MENU

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011 - 15:13Automobilismo internacional

SPA, 1939

GUARUJÁ (machos) - Spa, GP da Bélgica de 1939, corrida que matou Richard Seaman. Na pista antiga, com chuva, carros que passavam dos 300 km/h. Sem área de escape, sem guard-rail, com árvores e gente ao longo do circuito. Esses caras eram bem doidos. Quem mandou o vídeo foi o Ricardo Divila. Imagens bem raras.

14 comentários

  1. Leonardo Costa disse:

    Curioso no final as coincidências com os números 13 e 26 sobre o Seaman. Bateu na volta 13, faltando 13, pilotando o carro 26 de um total de 13 e tinha 26 anos. E o post foi feito dia 26 às 15:13, e quando vim escrever este comentário já haviam feito 13 comentários. Coisa louca.

  2. ALEX B. disse:

    Creeedddooooo! Ouço falar que para os pilotos de F1 de hoje em dia, a semana tem um dia a menos. Para esses aí faltavam dois ou tres dias! Putz, em Spa, com chuva, e voanda naquelas bagaças?????

  3. Nigro disse:

    Oi Flávio

    O video é de um DVD duplo chamado Racing Silver Arrows. Além do DVD, existe um livro com o mesmo nome que é refereência em Grand Prix pré-guerra. Vai aí a dica..

  4. dado andrade disse:

    Fantastico!!!!!Tambem os videos que estão dependurados.Presentão de Natal,obrigado.Desejo Feliz Ano Novo e muito sucesso com o MEIANOV.
    Forte abraço DadoAndrade.

  5. Leandro R FErreira disse:

    Muito bom!

  6. Alan Magalhaes disse:

    Sensacional. Segurança ZERO, coragem, DEZ. Esses são ‘os caras’, não essa molecada que sai do kart com nariz empinado, com manager, assessor de imprensa e personal trainer. Simplesmente sensacional!

  7. Marcelo disse:

    Pera aí Gomes, não entendi nada…onde esta a suspensão “ativa” pra ajudar na chuva?

    Aerofólio e asa dianteira! Pneus largos especiais de chuva! Controle de tração(já tinha em 92)!Trocar de marcha no volante(já tinha em 90)!

    Vivem “endeusando” os pilotos da F1, principalmente os pilotos dos anos 80, mas esses pilotos da década de 30/40 passaram por desafios maiores!!!

    Na década de 30/40 tudo era mais desafiador, tanto carros como as pistas, muitos carros já passavam dos 600 cv.

    Pra mim: Rudolf Caracciola, Bernd Rosemeyer e Tázio Nuvolari enfia qualquer trio de qualquer época da Formula 1 no bolso.

    Só pra lembrar, nessa época as corridas duravam na maioria até 4 horas…não tinha mimimi no pódio demosntrando cansaço. Imagina quatro horas em Mônaco.

    Porque esses pilotos NUNCA são citados nessas votações(escondidas) que aparecem na net dos “melhores de todos os tempos”?

    Estão com medo de ser “massacrados”? Meteram tanto pau no Schumacher por causa da tecnologia no carro. Oras, os carros dos anos 80 comparados com a década de 30/40 , estão anos luz a frente…muito mais fáceis de guirar, ou alguém vai dizer que não? Essa pista de SPA antiga era 3 vezes maior, muito mais desafiadora que a dos anos 80.

    Que separem os melhores da F1 com os melhores de todos os tempos, melhor forma de não confrontar com os MESTRES da década de 30/40, eles estão em um nível maior que todos os pilotos que passaram na F1.

    • Vitor disse:

      Um ponto é que não havia um “campeonato mundial” na época, e muita gente acha que o automobilismo começa em 1950.
      Caracciola, Rosemeyer e Nuvolari foram campeões do campeonato europeu, que era o mundial “de facto”.

      O que acontece também é que, como as opções mais recentes de “melhor de todos os tempos” contém brasileiros, as pessoas acabam sendo mais parciais.
      Você já percebeu como, quando se fala dos pilotos recentes sendo espetaculares, reclamam que os carros são automatizados demais, que não há desafio. Sobre os muito antigos, se fala que era uma época pouco profissional, os carros não eram sofisticados o suficiente. O Jackie Stewart coloca o Jim Clark como um dos melhores pilotos de todos os tempos, vai o cara e chama ele de gagá, etc…
      Ou seja, o momento mágico em que podia aparecer alguém especial é entre 85-95, é isso?

      Mostram o Senna virando 1,5s mais rápido que todo mundo em Mônaco, e se dá o tratamento quase místico. Já na menção dos feitos no Nürburgring (MUITO mais complicado que Mônaco, e pedindo muito mais coragem também) de Nuvolari, Rosemeyer, Caracciola, Ickx (virando junto dos F1 num F2 !?!), Fangio, Stewart , são descartados como sendo de “outra era”. É uma pena.

      Sobre Spa, é muito verdade. Os caras até tiveram a pachorra de aumentar o raio da perna para a direita da Eau Rouge! Antes era uma curva um pouco maior para a esquerda e uma curva bem maior que hoje para a direita. Sem falar no Masta kink, Stavelot, Burnenville, etc…

  8. Eduardo - SP disse:

    Genial! Impressão minha ou o box era na própria reta?

    • Adriano Reis disse:

      Em muitas pistas – senão todas – era assim. Com o tempo foram separando aquilo que conhecemos hoje como pitlane, mas havia pistas assim até o final da década de 1960, como Mônaco.
      Aliás, depois da Source, parece que havia uma subida? não entendi… Era a Source mesmo?

  9. Carlos Pereira disse:

    Gomes, muito legal, mas daria pra ampliar o assunto e falar mais o Richard Seaman e sua carreira ??? Como ele era definido em seu tempo ??? Foi um dos grandes pilotos da pré F1 ???

  10. Jonathas Nascimento disse:

    O cara que saia vivo de uma corrida dessas não precisava de mais nada na vida…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>