RÁDIO BLOG | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 13 de agosto de 2012 - 17:46Rádio Blog

RÁDIO BLOG

SÃO PAULO (shining in glory for all men to see) – O Roberto Zullino prometeu e cumpriu. Me mandou esta interpretação do hino soviético por Paul Robeson, ator, cantor, atleta, escritor e ativista negro americano nascido no final do século 19 e perseguido pelo macartismo depois da Segunda Guerra. É de fato divina. Robeson, por sua vez, é desses personagens de rica história que acabam não ganhando a devida notoriedade por razões óbvias: negro, socialista, contestador, despirocado, talentoso, mas nascido num país e num tempo conservadores, reacionários, racistas e persecutórios. “Ah, mas ele gravou o hino soviético nos EUA, país das oportunidades e da liberdade de expressão!”, vai dizer alguém. É, e teve sua vida devassada pelos serviços secretos ocidentais e o passaporte confiscado.

41 comentários

  1. Paulo Pinto disse:

    Ambos os sistemas, no modelo que se apresentam, estão com os dias contados.

  2. Não posso ser considerado um comunista típico, muito ao contrário, minha formação é totalmente americana, estudei lá, sempre fui muito bem tratado e considero os USA quase como minha pátria. Fui bem tratado por gozar de status de estudar na mais cara universidade americana, Stanford na California, estudante dessa universidade é tratado praticamente como nobre, até em Speed Weeks de Monterrey entra e faz o que quer, é o estilo americano de respeitar o que consideram “zélite”.
    O fato de gostar dos USA não impede de saber suas mazelas, aliás, as universidades de ponta fazem questão de registrar e manter vivas as mazelas americanas, mas o mesmo não se pode dizer do governo americano que tem viés ditatorial em muitas coisas.
    A ditadura americana é tão arraigada na população em alguns estados que o governo se mostra impotente para conter a ditadura das próprias sociedades. O chamado Bible Belt que reúne a porção inferior dos estados do meio oeste e os estados do sul pode ser comparado ao Gulag se não for pior. Nada falta, não há miséria, mas a mentalidade tacanha dessas sociedades e de suas autoridades é lamentável, simplesmente não dá para viver nesses lugares.
    Olham os USA como uma coisa una e homogênea, aquilo é um caldeirão, não se pense que o governo pode dar moleza, cai de pau do contrário perde o controle. Lembremos que o primeiro prédio a ser destruído em um atentado foi o edifício do FBI em Ocklahoma e o autor foi um loirinho de zóio azul, o Timothy McVeigh, o Osama nem existia. Evidentemente, pelo tamanho da operação é evidente que o autor não trabalhou sózinho, pertencia a uma organização grande e forte que teve que ser desbaratada a ferro e fogo. Não vamos falar de Guantánamo onde não há sequer lei estabelecida.
    A população americana não é treinada, é adestrada, quem sai da linha esperada e não pertence à elite leva chumbo grosso. Elite pode fazer o que quiser e até é estimulada a se rebelar, depois a coisa esfria e voltam para o establishment, coisas da juventude.
    O importante nesse filme é que mostra como as coisas mudam e mudam rápido. Em 1942 a Russia era a aliada, o governo americano não titubeou em estimular a gravação do Hino em território americano com todos os recursos possíveis, tudo para agradar o Stalin. Assim como pediu ao Walt Disney para fazer os filmes do Zé Carioca. Stalin que não era bobo aproveitou a gravação para fazer o filme de comemoração da vitória em 1945, o de cavalo branco é Giorgi Zukhov que foi seu principal general. Foi um belo golpe de propaganda, afinal, ouvir o hino russo em inglês divulgando o filme do desfile da vitória deu muito mais visibilidade para a Russia. O hino em russo não tem a mesma propriedade.
    A curiosidade maior sobre os USA em relação ao comunismo é que os USA são o único país do mundo onde em todas as eleições americanas teve a candidatura de um membro do partido à presidência, nem Democratas e Republicanos tiveram esse record.
    Muito se fala do comunismo soviético, tudo bobagem, o mercado negro na Russia sempre foi maior que 40% do Pib, praticamente sempre foi um país capitalista tão injusto quanto os outros. Se isso não fosse verdade não teriam rapidamente aparecido os milionários russos de hoje, essa economia já existia, apenas aflorou com a mudança do estilo de governo.
    Governo é sempre estilo e não ideologia, as ações podem variar aqui e ali, mas a essência de governos de grandes potências é sempre ditatorial de direita ou esquerda, mas ditatorial, são farinha do mesmo saco. Não se deve ter ilusões com eles, diferem muito pouco.

