MENU

sábado, 18 de fevereiro de 2012 - 18:17Foto do dia

FOTO DO DIA

SÃO PAULO (ziriguidum) – O Divila mandou. Para mostrar que em 1976, sem a ditadura do regulamento, os engenheiros caprichavam mais no visual. Da esquerda para a direita, um March 761 (Peterson), um McLaren M23 (Hunt), uma Tyrrell P34 de seis rodas (Depailler) e uma Lotus 77 (Andretti). Essa corrida foi em Mosport. Final dramático, com Depailler perseguindo Hunt por dezenas de voltas até, nas últimas, um vazamento de gasolina encharcar seu cockpit. O francês chegou tonto, sem enxergar de um olho. Tem alguma coisa aqui, sobre essa prova.

Grande temporada, aquela de 1976. Grandes carros, aqueles. E aqui não vai nenhum sentimento de nostalgia. Eles eram bem mais bonitos, mesmo.

9 comentários

  1. ChrisBedx disse:

    Para quem se interessar, vejam abaixo um Recap da temporada de 76 antes da final no Japão:

    http://www.youtube.com/watch?v=Yuskr5i2pcw

  2. Alex.(BH) disse:

    Não sei se vocês concordam, mas a mudança que mais contribuiu para paulatinamente acabar com a beleza dos F1, em relação aos carros dos anos 70 e 80, foi a largura dos carros terem encurtado, confesso que não sei o motivo do regulamento ter evoluído para esse encurtamento, mas seu reflexo perda de beleza dos carros é inegável.

  3. enko disse:

    na época em que pilotos eram pilotos e não meros coadjuvantes dentro de um cockpit recheado de eletrônica.

  4. Cadu Lemos disse:

    E já começaram as filmagens do longa “Rush” do Ron Howard sobre a F1, baseado integralmente na temporada de 1976 e na rivalidade entre Hunt e Lauda, interrompida pelo pavoroso acidente em Nurburgring. http://www.cinemaemcena.com.br/plus/modulos/noticias/ler.php?cdnoticia=43155

  5. Juliano C. disse:

    Definitivamente não se trata de nostalgia pura e simples. São belos carros de corrida! As pistas também eram mais interessantes. A única coisa boa na F1 atual são os pilotos. Vettel, Alonso, Hamilton, Button, Raikkonen. É um privilégio ver esses caras no Grid.

    E é um sacrilégio um regulamento que resulte em carros horrendos; sem falar das praticas comercias do Mr. Bernie que faz com que GP’s sejam disputados em pistas como Abu Dhabi e traçados como SPA tenham que ficar na reserva.

  6. Marcelo disse:

    “PQP Gomes, o tempo não passa, tô quase subindo pelas paredes sem Formula 1″

    Década de 70 foi disparado a melhor época em termos de “novas idéias” sobre os carros, vários projetistas se destacaram, os carros eram maravilhosos, até mesmo os considerados feios tinham seu caráter, mas também foi uma época muito “sangrenta” devido as mortes, e alguns projestistas foram questionados por isso.

    Abaixo alguns carros considerados mais feios da história da Fórmula 1.
    http://esporte.ig.com.br/automobilismo/f1/veja-os-carros-mais-feios-da-historia-da-formula-1/n1597638469750.html

    “Fazer lista dos pilotos mais feios nada, sobra justo para os carros”
    Dave Baldwin, projestista do Ensign N 179

    Ensign N 179, foto 1
    http://2.bp.blogspot.com/-N7hRt-oOQd4/TzZdZbSAlgI/AAAAAAAACHA/VvsvCY6BhaA/s1600/Ensign_n179_1.jpg

    Ensign N 179, foto 2
    http://img.motorpasion.com.br/2009/07/ensign-n179.jpg

    Tava revendo o GP da Itália 76, a primeira corrida de Lauda depois do grave acidente no GP da Alemanha. O homem foi um “monstro” ao volante, um mês e meio depois do acidente estava de volta as corridas. Lauda largou em 5º, mas caiu na primeira volta para 12º, não estava 100% recuperado, na corrida foi recuperando posições até chegar em 5º lugar. A cada volta ficava imaginando o esforço físico e mental do austríaco para terminar a prova. Ninguém tem que questionar sua atitude no JPN ao abandonar a prova por receio da chuva(Prost também fez isso na AUS em 89). Tava observando, entre 1950 e incío de 1980, aconteceram vários acidentes medonhos na F1, quando não eram jogados para fora do carro, muitos ficavam presos “ardendo” em fogo, como foi o caso de: J.Taylor, L.Bandini, R.Williamson e N.Lauda.

    Jo Siffert acabou perdendo a vida em um acidente fora da F1, em Brands Hatch, o mesmo local de sua primeira e maior vitória. A suspensão de sua BRM havia sido danificada em um choque com Ronnie Peterson, mais tarde acabou se partindo. A BRM bateu e Siffert não conseguiu deixar o carro em chamas.

    Piers Courage se classificou em nono lugar para o GP da Holanda 1970, e vinha fazendo uma corrida regular até escapar em uma curva, e cair em uma vala de cabeça para baixo, o carro pegou fogo. Uma curiosidade: para tornar o DeTomaso mais leve, foi utilizado magnésio no chassi e na carroceria. O fogo causado pelo metal foi tão violento que as árvores próximas ao local também acabaram sendo destruídas.

    Apesar do enorme incêndio que consumiu seu carro, Courage não morreu por causa do mesmo. Segundo investigações após o acidente, o piloto provavelmente faleceu antes do início das chamas. Tais investigações revelaram que no capacete fora encontrado um ponto de impacto com um grande pedaço de borracha, que provavelmente soltou-se de um pneu do próprio monoposto do inglês, que morreu aos 28 anos. Ironicamente, três anos, um mês e oito dias após a tragédia que tirou a vida de Courage, o também inglês Roger Williamson também acabaria morrendo em Zandvoort, e pelo mesmo motivo: o carro acabou virando ao contrário e pegou fogo logo depois.

    Tom Price em 77 teve o rosto esmagado ao atropelar um fiscal de pista, Helmuth Koinigg foi decaptado ao varar um guard-rail, François Cévert ao bater no guard-rail teve o corpo esquartejado e decaptado.

    Quem vai ser macho pra questionar Lauda cara a cara por abandonar um GP, o homem foi fodão ao ficar na F1 e vencer mais dois campeonatos.

    Fittipaldi também se recusou a correr no GP da Espanha em 75 por questões de segurança, e o fez muito bem!!!

    Lista de acidentes fatais na Fórmula 1
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_acidentes_fatais_na_F%C3%B3rmula_1

  7. Fernando Carvalho disse:

    Para não falar no Copersucar ou na ATS da época(pintura também ajudava muito!!!)
    Vejam o capacete do Mário Andretti era prata,.com faixa vermelha: Simples mas marcante se visto dentro do cockpit da Lotus

  8. Eric disse:

    Os carros naquela época eram bem diferentes uns dos outros… Ninguém tinha o tal software xing-ling que todos usaram para este ano e que a McLaren não usou… Ehehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>