DECALQUES | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 22 de abril de 2011 - 19:27decalques

DECALQUES

SÃO PAULO (e olhe lá) – Lembram quando, no auge da crise do petróleo, o limite máximo de velocidade no Brasil inteiro foi definido em 80 km/h? E ainda tinha a história de os postos de gasolina fecharem na sexta-feira à noite para o país economizar. Era um sufoco…

Mais um plástico da coleção do Edu de Pina.

37 comentários

  1. Eu não sei o que é pior. Se fechar os postos aos fim de semana ou colocar o preço a quase 5 reais e ainda por cima batizar a droga da gasolina com 25% do tenebroso álcool.

  2. Evans Faria disse:

    Nessa época, tive que encher o tanque de alcool na farmácia durante uma viagem, pois os postos estavam fechados depois das 20h de sexta-feira até 06h00 de segunda. A geração dos anos 80 sofreu neste país (Newton Cruz, Sarney presidente, Collor e o confisco, Jane e Herondi etc…)

  3. Banana Joe disse:

    Ainda hoje em estradas pelo interior o limite é de absurdos 80km/h.
    Hoje não tem nada a ver com segurança e muito menos economia, mas proporciona uma maior e melhor arrecadação em multas.
    Bom para o governo.
    E sobre os preços da gasolina e a tão falada e propagandeada auto-suficiencia em petróleo lembro que a querida Petrobrás já é a 8° maior empresa do mundo: tudo as custas do pobre consumidor brasileiro.
    Pra quem tem monopólio tudo fica mais fácil!
    Lembro que aqui do lado na falida, quebrada e ultrapassada (imagine: nem faz parte dos BRICS… ) Argentina los Hermanos tem padrão de vida melhor que o nosso, e parte disso porque a gasolina não chega a R$2,00. Na última vez que fui pra lá estava 1,70.

  4. Sandro disse:

    E quem lembra do famoso slogan: CARRO A ALCOOL. VOCE AINDA VAI TER UM!
    Em 1990 +ou- – creio eu – houve racionamento de… alcool! Era um drama no fim-de-semana! :(
    Como o açucar rendia mais $$$ os usineiros fizeram uma especie de “cartel” para diminuir a quantidade de alcool e aumentar a de açucar!
    Money talks!

  5. Nilton "Boca" disse:

    carrego desde 1976 uma marca por andar a 80 km/h dormir na direcao e capotar !

  6. Álvaro Azevedo disse:

    Quer saber, irei pedir a um amigo meu fazer uma réplica desse adesivo já de uma vez. Aqui em minha cidade, sou de Minas Gerais. O preço do ouro líquido é de 3,10 o litro ( da comum)…e olha que eu ando e sempre andei de 6 cilindros. Tô morto !!!!!!! Queria de uma vez por todas entender o por quê é tão caro a gasolina aqui?

  7. JP disse:

    Isso foi um exemplo do quanto nos éramos (e somos) feitos de palhaços e bocoiós. Nossa economia foi pra enriquecer uma meia-dúzia e ajudar a empresa a crescer sobre uma mentira (pré-sal). Mentira porque nós aqui embaixo não sentimos seus benefícios.

  8. Aliandro Miranda disse:

    Ih, eu achava que o limite de 80km/h era por causa dos motores da época.

  9. Anarquista disse:

    Do jeito que a coisa anda, não demora nada para que estes trastes do passado ainda voltem para nos assombrar.
    E quem não gostar que ouça novamente Don & Ravel e lembre-se: “Brasil: Ame-o ou deixe-o!”
    Mudam as moscas…

  10. EduardoRS disse:

    Si tivéssemos uma rede de transporte público eficiente, por mim a gasolina podia ir a 20 reais. O problema é que temos um modelo de transporte extremamente “carrocêntrico”, onde não temos alternativas: é carro, ônibus, ou caminhão – modelo desenvolvido com carinho pelas mentes brilhantes da ditadura militar, com o sucateamento dos trens e da malha ferroviária. E aí quando sobe a gasolina, é um pavor.

    Ainda vai demorar muito tempo pra consertar os estragos daquela época maldita.

  11. Anderson disse:

    Diga-se de passagem que 80km/h é uma velocidade razoável para a maioria das estradas do Brasil. Imagino os apressadinhos com seus pés pesados nessa época.

  12. rubem rodriguez gonzalez disse:

    Legal William, você me faz lembrar de quandoa 4Rodas era uma revista de verdade. uma puta cobertura da F-1 , caderno de turismo e os testes e matérias interessantíssimas. Não me recordo aonde o Dr Jekill virou Mr Hide…. hoje é provavelmente uma das mais abomináveis e desonestas publicações automobilisticas que conheço. lixo puro fanstasiado de arrogância e soberba.

