MENU

terça-feira, 6 de setembro de 2011 - 16:16F-1

PRA ESQUENTAR

SÃO PAULO (vamos lá) - O Rafael Prete mandou e ficou espantado com Monza sem chicanes. Era mesmo espantoso. Essa corrida aí teve a chegada mais apertada da história da F-1: 1) Gethin (BRM); 2) Peterson (March) a 0s01; 3) Cevert (Tyrrell) a 0s09; 4) Hailwood (Surtees) a 0s18; 5) Ganley (BRM) a 0s61. Média da melhor volta, do Pescarolo, de 247,016 km/h. Estamos falando de 1971. Ontem fez 40 anos da prova.

41 comentários

  1. 2SIX disse:

    Quase niguém queimou a largada, não é?
    O efeito do vácuo era enorme.

  2. paul disse:

    Até anos 70 todas as equipes corriam com o mesmo motor Ford-Coswort com exceção da Ferrari por isso a igualdade entre as equipes e o resultado são campeonatos equilibrados com alto índice de pilotos e equipes com vitórias.
    Hoje a incidência de quebra de um carro de corrida por problema mecânico das equipes de nomes é baixo se comparado com essa época.
    O problema da Formula 1 hoje são os circuitos novos os chamados “Tilkodromo”, o excesso de parafernalia eletronica e poucos pilotos ousados como o Hamilton atualmente.

  3. Eder disse:

    vendo esse filme só dá pra chegar numa conclusao, a f1 atual é uma m***

  4. Carlos Castro disse:

    Espetacular!!!….de arrepiar !!!…..comecei a curtir a F1 quatro anos após em 1975,aos 13 anos…nos anos mais recentes (anteriores às regras atuais q ,artificiais ou não,ajudaram bastante as ultrapassagens) aquele desfile de carros de montadoras tornaram a F1 um saco, e para quem adora isto desde garoto ,acabou por acentuar o saudosismo da F1 da garra,da audácia, dos pilotos técnicos e mecânicos q se arriscavam e andavam muito…

  5. Oto disse:

    A largada era assim mesmo ? sem regras, se lugar marcado no grid … O pole position estava parado, enquanto um carro que vem mde trás (estava em movimento) e assume a ponta … Não vi qualquer organização … uns largam com o carro andando, outros com carro parado. Uns já tirando o carro de lado … Por isso, o mais esperto vencia … Piquet daria show nessas largadas … rs,rs,rs …

  6. Kaio Curitiba disse:

    Imaginem!!!
    Se tivesse aza móvel, acho que nem precisaria.

  7. gustavo giroti disse:

    monza era um oval !!!!!

    o retardatario SEM aerofolio deve ser um mclaren….o

    perguntaram ali atras se o emerson passou em ultimo na primeira volta, não foi o 18º (de 23º) , mas repare que na largada ele sai de 17 para 12….sem duvida o lotus turbina era muita inovação para 1971

    http://www.statsf1.com

  8. Fabrício Jabur disse:

    Maginífico o video

  9. Gustavo Oliveira disse:

    Em 2010 e 2009 algumas equipes da LMS treinaram em Monza sem usar as chicanes, para testarem acertos para as 24 Horas de Le Mans. O único vídeo que vi até hoje dos testes são dos Audis R15 cortando as reta principal. Inclusive, em 2009 Jos Verstappen destruiu completamente um Aston Martin/Lola AMR1 na Parabólica, devido a altíssima velocidade.

  10. armando disse:

    Sem asa movel, sem rádio, sem computadores, sem cambio automático, sem volante com “n” botões, sem ter que sair da frente…
    Fórmula bem simples, não? Ai que saudades…

  11. jon disse:

    Monza era praticamente um oval da indy!

  12. Mauricio disse:

    Fantástico!
    Para os caras, disputa ttripla de posição em plena reta era a coisa mais normal do mundo.

  13. Burn baby.. Burn disse:

    Falando em coisas do passado, nada como ver o Velho Fangio, pilotando em Monaco..

    http://www.youtube.com/watch?v=MRc18SfbnIM&NR=1

    Muiiiiiiiiiito legal..

  14. Burn baby.. Burn disse:

    Excelente adendo Marcelo.. mas entendo a ponderação de nosso amigo.. existem primeiros e segundos pilotos nas equipes.. mas este negócio de ficar dando sugestões no rádio é ridículo.. melhor o engenheiro da equipe, girar aquele botão mágico, e mudar a regulagem da “centralina” rsrs ou da cilibina.. e fazer o carro do piloto dois dar uns piripaques..

    já que tem eletronica para fazer andar mais.. tem eletronica para fazer andar menos.. assim ficaria menos escrescente..e ponto fiinal..

