MENU

sábado, 7 de abril de 2012 - 0:19Brasil

R$ 8,80

SÃO PAULO (não aguento) – Não tenho o hábito de falar da minha vida pessoal aqui, mas algumas vezes isso se faz necessário.

Perdi minha sogra na última terça-feira, vítima de aneurisma cerebral. Foram alguns dias de muita tristeza e agonia, era uma pessoa queridíssima, a quem eu adorava. Mas faz parte, todos vamos um dia etc e tal.

Acabei cuidando das questões relativas a velório e cremação do corpo, e graças à ajuda de um amigo da irmã da minha sogra, que trabalha com serviços funerários, não tive tantos problemas. Em São Paulo, a morte é monopólio do município, que se encarrega de transporte de corpos para cemitérios e crematório, este igualmente municipal. Há uma burocracia necessária, claro, e fui muito bem atendido em todas as instâncias pelos funcionários públicos que atuam numa área delicada e sensível.

Como responsável pelos trâmites, meu nome e endereço foram fornecidos ao Serviço Funerário, o que é muito natural.

Cheguei em casa agora, 23h da sexta-feira. Na caixa de correio, um telegrama, algo que me deixou intrigado. Quem ainda envia telegramas?

A vereadora Edir Sales manda. Com base eleitoral na Zona Leste da cidade, por onde raramente passo, integrante da bancada do PSD (recém-criado pelo prefeito Gilberto Kassab à base, entre outras coisas, de assinaturas falsas), partido no qual não voto e jamais votarei, a vereadora, simpática e atenciosa, escreveu: “Solidarizo-me neste momento de dor e saudade. Que Deus lhe dê forças para superar esta perda irreparável”.

Uma mensagem dessas tem pouca chance de dar errado. A não ser que eu odiasse minha sogra, claro, o que não é o caso. É evidente que estamos todos passando por momentos de dor e saudade, e que a perda é irreparável. A vereadora intuir que eu, um ateu convicto, tenha orado a Deus ou dele lembrado nos últimos dias também é aceitável. Quase todo mundo acredita em Deus, ou num deus, ou em vários, ou em um monte de coisa. Eu não acredito em muitas, exceção feita a duendes, druidas e extraterrestres, e a eles não costumo recorrer nem nos bons, nem nos maus momentos. Mas vá lá, a menção a Deus também tem pouca chance de dar errado apesar de vivermos num Estado laico.

O que deu errado, no caso da solícita vereadora Edir Sales, é que não me comovi minimamente com seu telegrama. Antes, fiquei puto e indignado. Puto porque, pela tabela dos Correios, este telegrama custou aos cofres públicos R$ 8,80. Não acho correto que o município gaste R$ 8,80 para que uma vereadora se solidarize comigo, tendo a mais absoluta certeza de que ela nunca ouviu falar da minha sogra, de mim ou de qualquer membro da minha família. E a mais absoluta convicção de que ela não faz a menor ideia de que este telegrama foi enviado, porque isso é coisa automática, algum assessor deve receber listas diárias de defuntos e ganha um salário, que eu pago, para enviar telegramas a famílias entristecidas. Pensei em telefonar para seu gabinete, não para agradecer, mas para perguntar se ela sabe quem sou eu, ou quem é minha sogra. Não o fiz porque hoje é feriado e o expediente no Palácio Anchieta já terá terminado a esta hora da noite.

Indignado, porque evidentemente eu e todo e qualquer cidadão que preenche a papelada referente à morte de um parente ou amigo passamos a fazer parte do cadastro de otários da vereadora e, muito provavelmente, do partido do prefeito. Afinal, quem mais tem acesso aos dados do Serviço Funerário Municipal a não ser a Prefeitura? E quem é que autorizou a Prefeitura a passar meus dados a um partido político? E quem é que autorizou a vereadora Edir Sales a usar meu nome e endereço para o que quer que seja?

Vereadora Edir Sales, se a senhora um dia vier a ler isso, saiba que dispenso sua atenção falsa e mentirosa. Saiba que considero um acinte a senhora usar meus dados pessoais para fingir que está preocupada com a perda irreparável na minha família. Saiba que jamais votarei na senhora. E saiba, sobretudo, que reputo um desrespeito inominável utilizar a morte da minha sogra para levar a cabo seu medíocre apostolado político.

Quanto a mim, gostaria de saber como posso fazer para devolver aos cofres do município os R$ 8,80 que a senhora gastou em meu nome.

