ITÁLICAS (5) | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 11 de setembro de 2011 - 12:41F-1

ITÁLICAS (5)

SÃO PAULO (tô com fome/quero leite) - Bruno Senna fez seus primeiros pontos na segunda corrida pela Renault. Entra nas estatísticas da categoria, tira um pequeno peso dos ombros, e vai em frente.

Não escutei a transmissão global e não sei direito como foi tratado o resultado. Imagino que na ultrapassagem sobre Buemi a sete voltas do final o Galvão deve ter se esgoelado. Não deve ter dito que Buemi estava de pneus duros, nem que tinha largado nove posições atrás. Nem que apesar de todo o quiproquó da largada, Bruno fechou a primeira volta à frente do suíço e portanto era obrigação chegar à frente, também.

Digo isso não para desmerecer o resultado. Mas apenas para relativizá-lo. E se tem alguém que sabe que não foi nada demais, certamente é o próprio Bruno. Esse rapaz, felizmente, foge da carapuça que tentam enfiar em seu capacete mais do que o capeta do crucifixo. Aliás, poderia mudar o capacete. Porque se não o fizer, vai ser a vida inteira dessa papagaiada do capacete amarelo nas nossas manhãs de domingo.

Bruno tinha uma estratégia interessante: largar de pneus médios, não enrolar muito para parar a primeira vez e fazer a maior parte da corrida com pneus macios mais novos que os de seus adversários, porque optou por não fazer tempo no Q3.

Mas a largada mudou seus planos. Houve o strike orgulhosamente oferecido por Liuzzi que por pouco não o pegou. Acertou Petrov e Rosberg. Na confusão, Bruno caiu para 15º na primeira volta. Oh, chegou em nono, que corrida de recuperação! Menos. Três dos 14 à sua frente eram café-com-leite: Kovalainen, Trulli e Glock. E dois dos eliminados na batida eram pilotos que estavam à sua frente no grid. A situação não era tão ruim assim.

Bruno parou com o safety car e já mandou os pneus duros para o inferno. A partir daí poderia se dar muito bem, não fosse um detalhe: mais uma parada não seria suficiente, porque a primeira troca foi muito precoce. Precisaria de duas, e no fim das contas foi o único a fazer três pit stops na corrida.

Na volta do primeiro pit stop, apareceu em 18º, na frente do moribundo Barrichello e de Ricciardo. Oh, que recuperação! Menos, de novo. Três dos 17 que estavam à sua frente eram os nanicos Kovalainen, Trulli e Glock, de novo. E mais quatro abandonaram, ao fim e ao cabo: Kobayashi, Sutil, Pérez e Webber. 18 – 7 = 11. Senninha chegou em nono.

Portanto, nada demais.

Mas, igualmente, nada de menos. Bruno não podia correr o risco de se envolver num acidente na largada, como em Spa. Conseguiu evitar a grande maçaroca de Liuzzi & cia. e, prudentemente, fez sua corrida com paciência e parcimônia. Pontuar era importante. Para ele e para o time. Para ele, sobretudo, para mostrar que tem cabeça para buscar o resultado possível quando a situação não é ideal. E despencar lá para o fundão logo de cara não é uma situação ideal nunca.

Não dá para dizer que foi um desempenho excepcional. Mas esteve longe de ser ruim. Normal, eu diria, com alguns pontos favoráveis. Um deles, por exemplo, ter feito a quarta melhor volta da prova. OK, estava de pneus macios quando todo mundo estava de duros a duas voltas do final, mas é legal, estava acelerando o tempo todo, porque Di Resta estava pertinho na frente, poderia dar uma escapadinha, acontecer alguma coisa, era preciso estar no lugar certo para aproveitar qualquer oportunidade.

Bruno é um bom piloto, vai crescer muito até o fim do ano, já fez Galvão berrar, agora pode cuidar daquilo que realmente interessa: aprender o máximo que puder, manter-se afastado da inevitável onda verde-amarela-com-muito-orgulho-com-muito-amor e cuidar da sua carreira.