    Quanto a este vídeo, percebo que o mais interessante dele é que mesmo já ciente que estes do passado são muito mais lentos que os de hoje, mas transparecem muito mais agressividade na pista que os de hoje, parecem ser mais rápidos. Existia uma dinamica extremamente agressiva nos ataques, nas ultrapassagens, nas retardagens das freadas, tudo sempre feito com a faca entre os dentes..

    Isso para mim é formula 1, e tinha que voltar a ser assim.. Não o que vejo hoje, em que luto para não dormir minutos após as largadas hoje em dia..

    Virou uma protocolar Indy…

    Aliás.. Indy por Indy já que estragaram Monza com aquela chicane no final da reta, melhor seria entrar a direita no meio da reta e fazer o circuito superlelevado como no passado, não precisaria nem de Krs nem asa móvel.. apelas cujones para pisar até o fim e deixar a barata deslanchar rsrs http://www.youtube.com/watch?v=1tzeo7-UwYU

    Valeu

  15. sergime disse:

    Uma pena não ter as imagens da frenagem no final da reta – CINCO CARROS disputando uma freada volta após volta… que lindo, que pena!!!!

  16. foca disse:

    Flavio, por isso sou da opinião que deveriam construir os carros da F1 de hj com a aerodinamica de ontem. queria ver.

  17. galileu disse:

    flavio, foi impressão minha ou na largada passando entre os ultimos estava a lotus turbina do emerson?
    esse foi um grande fiasco doi mago colin chapmam, nem em indanápolis ele foi bem.
    alargada naquela época era um caos, ttres na primeira fila, dois nasegunda e assim por diante.
    me parece que largaram andando antes da bandeirada, e alguem comentou a frase do alonso, naquele tempo não havia radio, era na placa mesmo

  18. Thiago Azevedo disse:

    Espetacular essas imagens. E impressionante. Pau puro. Lembra muito as corridas da Indy em ovais maiores, Indianápolis. Os caras eram mucho machos.

  19. Roberto Valle disse:

    Confirmem aí pra mim, na primeira volta o último colocado é o Emerson com o Lotus turbina?

  20. Irinaldo Barros disse:

    Que saudade… Imagino como seria lá em Spa! Quem sabe em Hockenheim! Pura emoção e corrida de verdade.

  21. Flavio Rezende disse:

    Posso rever aquela traseirada do começo do vídeo 100x sem cansar!
    247 de média? Pode esquecer! Tilke não deixa.

  22. Carlão disse:

    Um dos grandes Templos do automobilismo internacional, Monza sem dúvida, é belíssimo, e na minha singela opinião ( eu sei que o tio Bernie não quer ela mesmo… ), deveria continuar sem chicanes…acho horrível ver carros subindo em zebras como hoje em dia… mas fazer o quê ???
    E os carros ??? Maravilhosos. Sem contar que tinha pilotinhos bem ruins aí né….. ô tempinho bão sô !!!

  23. jefferson disse:

    faz tempo que esse video esta disponivel e acho fantastico esse youtube por causa disso

    aonde alguem teria isso no brasil pra compartilhar conosco??

    ate o gp brasil de 72 a cores parece que foi um italiano que postou.

  24. Marcelo ao Marcos Masiero disse:

    Claro que tinha, até muito antes na década de 50, nas corridas em “duplas ou trincas” era comum Fangio pegar carro do companheiro de equipe para continuar a prova, nunca Fangio emprestava seu carro ao companheiro de equipe, sempre Fangio era o favorecido, detalhe, nessa época era comum uma equipe ter vários pilotos, Fangio teve vários capachos na pista, quando seu carro estava ruim(nem precisava quebrar), Fangio parava nos boxes pra pegar o carro do companheiro.

    Cevert era outro capacho da época, na pista jamais entrou em confronto direto com Stewart, GP da ALE 73 foi uma piada, Cevert desde a largada até a bandeirada na “cola” do escocês, mas sequer tentou uma ultrapassagem, isso virou rotina nos anos que correram juntos. Regazzoni também contribuiu para o título de Lauda em 75, de tanto “segurar” Fittipaldi na pista acabou tomando bandeira preta.
    E o que dizer de Peterson que foi impedido de disputar título com Andretti em 78? Mesmo caso de Cevert, ficava próximo ao companheiro, tinha carro para ultrapassar e vencer, mas era impedido por contrato.
    Gilles Villeneuve foi outro caso em Monza 79, ainda tinha chances de ser campeão, mas no grid teve um pedido de Enzo Ferrari em pessoa para permanecer atrás de Scheckter, Enzo queria que o título fosse decidido em Monza para que a festa fosse na frente dos italianos.

