MENU

terça-feira, 21 de agosto de 2012 - 13:33Automobilismo internacional

NELSINHO RESPONDE

SÃO PAULO (gente esquisita) – Nelsinho Piquet, que venceu sábado em Michigan, usou sua coluna no Yahoo! para justificar o que disse à Gazetaesportiva.net. Ele considera que “alguns membros da mídia” gostam de “causar intriga”. Não sei exatamente de quem está falando. Um trecho:

Se você esperava um texto sobre a primeira vitória brasileira num oval da Nascar há dois dias, infelizmente vai ficar esperando mais um pouco porque novamente fui envolvido numa controvérsia por causa de alguns membros da mídia brasileira que insistem em causar intriga entre os pilotos ao invés de informar.

Recentemente passei pelo Brasil para algumas entrevistas (…). Fui muito bem recebido pelos jornalistas com quem falei diretamente. Mas depois de ficar sabendo como uma das entrevistas repercutiu, infelizmente, percebi que mais uma vez deram uma interpretação diferente do que eu havia dito, para causar polêmica desnecessária e maldosa.

Durante uma entrevista de mais de uma hora, fui questionado em determinado momento por que meu pai hoje evita o assédio da mídia, optando por um estilo mais reservado e diferente de outros ídolos do esporte brasileiro.

Expliquei que depois do fim da carreira de piloto, ele escolheu o caminho empresarial diferente de outros que realizam ações promocionais e continuam explorando sua personalidade pública. E citei Emerson Fittipaldi como exemplo.

Em nenhum momento disse que uma coisa é melhor ou pior que a outra.

OK. Agora reproduzo de novo o trecho da entrevista à Gazetaesportiva.net que Nelsinho diz ter sido “mal interpretado”. Cumpre lembrar que ele não nega o que foi publicado. Fala, apenas, em “interpretação diferente”.

Se ele quisesse estar na mídia, quisesse ser um Emerson Fittipaldi da vida, que vive de assinar autógrafo e aparecer em estande de alguma empresa, com certeza ele faria. Mas meu pai foi para o lado empresarial, arriscou muito mais, achou mais interessante e ganha mais dinheiro assim. Escolheu isso e não quer saber de mais nada”, afirmou o filho, revelando o mesmo tom crítico de seu pai.

Não vi interpretação alguma no texto da Gazetaesportiva.net, que igualmente não disse “que uma coisa é melhor ou pior que a outra”. Quem está interpretando o que Nelsinho falou é o público. É quem lê. É quem se manifesta pelas redes sociais que o pequeno Piquet conhece tão bem. Qual interpretação exatamente Nelsinho quer que seja dada a uma declaração como essa? Acho engraçado essa gente que dá entrevistas. Primeiro, confunde a reação do público com “interpretação da mídia”. Para esse pessoal, a mídia sempre interpreta tudo errado — mesmo quando reproduz uma declaração na íntegra, sem nenhum juízo de valor, deixando para o público a tarefa de interpretar.

Nelsinho, pelo que interpretei daquilo que escreveu no Yahoo!, quer determinar como suas frases devem ser interpretadas. Uma frase é interpretada por aquilo que ela significa. Simples assim.

150 comentários

  1. Anderson Vilela disse:

    É engraçado ver como a imprensa age quando é criticada, com se fosse uma entidade sempre justa, acima de todas as coisas. Os errados são sempre os outros, não a imprensa.

    • Marcelo disse:

      Carlos,
      Dessa vez realmente colocaram palavras na boca do Nelsinho. Acho que os italianos não entenderam o que leram. Transcrevo abaixo as palavras do rapaz:

      “Se você pegasse o Senna e colocasse na Fórmula 1 dez anos antes, provavelmente não teria vencido nenhum campeonato. Quando ele entrou na F-1, teve muitas quebras, porque sempre andava no limite, era muito rápido mas não tinha aquela mente de poupar equipamento, motor, câmbio, pneu, tudo. (…) Era um piloto super-rápido, que errava pouquíssimo, mas a parte mecânica dele era muito fraca. O que não é uma coisa ruim”.

      Já o jornal italiano disse que ele afirmara que Senna “não ganharia nada hoje, por falta de capacidade técnica e mecânica”. Ou seja, eles foram muito maldosos ou traduziram tudo errado sem querer.

