A MÚMIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011 - 20:52Antigos em geral, Indústria automobilística

A MÚMIA

SÃO PAULO (será que existe algum?) – O povo egípcio está prestes a dar um pé na bunda do proxeneta Mubarak. É uma boa hora para mostrar o primeiro carro egípcio fabricado no país depois da gloriosa era de Tutankamon.

9 comentários

  1. Tancredo disse:

    Homessa! esse automóvel é quia ou trolha? …é lindo dimais da conta sô!

  2. Andre disse:

    ops… no final dos anos 70…

  3. Andre disse:

    É FG, vai ficar otimo por lá com a tal Irmandade Mulçumana…
    E aposto que você foi um dos que comemorou a queda do xá no Irã no final dos anos 80….

  4. Mario Simas disse:

    Cuidado. Segundo a Veja os radicais islâmicos vão transformar o Egito em um novo Irã.

  5. Diogo disse:

    Queria poder me animar, mas o Egito tá é saindo do fogo para a frigideira.

  6. Flávio Bragatto disse:

    Com o aval do a montadora é outra coisa!

  7. José Morelli disse:

    Sinceramente, não lembro de ter visto nada parecido no Egito…..acho que a última vez que a população que mora naquele país se revoltou desta forma numa posição contrária ao seu líder foi talvez na época do próprio Akhenaton – o faraó herege, há mais de 2 mil anos atrás – uma vez que Akhenaton quis mudar radicalmente os costumes religiosos da população egípcia ao exigir que fossem prestados culto apenas ao deus Aton (pelo qual Akhenaton era a própria personificação, ou seja, o deus sol ao meio-dia). Em primeiro lugar ele deixou extremamente descontente todo o clero tebano e os sacerdotes do deus Amon – e por conseqüência 90% da população egípcia da época, acostumada ao modelos de vários deuses sendo o deus Amon o principal pode ter levado a um grande mal estar com a população. Tal panorama, sugerem os especialistas, pode ter levado a existência de levantes populares contra o faraó herege (ainda assim está sujeito a mais estudos e descobertas arqueológicas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>