MENU

terça-feira, 13 de setembro de 2011 - 18:40Gira mondo

NINE-ELEVEN (3)

Enviado por Marina Miyazaki.

39 comentários

  1. Will disse:

    Há alguns anos na faculdade fizemos um trabalho exatamente sobre o Chile. Impressionante como me esqueci que do primeiro 11 de setembro, o do golpe de Pinochet sobre Allende.
    Descobrimos coisas incríveis sobre o país, sobre esse fato da história chilena e tivemos a oportunidade de conversar com chilenos residentes no Brasil (que somam cerca de 50 mil) e que vieram se refugiar da ditadura.
    Uma senhora entrevistada relatou que até o dia do golpe, era “momia” (apelido de quem é de direita), mas que no dia daquele discurso derradeiro do Allende e todo o ataque militar empreendido, ela se emocionou, sentiu e entendeu que o que ele dizia era real e mudou de lado.
    Todos foram unânimes em dizer o que acham do golpe: todos a favor de Allende – inclusive, ví certa vez até o Jô Soares conversar com o Alex, garçom do programa dele, sobre isso. Ele também tinha a mesma opinião e abominava Pinochet.
    Uma pena essa falta de conhecimento da história aqui de um país tão próximo, representado por algumas opiniões bisonhas (que você já está acostumado, aliás).
    É isso, Gomes!
    Parabéns pelo vídeo e pela lembrança dessa data especial do Chile.

  2. Lucas Rafael Chianello disse:

    Caramba… sem querer usar clichês, mas estou sem palavras para descrever. Pra mim é o melhor vídeo que você já colocou no blog. Parabéns!

  3. Marcelo disse:

    Excelente o vídeo, Gomes. Agradeço pela oportunidade de tê-lo visto.

  4. Camilo Fontana disse:

    E não era direito do povo escolher o que quer pra si?

    A CCCP era “madrinha” do chile? Isso nao causou problemas entre o Eua e a União soviética?? Se a manobra fosse da russia contra um pais que tivsse escolhido o capitalismo as coisas seriam bem diferentes por parte dos americanos, não?

  5. Carlos disse:

    Cada coisa que a gente lê… EUA e URSS podiam ter diferenças em suas políticas internas, mas fizeram o diabo pelo mundo afora para sustentar suas corridas bélica e espacial, só que pelo que volta e meia leio começo a crer que as ditaduras patrocinadas pelo Tio Sam são ditaduras “do bem”, enquanto as ditaduras patrocinadas pela URSS foram ditaduras “do mal”. Cuba é uma merda, mas a Argentina dos militares, o Chile de Pinochet ou o Irã do Xá deviam ser versões terrenas do paraíso. Os ditadores aliados dos EUA são ditadores bonzinhos, os ditadores aliados da URSS eram demônios encarnados.

    Lembrei que os negros que foram a Europa defender a “liberdade” e lutar contra o nazismo que perseguia judeus e povos que não tivessem a pureza racial ariana continuaram tendo que sentar no fundo dos ônibus e nem podiam entrar em recintos pela mesma entrada que os brancos depois que voltaram da guerra para os EUA. Me lembrei de E O Vento Levou, naquela hora em que o escravo passa com uma pá nos ombros pela dona Scarlet e diz: “Nóis vai cavá trincheira pro Sul”. Michael Moore levou pessoas que ficaram doentes depois de trabalhar nos escombros do WTC para serem tratadas em Cuba porque o Tio Sam abandonou-as à própria sorte.

    Na URSS tinha o Pravda. Li que “Pravda” siginifica “A Verdade”, mas não se sabe se o que era publicado era a verdade dos fatos ou se o fato tinha que ser aceito como verdade porque havia sido publicado. Já no mundo “livre” tem a CNN, a FoxNews, Hollywood e as fábricas de enlatados que são exportados para dar lucro aos produtores e impor um ponto de vista ao mundo. E dá-lhe Jornal Nacional e novela das nove por aqui!

    No momento a ordem é satanizar Hugo Chavez porque este capeta moderno inventou de não fornecer mais petróleo a preço de casca de banana e isto desagradou muito aos maiores consumidores de petróleo do planeta, patrões e patronos dos barões da mídia do resto do mundo.