    Reutemann também recebeu ordens para favorecer Jones no GP do Brasil em 81, mas não atendeu o pedido da equipe. Arnoux no GP França em 82 foi outro caso parecido, não deixou Prost vencer! E Arnoux que é francês fez muito bem, se deixasse, nunca venceria o GP da França. E o que dizer de Reutemann vencendo GP Brasil? Para um argentino isso era muito importante pela rivalidade Brasil x Argentina.

    Seja por pedido, amisade, ordens ou por contrato, não importa, alguém esta sendo favorecido e outro acaba perdendo! Senna também por vezes teve ajudinha de Berger, e na época a pachecada não reclamava, algumas vezes Berger durante a corrida era mais veloz que Senna, podia ultrapassar e abrir vantagem, mas não o fazia para não tirar pontos do brasileiro que lutava pelo título! Isso também se chama jogo de equipe!

    Coulthard também recebeu ordens para deixar D.Hill vencer o GP Portugal em 94! J.Villeneuve deixou Hakkinen vencer em Jerez em 97, e nem eram companheiros de equipes, mas antes, seu companheiro Coulthard cedeu a posição a Mikka que era terceiro. Novamente Coulthard deu passagem e deixou Hakkinen vencer o GP da AUS 98, detalhe, era apenas a primeira corrida do ano.

    Em 98 no GP da Bélgica, D. Hill era líder de Jordan, mas seu companheiro Ralf Schumacher vinha atrás bem mais veloz, Ralf acabou recebendo ordens de E. Jordan para não ultrapassar.

    Schumacher em 99 na Malásia também cedeu a liderança e deixou Irvine vencer, o mesmo Schumacher por conta própria devolveu a vitória a Rubens no GP do USA 02, seria uma forma de compensar a burrada da equipe na AUT no mesmo ano.

    Se for procurar desde 1950, foram dezenas os casos de jogo de equipe, a diferença é que, quando aconteceu com brasileiro, PQP parece que o mundo vai desabar de tanta CHORADEIRA! Coulthard pelo menos 3 vezes deixou Mikka vencer, e sequer fica lembrando isso toda hora. Hakkinen e Mclaren nunca devolveram a vitória ao escocês, coisa que Schumacher fez ao Rubens no GP do USA 02. O mesmo Schumacher cedeu a posição ao Nico no GP Brasil em 2010, e sequer rodou a baiana, ele sabia que a posição era importante a Nico que brigava acirradamente com Kubica na tabela, foram 2 pontinhos que naquele momento ajudou muito o jovem alemão.

    RBR também deu ordens de equipe esse ano…essa coisa de ficar só lembrando o eterno GP da AUT 02 é coisa de CHORAMINGÃO, quando Kimi deixou Massa passar na China em 08, ninguém reclamou. Kimi sabia que devia um favor ao Massa, o brasileiro deixou ele vencer o GP Brasil 07 para se tornar campeão…quando é possível o companheiro devolve o favor, isso aconteceu na Ferrari por duas vezes com Schumacher e Kimi. Até aquela vitória que Senna deixou Berger vencer no JPN em 91 não foi nenhuma caridade, Senna ia vencer, mas recebeu ordens direta de R.Dennis via rádio, aí Senna se lembrou das VÁRIAS ajudas que recebeu do austríaco.

    Quem possui corridas no DVD, pode relembrar Galvão comentando:

    “Berger abandona a prova, então Senna perdeu seu FIEL ESCUDEIRO, Berger não pode mais ajudar o brasileiro”

    “O Berger esta muito rápido na pista e logo vai chegar no Senna, mas acho que ele não vai pra cima, Senna e Berger são AMIGOS, eles tem se dado muito bem”

    ***Me engana que eu gosto, Berger era amigo do Senna dentro e fora da pista, já Senna só era amigo fora das pistas.

    “Senna pula na ponta…e Berger pular pra segundo, vamos Berger!!! Berger consegue a segunda colocação e fica atrás de Senna, eles tem COMBINADO isso com muito cuidado nas largadas, Senna em primeiro e Berger em segundo”

