T | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 7 de outubro de 2010 - 21:44ESPN Brasil

T

SÃO PAULO (dia longo) – A matéria que gravei hoje a tarde toda para o “Limite” vai novamente em duas partes para o ar, a primeira na próxima terça-feira. Fui conhecer uma coleção inacreditável de Ford T. Praticamente todos os modelos entre 1909 e 1927, último ano de produção do “Carro do Século”.

Do século, eleito que foi por especialistas alguns meses atrás, porque foi o T o primeiro carro fabricado em larga escala graças a uma linha de montagem inteligente e eficiente (diz a lenda que Henry Ford se inspirou no método de corte de carnes de um frigorífico); o primeiro carro realmente barato e acessível, feito para que todo mundo, inclusive os funcionários da empresa, pudesse comprar.

Pode-se dizer, sem medo de errar, que o T ditou os caminhos da indústria automobilística para os 100 anos seguintes à sua criação. Porque muitas das ideias que Ford introduziu em seus processos de produção estão em prática até hoje nas fábricas de automóveis. Mas deixei um pouco essa história de lado para me concentrar mais nos detalhes dos carrinhos, para tentar mostrar como era o mundo dos motores a combustão há 100 anos, quando o planeta ainda se movia basicamente puxado por cavalos; como as pessoas aprendiam a dirigir de uma hora para outra a partir de livretos de instruções que recebiam quando compravam o carro, as funções dos pedais e das alavancas, a maneira de dar a partida, o funcionamento dos freios, os acabamentos internos, o uso de madeira, os faróis de carbureto…

É um universo amplo, e interessantíssimo, de história e tecnologia. A coleção está abrigada num antigo motel, isso mesmo, um motel desativado. Alguns quartos foram abertos e transformados num museu ainda particular. Pouquíssima gente fora do meio antigomobilista conhece esse acervo, que tem um valor inestimável — não estou falando de dinheiro, que isso não me importa a mínima, mas sim de história, história pura.

Creio que nem a Ford do Brasil sabe que esses carros existem e pertencem à mesma pessoa. Tomara que alguém da montadora veja a matéria quando for ao ar.

44 comentários

  1. Pedro Navalha disse:

    Paulo, Carpigiam,

    A Ford não fabrica o motor, transmissão, carroceria e uma série de outros componentes dos automóveis que produz????
    Atualmente até a Ferrari compra componentes de outras fábricas de autopeças (Bosch, Marelli, Carello) e não é por isso que alguém a chama de montadora…
    Pelo amor de Deus. Só aqui nessa terra de botocudos que chamam fábrica de carros de montadora. Só nós estamos certos então????

  2. Claude Bes disse:

    tambem p/economizar ele exigia uma caixa de madeira com medidas exatas,e parafuzadas p/entrega de c ertas peças que depois eram utilizadas p/o assoalho do carro..,

  3. Zéca disse:

    Um dos gargalos para produção massiva de automóveis no início do século 20 era a secagem da pintura que exigia muito tempo, e, portanto muito estoque de semiprontos a serem protegidos enquanto curavam a tinta. Os primeiros “T”, produção pequena, tinham uma cartela de cores, a escolher. Com a produção muito aumentada e em série, para consequente barateamento e queda nos preços, Ford decidiu pela pintura com esmalte vítreo, o mesmo usado até a pouco tempo em fogões. Passando o material pintado por um forno a cura é imediata e, após resfriamento, a superfície está com cura definitiva. Estoque mínimo.
    Antes de serem desenvolvidas outras pinturas de cura rápida, Ford permaneceu com o esmalte, em cor única. Decisão adequada para colocar a América, e o mundo sobre rodas.
    Claro que se sabe que Ford era teimoso e autoritário, demorando muitas vêzes à evoluir seus automóveis.

  4. O Ford modelo T já foi citado num episódio do anime Speed Racer (Tatsunoko, 1967); mais precisamente, no episódio O Motor Secreto (dividido em duas partes).