    • Flavio Gomes disse:

      Pronto. Nada mais a acrescentar.

      • regi nat rock disse:

        eu tenho:

        imagino que vc ficou “feliz” e “decepcionado” ao mesmo tempo. Bem entre aspas ok? O Zuzu tem um talento incrível para reduzir a frangalhos qualquer argumento pró ou contra. É um sofista de mão “bem” cheia. Sem contar a vasta cultura. Um páreo duro com o Veloz HP.
        Disso tudo, destaco o trecho – ” …estados do sul pode ser comparado ao Gulag se não for pior. Nada falta, não há miséria, mas a mentalidade tacanha dessas sociedades e de suas autoridades é lamentável, simplesmente não dá para viver nesses lugares…” – Na mãe Russia, a miséria ainda grassa pra valer. Na Ucrania também. Tenho amigos nativos que me mantem razoavelmente informado. Conclusão: seja lá qual a cor politica, nós – povo – estamos fodidos.

    • rodrigo mota disse:

      concordo contigo.

      tanto é que nos estados do sul dos USA não é raro ver a bandeira confederada em várias casas/prédios. é evidente que mesmo após 100 anos a rixa com os estados do norte (ou “união”) ainda não acabou. tem muito Texano que odeia os nova iorquinos simplesmente por serem nova iorquinos. muitas pessoas da florida não suportam o pessoal de Chicago e assim vai…

      o governo dos EUA é liberal até o ponto em que você é anti-americano, qualquer demonstração de alguma forma de comunismo é vista como crime. dizem ter feito as pazes com a Russia mas o NORAD continua muito ativo e aeronaves americanas vivem nas bases no extremo norte do Canadá e qualquer aeronave fora das rotas comerciais é interceptada…

      a sociedade americana é sim dividida em classes, nenhuma “zelite” vai tomar um café da manhã com um faxineiro mexicano, o Donald Trump não vai ceder seu B727 executivo aos passageiros da United Airlines que tiveram seu vôo cancelado por mal tempo. a diferença é que a sociedade nos EUA é mutavel. você é rico hoje mas pode ser pobre amanhã e vice-versa. as próprias universidades americanas são a demonstração pura dessa divisão. são verdadeiros “clãs” e você será tão nobre quanto seu dinheiro permitir. mas basta o pagamento atrasar por 1 mês e você será tão ignorado quanto o imigrante mexicano que limpa os banheiros da mesma universidade…

      o fato é que a Russia é um país chamativo, essa “cultura soviética” vende e muito nos tempos de hoje. é folcrórico e quem lucra com isso são os mesmos Russos. Russos que agem por baixo dos panos e são bons nisso. não fazem propaganda, não colocam na mídia e um belo dia aparece que Vladmir Putim vai investir bilhões em armamentos, no GLONASS (GPS Russo), no arsenal nuclear e em caças de nova geração…

      da mesma forma os Russos tem seus “países fantoches” convenientemente disfarçados de CEI e a Síria assim como os EUA tem os seus e ninguém fala nada.

      só mesmo o Brasileiro pra achar que 2 superpotências mundiais que foram inimigas por mais de 30 anos fizeram as pazes sem nenhum conflito militar direto. tá bom, e a Hispânia é lider no mundial de construtores…

      os estados do sul dos EUA ainda guardam rancor dos estados do norte, e isso passa de pai pra filho. se essa segregação de “um estado é mais importante que outro” uma hora ou outra os confederados vão lutar de novo…

      e todo mundo sabe o que ocorreu…

  3. Ademir disse:

    Percebeu que a URSS ganhou as Olimpíadas? Somadas as medalhas das Repúblicas, o total eh maior que o total de medalhas dos EUA !!!

