VOLTA, “JB”! | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 27 de dezembro de 2011 - 21:22Imprensa

VOLTA, “JB”!

GUARUJÁ (torcendo) – Olha que demais: o “Jornal do Brasil” pode voltar a circular com sua edição impressa em março. Em julho do ano passado, quando foi anunciada a migração definitiva para a internet, falamos bastante do assunto. O Rio não é o Rio sem o “JB”. OK, não é o mesmo dos anos 60-80, nunca será, mas o mundo não é o mesmo e nunca mais será. Se voltar, que volte forte, nervoso, importante como sempre foi.

10 comentários

  1. Luiz Minguta disse:

    O único jornal que me dava prazer em ler.

  2. Luis da Matta Machado disse:

    Jason disse tudo. Diante do lixo e jornalismo de esgoto que vemos pelas bancas, se vier para seguir a mesma linha editorial, tchau, não contem com a minha compra.
    JB marcou muito o jornalismo brasileiro, particularmente no Rio.
    Durante anos ficou na trincheira contra a ditadura, mas sem cutucar muito a onça com a vara curta. Mesmo assim dava suas bajuladas no homi. Com isso consegui seguir adiannte.
    E nas eleições de 1982, a primeira para governador de estado, ainda durante a ditadura, foi ali na trincheira do JB e na rádio JB (Eliakim Araujo e Procópio), que o caso Procunsult foi desmascarado. A rádio e o jornal JB, fizeram apuração paralela, e o resultado mostrava sempre o Brizola na frente. Pelas organizações Globo, o Moreira Franco , da Arena, portanto do governo , e da ditadura, é que seria vencedor.
    O Globo e a TV.Globo chegaram a dar a vitória certa e por margem que não dava chances para o candidato Brizola.
    Mas a rádio e o jornal JB colocaram a boca no trombone e avisaram o Brizola. A própria rádio acabou descobrindo a farsa da Proconsult, que era empresa contratada pelo TRE (e provavelmente com o dedo da Globo) para fazer a apuração, e numa matemática confusa e errando a favor do Moreira/Globo, empurrava o candidato da Arena para a vitória. Eles criaram um certo “coeficiente” de contagem que somava a cada tantos votos para o Brizola, alguns tantos para o adversário, mas extraídos da contagem pró-Brizola. Ou seja, roubo puro e simples na maior cara de pau.
    Uma vergonha, e um grande serviço que o JB proporcionou à democracia e à verdade dos fatos.

  3. Álvaro Azevedo disse:

    Legal se baixasse novamente outro ato desse e inclusive no STF também.

  4. Jason Vôngoli disse:

    Se for com o mesmo dono (Tanure) esquece.

    O zumbi on-line é mantido sem redação, republicando matérias do Terra, e incluindo algumas colunas. Parece que é questão contratual para não se perder o título JB, ou ter que pagar uma multa aos antigos proprietários.

  5. JC Dias disse:

    Seja bem vindo, desde que venha de forma imparcial, porque de lixo de esgoto, como vejas, folhas e globos, estamos lotados. Faz falta um impresso de verdade nesse país!

  6. Thiago disse:

    O JB pode até ser um bom jornal, não vou nem questionar isso. Mas jornal de papel hoje em dia é completamente dispensável. Muito mais prático, rápido (e até ecológico), se informar via internet.

  7. Paulo F. disse:

    eh, eh fui assinante do JB. Morava em SP! Precisa falar mai?

  8. CarlonePapa disse:

    De longe meu preferido no Rio.
    Lamentei a perda na época em que parou com o impresso.
    Longa vida renascido.
    Que se torne forte, saudável e muito comprometido com a notícia..

  9. Luiz Oliveira disse:

    Faz falta ao Rio o JB……Era excelente de ler…….O seu concorrente global está um lixo…….Não serve nem para forrar galinheiro…..Só acho que passou o tempo do jornal diário….

Deixe uma resposta para JC Dias Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>