CORTA O CAFEZINHO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 26 de junho de 2012 - 14:12F-1

CORTA O CAFEZINHO

SÃO PAULO (cada uma…) – A F-1 volta a discutir corte de despesas. OK, faz todo sentido. Com todas suas equipes baseadas num continente em crise, é melhor mesmo economizar. Mas neguinho fala, como uma das medidas iniciais, em acabar com os cobertores térmicos para pneus.

Não sei quanto custam essas coisas, procurei na internet e não achei. Mas certamente estão entre os equipamentos mais baratos que podem ser encontrados dentro de um box. E devem durar bastante. Compra-se um lote e com ele vai-se por duas ou três temporadas. É mais ou menos como se a Apple resolvesse fazer uma redução drástica nos seus gastos cortando o cafezinho. Eliminar os cobertores não resolve nada.

48 comentários

  1. claude bes disse:

    aerofolio igual p/ todos ja que custa uma fortuna e quebra que e uma beleza…

  2. Gustavo Oliveira disse:

    Te todas as regras absurdamente bestas que a F1 já criou, com certeza essa é uma delas! E o pior é que tem gente que ainda acha bonito, que acha que não pode esquentar pneu, não pode trocar marcha no volante… Vamos fazer o seguinte então, fazemos um replica de um carro dos anos 60 e se corre com ele!

  3. Acarloz disse:

    Acho interessante qualquer medida que faça a pilotagem depender mais do braço, falar em segurança é relativo… se querem segurança vão jogar golfe.

  4. Ricardo Arcuri disse:

    Entao, realmente o cobertor termico nao custa nada. Querem usar essa justificativa para mudar um quadro na competiçao mesmo.

    Todo mundo fala que sem eles é perigoso, mas é tudo mimimi. É possivel correr sem eles, so vai levar uma volta a mais na pista para os pneus atingirem a temperatura ideal. Vide a Indy, que proibe o uso desse artificio e ninguem se estabaca na parede por causa disso. Alias, é ate um atrativo, que aumenta as chances de erros pos-pit e melhora o espetaculo.

    Agora, proibir desenvolvimentos extremos durante a temporada ninguem faz ne…

  5. Daniel disse:

    Complicado, pois tudo que se utiliza na F1 parece ser sempre caro ou muito caro. A forma mais drástica seria padronizar os carros, tal qual faz a Indy, mas isso iria contra os princípios da F1 onde cada construtor tem seu carro. Assim, tento alguns pontos:

    1) Um primeiro passo seria acabar com essa regra de usar 2 compostos de pneus slick por corrida. Seria somente 1 tipo para todos e acabou. Caberia a fábrica de pneus decidir qual o pneu mais adequado para determinada pista.
    2) Utilizar sistemas de frenagem padronizados, com discos de freio feitos de aço e não de carbono.
    3) Banir o KERS (apesar de ser muito interessante) e melhorar o uso da DRS.
    4) Assim como em outros comentários, será que é necessário ter motorhomes tão luxuosos assim? Olhando fotos, alguns se parecem com pequenos prédios no meio do paddock. Talvez algo padronizado e funcional estaria OK.
    5) Volantes mais simplificados, com menos funções de setup.
    6) Tirar o “glamour” do paddock; o que as equipes devem gastar com “convidados” não deve ser pouco…
    7) garantir estabilidade do regulamento técnico por pelo menos 10 anos, sem mudanças mirabolantes como mudança de tamanho de asas ou motores de deslocamento diferente.

    • Gustavo Oliveira disse:

      Pelo o amor de Deus, frio de aço!?!?! É F1, meu chapa! É o cúmulo da tecnologia! Freio de aço padronizado?!?! Jesuis…

      • Paulo Franco disse:

        Acho que todo o desenvolvimento ou mudança na F1 deveria ser balizada pelo conceito da futura eventual utilização desta nos carros de rua. Portanto, a idéia de freios de aço não é descabida, não.
        Alem disso, aumentaria os espaços de frenagem, facilitando as ultrapassagens.