    • Ivan disse:

      É verdade Carlos, tanto os EUA como a URSS fizeram mesmo o diabo para dominar o mundo, mas, sinceramente, não há como discordar que no ocidente sempre tivemos mais liberdade e desenvolvimento tecnológico, a consequencia foi a vitória na guerra fria, frutos da DEMOCRACIA, da imperfeita democracia, um ideal, e do CAPITALISMO, este apenas um sistema. O resto é o resto, pois não existe o “novo homem”, entidade utópica que justificava a tirania da esquerda. Só existem homens, como somos nós mesmos. Interessante é que seu raciocínio serve também para os não-esquerdista criticarem os neo-anti-americanos. A verdade é que o começo de seu post é irretocável: “…EUA e URSS podiam ter diferenças em suas políticas internas, mas fizeram o diabo pelo mundo afora para sustentar suas corridas bélica e espacial…”, e esta é a única verdade, de resto os homens são iguais tanto lá quanto cá, tão culpados quanto inocentes, lá o cá.

    • Carlos disse:

      O DOI-CODI e a Operação Condor são grandes marcos da grande liberdade que imperou por aqui nos anos 60/70 patrocinada pelos EUA. O Macartismo é um grande marco da liberdade de opinião por lá. Como é mesmo o nome daquela universidade que foi invadida pelo Nixon pra descer borrachada nos estudantes norte-americanos?

      O capitalismo é como um destes esquemas de pirâmides que sempre acabam estourando nas costas de alguém, geralmente os mais fracos.

  6. Claudio Drummond disse:

    Sem tomar partido de qual sistema político é o melhor, e também sem querer justificar o ato, penso que os americanos colheram o que os políticos de seu país plantaram…”Para tôda ação há uma reação de igual intensidade em sentido contrário”.
    Sds.

  7. Mario disse:

    Não entrando na questão sobre o socialismo, o vídeo é excelente. A polícia do mundo (EUA) não aguenta sem se meter nos outros países… Se iam intervir, podia ter sido feito de outra forma. Absurdo. A parte que eu mais gostei foi a citação ao discurso do Bush.

  8. Marco Vilhena disse:

    Sempre que vou digitar “col… (unistas.ig.com.br)” na barra do navegador para entrar neste viciante blog eu quase sempre erro a digitação pensando em “com (unistas) …”
    lol

  9. Luiz sergio disse:

    O filme não mostra que o socialismo é melhor mas com certeza, pelo menos pra mim, deixa claro que o melhor é sempre a liberdade a que todo povo tem direito. Os chilenos escolheram nas urnas e ninguém tinha o direito de “escolher” outra opção de governo para eles! Quem os EUA pensam que são? E como sempre acontece, tudo tem volta. Uma pena que os atentados de 11 de setembro de 2001 não foram no único lugar justo: a casa branca com Bush dentro.

  10. Issac Nemach disse:

    Serve para refletir, não sabia que o golpe no Chile tb foi num 11 de Setembro. Mas espero que não batam palmas para os ataques aos EUA. Ambos são injustificáveis.

  11. marcos disse:

    Postagem maravilhosa!!!!! Oportuníssima.

  12. Márcio Montechese disse:

    A questão não é ser comunista, socialista ou capitalista. Se entrarmos nessa discussão ela vai longe e foge da essência do filme. Pra mim o filme trata do fato dos EUA terem participado ativamente da derrubada do Allende, que tinha sido democraticamente eleito pelo povo, e depois terem patrocinado o Pinochet, com seu regime de torturas e assassinatos. Ou seja, o Chile teve seu presidente derrubado porque não agradava aos interesses dos EUA. Acho que a legitimidade desse tipo de ato é o mais importante a de discutir. E são atitudes desse tipo que provocam rejeição aos EUA no resto do mundo.

  13. David Torres disse:

    belo registro Gomes, e belo jogo da lusa hj!

  14. Sanzio disse:

    Um filme fantástico para esfregar na cara dos que dizem “fulana era terrorista”, “fulano era um grevista incendiário”… Um tapa de luva de pelica.

  15. gian_racer disse:

    de cuba….eu gostaria de ver , o sistema de saude aqui no brasil.