283 comentários

  1. Silvana Castro disse:

    É uma hipocrisia sem tamanho!!!!

  2. ANDREA VESSONI disse:

    Pelo jeito a dona EDIR SALES, ou quem trabalha com ela continua cometendo os mesmos erros,pois estive no escritório dela na Vila Prudente para falar com o tal Vanderlei que marcou um horario e não me esperou e no dia era a recepcionista que estava e pegou todos meus dados, no qual deixei clara que sou viúva há mais de 17 anos, mas a mesma insistiu p colocar o nome do meu falecido meu marido,e fui pedir ajuda com problemas de saúde do meu pai…
    Bom não foi feito nada, e agora em epoca de eleição, veio um rapaz que bateu na minha porta, e me deu material de divulgação e no papel dele, estava escrito assunto resolvidos, como saúde do mau pai, era uma consulta com neurologista! Meu pai faleceu dia 09/07/2012, falei para o rapaz e não quero nada de material, e mesmo pediu que escrevesse uma carta eu fiz que concerteza nunca foi entregue a ela. Liguei no escritorio em Belém e falei com Venância que me mando passa um email relatando todo o ocorrido, e quem me ligou todo nervosinho foi seu Vanderlei. Mas não estava e ele falo com minha irmã um monte..Passei um novo email para o Vanderlei, para a Venância…Passou dias mandaram correspondência cheio de propaganda,surpresa, para meu pai, para o meu marido…ambos falecidos…
    Sendo que pedi a Venãncia que não queria mais receber correspondência…a mesma me disse que iria tirar nossos nomes da lista, passou 3 dias veio jornais, que falta de respeito, ligo novamente a Venãncia diz que não sabe o que pode ter acontecido, e nessa semana no começo chegou mais, para minha irmã, minha filha, meu pai e meu marido…

    FALTA DE COMPETÊNCIA, E RESPEITO COM AS PESSOAS!

  3. Fernadinho disse:

    Prezado Flavio, não lhe conheço, mas li sobre esse assunto da vereadora e o serviço funerário, e por um acaso o nome dela foi citada ontem quanto fui enterrar um ente querido em um cemitério aqui de São Paulo.
    Minha família esta toda nesse cemitério e aquilo era uma bagunça, faz uns quatro anos que o mesmo mudou e a bagunça parecia ter sido sanada.
    A pessoa que administrava o cemitério pareceu-me que colocou ordem lá, mas o que fiquei sabendo ontem foi que o administrador ia sair para entrar outro que por incrível que pareça é pau mandado da Sra. Edir Sales.
    Não sou investigador nem repórter, mas acho isso muita estranho, os coveiros não se conformam com isso.
    OBS: o Cemitério é o São Pedro, Vila Alpina.

  4. Fernando Duque disse:

    Flavio Gomes, eu simplesmente não acredito que vc, com toda a sua bagagem profissional e cultural, possa se equiparar a um desses cretinos que confundem Estado Laico com Estado Ateu ! Tenha dó, né ! Se a sua esposa encomendar uma Missa de Sétimo Dia ou um culto religioso em memória de sua mãe – no caso, sua sogra – vc vai se sentir ofendido ? Tenha dó, né ? Um pouquinho de TOLERÂNCIA não faz mal a ninguém ! A vereadora não falou em nome do Estado, falou em nome dela própria !
    P. S. Meus pêsames pela perda inestimável !

    • Flavio Gomes disse:

      Ah, tá. Vota nela.

      • Camilla disse:

        Mel dels, como tem gente obtusa no mundo (no caso, o Duque aí).

      • Fernando Duque disse:

        Camila, vc é engraçada pra caramba ! Tô rindo até agora ! Como é que o saudoso Chico Anysio não descobriu vc, hein ? Procure, quem sabe, o Zorra Total, lá vc ainda leva boas chances de se revelar ao mundo !!!

    • Joao disse:

      Será q os 8,80 tb saíram do bolsinho dela?

    • ajp disse:

      Cretinos confundem Estado laico com Estado ateu? E mal-educados; confundem o quê? A vereadora não falou em nome do Estado, mas em nome de si própria? Uau! Um tanto pior, não? Então a Prefeitura de São Paulo disponibiliza lista de pessoas que passaram pela experiência da morte de um parente para que uma dada vereadora os procure em nome de si própria para fazer sua propaganda política rasteira? E com dinheiro público? Só existindo um Deus mesmo para justificar tanta cretinice…

  5. tuta disse:

    Flavio, a sogra é uma segunda mãe, e nenhuma das duas te deu uns croques quando era criança, aí tu ficou assim.
    Sem brincadeira: Um abraço aqui do sul para todos os teus.