      • Gustavo Oliveira disse:

        Impossível, a F1 tá na frente das tendencias, quem disse que o seu carro elétrico em 2032 não terá freios de carbono? Quem disse que um esportivo hibrido em 2022 não usará um difusor aquecido? O laboratório (F1) propõe a tecnologia para a rua, não o contrario. E outra, como isso seria decidido, como uma tecnologia poderia ser avaliada como valida para carros de passeio, quais carros, em quanto tempo? Isso viraria um inferno politico “O fulano ganhou, mas agora eu acho que sua tecnologia não servirá nos carros futuros, vou entrar com recurso”….

  6. Gerson disse:

    Foi mais uma idéia de jerico do Bernie…A F1 sofre do mesmo mal que o futebol: Quem dirige, comanda e tem o “monopólio das idéias” é gente que não praticou o esporte.

    Bernie Eclestone foi grande responsável pela expansão e o crescimento da F1 mundialmente.

    Mas pra opinar e dar idéia sobre corrida e segurança, nota zero!!

    os cobertores de aquecimento de pneus são para que haja mais segurança ao piloto.

    Na cabeça inconsequente de Ecclestone, pneus frios na largada ou nas trocas dariam mais “pimenta” na corrida. Irresponsabilidade.

    Uma idéia tão besta como aquela de colocar chuveiros em determinadas partes da pista, “só pra dar emoção”. Consultar os pilotos, nada né?

    Schumacher já manifestou que é contra mais essa idéia xarope do gagá Bernie Ecclestone!!

  7. alexei disse:

    Pacote aerodinâmico único para todos os carros
    Menos corridas na Ásia
    Ah, e sei que os pilotos são estrelas, merecem, mas… alguns salários estão altos demais para o momento.

  8. JP disse:

    Sugestões:
    ) Acabar com alguns GP’s: Malásia, Barhein, Ilha de Tonga e Cochinchina (apesar de que a $$ deles deve compensar). Acabando com algumas dessas corridas na PQP de arquibancadas vazias, o custo de logística já seria reduzido
    2) Acabar com tantas mudanças nos carros
    3) Simplificar e desglamourizar um pouco o Paddock
    4) Escolher um composto de pneu mais barato, mesmo que seja mais rígido, mais instável e que a velocidade dos carros seja diminuída. O que se gasta de pneu na F-1 é absurdo.

    5) (ironic mode ON): botar de carro de passeio…

  9. Marcelim disse:

    Isso é uma temeridade. Me recordo de ter lido uma entrevista em que um piloto ou ex-piloto prevê o caos com isso. Imagine o Massa então…

  10. Maverick Be Fast disse:

    não sou comunista ou socialista nem nada mas o problemas que todo mundo esta sofrendo e o mesmo e ficou bem claro na entrevista da bmw sobre entrar ou não na moto gp (o problema e o mesmo) vivemos num mundo em que esportes como a formula 1 moto gp etc viraram vitrine de marcas, mostra um mundo que não existe onde impera o bom e o melhor, e o vencedor e o melhor de todos a algum tempo f1 não é esporte mais. Vai mudar… sim quando tivermos outros dirigentes lá na frente. Um bom começo será no fim da era Bernie Ecclestone. Sei lá ainda gosto de ver os carros correndo e por enquanto e isso que importa.

  11. Lí certa vez que os custos da F1 eram “insuflados ” para justificar a origem do ” din-din “…
    Ou seja uma ” Lavanderia ” com projeção internacional ……
    A F1 ” focou -se ” na premissa da categoria mais desenvolvida e consequentemente mais ” importante ” do automobilismo mundial e “pronto ” : temos o cenário perfeito….
    Neste ponto o automobilismo americano é mais pé no “chão ” a meu ver…

  12. Leonardo Brum Fornasier disse:

    Uma alternativa para cortar os gastos da F1:

    - Limitar o numero de mudanças aerodinâmicas e mecânicas nos carros durante a temporada, toda corrida as equipes apresentam um detalhe novo no carro o que custa tempo e dinheiro de pesquisa e túnel de vento.

    Assim como fizeram com os motores, limitar estas mudanças para um numero x com certeza reduziria os custos da categoria.

  13. Aliandro Miranda disse:

    Vide a Gol.

