MENU

segunda-feira, 21 de novembro de 2011 - 15:07F-1

HIGHLANDER II

SÃO PAULO (e quem sai?) – Essa pegou todo mundo de surpresa. Pedro de la Rosa foi anunciado como titular da Hispania pelos próximos dois anos. A gente nem lembrava que ele existia! Aos 40 anos, o espanhol passou a maior parte de sua carreira testando carros para a McLaren. Interminável…

21 comentários

  1. MSM disse:

    Galera, não se preocupem, esse aí será só para compor o grid e lavar dinheiro de alguém, coisa que a HRT faz desde a estréia.

  2. Marcus Simões disse:

    A Hispania foi esperta. Com esse carrinho deles, nada melhor do que um ancião para garantir vaga em todos os estacionamentos por aí. Ou nos países onde tem corrida de F1 não tem aquela lei de vagas para idosos nos estacionamentos?

  3. Ricardo Arcuri disse:

    Tanto piloto bom por ai dando bola… e me levam o Rosa…. So se for pra testar os carros em prova, pq é mais que comprovado que para corridas, é um dos piores da F-1!

  4. Acredito que são as incertezas que ainda existem sobre os pneus Pirelli que estão ajudando esses pilotos mais “experientes” à conseguirem suas vagas.
    Vamos ver se em 2013 ou 2014 essa galera continua pilotando.

    • Muchacho disse:

      Merencio, pela sua linha de raciocínio o ideal é que chamassem o Luca di Grátis (não resiste ao trocadilho infame), que é o mais escolado piloto de teste atualmente, em se tratando de pneus pirelli.

  5. José marinho disse:

    Me dá asco, ver esse deserespeito pelas pessoas, como os sentimentos são imetiatistas, duvido que tenha aki nesse blog entre quem comenta que gostaria de ser chutado descartado como um inutil depois de anos e anos de serviço prestado para uma empresa a troco de um moleque ou uma moleca que acabou de sair dos coeiros e nem sabe se limpar direito! Respeito isso é bom em qualquer idade.

  6. José marinho disse:

    Ao rafael, dos nomes que vc citou p Hakkinen é muito bom, o Verstapen iden só não teve chence com um grande carro e equipe.

  7. José marinho disse:

    Eufrasino foi só um trocadilho naum? Comparar ou misturar mika com o kimi…

  8. eufrasino disse:

    Heroico dela Rose quem sabe o Verstapen aparece ou o Kimi Haikkinem o Finlandes hibrido

  9. Fernando DF disse:

    Barrichello, de la Rosa, é a terceira idade conquistando o seu espaço!

  10. Rafael disse:

    A F1 tá virando F-Master. Não acredito que juntando todos os pilotos da GP2, GP2 Asia, GP3, F2, F3 e WS não tenha alguém bom pra entrar no lugar dos vovôs.

  11. Danilo Candido disse:

    Daqui à pouco alguém anuncia um desses: Coulthard, Hakkinen, Villeneuve, Hill, Frentzen, Irvine, Verstappen …

  12. Aliandro Miranda disse:

    A Hispania foi é inteligente.

    A equipe não pretende ganhar corrida nenhuma com o espanhol. Mas, como ele passou boa parte da “carreira” testando carros, e em uma equipe de ponta, certamente é uma aposta para desenvolver seus “carros”.

    Carreira e carros entre aspas, mesmo.

  13. karkara disse:

    Cara… o Massa tá tão em baixa, que tem uma propaganda dos perfumes Ferrari com o Alonso aí no blog…. nem aqui no Brasil o Massa aparece mais! que final de carreira!

  14. Leonardo Costa disse:

    Estamos voltando ao passado. Agora só faltam os carros e circuitos.

  15. Isso quer dizer que o Ricciardo vai pra Toro Rosso e o Lixoiuzzi continua no time?

  16. hugo disse:

    A Hispania dura dois anos?

  17. Fabio Amparo disse:

    A crise na Espamja está brava ,imagine só, mesmo!

