéns Brasília!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>