  14. Cortam os cobertores térmicos, aí, até se acostumarem a sair dos boxes com pneus frios, vai ter um monte de nêgo destruindo carros nas duas ou três primeiras curvas. Uma vez falaram que só uma asa dianteira custa uns US$ 200.000… Vai sair caro este corte de custos…

  15. Carlos Pereira disse:

    Porque tambem não cortam corridas em lugares esquecidos por Deus, e que o povo não dá a minima bola, como Bahrein, Coreia, China e Turquia, que gastaram uma puta nota preta fazendo essas aberrações de circuitos cheios de frescura ??? Só a economia com passagens e hospedagem das equipes já ajuda. Alem de cortarem os motorhomes, as festinhas pra riquinhos mãos de vaca e quem sabe, até mesmo abaixar salários de pilotos ????

  16. Do Pandeiro disse:

    Oi FG, boa tarde. Sou aquilo que se convencionou dizer um homem de meia idade. Apesar disso, aprecio muito seu blog, tanto é que ele está entre “meus favoritos”, literalmente, por que sou um fã incondicional da Fórmula Um, mesmo que nela brasileiros brilhem ou não, pois gosto do esporte em si. Dentre tudo o que já li aqui, dois textos foram muito especiais, na minha opinião: o primeiro, que falava da experiência vivida por seus filhos quando vc os levou para assistir a um jogo em Montevidéo. E o segundo, a bronca que vc dava numa ilustríssima vereadora da cidade de São Paulo quando ela, malandramente, se aproveitou do cargo para mandar um telegrama de condolências para vc. Algumas vezes eu também participo do blog, enviando alguns comentários, mas hoje o comentário que pretendo fazer não guarda relação com o texto em si. Apenas aproveito a oportunidade para fazer um protesto contra os mandatários da cidade onde vivo, Goiânia. Não raras vezes, sou obrigado a caminhar por algumas ruas da cidade e dentre essas ruas, transito, como pedestre, por uma avenida famosa por aqui, chamada de “24 de Outubro”(data do aniversário da cidade). O problema, FG, é que nossas ruas e essa última em especial, foram tomadas por camelôs vendendo toda sorte de bugigangas nas calçadas. Eu não tenho nada contra camelôs, pelo contrário. Admiro as pessoas que, dignamente, vão atrás de sua sobrevivência. Mas não posso admitir que, nessa busca, atrapalhem meu direito de ir e vir. E isso está acontecendo numa dimensão tal que não sei até que ponto chegará. Como as autoridades “incompetentes” não fazem o seu trabalho, qual seja, de impedir esse comércio ilegal, já que nenhum deles paga um centavo de imposto, me armei de paciência e liguei para a prefeitura para denunciar esse descalabro. Aí então deu-se o pior. A atendente, mal-educadamente por sinal(desculpem, eu não sei como se escreve essa palavra, então escrevo como aprendi), me pediu o endereço onde ocorria a irregularidade. Eu disse que era na Avenida 24 de outubro, em frente a uma loja, conhecidíssima por sinal, embora salientasse para essa mesma atendente que qualquer fiscal que se dignasse a verificar minha denúncia teria um prato cheio, pois a avenida estava coalhada de ambulantes. Então, ela me disse que sem que eu dissesse o endereço completo, com rua, número, quadra e lote (sim, senhor, minha cidade ainda usa esse arcaísmo de quadra, lote e número), ela não poderia fazer nada, pois o regulamento diz que tem que ser assim. Eu tentei argumentar, mas sem sucesso. Eu não posso admitir, FG, como cidadão, que irregularidades aconteçam debaixo de meu nariz e eu não faça nada, Foi isso que me moveu a cumprir meu papel. Mas também não posso admitir, como cidadão respeitador da lei e que assim ensinou e ensina aos seus três filhos, que burocratas idiotas não cumpram o trabalho para o qual são pagos. E gostaria, imensamente, que vc usasse seu poder de fogo para pressionar esses incompetentes para que cumpram a lei. Embora, devo admitir, isso dificilmente trará algum resultado, eis que temos uma data muito importante neste ano, o 3 de outubro, e esses calhordas, seguramente, não vão querer comprar uma briga contra essas pessoas, sob pena de perderem o apoio. E assim caminha a humanidade… Pelo menos, no Brasil… Ou, pelo menos, aqui em Goiânia…

  17. A culpa está sempre no grampeador do office-boy, nunca no frigobar do patrão.

  18. Valdemar disse:

    Além do que, isso é uma questão de segurança. O Zanardi sofreu aquele terrível acidente na Alemanha porque escorregou pra dentro da pista quando saía dos boxes. Estava frio e os pneus não estavam devidamente aquecidos. E outra: duvido que os pilotos concordem com isso.