  6. Daniel Punisher disse:

    Cada dia, você sobe mais no meu conceito.

    A única bola fora eu achei que foi no lance do poker (mas é sua opinião, e sou obrigado a respeitar).

    Continue assim, Flavio, errando ou acertando, mas dizendo sempre o que você acha, de coração.

    SUCESSO!

  7. Marcelo disse:

    Amigo Flavio,

    Meus pesames pelo que ocorreu em sua família….

    Você foi mencionado no UOL, segue cópia da reportagem do Agora:

    “Vereadora manda telegrama para familiares de mortos
    Léo Arcoverde – do Agora

    Em ano eleitoral, a vereadora e candidata a reeleição Edir Sales (PSD) está enviando o que chama de “telegramas de condolências” a paulistanos que perderam algum familiar. Cada mensagem de pesar custa R$ 8,80.
    A vereadora, que entre março de 2011 e o mês passado gastou 67.430,17 da verba de gabinete com despesas com Correios, disse que o envio desses telegramas é bancado por “escritórios políticos”.
    Destinatário de um desses telegramas após a perda da ex-sogra, de aneurisma, o jornalista Flavio Gomes se revoltou com o fato de ter recebido a correspondência, na última sexta-feira.
    “Solidarizo-me neste momento de dor e saudade. Que Deus lhe dê forças para superar esta perda irreparável”, diz o texto.
    O endereço do remetente é o da Câmara Municipal de São Paulo.
    Resposta:
    A assessoria de imprensa da vereadora Edir Sales (PSD) negou que ela tenha obtido os dados pessoais do jornalista Flavio Gomes no Serviço Funerário Municipal.
    Segundo a assessoria, todos as informações de pessoas que compõem seu cadastro foram colhidas por seus assessores ao longo de 12 anos de carreira política.
    Antes de ser vereadora, Edir foi deputada por dois mandatos –um pelo PL e o outro pelo PMDB.
    “É importante salientar que a vereadora foi radialista por muitos anos, tendo contato com diversos jornalistas e meios televisivos”, diz a nota enviada pela assessoria de imprensa da parlamentar.
    A assessoria negou, também, que esses “telegramas de condolências” sejam bancados com dinheiro público. Segundo ela, essas correspondências são pagas por seus “escritórios políticos”. A assessoria não soube informar, no entanto, a origem do dinheiro.
    Sobre o episódio, a vereadora disse ter “lamentado profundamente o ocorrido, uma vez que a intenção de sua assessoria foi somente a de prestar solidariedade ao jornalista neste momento tão difícil”. Por conta disso, assessoria disse que a parlamentar ordenado a suspensão desse tipo de telegrama.
    Segundo ela, o envio desse tipo de correspondência “não é comum ou recorrente”, sem informar quantos deles já foram remetidos no mandato.”

    Então amigo Flavio, a ilustre vereadora apenas quis “prestar solidariedade ao jornalista” pelo fato dela ter sido radialista.
    É Flavinho, daqui a pouco ela vai falar que vocês são amigos de infância rsrsrs…

    Abraços,

    Marcelo

  8. AS Adriano Souza disse:

    AHAAHAHA saiu no jornal AGORA
    http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/ult10103u1073765.shtml

    Parabéns Flávio… e que apareçam outros para demonstrar que essa vereadora larápia está mentindo

  9. Alex disse:

    Depois da porrada do Flávio, a vereadora desistiu de continuar a enviar esse tipo de correspondência.
    http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/ult10103u1073765.shtml

  10. higor disse:

    FG, Sentimentos à família enlutada.

    Infelizmente temos políticos que ficam discutindo o sexo dos anjos, aumentos aos seus salários e ignoram leis fundamentais que serviriam para regulamentar esta zona de país.

    Não existe nenhuma legislação que regulamente o acesso/uso de dados pessoais, para algumas pessoas, como é o caso da senhora vereadora, é bastante útil tal acesso.
    Deveriam ser criminalizados pelo atentado cometido diariamente contra as contas publicas e princípios morais.

  11. Pedro Leonardo disse:

    FG

    Teu relato repercutiu em matéria do Agora São Paulo. Veja a “picaretagem” na resposta da assessoria da vereadora.

    http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/ult10103u1073765.shtml

  12. erich tavares disse:

    Flavio Gomes vc está certíssimo! parabéns pela sua atitude e sim minhas sinceras condolências.