    Quanto aos famosos ” 80 Km” eles remontam ao primeiro choque de petróleo em 1973 – o segundo e menos comentado ocorreu em 79 – e mostram a maneira inteligente como os brucutus dos militares se relacionavam com as crises, ao invés de investirem em tecnologia de ponta e exigir carros mais modernos , econômicos e menos poluentes permitiam a fabricação de carroças com mais de 20 anos de defasagem tecnologica ( o primeiro carro nacional com injeção só apareceu em 1989, o GOL GTI ) e partiam para solucionar o problema com a unica tecnologia genuinamente militar que é o “não pode” e o “é proibido”, a cereja do bolo que demonstra até aonde vai a intelijenssa dos milicos culminou com a brilhante idéia de proibir em 1976 todas as competições automotivas no país, se eliminassem apenas um sinal na Av. Paulista ou na Av. Rio Branco no Rio a economia seria 10X maior, isso ao custo de aproximadamente uns 50.000 empregos…… depois disso o automobilismo nacional nunca mais foi o mesmo, restringiram todo o automobilismo nacional a 160.000 lt por ano.

    Tem uma piada que diz que se militar fosse endrocrinogista a chamada na porta do consultório seria ssim:´PERCA 20 KG EM 30 MINUTOS” , após meia hora o paciente descobriria em pânico que fora anestesiado e tivera uma das pernas amputadas. Ao entrar em pânico e afirmar uqe agora era um homem aleijado e incapaz seria rispidamente cortado pelo Médico que afirmaria com a obtusidade comum ao verde oliva:
    – Pare e chorar homem, pois homem não chora, suba na balança e verá que o seu objetivo foi alcançado, isso é o que importa”

  13. claude bes disse:

    se lembro em 1982 comprei do Alencar jr sua kombi diesel que esta comigo ate hoje, mais de 1.000.000 km rodados, viajava depois das provas de stock car , e um pouco de diesel num bujão ate mais de 1999 km pois apos meis noite ja de domingo ja tinha postos vendendo, me lembro que tambem , uma vez em goiania quando acabou a prova das 12 horas nos pegavamos o alcool que sobrava da prova para abastecer os carros, para voltar para curitiba, na pressa pegamos um gujão de 20lts cpm agua, deu o maioe rebu na estrada….,. os galacxis andavam muito bem com alcool, com o afogador puxado ate o motor ficar redondo..,

  14. disse:

    Era cada uma. Proibiram corridas, postos fechavam no fds. Eram um tal de viajar levando galão de gasolina e sempre fazia uns trocos na volta quando sobrava.

  15. Jose Carlos disse:

    Como todo mundo enchia o tanque na sexta feira, os donos de postos “batizavam” os combustiveis, adicionando agua no álcool e álcool na gasolina, tinha um amigo que éra gerente de uma rede de postos e me alertava: encha o tanque na quinta, e não na sexta. A imunidade éra que se fossem denunciados, ele dizia que o C. N. P. só apareceria na segunda-feira, e ai, os postos já estariam com combustíveis novos (não podiam vender, mas podiam receber) e não pegava nada, outra é que ele comprava muitos galôes de 20 litros e os vendia cheio de comb. (por baixo dos panos) por quase o dobro do valor. Eu mesmo levei muitos desses galões para uns amigos que iam para a baixada e não correr risco de ficar sem comb.
    Trambiques nos postos, com certeze vem de muito tempo.

  16. claudio aun disse:

    estavamos na beira do abismo, demos um passo a frente

  17. Marco Túlio Parodi disse:

    Caro Flávio, bom dia.

    Além dessa “manobra” para “economizar!em” combustíveis, criaram também uma tarifa diferenciada de travessia de balsa bem mais cara aos finais de semana, com o intuito de inibirem as viagens de lazer da população naquela época. Só que essa “herança” continua até os dias de hoje (pelo menos na travessia São Sebastião-Ilha Bela é assim) pois deve ser bastante conveniente para os nossos governantes que essa diferença perdure indefinidamente.

    Será que não aparece alguma boa alma que mude esse decreto, aproveitando o ensejo da Páscoa?

    Abç´s,

    Túlio Parodi.

    • rubem rodriguez gonzalez disse:

      Quer melhor que o pedágio-assalto da VIA LAGOS no RJ? O preço aumenta em 50% após o meio dia de sexta e só volta ao normal após as 12 h da segunda feira. Só em uma república das bananas e de bananas é que isso pode acontecer…. a família do Marcelo Alencar ficou milionária só com essa concessão, moravam em um conjugado e pasaram a possuir fazendas e mansões pelo estado inteiro…… Tenho pavor dos milicos e da época da ditadura, mas honestamente existiram políticos que deveriam ser “caçados” e não “cassados”, taí o Marcelo Alencar para não deixar dúvidas , e como ele mais alguns centos de ladrões confundidos pelos milicos como ativistas políticos quando na realidade sempre estiveram de olho no cofre, que o digam o Serra e o Cesar Maia…

      Em tempo: Quando vou para a região ods lagos vou pela br-101, entro em Silva Jardim, pego a estrada para São Vicente ( asfaltada e em excelente estado) saio em Araruama e vou para onde quero depois do pedágio, não é pelo dinheiro, é pela sacanagem e roubalheira, saio de um pedágio de 15 pratas e pago apenas um federal de 2,80 e andando apenas 20 km a mais e com uma paisagem e passeio bem mais exuberante do que a monotona via lagos e seu comércio de assaltantes a beira da estrada, ainda pode dar uma entrada e dar uma passada na lagoa de juturnaíba , além de comércio e restaurantes simples e baratos durante todo o trajeto, vale a pena.