  19. Cristian Dutra (@cristiandutra) disse:

    Aqui em Santa Catarina o governador no seu “choque de gestão” (argh!) vai diminuir a compra de açúcar pelo Estado, diz ele que para economizar dinheiro e colocar os servidores em forma. Olha o absurdo!

  20. CAMPANO disse:

    NUNCA DEVERA ACABAR, FOI O MELHOR DE TODOS QUE INVENTOU, OU SEJA,
    INTRODUZIU O COBERTOR TERMICO NA FORMULA1, BONITO, BOM E BARATO.
    QUEM SE LEMBRA? NÃO NÃO FOI O SENNA, FOI NELSON PIQUET NA BRABHAN
    QUE INICIALIZOU, INTRODUZIU, INVENTOU TAL EQUIPAMENTO PARA F1.

  21. Rodrigo disse:

    O problema não são os cobertores, mas a energia que eles consomem para manter os pneus aquecidos. Mas isso deve ser perfumaria perto dos salários pagos.

  22. Mauricio disse:

    Quem sabe reduzir a participação do Bernie Ecclestone na receita dos contratos de televisão e publicidade…

  23. Luc Monteiro disse:

    Isso me lembra o “estou economizando, Max” daquela sua crônica. “Pindaíba total”, acho que é o título.

  24. Williams Head disse:

    Já falei isso aqui e me ridicularizaram. A F1 poderia começar utilizando 1 jogo de pneus por corrida (1 único tipo de pneu por temporada) e eliminar o KERS, que alem de ser caro nao eh ecologico. Alguém já se deu conta de que o estresse sofrido pela bateria do KERS é tão grande que ela dura apenas um final de semana? Pois é, sao 24 baterias (produto altamente tóxico e caro) jogado no lixo todo o final de semana.

  25. Guilherme Bauru-SP disse:

    Segundo o Sr. Bernie, isto também servirá para aumentar a competividade, e a segurança não diminuirá?

  26. Sanzio disse:

    O que A Force India ou a Red Bull gastaram levando seus iates pra Mônaco, dá pra pagar cobertor pra todas as equipes por umas duas décadas…
    Isso aí é desculpa pra boi dormir de equipe que anda sofrendo com pneu e acha que assim consegue fazer as outras sofrerem igual…

  27. Antonio disse:

    Isso é bem típico dos programas de redução de custos.
    É como a Gol cortar o amendoim, refrigerante e a água nos vôos

  28. Rafael Chinini disse:

    devem estar optando por isso pq é mais visível ao mundo “ohhh! tiraram os cobertores”

  29. Marcelo disse:

    Podem acabar com os cobertores térmicos, eu não ligo, mas tragam de volta as sacolinhas!

    Justiça decide que supermercados têm 48 horas para voltarem a distribuir sacolas plásticas:
    http://www.ecofinancas.com/noticias/justica-decide-supermercados-tem-48-horas-para-voltarem-distribuir-sacolas-plasticas

  30. Tiago disse:

    F1 or Truck Tyre Warmers
    Product Code: KRMTRK

    For over 4 years we have been developing our range of Largescale model Tyre Warmer Sets to be the best available.

    Our range of sets are actually hot enough to heat your tyres thoroughly all the way through so that the warmth stays within the carcass long after the blankets have been removed.

    As well as this we have also designed our tyre warmers to reach working temperature within a very quick period of time – no more waiting for 20 or 30 minutes before even the tyre surface is warm.

    The tyre warmers are Black with a Yellow edge.

    Wheels not included

    Price: £127.23 (£152.68 inc. VAT)

  31. Paulo F. disse:

    Economia do palito no banquete. Que tal cortar os motorhomes que parecem hotel 5 estrelas ambulantes?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>