      • Oi Marcelo,

        Sim, pode ate’ ser que a traducao dos italianos nao tenha sido exata. Mas nao e’ esse o ponto. Considero uma bobagem esse tipo de afirmacao. E’ como dizer que o Fangio hoje nao ganharia nada porque nao entendia nada de eletronica. Esse tipo de afirmacao e’ ridicula e nao deveria nunca ser feita, principalmente por alguem que ja esteve la dentro. E e’ claro que quando un Piquet fala “mal” do Senna, automaticamente soa maldoso. Eu nao sou daqueles que acham que o Senna foi Deus na terra. Mas afirmar que um piloto como o Senna “provavelmente nao ganharia nenhum campeonato” em uma outra epoca e’, no minimo, muito arriscado….era melhor ter ficado quieto…

      • Marcelo disse:

        Carlos,
        Na entrevista ele estava justamente falando que não podemos comparar pilotos de épocas diferentes, pois cada momento exige qualidades diferentes. Também concordo com você que um piloto como o Senna seria muito competitivo em qualquer circunstância. Mas em nenhum momento ele o desrespeitou, muito pelo contrário: disse que ele era super-rápido e que errava pouquíssimo. No geral, achei as entrevistas que ele deu aqui no Brasil muito boas; fez uma análise interessante da situação da Lotus e, aí sim, fez críticas duras ao Grosjean. Também falou de alguns detalhes da Nascar, falou de seu pai, alfinetou o Massa, colocou Alonso entre os maiores da história… No geral, foi bem sereno. Mesmo nas críticas, foi respeitoso. Por isso acho meio injusto esse negócio de pegarem duas palavras dele em meio a milhares e ficar fazendo tempestade em cima.
        Abs!

  2. Paulo Pinto disse:

    “Pior a emenda que o soneto.”
    O menino ainda não aprendeu que não dá pra consertar, bobagens publicadas.

  3. Ricardo disse:

    Nelsão babacão, nelsinho boçalzinho. Simples assim.

  4. Marcio de Souza disse:

    Qual o problema no que ele disse?
    Tanto o que o pai dele faz como o que o Emerson faz é digno.
    Se alguém paga para o Emerson da autografos e frequentar os eventos, é problema de quem paga, se o Nelson prefere toca sua empresa o problema é dele, então o que ele falou não tem nada demais.
    Brasileiro é muito invejoso…

  5. Juliana Heller disse:

    Mandei um e-mail para a site do msn reclamando do dono ficar chamando os leitores de débeis mentais. Do que vai adiantar? De nada, mas eu fiz minha parte, sugiro que façam também.

  6. Rodrigo Duarte disse:

    Pois é, acho que nessa o Nelsinho se confundiu com ele mesmo. Ninguém interpretou nada, quem interpretou foram os leitores e o grande público, o site simplesmente reproduziu a entrevista na íntegra. Vai entender.

  7. Alvaro disse:

    Tb não vi nada demais no que ele falou, faço coro com alguem que falou abaixo, que estão procurando chifre em cabeça de cavalo, e me desculpe, não é nada pessoal, mas os jornalistas muitas vezes são mestres em desvirtuar o que um entrevistado fala

  8. José Maria Bezerra Neto disse:

    Eu sempre disse e continuo dizendo, Piquet pai e Piquet Filho, são dois babacas despeitados.

  9. Julio Diaz disse:

    É íncrivel a má vontade dos meios de comunicação com a família Piquet. A gazeta esportiva sempre foi um meio polêmico desde a época do jornal impresso, na tv já abrigou e abriga cada tipo de “jornalista” que é de matar. O Piquet Jr. não disse nada demais e foi sim mal interpretado, como no post “Desnecessário” neste blog. Uma pena, deveriam valorizar mais o trabalho dessa família, percebem que a Nascar nem é alvo de materias no Grande Premio ? É preferivel noticiar categorias em que a brasileirada leva sarrafo todo fim de semana … Vai Piquet, segue dando alegria pra quem torce por ti, Valeu por elevar mais uma vez a bandeira do Brasil.

  10. Rodrigo Palmito disse:

    Eu acho que ele falou merda, viu a repercussao que deu (talvez aqui mesmo rsrs) e tentou tirar o corpo fora. Mas pra dar uma de “fodao” igual ao papi, nao assumiu o texto, colocou a culpa na imprensa.