  13. Beraldo disse:

    Olha só…parece que sua reclamação deu algum resultado. Como sempre digo “é tudo uma questão de contato…”

    http://www.agora.uol.com.br/saopaulo/ult10103u1073765.shtml

    Ps: Como é cara de pau essa vereadora, que ela não tenha conseguido os seus dados pelo ficha do cemitério até vai, mas como a dita ficou sabendo que sua sogra faleceu??? Tá pagando uns extras para mãe Diná??? kkkk

  14. NS Ramos disse:

    Não nos esqueçamos que a história de nossa querida vereadora está ligada aos mortos, ela se beneficiou com a morte do Coronel Ubiratã assumindo seu lugar na assembléia legislativa. Vereadora há uma definição no dicionário para isso procure a palavra é ” desavergonhada” e para nós que a pagamos é ” idiota” , a vida é assim, será que a sistemática imposta por vossa senhoria de papa defunto e papa voto dará certo… quem sabe,,,,

  15. Joca disse:

    Como tinha comentado anteriormente, meus sentimentos, agora no caso da vereadora, já que a informação se refere aos dados pessoais do Flávio e se ela teve esta informação através de funcionários públicos ou pessoas que prestam serviço ao município, no mínimo é falta de decoro parlamentar.
    Agora é uma baita filha da ….

  16. Alexandre disse:

    Flávio meus sentimentos.

    Mais nossos políticos. Bem você escreveu tudo. Perdoe o cristão aqui. Deus nos livre dessa raça.

    • Fabiano disse:

      não precisa pedir perdão. tenho certeza que falo pelo flávio também quando digo que nós ateus não nos incomodamos com as demonstrações de fé, moderadas, dos cristãos. a bem da verdade, são os cristãos que se incomodam conosco.

      • Alexandre disse:

        Fabiano apenas quis ser cordial afinal de contas o espaço é do Flávio. Sobre se incomodar pode ter certeza não faço parte desse time (sou superior e os demais vão para o inferno). Só para ficar claro Hitler era cristão.

    • NS Ramos disse:

      pior que essa raça comanda o mundo…. tomara que esta regra tenha uma exceção…

  17. Thiago Cruz disse:

    Eu também sou ateu. E acho um saco essa necessidade que os religiosos tem de tentar nos convencer a pensar como eles. Eu nunca tento convencer nenhum religioso a se tornar ateu. Cada um que siga a sua vida da maneira que achar melhor! Se você é religioso, viva com sua fé e seja feliz, mas não encha o saco dos outros!

  18. Thiago Cruz disse:

    Ela poderia alegar que pagou a correspondência com dinheiro dela. Eu não acredito nisso, mas ela poderia alegar algo do tipo. Mas o acesso aos dados do serviço funerário é criminoso, eles não podem repassar seus dados para outros fins! Ridícula a atitude dessa oportunista Edir Sales, na qual jamais votarei!

  19. Alexandre Ibirabali Silveira disse:

    No Brasil vc tem que desconfiar de tudo e de todos!!!
    A começar pelos políticos e a literalmente terminar…Agência Funerária?
    Empresas que divulgam cadastros para uso indevido e ilegalmente?
    Agora até de agência funerária o cara tem que desconfiar?
    Significa que a cada morte o município fica quase nove reais mais pobre enquanto isto milhares de outros problemas se agravam as custas de promoção político eleitoreira!
    Condolências pra ti e todos os Brasileiros!

  20. João Leagspe disse:

    Flavio, bons tempos aqueles da Rua Carlos Stvenson em Campinas.Desculpe o momento mas foi como pude contatá-los.Se possível passe meu email para seu irmão Mauricio.Abç a todos

  21. Marsal disse:

    Flavio

    Infelizmente semana retrasada tb fiz uma visita ao crematorio, ja arrumaram o elevador no local da cerimonia ? , pois quando fui o caixão entra e sai carregado, não estava funcionando

  22. Mauricio disse:

    Meus sinceros sentimentos pela perda FG.

    Quanto ao telegrama, atitude lamentável de um politico a cassa de votos usando dinheiro público de forma nefanda, Devia ser presa, cassada e esquecida

  23. Adriano disse:

    Eu posso dizer que “conheço” a figura de perto. Já estive presente em vários eventos na Vila Prudente onde essa senhora se apresentou como “representante do povo”. Adora um palanque, não perde uma oportunidade para aparecer, haja visto o ocorrido acima, então aconselho Flávio Gomes, não perca seu tempo com essa gente, ela não tem vergonha do que faz.