  5. Tiago Mio disse:

    Numa época longicua, quando um homem percebeu que fazer vários carros iguais, daria muito dinheiro. Ford ficou milionário com essa ideia. Um gênio, ou vocês acreditam que ele fez os carros todos pretos para economizar dinheiro? Claro que não. Pra que fazer um carro com cor antes da televisão a cores? E isso era o que ele pensava, só lançar carros com variedade de cores quando a TV as pudesse mostrar. Estava tudo em sua mente, ficaria milionário com essa ideia.

    Mas sempre tem alguém que estraga tudo. Um funcionário, descuidado com seus afazeres rotineiros e extremamente especifico, misturou o corante azul ao invés do preto. Muitos carros saíram com a cor errada, e as pessoas gostaram. Era o que o Ford esperava, mas ocorreu antes do tempo. Ele ficou tão irritado por terem destruído seu projeto de incerção de tais carros inovadores, que foi ao encontro do culpado. Sua irritação era tal que socou o funcionário e berrou: _ Você estragou tudo com o carro azul, nunca mais volte aqui!!!

  6. Carlos disse:

    Carro do seculo é o fusca.

  7. Luiz disse:

    Flávio, eu moro em Ribeirão Preto e descobri um Ford desses abandonado num ferro velho, deu vontade de chorar. Quem deixou este carro lá, abandonado sob chuva e sol há anos, não sabe que jogou no livro uma história importante do automobilismo mundial. Se eu tivesse condições financeiras eu restauraria esta relíquia e não ia vender pra ninguém

  8. carpigiam disse:

    A FORD É MONDADORA SIM, POIS NÃO FABRICA NADA E SIM SÓ MONTA VEICULOS COM PESSAS COMPRADAS DE TERCEIROS, DEIXANDO DE SER FABRICA NESTE PAIS.

  9. regi nat rock disse:

    Soberba coleção.
    Inacreditável é um adjetivo modesto, especialmente considerando que ela está aqui e praticamente ninguém sabe que existe.
    O dono deve ser um gozador pois ao utilizar um motel desativado aos simples mortais, passou o recado direitinho.
    Ali, só ele e seus/suas convidados/as, podem gozar.
    E não precisam de camisinha…
    Espetacular.

  10. Orlando Salomone disse:

    Fantástico.

  11. Walter Ice disse:

    Pessoas da epoca que conheceram dizem que o carro era realmente bom. Existe um filme sobre Henry Ford altamente indicado, que se chama Ford, O Homem e a Maquina.
    So nao entendo como Ford, sendo semi-analfabeto escrevia tantos artigos em jornais contra os judeus, tambem seus rivais da fabrica Chrysler…tendo sido ate condecorado pelos nazistas por sua militancia anti-semita…

  12. ANTONIO R.ALMEIDA NETO disse:

    MUITO LEGAL ,PARABENS PELA MATÉRIA.

  13. Pedro Navalha disse:

    A Ford não é uma montadora. É uma fábrica de automóveis.

    Alguém já viu feirão de montadora? garantia de montadora?

    • Paulo disse:

      Prezado Pedro,
      O Flavio esta certo , a Ford , assim como todas as outras , são montadoras sim, elas não produzem nada, não fabricam nada, volante , farois , cabos , ….e etc , tudo fabricado por outras empresas, elas só montam, então são montadoras e nao fabricantes.

      Abraço

    • DBJ disse:

      Tá… seguindo esse conceito ridículo de “montadora”, vamos ver qual vai ser o próximo carro novo montado com as peças novas que as outras empresas fabricam… Já imaginou o diálogo dos engenheiros da GM assim: “Ah, a Cibié lançou um farol novo… vamos montar um carro com esse farol novo… e vamos chamá-lo de Novo Ágile”.

  14. wag disse:

    Acho que, só quem tem gasolina nas veias, sabe entender a importância (dane-se as novas regras) disso aí.

