DÁ CHOQUE? | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 27 de agosto de 2012 - 19:55Automobilismo internacional

DÁ CHOQUE?

SÃO PAULO (pff) – A FIA anunciou hoje a criação da F-E, uma categoria de monopostos elétricos para 2014. Está tudo explicadinho aqui no Grande Prêmio.

No discurso oficial, aquele papo “eco-alguma-coisa”: energia limpa, sustentabilidade (jamais entenderei o que é “sustentabilidade”), olho no futuro.

OK, podem olhar para o futuro quanto quiserem. Mas tapem os ouvidos. O “ronco” do formulinha elétrico periga ser esse do vídeo aí embaixo, indicado pelo Bruno Mantovani.

O motorzinho da minha dentista é menos irritante.

129 comentários

  1. Pedro Azevedo disse:

    Acho que essa fórmula dentista é direcionada para profissionais da área odontológica e para crianças que sentem enjoo com cheiro de gasolina do kart.

  2. Jarbas Munhoz disse:

    Só não intendi como esse carrinho tem marchas, se é elétrico.

  3. Jr. disse:

    Eu acho que se realmente a FIA e todos envolvidos diretamente no automobilismo tivessem realmente essa preocupação furada de sustentabilidade, passariam a utilizar álcool ao invés da gasolina como combustível.

  4. José Brabham disse:

    Putz. Me deu até dor de dente!

    E essa pista, é o futuro circuito de rua de Moscou para F1?

  5. leco disse:

    Pelo menos no dentista, tem anestesia…

  6. gera disse:

    Que merda! e o piloto idem.

  7. Flávio Mendonça disse:

    Como diria meu irmão pra tudo o que é horrível: HORRIVERS PLATE !

  8. Que porcaria.

    Se é para eletrificar carros, que façam nas cidades, nos automóveis de passeio. Nos grandes centros é que menos fumaça faz diferença. Porém, deixem vivos os motores de competição empurrados à explosão, servidos de gasolina, álcool, diesel, metanol e tudo o que pega fogo e deixa cheiro de corrida no ar.

    Ir para o autódromo assistir cinema mudo vai ser bem chato.

  9. Roberto disse:

    -O barulho é semelhante aos carrinhos elétricos, quadriciclo e triciclo de crianças. Quem está em playground e nas praças sabe do que eu estou falando.
    -O barulho é mais das partes das engrenagens do equipamento.
    -Nos 2:27 eu vi um painel do Gran Turismo 5. Será que vai ter este carrinho elétrico no game?

    Vejam estes exemplos
    http://www.youtube.com/watch?v=rnqb-KxxWcA&feature=related
    http://www.youtube.com/watch?v=g9IGNclAECM&feature=related

  10. David disse:

    Ah Flávio o barulho do motor é irritante, mas teria como resolver colocando um escapamento que modificasse o ronco e tornasse mais grave ou menos agudo! Sempre há uma solução!

    • TX650 disse:

      Mas desde quando motor eletrico tem escapamento?!

      Ok, me fez lembrar de que quando era moleque, costumavamos prender uns pedaços de copinho de yogurte com prendedores de roupa no quadro da bike, com a outra ponta tocando os raios , pra ficar com um barulho mais proximo de motor à explosao. Depois, noutra época, colocavamos pedaços de isopor, em atrito com o pneu; o som era parecido… com isso aí no vídeo.

  11. weider carvalho disse:

    MAS QUE MERDA É ESSA !!!

  12. rodrigo mota disse:

    eu tenho um pensamento diferente. até por experiencia propria…

    o futuro dos motores não está somente nos motores elétricos. mas sim em motores que tenham uma eficiencia grande com pouco combustível e alta durabilidade…