  24. aldo gomes disse:

    Cara, sou cristão convicto e cada vez ficou mais PUTO com essa corja de políticos. Um absurdo! estão usando o cadastro alheio para fazer campanha política, e mais, com o nosso dinheiro.

  25. Patricia disse:

    E ainda quer voto!!! Tem mais é que enterrar o mandato dela e depois mandar um telegrama lamentando!

  26. Fernando disse:

    Alguém assistiu o Fantástico ontem???? REVOLTANTE, mostrou o quanto o povo barsileiro é IDIOTA em eleger esses BANDIDOS, onde curtem com a nossa cara e com nosso dinheiro……um dinheiro que é mau utilizado pelo governo…….Galera, vamos aderir ao voto nulo, se não sabem o efeito que o mesmo gera em uma eleição leiam o link abaixo:
    http://www.brasilescola.com/politica/votar-nulo-funciona.htm

  27. regi nat rock disse:

    Reitero o que o Vitão escreveu.
    Conheço a figura e não vale nada.

    E Santos eles LIGAM.
    Quando a minha sogra morreu, eu atendi o fone e mandei pra puta que os pariu.

    Abraço do amigo.

  28. Acarloz disse:

    Meus sentimentos.
    Sobre a vereadora, estamos no Brasil.
    Sobre ser ateu, melhor assim do que acreditar em Edir Macedo ou Valdemiro Santiago.

    Abraço !

  29. Nat disse:

    Sentimentos à família.

  30. Ana Rosa Garcia da Costa disse:

    Bom Dia Flávio,

    Lamento sua perda e da sua família, mas a atitude da vereadora condiz com as dos seus pares. Como estou diretora do Sindsep, sindicato dos municipais de São Paulo, acompanho há vários anos as lutas do funcionalismo na Câmara. Já recebi cartão para acesso a câmara, como se fosse necessário, cartão de aniversário de gente que só me deu dor de cabeça como presente. E outros que tais. Provavelmente, a vereadora deve ter indicado funcionários de cargo em confiança. os mesmos que receberam 236% de aumento e o Ministério Público vetou e está se aproveitando para tentar “comprar” apoio e votos, acho que temos de tomar alguma atitude, recebo telefonemas ou seja invadem minha privacidade para tentar me enganar e melhorar a imagem da prefeitura que vai muito mal das pernas. Mais uma vez lamento sua perda e a forma como estão te tratando, vou apoiar a iniciativa do diretor que me encaminhou o seu artigo e publicar no site do sindicato. Abraços

  31. Começo a entender como os vereadores conseguem gastar 100 mil reais em correios em um ano!

    Edir Sales gastou exatos R$ 61.740,67 apenas em 2011:
    http://cmsp.topical.com.br/vereadores/edir-sales

  32. Eric disse:

    Sei que já tem duas centenas de comentário e é provavel que alguem ja tenha escrito, mas eu enviaria a seguinte mensagem a ela:

    Boa tarde, nobre vereadora.
    Gostaria de solicitar vosso endereço para retribuir ao telegrama enviado em face ao falecimento de um ente querido. Gostaria de fazer o mesmo pela sua familia quando a senhora não estiver mais caminhando sobre a terra.

    Abraços

  33. Jorge Diehl disse:

    Espera ela perder na próxima eleição e manda um telegrama dando os “pêsames”…

  34. Burrinho Batiquebra disse:

    Mais uma da turma do Kassabosta. Fazer caridade pseudo-afetiva usando o chapéu alheio.

    Aliás, por falar em Kassabosta, olho aberto: quem passar a 1,49 cm de uma bicicleta com seu automóvel será multado pelos diligentes marronzinhos da CET, por ordem de Gilmerdo Kassabunda. Olho aberto. O cara não sabe mais por onde roubar o paulistano. Andem com uma trena.

    Sentimentos pela sua sogra.

  35. claudio aun disse:

    Veja como são as coisas, uma vereadora está jogando fora verba publica em telegramas a pessoas que nem conhece na clara intenção de divulgar o seu nome para as próximas eleições e um bando de leitores idiotas dão mais atenção ao ateísmo que só diz direito ao Flavio.
    Ainda confio mais nos ateus do que nos políticos brasileiros!

  36. vitão disse:

    sentimentos a família, FG. Quanto a essa kenga da política, talvez devolver a mensagem mandando ela praquele lugar….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>