  15. Mario disse:

    Flavio, não entendi no seu comentário o que pode interessar “Creio que nem a Ford do Brasil sabe que esses carros existem e pertencem à mesma pessoa. Tomara que alguém da montadora veja a matéria quando for ao ar.”. Qual a diferença que vai fazer?
    NENHUMA montadora no Brasil até hoje se interessou em ter um acervo de sua história. A GM vendeu tudo que tinha. A unica história que existe neste país é a feita por apaixonados e abnegados como este que possui esta coleção de modelos “T”, e outros acervos particulares. A ULBRA se foi, o museu de Brasilia o governo queria fazer um arquivo. As coleções particulares é que preservam a história, apesar de IPVA, inspeção veicular, impostos, dificuldades para emplacamento e licenciamento. NUNCA houve nenhum apoio para nossa historia, nem governamental, nem das montadoras. Tomara que agora que a Ford vai ver sua reportagem isto esteja mudando. Estou falando sério, não é cinismo não. Por favor Ford, diga que eu estou errado e que as coisas vão mudar.

    • Luis Filipe disse:

      A VW que o diga ! além de não ligar para a própria história, não apoia nem mesmo o dia nacional do fusca, que a anos não é mais comemorado no pátio daonde sairam tantos besousos … muito triste !

    • Paulo "McCoy" Lava disse:

      Prezado Mário: li com especial interesse seu tópico. Infelizmente, não posso ‘dizer’ que você está errado e que as coisas irão mudar. Em que pese a descoberta e a reportagem, efetuada de forma magnífica pelo Flávio Gomes, só nos resta ‘sonhar’ que algum dia TODAS as montadoras irão preocupar-se com seu passado. No que tange à Ford Brazil, vale citar que sua diretoria DESCONHECE um dogma emitido por ninguém menos do que um herdeiro — e membro do conselho –, Mr. Edsel Bryant Ford II, no que tange à preservação do passado. Tal dogma, proferido em diversos ‘media guides’, atesta, entre outras coisas, que a fábrica deve sempre preocupar-se em PRESERVAR o passado. Eu apenas não entendo porque aqui no país, a filial demonstra zelo ZERO com tal situação. Pior ainda, houve ocasião na qual um veículo foi lançada, a imprensa foi convidada mas, olha só… perguntas relativas ao envolvimento da FORD em competição eram PROIBIDAS. Pode? Eu entendo proibir perguntas de cunho pessoal… mas impedir perguntas envolvendo um assunto que está no cerne da empresa (= resgate e importância em preservar o passado) não é algo, digamos, digno de reverência… tenho a impressão, my dear Friend Mário, de que se ambos fossemos à empresa e iniciássemos conversa sobre este assunto, a consequencia seria idêntica ao que acontece quando alguém grita ‘fogo!’ em um cinema lotado — todo mundo sai correndo, sem olhar para trás.
      Mas não esqueça: os comandantes da empresa são humanos. Errar é humano. Mas não é de bom tom PERMANECER errando…
      With kind regards,

      McCoy

  16. Renato disse:

    De arrepiar…Sem palavras…

    Parabens pela materia.

    abraço

  17. Pedro Navalha disse:

    O mundo do automóvel se divide em AT e DT (antes do T e depois do T). Foi uma justa homenagem o título de carro do século para esse inesquecível Ford.

  18. Rogério Magalhães disse:

    Que impressionante!

  19. Flávio Bragatto disse:

    Isto só prova o quanto os carros de antigamente eram feitos para durar (o T 1909 tem 101 anos!!!)

    De 1980 para cá, dificilmente os carros duram mais de 20 anos se usados normalmente.

  20. Mauro José Santana Júnior disse:

    Show!

    E vamos curtir o Limite nesta terça feira!

    Abraço!