    F-Solar (movido a energia solar), F-Wind (F-1 com velas gigantes) e outras “F”s da vida…

    o primeiro passo é fazer motores pequenos que produzam muita potencia e consumam pouco. isso é ser “verde”. por isso no caso dos motores a pistão eu sou a favor sim dos motores turbo. tem tamanho pequeno e entregam muita potencia por um consumo pequeno se comparado a eficiencia que produzem…

    mas eu vou além…

    na Aviação nos temos o motor a reação (Turbo-Helice é um motor a reação também) e hoje temos uma PT6 (turbo-hélice) que tem o mesmo tamanho de um pistão 6 cilindros que produz 3x mais potencia por um consumo aceitável, durabilidade e confiabilidade impressionantes. temos uma RR Trent da vida com 30.000kg de empuxo o que dá mais de 40.000hp (por motor) que pode funcionar por 20 horas initerruptas e tem ciclo de revisão de 3000 horas. isso é eficiencia…

    ok. custa caro? custa e muito mas vejam o nivel de confiabilidade. existem zilhões de aeronaves equipadas com a PT6 e outras zilhões com a RR Trent

    OBVIO que para um carro a solução é outra…

    os helicópteros tem um tipo de motor que pra mim é o ideal para carros, chama-se “turbo-eixo” que nada mais é que um motor a reação acoplado a um conjunto de engrenagens ou diretamente a um eixo (geralmente um rotor, helice de navio ou mesmo uma roda). são motores pequenos que geram até 1500shp e consomem algo na faixa de 500lbs/hora (250kg/hora) e tem grande poder de aceleração sem falar na capacidade de peso que eles suportam e também no tempo das revisões…

    mas um F-1 não precisa de 1500shp pra 1000kg de carga portanto um motor ainda menor com 800shp de empuxo pode gerar força suficiente com aceleração suficiente pra gerar emoção. e como é um motor a reação não é dificil de arranjar peças de reposição. e um turbo-eixo pode facilmente dar conta de 6 ou 7 corridas. se cada corrida dura 2 horas os motores atuais suportam mais de 1000 horas sem manutenção…

    inumeros navios e trens usam o turbo-eixo e provam ser uma escolha boa e eficiente. um navio precisa de um motor que funcione por horas sem parar, um trem precisa de aceleração rápida e variações de regime. em todos os casos o turbo-eixo da conta…

    no futuro eu acredito que pelo menos os veiculos mais pesados como caminhões/onibus poderão adotar o sistema e isso traria a Rolls-Royce de volta ao carros como fornecedora de motor…

    não adianta ter um V10 que gere a mesma coisa que um V4. a questão é que o futuro dos motores gira em torno da “eficiencia VS consumo VS tamanho”. um motor a pistão pode sim ser “verde”, basta ele ser pequeno e potente consumindo pouco. tecnologias existem ou estão sendo desenvolvidas pra isso…

    essa é a minha opinião…

    • Burrinho Batiquebra disse:

      Parei de ler no “F-Wind (F-1 com velas gigantes)”.

      • rodrigo mota disse:

        porque não?

        tecnicamente o vento é a opção mais limpa que existe, e acreditem usam essa tecnologia a centenas de anos usando uma coisa (vento) que existe a milhões de anos…

        Navios, planadores, e “kites”. todos eles movidos pelo vento…

        dizer que “não é possível” é coisa de gente limitada. em várias localidades isso poderia ser feito.

        a alguns anos muitas pessoas não acreitavam ser possível um carro romper a barreira do som. aí pegaram 2 motores de F-4 Phantom e todo mundo sabe o que ocorreu…

        expanda seu horizontes antes de pensar besteira rapaz….

    • Jorge disse:

      Parei no “F- Solar”. o coisa de loucoo

  13. Iuri Jacob disse:

    Na verdade deu uma saudade dos meus tempos de autorama…

  14. Dav disse:

    Eu gostei de ter criado uma categoria assim,ainda tenho meu Super Trunfo de carros eletricos e pensar que comprei em meados do inicio da decada de 90.

  15. Mauricio disse:

    Esse zunido é produzido pela caixa de transmissão direta entre o motor e o diferencial.

    Alguém ai se lembra dos carrinhos de autorama? É o mesmo principio.

    O ruido ficou irritante porque foi tomado de dentro do carro.

    Da platéia, mal e mal vai se ouvir o rugido dos pneus no asfalto.

    Quanto as corridas em si, assisto por que gosto e não pelo ruido. Meu amor é pela velocidade.

  16. Paulo disse:

    Flavio, a pura e simples definição de sustentabilidade: Palavra criada pelo sistema capitalista para maquiar suas contradições e de quebra agregar ainda mais valor de mercado a produtos “verdes” idiotas!