    Imagine um piloto de testes com 40 anos de idade conseguir patrocínio! É, porque de graça na F1 hoje, nem copo d’água!

    Vai entender……

  18. Igor de Freitas disse:

    Com De La Rosa na HRT, Rubinho com força na Renault, Lotus verde apostando em Trulli, Schumi na Mercedes…Kimi sendo disputado por 2 ou 3 equipes…Webber renovando, só consigo chegar a uma conclusão? Faltam pilotos bons nas categorias de base. Nos últimos dois anos o nível da GP2 caiu muito, a WS ainda consegue atrair bons pilotos, mas não atrai muito os olhos da Fórmula 1, só os pilotos da latinha acabam chegando na F1, mas sabe-se lá se bem preparados, pois se fossem tudo isso o Webber já tinha ido correr de bicicleta. Não se tem mais uma F3 forte na Europa, a F3 Européia terminou na geração Vettel-Hamilton, a F3 Inglesa virou um campeonato particular da Carlin!!!
    Esta comprovado que esta geração de pilotos “pagantes” só serve para alimentar os cofres dos times, caso contrário pilotos quarentões já estariam a muito tempo curtindo belas praias ou se aventurando em outras categorias como rótulo de passatempo de luxo.

    • Fernando Cruz disse:

      O que está comprovado é que sem testes os veteranos ganharam muito espaço e conseguem prolongar as suas carreiras muito para lá do que seria razoável. Pilotos jovens talentosos é coisa que não falta, o que falta é a oportunidade para se desenvolverem, devido à falta de testes. Por outro lado, com a crise financeira as equipas precisam de muito dinheiro para sobreviver e pilotos de talento só entram pagando bem. Veja-se o caso do Perez. Sem o apoio da Telmex não teria entrado na F1 apesar de ter resultados para isso.

      • Fernando Cruz disse:

        A lista de jovens talentosos sem lugar na F1 por falta de apoios financeiros também é grande. Até em Portugal temos alguns exemplos.

        Eu recordo que em 2006 Filipe Abuquerque foi o piloto Red Bull com melhores resultados nas categorias de acesso, mas como é português foi afastado. O fator nacionalidade foi preponderante e sendo Vettel alemão, tinha de ter a preferência dos austríacos. Na Corrida dos Campeões de 2010 Albuquerque bateu Vettel na meia-final e o Loeb na final.

        Alvaro Parente tinha valor para entrar na F1 mas perdeu a vaga na Virgin por falta de apoios financeiros. Eu recordo que em 2008 ele ganhou a primeira corrida de GP2 em que participou, na frente de Bruno Senna, que guiava para a equipa campeã e já tinha um ano de experência. Em 2009 Parente ganhou em Spa com uma equipa do meio do pelotão, batendo Hulkenberg, o campeão desse ano. Em Monza deu um recital à chuva, ultrapassando o mesmo Hulkenberg como se ele estivesse parado. Em 2010 quase ganhou em Spa depois de 8 meses parado. Este ano foi segundo no Mónaco, na segunda corrida que fez na GP2, enfrentando pilotos com muito mais rodagem.

        Temos ainda Félix da Costa, que bateu o tempo do Paul di Resta no teste que fez o ano passado pela Force India, em Abu Dhabi, e tinha condições de lutar pela vitória no recente GP de Macau de F3, não fosse a quebra da caixa de velocidades, pois partia em segundo para a corrida de qualificação.

        Portanto, bons valores não faltam. O que falta é dinheiro para os colocar na F1, sobretudo agora, devido à falta de testes e aos efeitos da crise global de 2008. Veja-se o caso de Bruno Senna, que sem a saída da Honda teria entrado em 2009 e estaria já muito mais desenvolvido como piloto. Veja-se o caso de Lucas di Grassi, que só não está na F1 por falta de apoios financeiros. Na F3 chegou a bater Kubica e Vettel no GP de Macau. Veja-se o caso de Grosjean, que ainda não teve uma oportunidade digna desse nome, ou até Hulkenberg, que fez uma Pole no Brasil o ano passado e perdeu a vaga na Williams apenas devido ao fator dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>