  21. Antonio Luiz Siqueira disse:

    Essa foi uma matéria digna do título, pois foi descoberto um tesouro perdido….pelo menos perdido para o grande público, no qual eu me incluo.
    Como disse Dib Franciss às 22:47, Fantástico !! Espero ver essa matéria.
    Abraços !!!

  22. moacir disse:

    Che, se tu não lançares uma coletânea com essa e outras matérias do Limite em DVD/Raio Azul, eu te amarro nos teus Ladas no Canindé, toco fogo e depois explodo o estádio.

    E vê se lança por um site que venda com boleto, que me borro de passar cartão pela internet.

  23. Trapizomba disse:

    CARACAS! Muito legal. Esse carros mudaram o cenario, de repente era possivel se locomover com um automovel, e nem as ruas eram preparadas para tal:

    http://www.youtube.com/watch?v=CjPMjNfKXiI

    Zona total, E deu no que deu:

    http://www.youtube.com/watch?v=Vqcz_tllnwM
    (mesmo trajeto)

    Abs

  24. FuscaFan68 disse:

    T , de tesouro…

  25. Marcelo Sousa - Montreal QC disse:

    eu to chorando…nao consigo ver a materia, o site nao permite acesso fora do Brasil. Bem que voce poderia fazer um canal no blog com todas as materias para nos que somos privados pela ESPN de acessar os videos, nao seria tao dificil e ficariamos gratos.
    Grande abraco.

  26. Fabio disse:

    Realmente, nos matadouros de Chicago. E além disto foi um incentivador do movimento feminista. Assim poderia um dia vender carros a elas.

  27. Romeu Nardini disse:

    Flavio, tomara mesmo que alguem da miontadora veja essas imagens dos “T”.
    Mas via de regra as montadoras (aqui no Brasil,sil, sil), estão se lixando pelos carros antigos, mesmo aqueles que elas mesmas produziram um dia.
    O normal é se sentirem envergonhadas de terem fabricado, Gordini, Corcel, Maverick, Brasilia, etc.
    Aguardo a proxima terça com ansiedade.

    • vitão disse:

      como hoje estou mais azedo que o normal pergunto :
      será que a Controlar aprova? ou vão querer incinerar alegando grave dano à saude pública? e quanto ao pessoal da montadora, agora que trocaram TODO o mundo que tinha gasolina nas veias (alguns até nitrometano) pelo pessoal com sangue de barata e que aprende marketing em manual de fábrica de pasta de dente ( que permanece com você poucos dias, ao invés de décadas) e fica mais preocupado com desenho de maçaneta que não quebra as unhas postiças ao invés de aperfeiçoar o conjunto mencanico, a resposta óbiva é que eles estão pouco se lixando para essa velharia .

  28. valmir chicarolli disse:

    Só uma humilde correção em seu texto: O T mudou o capitalismo, não só a indústria automobilística!

    Uns detalhes: o Ford T é o primeiro carro Flex. A distribuição da gasolina não chegava às fazendas, por isso a Ford desenvolveu um motor que conseguisse andar usando alcool.

    Parabéns pela matéria!

  29. Rodrigo Melo disse:

    Alguém da montadora está vendo o site neste momento e vai mostrar pra alguém dam ontadora amanhã ! Valeu !

  30. Dib Franciss disse:

    Fantástico !! Espero ver essa matéria.

  31. Caramba! Nem parece que possa existir uma coleção desse jeito no Brasil! Como puderam ser juntados e guardados por tanto tempo sem que o grande público conhecesse?! Aguardo a metéria com ansiedade.

  32. Camila Cunha disse:

    Sensacional essa coleção,a matéria deve estar muito boa,não perderei o Limite.Pena que é restrita para visitas.

  33. “Foda pra caralho!!!” foi a coisa mais delicada e educada que pensei ao ver a foto e ler o relato.

  34. @leleccoo disse:

    Flavio
    No Bom Retiro na rua General Flores, tem alguns destes guardados só não sei distinguir ano e modelo, são se não me engano da secretaria municipal de saude… abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>