    Lembrem-se o carbono não é o problema, mas sim a solução!

  17. Pior que o ronco desse motorzinho, é a realização de uma corrida no Aterro do Flamengo, na cidade do Rio de Janeiro – Lugar este, tombado pelo Iphan! Mais uma do Eduardo Paes e sua gangue!

    • Mauricio disse:

      Não entendi o raciocínio envolvido neste post.
      Por que não fazer?
      A paisagem é linda, as avenidas são larguíssimas e a colocação de infraestrutura provisória para comportar tal evento pode ser removida rapidamente sem deixar cicatrizes, haja visto o que foi feito durante a Rio +20. Hoje nem se nota o que foi feito na área.
      Será um evento nota 10. Só espero ainda estar trabalhando no local, como estou hoje, na data da corrida. Vai ser muito! Afinal trabalho no ponto mais alto da região… He! He! :-)

  18. AS disse:

    Em relação ao barulho é simples… super-alto-falantes que simulam o barulho de um motor. Já existem estudos pra isso.

  19. adriano disse:

    Adorava colocar meu Maximus para andar no molhado. E eu nem sabia o que era drift.

  20. Fernando disse:

    No aeromodelismo os motores elétricos já são superiores ao de combustão interna na maioria das categorias de vôo. Na F3A, que está para a F-1 no automobilismo, os motores elétricos são mais leves, mais potentes, tem mais autonomia para o mesmo peso e mais baratos. O motor elétrico tem a principal vantagem de ter torque máximo a partir de 10 RPM. acredito que num carro de corrida isso deve ser muito bom! Aceleração de perder o fôlego…

  21. Ricardo Santos disse:

    Idéia infeliz….

  22. Marcelo N R disse:

    Fui criado ouvindo as “7 galo” honda urrarem nas ruas. Também costumava ir aos treinos da F1 só para ouvir os bichos gritarem e sentir os 10 canecos falarem…Eletricidade é verde, mas mesmo sendo palmeirense..não topo!

  23. Francis Ulfeldt disse:

    Não sei o que será pior: o Gavião Bueno falando para ouvirmos o ronco do motor ou o próprio ronco do motor.
    Autorama escala 1:1. Tyco gigante.

    Francis.

  24. Burrinho Batiquebra disse:

    Esse barulho é da transmissão. Qualquer carro com engrenagem de câmbio com dente reto zune assim, mas normalmente o barulho do motor à explosão encobre. Neste caso, o motor mal faz barulho.

  25. Gustavo Oliveira disse:

    Não entendi uma coisa: Onde “isso” entra? Vai ser uma formula básica, de entrada? Vai ser mais um concorrente que as muitas F3 vão sapatear em cima? Vai ser umas das 300 opções a Gp2? Vai ser Top?

  26. Aí tem mais barulho de transmissão que de motor. Mas que é cahto, é. No futuro, o palneta será conceitualmente mais verde e os pilotos serão literalmente mais surdos.

  27. O ronco do motor me deu arrepios, no pior sentido possível da palavra.
    Acho que não vinga…

  28. Gerson disse:

    Não dá pra levar a sério…Pra quem ama automobilismo, automóvel, o “ronco” do motor e a velocidade é a razão do “tesão pela coisa”.

    Esse barulhinho é broxante demais.

    Bom, taí mais uma opção para Massa, B. Senna e Barrichello serem campeões…uma categoria onde Schumacher não vai correr, disputar campeonato (será?) e não tem nenhum outro piloto brasileiro como parâmetro… Se chegar lá agora, pode escolher a melhor equipe, o melhor carro…kkkkkkkkkkkkkkkk

    • Gerson disse:

      (…)”o “ronco” do motor e a velocidade SÃO AS RAZÕES do “tesão pela coisa”.”

      • Speed Racer da Mooca disse:

        É o futuro, pessoa. Ou você acha que vai ser como, daqui 10, 15 ou 20 anos? As coisas mudam, evoluem. Como já comentei em posts anteriores, tenho uma Caravan SS vermelha originalíssima e como se tivesse sido lançada este ano. Mas tenho preferido muito mais um Fusion que eu também tenho. Um dia os carros que vemos correr nesta temporada, correrão naquele festival de Goodwood. Não dá pra ser relógio de corda em era digital.

