ONE COMMENT | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 21 de outubro de 2010 - 2:34One comment, Stock Car

ONE COMMENT

Tudo bem que temos saudades da Stock quando se corria de Opala. Mas houve uma fase em que a categoria abusou da feiúra. A foto é de 1989, em Curitiba, e o Alan Magalhães mandou para o Ingo e para o blog.

53 comentários

  1. ingo disse:

    Vlw ae alan por mandar para mim hehe

  2. ssfernandes disse:

    Um opala é sempre um opala!!!

  3. claude bes disse:

    Puta tranqueira::: onde ja se viu um carro de corrida necessitar de tanta cambagem\\\\\\\\\\\\//////

  4. Milton disse:

    …E esse está no Museu do Trevisan hein…

  5. MSM disse:

    Realmente é muito feio, parece uns carros que passam do programa Velocidade Sul na Argentina, horrorosos!!!

  6. Sandro disse:

    Isso era muito feio, da até vergonha de dizer que era um carro de corrida. Sorte da GM que tinha tirado o apoio, já pensou apoiar um monte de fibra de vidro sem pé nem cabeça, hehehehehe

  7. Darcy Becker disse:

    Concordo com o Cristiano, pois ouvi dizer que a idéia era desvincular a categoria da GM, que deixou de apoiá-la.

  8. Eric disse:

    A feiura do carro é plenamente recompensada pelo 250 com tripla de Webers….coisa linda….

  9. Carlos E. disse:

    só digo que é um Opala porque eu sei que é um Opala

  10. Bruno Oliveira disse:

    Esses Opalas eram muito feios, visualmente prefiro as bolhas de hoje.
    Os carros argentinos do Turismo Carretera ainda tem um visual semelhante a esse. Alguns dias atrás vi uma corrida deles pelo Speed Channel.

  11. Tiago Mio disse:

    Uma vez o Indiana Gomes fez uma materia sobre os carros de corrida q fizerram sucesso, foi neste ano, no fundo tinha esse Opala.

  12. Marcus Vinicius disse:

    Parei de acompanhar a Stock nessa [epoca de raiva desses carros realmente muito feios.

  13. Bianchini disse:

    Na melhorzinha das hipóteses, uma carenagem, digamos, exótica. Foi a tentativa de fazer um carro “sillouette” como os da Turismo Carretera argentina, onde é dificílimo diferenciar um Ford de um Chevrolet ou de um Dodge ou Torino. O Falcon ainda se destaca pelo teto, os outros nem isso.

  14. Ze Rodrigo disse:

    Isso era muito feio!!
    Quando esta carroceria foi “inventada” eu morava ai em Sampa e conhecia o piloto Adalberto Jardim. Ele usava uma área da oficina Ultramobil, do Luiz Sérgio e que ficava na Santo Amaro, para mexer no seu carro. Naquela época o Adalberto fazia de tudo muito, era um lutador mesmo. Esta carroceria era composta por vários apliques de plástico/fibra que eram montados por cima da carroceria original do Opala – o resultado era isso ai, um horror de feio.

  15. Álvaro Azevedo disse:

    Inspirado nos melhores stock´s de todos os tempos: Plymouth Superbird e no Charger Daytona. Mas honestamente, ainda prefiro esse do que esses stock´s de MANOLO, mano vida loka de hoje!!! Enfim…

  16. Cristiano disse:

    A ideia era desfigurar o carro porque a GM tirou o patrocínio. E realmente conseguiram hehehehehee

  17. flavio disse:

    Isso não muda o fato que que é feia, história não faz o carro ficar mais bonito.

  18. DURVAL PEREIRA disse:

    que porra é essa do posicionamento do pneu dianteiro?

  19. Digo Garcia disse:

    realmente..esteticamente bem fraquinha.

  20. Pablo Habibe disse:

    teria de pesquisar um pouco para ver quem influenciou quem, mas os stock da épca da foto lembram muito os atuais Turismo Carretera _ principal categoria argentina.

    Eram um pouco desengonçados, mas não mais que os Opalas originais (ou um Maverick). Não acho feios, até aplaudo todo o “invencionismo”.

  21. Pablo Vargas disse:

    Feio é chamar uma gaiola com uma capinha em cima de Stock Car.

  22. iRineu disse:

    Ah, sim.

    Se não me engano, andei nesse carro da foto do post. Tanto quanto me lembro, eles tinham comprado o carro do Ingo.

  23. iRineu disse:

    Não pareciam pesadões. ERAM pesadões. Ajudei na preparação e fiz box para um carro desses, do Gibinha (filho do Giba – todo mundo conhece, espero), numa edição das 1000 Milhas. Cobrei o serviço em treino com o carro, depois da corrida.

    E assim foi. PQP! Desse dia em diante passei a entender e aceitar o conceito de pilotagem sem provocar o carro a derrapar. Ô bagulho pesado de guiar!

    Mas minha parte eu fiz: andei no tempo do carro, sem rodar e sem fazer merda.

  24. Carlão disse:

    Mistura de CAM-AM com NASCAR ???

  25. Paulo Franco disse:

    Pois é…quando vc postou o “Eleições 17″ sobre os Stock Cars, lembrei dessa traquitana véia aí.
    Os Stocks que eram lindos, passaram a ser horríveis e como se sabe, carro de corrida tem que ser rápido… e bonito.
    Esses eram horríveis e como já disseram, pareciam pesadões.

  26. moacir disse:

    Tu tá doido? O Opalão aí é lindo. Vái ao oftalmo, diacho!