Não é fácil, considerando o entorno. Bruno merece todo o respeito por saber lidar com serenidade com algo que, no fim das contas, não é responsabilidade sua. E que, justiça seja feita, ele nunca alimentou.

305 comentários

  1. Nelson Weiss disse:

    Flávio:Gosto do seu estilo e suas opiniões e sei do seu conhecimento e vibração com o esporte,mas por favor,não me leve a mal,o seu blog está a muito tempo bombando,está matando a concorrencia,principalmente os 2 do globo esporte que realmente são muito inferiores a voce.Sei que todo mundo tem suas epocas de baixo astral,mas pegue mais leve,não se iguale a certos bobos que teimam em encher o saco,mandar cagar foi um pouco demais.Como amigo e de piloto para piloto,conserve a excelencia do seu blog.Claro,não deixe de dar suas patadinhas de respostas que são até legais e quase sempre oportunas mas fique sempre por cima.Por favor,não publique e desculpe se te desagradei mas foi realmente com sinceridade e querendo o melhor. U

  2. Fabio disse:

    Gente sejam compreensivos com o Flavio, poxa ele está p da vida porque o representante Ladiano (Lada Samara) estava no strike oferecido por Liuzzi. Daí o representante dos Renaulzeiros (Renault Logan) chegou na frente.

  3. Gilles_Senna disse:

    Penso que Bruno Senna tinha andamento para terminar em nono ou até no oitavo lugar sem o acidente que afastou Rosberg e Petrov. Sem o tempo que perdeu com esse acidente poderia ter terminado na frente de Alguersuari e di Resta e embora eu ache que o mais certo seria terminar atrás de Petrov, também não podemos ter a certeza absoluta relativamente a isso. O certo
    é que o Bruno fez a quarta volta mais rápida da prova, apenas a 7 décimos do autor da volta mais rápida, Lewis Hamilton. Tanto o Bruno como o Lewis estiveram ao ataque nas últimas voltas, o Lewis na perseguição ao Alonso, o Bruno na perseguição ao di Resta, ambos com carros já com muito pouca gasolina. Seria interessante saber se o Lewis (e já agora o Button e o Vettel) estavam com os pneus macios (tal como o Bruno) ou não, para se ver em que ponto vai a evolução do brasileiro. Este ficou a cerca de 6 décimos de Button e a 3 décimos de Vettel na tabela das voltas mais rápidas da corrida de Monza.

    Seja como for, foi pena (mesmo para o Bruno) o que aconteceu ao Petrov, pois este seria a sua melhor referência durante a corrida.

  4. Rodrigo disse:

    simplesmente triste….

  5. Leonardo disse:

    O Bruno está fazendo um bom trabalho, mas ainda tem muito o que melhorar.
    Nono lugar não é uma posição ruim, mas ficar criando expectativas porque o garoto marcou esses pontos é uma grande bobagem. Falando nisso, acho que nem o próprio Ayrton reconheceria esses pontos….no tempo dele, só os 6 primeiros marcavam.

  6. Fabiano disse:

    Putz,a pachecada continua enchendo o saco? De onde esses caras tiram o sustento? Nem mamãe e papai devem têr tanta grana pra sustentar esse bando de desocupados. E pior,tudo pelo Bruno Senna….É descer muito o nível…rs

  7. Didier Pironildo disse:

    Tiririca foi eleito, não? A globo manipula a torto e a direito, não? O terceiro estado financia o ” bem bão ” dos 2º e 1º estados no Brasil, não? Flávio Gomes não pode escrever nada, pois é mal interpretado por um bando, não? Grande parcela de brasileiros se configura como uma legião de bundões, não? Bruno Senna não tem 25% do talento do tio, não? É o Brasil…

  8. Gustavo disse:

    Ele passou o Kobayashi……depois o japa parou…..