  18. Tiozão disse:

    Isso é das poucas coisas que prefiro esquecer daquela época.

  19. William Gimenes disse:

    As 4 Rodas de 78 e 79 vinham com os mapas de algumas rodovias, Dutra principalmente. Mostrava todos os postos com seus símbolos e o aviso lá no pé da página: Fechados das 20h de sexta até … de segunda (6h da manhã, eu acho).

  20. Conde disse:

    Era um sufoco mesmo . Meu tinha uma Locadora e os carros ficavam com os tanques cheios para Locação . Sempre aparecia um amigo com uma “emergência” precisando de gasolina . Eu tenho um “colante” daqueles escritos “ALCOOL” que os carros precisavam colocar para poder abastecer … Quanta inutilidade , não ?

  21. Reynaldo disse:

    Se lembro? Meu Gol 1982 tinha no velocimetro o “80″ em vermelho.

  22. Adal Avin disse:

    Eu já estava quase conseguindo esquecer esta época , agora as lembranças votaram… Cada sufoco que passávamos nas viagens, temerosos de não conseguirmos chegar em casa…

    Estou com o Luca, “coincidentemente”, todos os postos elevaram absurdamente os preços da gasolina, chegando muito próximo dos R$3,00/litro. Qual o motivo para isto? Ninguém sabe, e se sabe, não diz! No meu entender, “esperteza” (está entre aspas por ser daquela esperteza ruim, praticada pelas pessoas de mau caráter), especulação, desonestidade!

  23. Venax disse:

    Com o preço atual da gasolina e a tendência a subir mais ainda este adesivo está ficando bem atual, não demora estaremos pagando 80 reais por um litro de combustível. É muita incompetência e desrespeito para com o cidadão o que está acontecendo com os combustíveis no Brasil. Este ano já tivemos 3 aumentos e o preço do álcool já beira o absurdo. E ainda há risco de faltar combustível em um país que faz questão de dizer que é autosuficiente no petróleo e tem um tal “bilete premiado” do pré sal.

  24. Major disse:

    Lembro perfeitamente do meu pai abastecendo o Jeep Willys e a GM C-10 em plena sexta-feira até a tampa..
    Tinha até um horário limite, mas não lembro qual era.

    • Geraldo Casselli Júnior disse:

      Das 6 até às 20 horas!! Fim-de-semana ficava fechado, pelo menos em areas metropolitanas! Era um inferno abastecer numa sexta-feira à noite, criando filas e muitas vezes ocupando faixas de grandes avenidas!! Era um caos completo, principalmente quando vinha algum aumento por aí…. Meu pai costumava vir “voando” pra casa nas sextas para abastecer os carros! Neuras total ! Me lembro que se falava que as reservas de petróleo não iam passar de vinte anos !!! Sem comentários……

  25. Danilo Silva disse:

    coluna warmup ph0da essa hein! realmente vale muito!

  26. Minoru disse:

    Lembro-me que quando o meu pai morreu em 1981, o meu primo tinha um Ford Corcel e para que pudéssemos fazer toda a parte burocrática ele não teve dúvida; parou no posto e, como era sábado, meteu álcool pois não se vendia gasolina, só álcool. O carro até andava mas com o “rabo-de-galo” ele engasgava que era uma beleza!

  27. Fernando disse:

    E parece que essa época ta voltando..

  28. Luca disse:

    ………é, eu lembro do sufoco para TODO MUNDO conseguir gasolina nos fins de semana. De lá para cá muita coisa mudou, mas gasolina continua sendo “artigo de ouro” . Aqui em Campinas, na calada da Páscoa, o litro da “aditivada” bateu nos R$ 3,04. Com o cartel formado como está, estamos literalmente “roubados”. O que fazer para escapar disso ? Se eu estivesse em Munique, eu diria: GUARDA O CARRO E USA OS TRENS. Mas aqui, em uma “zona” metropolitana de quase 3 milhões de habitantes, sequer temos um projeto de transporte público que faça o cidadão GUARDAR O CARRO. O futuro está complicado e o plástico / adesivo recomendado será essa mesma placa, só que, em vez do número 80, teremos um carro com a barra diagonal em cima, infelizmente.

  29. Bruno Brasil disse:

    Que ano foi isso ?

  30. Plow King disse:

    Para ir de SP ao RJ meu pai sempre emprestava o corcel da minha tia. Nao havia (ooops, como dizem hoje em dia, nao haviam ) postos abertos aos domingos.

    Nossas brazas nao tinham autonomia.

    80km/h sucked balls! Que eca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>