  27. A carenagem do meu, piquei no machado.

  28. TOM SEM FREIO disse:

    Queriam transformar em foguetes.

  29. Marcelo Pacheco disse:

    abusaram da feiura
    parecia aquelas naves jedi hehe
    por onde andam estes carros? alguem sabe onde tem algum?

  30. Emerson disse:

    Apesar de feio eu acho lindo rsrsrs

  31. Vicente Bergamini disse:

    Esse carro se parece muito com as carreteras que correm na Argentina, pelo menos no visual, na mecânica já não sei.

  32. Alan Magalhães disse:

    Pois é, este é o famoso “batou mouche” da Stock, como foi apelidado. Pode ser feio, mas representou uma época em que as equipes eram unidas e para descaracterizar o Opala, afinal a Chevrolet abandonara a Stock, criaram uma carenagem genérica. Por baixo havia um Opala, mas por cima, nada que desse retorno a quem não os apoiava. Bons tempos em que a Associação das Equipes da Stock Car tinha união e pensava com a cabeça, não com o bolso. Já enviei a foto do Superturismo para o Ingo, se arrumar algo mais, contribuirei com prazer, afinal, o Ingo merece, é um cara genial, um piloto de primeira e um cidadão exemplar.

  33. rufles_27 disse:

    Não é esse o protótipo desenvolvido pela caio, a mesma que faz carrocerias de ônibus?

  34. Acarloz disse:

    Fase Catraia, eu também não gostava . . .

  35. Renato Campestrini disse:

    De fato, o carro era feio de doer.

    O que chama a atenção é ver no carro, patrocínios de empresas sorocabanas da época: Teba e Fioratur.

    Abraço,

    RC.

  36. João Vitor disse:

    Feio é pouco. Parece totalmente de mau com o vento, sem aerodinâmica nenhuma.

    Feito de Lego.

  37. claude bes disse:

    bela traqueira, devia correr na Truck pelo tamanho e so em pista com 20 mts de largura no minimo….

  38. Conde disse:

    Realmente um dos mais feios . O album do Ingo vai lotar .

  39. Roberto Martinez disse:

    Com certeza o modelo da Stock mais feio, disparado.

    O Fabinho foi campeão com um desses em 1988, azul, patrocínio HG, com Anésio preparando a cavalaria.

  40. Flavio Perillo disse:

    Era mesmo uma coisa horrível.
    Se não me engano a carenagem era feita por uma fábrica de carrocerias de ônibus.

  41. J. Ademir disse:

    Na descida do S de alta, carro todo apoiado no lado direito.
    O cara tem que ter muito álcool na veia pra “descer” o S de alta de cano cheio.

  42. Danilo Candido disse:

    Mesmo sendo horrível, é mil vezes mais bonito que as bolhas atuais…

  43. Mauro José Santana Júnior disse:

    Linda foto!

    Se eu não me engano esta foto foi tirada na reinauguração do Autódromo Internacional de Curitiba, ou Autódromo Internacional Raul Boesel em 1989.

    Eu estava lá, um domingo nublado que contou com a presença do Raul Boesel e com varias categorias, e a principal, claro, foi a Opala Stock Car, e quem venceu foi o grande Ingo.

    Tenho muitas saudades dos Opalas Stock Car!!!

  44. Fernando Carvalho disse:

    E tem a ” cara ” dos ” Nascar” atuais…

  45. Al Unser Jr. disse:

    E pensar que na Argentina o tal do Turismo Caretera até hoje é parecido com isso aí da foto (não confundir com o TC2000)

  46. Muller disse:

    Ainda bem que dois anos depois vieram os Omegas… lindões.

  47. Alex disse:

    ultrapassa todos os limites de feiúra. Parece pesar 10 toneladas principalmente se olhar a desproporção dos pneus e rodas em relação ao tamanho do carro e também o piloto que aliás quase não se vê de tão pequeno. Será que esse trambolho melhorava alguma coisa em relação à carroceria original?

  48. ags disse:

    FG..BOM DIA..BOM DIA…EU ACREDITO QUE NESSA EPOCA A CATEGORIA QUERIA APROXIMAR ÀS CARRETERAS AGRENTINAS…QUE DIGA-SE DE PASSAGEM QUE SEMPRE FICOU NA FRENTE DO ESPORTE A MOTOR NO BRASIL..PENA QUE HOJE NÃO TEMOS MAIS ESSE ENCANTO…AINDA ACHO QUE O ROMANTISMO AINDA EXISTA E VIVE MAIS VIVO DO QUE A ISTOKI BOLHA E CAMIHÃO SE É QUE PODE CHAMAR AUTOMOBILISMO…………………BYE

  49. GERALDO CASSELLI JÚNIOR disse:

    A GM apoiou a Stock , inicialmente , de 1979 a 1986 . Nesse ano caiu fora e deixou o pessoal perdidão e tiveram que tomar algumas decisões se quisessem continuar com a categoria !
    A mais infeliz , no meu modo de ver , foi esses negócios de fibra de vidro , pra descaracterizar o Opala ! Além de não melhorar muita coisa em termos de desempenho , conseguiram o que parecia impossível : deixar o Opala HORROROSO !!!!

  50. Esse é o carro que repousa na “TrevisanLândia”, também conhecido como MUSEU DO AUTOMOBILISMO BRASILEIRO.
    Não dá pra negar: é feio pra burro, mas era o sonho da maioria dos pilotos, ao contrário do que é a Stock hoje em dia.
    O Ingo já esteve aqui em SC e sabe como são as corridas na terra. Quem sabe um dia ele volta com o capacete e o macacão…
    Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>