  9. LUZ PRATA disse:

    boa tarde Gomes e galera…so sei o seguinte sobre o Bruno Senna em Monza…ele fez a 4a volta + Rapida da Carrera…a frente do Alonso,Massa,Dick,etc…obteve graças a sua Coragem de acelerar…ate o Ultimo Instante no Longo Retao de Monza…a Maior Velocidadede Final…entre Todos do Grid de ontem…tendo em vista sua pequena quilometragem com um Verdadeiro F 1…ta Bom D + !!!! ele demonstra Muito Tezao pela Velocidade !!! eu boto Fe que ele tem Braço para andar num F 1 de Ponta …logico que compara-lo com seu tio o… ET SENNA…e Impossivel…valeu.

  10. Thiago disse:

    Caro Flávio,

    Sou Eng° Mecânico e conheço demais corridas de automóveis. Prefiro não comentar aqui quais foram as principais categorias em que trabalhei e trabalho, por outro lado, percebo uma certa falta de “vontade” de sua parte com relação ao menino Bruno e lhe adianto que terá surpresas com ele.
    Não vou discutir os detalhes técnicos da coisa, porque vc não é conhecedor técnico, mas por favor, deixe de ser egocêntrico.

  11. Thiago disse:

    Fláviao, olha quantos carros cortaram a chincane, para ficar na frente do Bruno. Aos 23seg da para se ter uma idéia. Grande abraço!! http://globoesporte.globo.com/platb/voandobaixo/

  12. Mario Berger disse:

    O FG tem um jeito meio ácido de comentar, sempre me pareceu. Quem é leitor do Grande Premio sabe disso.

    Não vi maldade ou qualquer tipo de tentativa de colocar o Senninha “abaixo da terra” ou algo assim nessa postagem.

    Todavia, também não vi no texto do Issac Nemach qualquer motivo para que o FG utilizasse um resposta tão violenta. Desnecessário isso.

    Quando abro um jornal ou uma página de notícias para ler sobre automobilismo estou em busca de informação, de opinião e de entretenimento – afinal, corridas de carro são uma paixão. É algo, portanto, que faço para obter prazer.

    Agora, toda a simpatia que nutro pelo Gde. Prêmio vai lentamente escoando pelo ralo a cada vez que vejo uma resposta tão cretina quanto algumas dessas que o FG posta.

    Lastimável.

    Gosto do seu trabalho, Flávio. Sempre gostei de ler as coisas que você escreve, por te considerar isento e crítico. Prefiro textos críticos e analíticos do que essas baboseiras ufanistas que alguns outros escrevem.

    Mas, caramba, não gosto de ver essa falta de educação e agressividade. Isso chega a ser antidemocrático. E, se esse espaço é pra ser ditatorial (partindo do princípio que ele é seu e você faz dele o que quiser – o que considero mesmo respeitável), melhor que avise isso claramente lá no cabeçalho da página – pelo menos assim o leitor sabe em que página está entrando e sabe que se postar alguma coisa que te desagrade está sujeito a sofrer uma agressão.

  13. Dalbelles disse:

    E quanto ao capacete?
    Qual o problema?
    Só por causa do Galvão falar do capacete amarelo?

    Se fosse assim Damon Hill não deveria homenagear o pai Graham.

  14. Carlos Tavares disse:

    Impressionante o que acontece com o povo. Seu texto está corretíssimo. Bruno não realizou façanha nenhuma. E ele, principalmente e felizmente pra ele também, sabe disso. Da mesma forma que, de acordo com as circunstâncias, realizou um trabalho bem decente, como também descreve o texto.

    Está fazendo o dele.

    Ou essa turma não sabe interpretar texto, ou tem um tesão recolhido desgraçado.

  15. Dalbelles disse:

    Quando Kobayashi abandonou, Bruno já havia ultrapassado o piloto japonês.

    FG, me corrija se estiver errado, mas essa posição ele não herdou!

    De resto, fez uma boa recuperação, mostra que tem capacidade para estar ali, não é apenas o sobrinho.

    Nada excepcional, mas leva jeito pra brincadeira.