    • Leonardo Costa disse:

      O sistema de saúde de lá, pelo que já ouvi, realmente funciona muito bem. Tanto que um amigo já foi lá para fazer uma cirurgia nos olhos do filho. Gostaram muito dos cuidados de uma enfermeira e ele quis fazer um agrado e perguntou para a enfermeira o que ela gostaria. Ela pediu um sabonete para tomar banho, pois ela só podia comprar coisas de um único setor de um mercado, e por isso ela não podia comprar sabonetes, apenas sabão em barra.

    • Cleiton Pessoa disse:

      Já escutei histórias piores, como de um professor de história (comunista por sinal, que professor de história/geografia que não são?) que foi para Cuba e conversando com colegas universitários, viu que a renda deles não dava pra sobrevivência, ao indagar para professora universitária, num cenário cheio de galinhas, ela obviamente com alta graduação o que ela fazia pra complementar a renda, ela gaguejou, olhou pra baixo numa tristeza imensa… e deixou transparecer claramente que fazia programas com turistas.

    • Carlos disse:

      Tem professor universitário por aqui que adoraria ter um quintal pra criar galinhas e poder, assim, complementar a renda; tem outros que já estão pensando em abandonar a profissão e abrir uma banda de pagode. Pagodeiros, reboladeiras, big-brothers, apresentadores de TV e quetais são muito melhor remunerados do que professores universitários por que, como se sabe, seu trabalho é muito mais importante.

  16. Ricardo Guerrerov disse:

    Como filho de Chilenos é impossível não ficar emocionado… meus pais vivenciaram os anos de chumbo chilenos. Recomendo assistirem o filme “Machuca”

  17. Fabio Farias disse:

    Pau que dá em Chico dá em Francisco tambem.

  18. Emerson Koch disse:

    de chorar, coisa linda.

  19. Pablo Munõz disse:

    Belo filme retratando a utopia socialista.
    A história prova que “propriedade de todos nós” é uma frase que só faz sentido na poesia ou na literatura comunista. A natureza animal, temos que admitir, funciona de outra forma e não é inteligente contrariá-la.
    A forte intervenção direitista ianque nestes anos de chumbo da america latina foi certamente traumática e criminosa.
    Mas, na minha humilde opinião, pior seria viver em uma imensa Cuba.

    • Flavio Gomes disse:

      “Imensa Cuba” é um dos clichês mais bobos e pueris de todos os tempos. Mas está registrada sua opinião.

    • Tiozão disse:

      Ao Pabro Munhoz, corretíssimo.

    • Carlos disse:

      Caro Pablo.
      Seus pobres comentários mostram que realmente, você não entendeu nada, absolutamente nada, sobre o filme.

    • galileu disse:

      sobre cuba, recomendo o livro: contra toda a esperança , de armando valadares, um funcionário publico que não aceitou uma plaqueta exortoando fidel em sua mesa de trabalho. leiam e analizem por si mesmos o que o regime fez a essa pessoa.

    • Ivan disse:

      “Imensa Cuba” quer dizer que estaríamos muito pior se fosse implantado por aqui na Sudamérica o que se convencionou chamar de Comunismo nos anos 60. Acho que foi isto que quis dizer Pablo, não um “clichê”. E a influência dos EUA por aqui só nos ajudou, visto que a outra opção fabricou mais ditadores, matou muito mais gente, acabou com TODAS as liberdades e depois, ainda, apenas fracassou, é história gente, estudem. Pronto, traduzido.

    • Cleiton Pessoa disse:

      O vídeo é excelente, conta uma história excelente e com certeza os EUA deveria ser punidos pelo seu crime de guerra! Na realidade, por vários crimes de guerra….

      Mas uma frase que não me sai da cabeça é da Miriam Leitão(não tenho certeza) na CBN, não sei se são essas palavras exatamente: “O socialismo nos dá o direito de sermos iguais, o capitalismos nos dá o direito de sermos diferentes”. Essa idéia pra mim resume tudo. Nunca quis nada igual a ninguém. O problema de todo regime, é só um, corrupção ao extremo, ou vc é amigo do Rei ou literalmente, as coisas ficam mais difíceis para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>