  11. rafael disse:

    Desculpe Flávio , mas penso que a sua colocação está equivocada, pois observe que no trecho final da entrevista “revelando o mesmo tom critico do seu pai” o jornalista direciona a interpretação da entrevista dando a entender que O piloto queria ser agressivo com o Fitipald, o que causou estranheza e revolta em alguns devido ao relacionamento amigável existente entre os dois.Se quisesse ser neutro o jornalista deveria se abster desse tipo de colocação!

  12. LH disse:

    Ele deveria, então, aprender a se expressar.

  13. Hamilton luis disse:

    Se o nelsinho distribuisse bones por ai, nada disso teria sido escrito….

  14. Cleiton disse:

    Eu não li nada demais no texto dele sinceramente. Estão caçando chifre em cabeça de égua.
    Só porque usou um termo mais ríspido pra tratar do assunto não vi desmerecimento nenhum do Emmerson em detrimento do Piquet
    .

  15. Tevez disse:

    Perda de tempo total…Qu se pode esperar de um cara que se joga contra o muro para agradar o chefe

  16. Sai da Frentzen disse:

    Ok, o menino errou, como já errou ao bater o Renault. Pau nele que ele merece! Mas não arregou desmentindo o que disse e foi o primeiro brasileiro vencedor na Nascar, mesmo sendo categoria de acesso.

    • Bosley de La Noy disse:

      Sair de um F1 para entrar nesse carro que ele atualmente pilota, é a mesma coisa que deixar de comer caviar para entrar de boca num prato de merda.

      A melhor coisa é esquecer esse chorão. Tal como o Rubens, que calado, é um poeta dos bons…

      • Marcelo disse:

        A Nascar é a principal categoria do automobilismo americano. Conseguir vitórias lá é um feito grande sim. Mas, no final das contas, seu erro não foi o conteúdo do que disse, que é verdade, mas seu texto no yahoo. Quem criou a polêmica foi ele. Poucas pessoas teriam dado importância ao que ele disse se ele mesmo não tivesse jogado gasolina na fogueira.

  17. Gilberto Martins disse:

    O melhor a fazer: Ignorar o bebê chorão, afinal o que fez até hoje? Nelsão pode falar o que quiser pois conquistou muita coisa com seus próprios esforços e sendo autêntico.

    Neilsinho pode a té ser um bom piloto, e tem que se concentrar em ser piloto de nada adianta ficar falando que a midia fala isso ou assado.

  18. José marinho disse:

    Não tinha me preocupado muito em interpretar ou questionar mas agora analisando e indepentende da pergunta como alguns fazem questão para a resposta, do contexto em que ela foi dada, o fato é que Piquet pai sempre evitou assedio de imprensa duarante toda carreira, não faria sentido depois de parar ficar aparecendo, ao contrario do Emmerson Fittipaldi ele sempre foi de midia, o pai é jornalista! nasceu no meio! sempre esteve na midia durante a carreira e pós! Lado empresarial não depende da midia? Pra que serve patrocionio pra piloto? Ganha mais dinheiro assim? vai ser empresario então Nelsinho…deixa esse negocio de ser piloto pra quem ama o que faz tipo o Barrichello!

  19. Paulo disse:

    E é a mais pura verdade, jornalista só quer saber de confusão e entrigas e depois dão uma de santinhos

  20. Fernando Passos disse:

    Eu devo ser mesmo um débil mental! E já sei o porquê! Ser chamado de débil mental por uma pessoa que diz que vai bloquear um blogueiro por insultar outros blogueiros e faz o mesmo que ele só pode ser um elogio…

  21. Winston disse:

    Ja passou pela cabeca de todos que Nelsinho nao he brasileiro, e pode realmente nao saber se espressar bem em portugues?
    Deixa o rapaz em paz! Muitos poucos aqui assistem a Nascar, entao larga o rapaz de lado.

    • Alexandre AC disse:

      O que o Churchill aí de cima (o cara que nem tem teclado com PT – ABNT2) disse é verdade . Ele pode não saber se expressar (eXXXXXpressar, viu?), mas creio que não sabe nem em mímica… Acontece. Eu, que me incluo nos “muito poucos” (muitoSSSS poucos não, né?), que não assisto a Nascar vou largar o rapaz de lado. Prometo. Nunca mais vou sequer procurar algo sobre ele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>