    “Berger larga na ponta, e quase deixa Senna passar na primeira curva”

    Pachecada, vamos parar de ser um bando de chorões com eterno sentimento de cachorro vira-lata. Na F1 piloto que quer ser campeão tem que se impor na pista e dentro da equipe, não ficar choramingando…se não esta bom, mude de equipe, mas se não corresponder na tabela, vai sim receber ordens do mesmo jeito. Isso é regra em TODAS as equipes, acontece até no fundo do pelotão. Mudar de equipe não resolve o problema, tem que chegar e “massacrar” o companheiro…

    • galileu disse:

      esse seu comentário marcelo faz justiça a todos os pilotos criticados por favorecerem seus companheiros de equipe.
      jogo de equipe existiu, existe e sempre existirá, por isso o time se chama equipe e todos devem trabalhar pelo bem dela. tem que haver cooperação entre os membros, sejam eles pilotos, mecanicos ou dirigentes, é como uma empresa onde todos trabalham para o bem comum.
      quanto ao fangio, sempre postei essa atitude dele de pegar o carro do companheiro para terminar melhor colocado as corridas onde não era o favorito.
      o mesmo fato aconteceu na jaguar quando do titulo do raul boesel, ele era inscrito nos tres carros da equipe e sempre terminava a corrida no carro que estivesse melhor colocado
      assim até eu seria campeão, os caras faziam todo o jogo e eu sairia bem na foto. os companheiros de equipe dele eram johnny hebert, ian lammers e martim brandon
      aliás isso de primeiro e segundo piloto já está definido quais as funções de um ou de outro no contrato, ficar falando besteiras como temos o mesmo carro e as mesmas prioridades é pura enchessão, (será que é assim) de linguiça.
      o emersom perdeu o titulo de 73 com lotus porque o colim não deu a ordem para o peterson, (rapidíssimo esse sueco), abrir caminho, por isso ele foi para a maclarem.
      às vezes ter dois pilotos do mesmo nível e não designar funções acaba dando no que vemos
      na maclarem,`vimos algumas vezes na rbr, um piloto roubando pontos importantes do outro, ou se acidentando na pista prejudicando a equipe no campeonato de construtores

    • Pedro Araújo disse:

      Marcelo e Galileu:

      É isso aí.

    • Fabrício Jabur disse:

      Jogo de equipe faz parte, tem que existir, afinal por isso o nome equipe…. Excelente texto marcelo

  25. celio ferreira disse:

    É impressão minha tinha zé mané sem aerofolio ( por issoa retardatario )
    Mas que os caras tinham coragem la isso tinham.

  26. Fabio Farias disse:

    Cojones compadre .

  27. Gabriel, o Pensador disse:

    É, correr ali era coisa pra macho.

    Abraço!

  28. André França disse:

    Tem esse traçado pra jogar no GranTurismo 5 para Playstation3. Inclusive, é um jogo cheio de carros antigos, com filmes sobre mostrando onde os desenvolvedores do jogo foram pesquisar sobre os carros, etc.

  29. Sandro disse:

    Flavio, já que sou leitor assiduo de seu Blog tenho duas fotos sensacionais pra lhe enviar, para qual e-mail mando?

  30. Marcos Masiero disse:

    Ai, ai, ai… Que saudade… Será que já tinha “Fernando is faster than you” nessa época? Lógico que não… Era sangue, suor, graxa e pé em baixo… Tudo o que a gente quer ver hoje em dia. Desculpem, mas não tem como não ser saudosista nesta hora.

  31. Claudio La7 disse:

    Apesar de ser um circuito misto, o desenho da corrida era igual aos ovais americanos atuais. Todo mundo no vácuo e um ultrapassando o outro o tempo inteiro…

  32. disse:

    Sem asa móvel, kers. Todos pilotos ai sabiam construir um carro. Bernie é um canastrão. Deve muito, mas muito dinheiro para essa moçada. Essa trupe que jogou a F1 na mídia.

  33. Andre disse:

    Fala das pista e corridas de hj, mas nessa época parecia tudo meio amador e improvisado.

    Eu faria o seguinte: colocaria nas pistas verdadeiras, como Monza, hoje, os carros de ontem. Aí sim seria show. Se perdeu muito a graça, com tanta tecnologia embarcada, mas a organização e visual melhorou monstro.

  34. Danilo Candido disse:

    As largadas naquela época eram uma baita zona…carros espalhados e desalinhados no grid, largando em movimento…que beleza !!! A F1 atual é chata por ser excessivamente organizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>