      • Gerson disse:

        O bom é que daqui 20, 30 anos, tô nem aí pra “F1 silenciosa”. Vai virar uma “punhetinha”…

        Saudades da “era Turbo”. rs

      • Burrinho Batiquebra disse:

        Motor turbo ronca muito menos que motor aspirado. Mas fica frio, daqui a uns anos vai ser tudo V6 turbo, espero que quando você ouvir o ronco você apareça aqui novamente e diga: “que saudade dos motores aspirados.”

      • Speed Racer da Mooca disse:

        É isso aí, saudades dá mesmo. Mas numa época que a tendência mundial é buscar alternativas ao combustível derivado do petróleo, onde as montadoras em sua maioria já tem projetos avançados em relação à motores de energia limpa, a Formula Um não pode ficar pra trás. Se há uma preocupação em relação à isso, é a Formula Um que tem que dar as respostas, principalmente por ser ela o ápice do projeto automotivo, é ela quem historicamente cria as tecnologias que posteriormente serão aplicadas aos carros de rua, concorda? Só uma dúvida, os V6 já estão aprovados. Devem estrear quando?

  29. Décio Renner Schiffner disse:

    Baita Autorama

  30. Fernando Rodrigues disse:

    Que merda heim! O mundo tá uma bosta mesmo!

  31. sandro karam disse:

    Que barulho horrível, se aumentar muito a TV, na casa de barão, vai quebrar os cristais do homi

  32. Márcio Haddad disse:

    Me senti no MAKRO, com suas empilhadeiras pra lá, e pra cá!

    Muito chato ir ao autódromo e não ouvir o RONCO.
    Muito irritante ver esse vídeo ou uma “corrida” destas…

    Tenho uma Harley Flávio, RONCO é tudo…
    Não to nem ai pra ciclística.. Se estivesse preocupado com isso compraria uma BMW.

  33. Marcos Aldred Ramacciotti disse:

    Parece carrinho de controle remoto, que velocidade atinge?

  34. Marcelo Pacheco #49 disse:

    lembra meu autorama TCR da Grow….

  35. Gente isso é tortura medieval. Pior que o meu autorama.

  36. Marcelo disse:

    Apesar de apoiar, e muito, esses tempos de ecologia sustentável são de pura enganação. No caso de motores elétricos ou qualquer outro sistema que necessite de bateria, ainda não se sabe ao certo o que fazer com elas após o fim de suas vidas úteis – como armazená-las na natureza sem causar danos ambientais. E como podemos pensar em um mundo sustentável quando o objetivo das indústrias é vender mais e mais? Se você faz um carro que polui 15% menos, mas ao mesmo tempo quer aumentar sua venda em 50%, que lógica sustentável é essa? O único meio do ser humano ser “sustentável” é diminuir a sua população pela metade. Nós não queremos salvar o planeta, queremos salvar nós mesmos – o planeta vai ficar aqui por mais alguns bilhões de anos, se regenerando e criando, quem sabe, novas formas de vida. Nós, os humanos, é que vamos desaparecer.

  37. A.Vandelay disse:

    Toda mudança gera incomodados.

  38. Flavio Bragatto disse:

    Gomes, motor elétrico de automóvel não faz barulho.

    Deve sim, fazer algum ruído, mas da parte mecânica (caixa de câmbio, diferencial, etc).

    Eu vi um protótipo elétrico que passa dos 200km/h e que você só ouve o barulho dos pneus no chão e a carroceria cortando o vento.

    O que eu não entendo é: se é “sustentável”, beleza! É elétrico e elétrico não polui, certo?

    Talvez. Mas as recarregar as baterias não é para qualquer recarregador de celular… é para um puta carregador, na ordem de seus 100A (ampéres) pelo menos.

    Se eu bem me lembro, a maioria das usinas de energia européias é à carvão, termoelétrica, certo? Para gerar mais energia verde, é preciso queimar mais material sólido também.

    É mais “sustentável”, mas não é 100% verde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>