  16. galileu disse:

    resolveu pegar duro por tabela?
    eu disse pegar duro e não no duro, isso não seria coisa de dono blog sério.
    brincadeira flavio, não vi nada no seu texto que desabonasse o bruno,
    só não concordo com a estória do capacete e com um cara que o criticou (bruno) or oferedcer a corrida para o miltão seu avô.
    a gente te mete o pau, mas voce é nosso amigo.

  17. marco disse:

    Taí FG. Se o nó da questão era como se analisar a performance do BS, comenta aí pra gente o que chefe da equipe achou do resultado? rsrsrsrs. É evidente que o cara foi bem, deixa de querer ser o azeitão…
    srsrsrs

  18. Marcos Almeida disse:

    Gosto muito do Flávio Gomes mas, desta vez, parece que ele conseguiu ser mais chato que o Galvão. Foi um Galvão às avessas. E o narrador nem foi tão ufanista assim: torceu pelo Bruno sem muita afetação.

  19. Luizão disse:

    Putz, cheguei aqui nos comentários um dia atrasado…
    Bom, tá cheio de mensagens, estou com preguiça de ler todas e não sei se alguém aqui já mencionou, mas essa não tem a ver com F-1 e sim com música: a TV mostrou que o Jay Kay, do Jamiroquai, foi assistir a corrida em Monza. Aí o Galvão, todo sabichão, emendou dizendo que Jay Kay (“J K”) era justamente por causa do Jamiroquai (o J tudo bem, mas de onde sairia o K)??? O nome do cara é Jason Kay, portanto JK são as iniciais do nome dele…
    O pior é que do jeito que ele é imbecil, chuta todas e é presidente do sindicato dos ufanistas, não me espantaria ouvi-lo dizer que o cantor escolheu JK em homenagem a Juscelino Kubitschek….

    • galileu disse:

      nessa o gavião escorregou na baba que ele derramava por ver o hamilton tomar pau do alemão
      alguem deve ter chutado a canela dele para que ele se corrigisse.
      o gavião é uma mala nescessária, caso o contário perderia a graça, sem ele de quemiriámos falar mal, do flavio? ele nos manda prum lugar sujo e impublicavel com certeza. rsrsrsrsrsrsrs

    • pierre themotheo disse:

      foi pior, ele disse assim: e aí o roqueiro (!) jamiroquai (!!). depois emendou com a explicação sem sentido.

  20. André disse:

    Perfeita a análise. Fez tudo o que se espera dele, diria eu que a ultrapassagem sobre a Toro Rosso foi o “algo a mais” da corrida. Ele estava um pouco distante do ideal pra tentar frear mais tarde, mergulhou e conseguiu segurar. Foi uma ótima ultrapassagem.
    André / Piloto no http://www.f1bc.com

  21. Julio disse:

    Nossa FG.. voce esta pegando pesado com os leitores que discordam de vc hein !!

    Como diria uma amigo meu… APELOU PERDEU !!!!

  22. Rafael Vieira disse:

    Não sei quem é mais chato, o Galvão Bueno, nosso narrador Gato Mestre que acha manja mais que os chefes das equipes ou o Flavio Gomes, piloto frustrado e ranzinza que adora ficar caçando criticas onde não as cabem.

    Não precisamos nem tanto endeusar o Bruno igual Galvão Bueno, nem tanto desmerecer como tem feito o Flavio Gomes aqui, basta ter bom senso e avaliar o desempenho do piloto deixando de lado a cor do capacete e sobrenome do piloto e levar em conta a tragetória automobilistica dele e as oportunidades que teve.

    O cara andou no bolo tanto quanto Buemi e os outros dessa turma, as Saubers e uma Force India abandonaram e as Williams foram ridiculas, entendo que seja a posição natural para esse GP, mas o cara não cometeu erros, não comprometeu a prova dele e nem dos adversários. Levando em conta que teve o 1º ano na Hispania e essa é a segunda corrida com um carro bem construido, para mim está bom hoje, o futuro é que intriga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>