  4. José Brabham disse:

    É realmente uma melodia muito bonita. A primeira vez que me lembro de ter ouvido foi em uma cerimônia de medalha nas Olimpiadas de Seul, quando me emocionei ao ver a ginasta medalhista de ouro derramar uma lágrima enquanto tocava e via a bandeira da URSS subindo. Foi justamente a última olimpíada da União Soviética – em Barcelona já eram os “Estados Independentes”. Domingo passado parei para ouvir na premiação do vôlei masculino russo…

  5. John McClane disse:

    Não quero entrar no mérito político da questão. Quero me ater à música/letra dos hinos. Acho que há 3 hinos maravilhosos: o Brasileiro pelo lirismo, embora seja às vezes pomposo e parnasiano demais. O Francês porque é um canto de guerra, e quando vejo os jogos da seleção francesa com seus jogadores cantando “aux armes citoyens, formez vos bataillons” fico arrepiado. O hino soviético, cuja letra desconheço, tem a música mais fabulosa que já vi, é indescritível. Não à toa, Stalin, quando a ouviu pela primeira vez, disse que ela “separava a terra com ondas fortíssimas”. E quando se lembra que esse hino foi composto em meio à invasão nazista, com os soviéticos sofrendo baixas mas começando a destruir a Wehrmacht, ele fica mais fantástico ainda.

  6. rapahel disse:

    Apesar de abominar o comunismo e seus defensores desmiolados, reconheço que o hino russo é espetacular. Os hinos russo, francês e alemão são, para mim, os mais bonitos do mundo.

  7. regi nat rock disse:

    Do Zuzu, eu não duvido de nada. Se promete, seja lá o que for, cumpre.
    Com relação aos coments o que tem de lixo dos dois lados é brincadeira de quem pouco o u nada estuda história. Limitam-se aos 140 toques e se dão por satisfeitos. Que pobreza intelectual e de espírito. Tem uns anos já, mas aqui mesmo no “brog” quando voce não era obrigado a filtrar os comentários, teve uma polemica a respeito do hino russo. Recordo que achei na net até a letra traduzida e tals e repliquei por aqui. Rendeu muitos coments. Foi legal ainda mais que quem me conhece sabe o que penso a respeito da mãe Rússia …Realmente, um dos hinos mais bonitos, se não for o mais. Solene, grandioso, envolvente, magnético até. Uma beleza de ouvir com uma banda marcial de primeira linha. De emocionar estatua.

    Pena que a letra seja uma merda colossal e que explica por linhas travêssas, o fim que teve.

  8. Neuris disse:

    Lindo, lindo, recomendo tb a Internacional, cantada pelo coral do exercito vermelho, trilha sonora do filme reds

  9. Paulo Pinto disse:

    Prezado Flavio Gomes:

    Você está censurando alguns dos meus comentários. Há alguma razão para tal?

    Aguardo resposta.

  10. Marcelo disse:

    Flávio,
    Ele teve o passaporte confiscado? Ainda bem que os cubanos e norte coreanos nunca sofrem desse problema né? São livres que dá até inveja. Talvez seja por isso que está cheio de americanos fugindo de bote para Havana? Do mesmo jeito que os alemães ocidentais arriscavam suas vidas para fugir para a Alemanha oriental. Infelizmente os socialistas possuem a incrível habilidade de inverter a realidade. Nos EUA você pode ser um milionário socialista, pode ser um jornalista socialista, pode ser um cinegrafista socialista… Já nos países socialistas, os capitalistas foram todos fuzilados. Muito me impressiona que alguém em sã consciência defenda publicamente um regime que assassinou mais de 100 milhões de inocentes e que escravizou a metade do planeta. Fico até confuso em ver alguém que sobrevive daquilo que é o suprassumo do capitalismo, a F1, ficar enaltecendo o totalitarismo comunista. Flávio, você é um capitalista, querendo ou não. Este é um site capitalista, sustentado por capitalistas, que usa ferramentas capitalistas e que tem como objeto um belíssimo fruto do capitalismo: o automobilismo. Estivesse você na URSS, estaria escravizado em uma fabrica apertando parafusos de um Lada. Isso mesmo Flávio: você é um dos melhores jornalistas de automobilismo que já vi, seus textos são impagáveis, seu site é, sem dúvida o melhor do ramo no Brasil. Estivesse você na URSS, todo seu talento seria oprimido, você nem saberia o que é automobilismo, não teria internet, muito menos jornais para escrever. Pelo menos eu não conheço nenhum site de automobilismo cubano ou norte coreano…. Aliás, passa F1 em Cuba?

  11. Mano disse:

    Sem dúvida, um dos hinos mais bonitos junto com o do Brasil … Mas o Comunismo não tem nada de bonito (execuções, prisões, uma ditadura cruel, familias deportadas, os gulag´s), foi o ponto baixo da história da Russia, que é um belo país ao meu ver … Ucranianos, poloneses e outros países que viveram sobre a batuta Soviética, não sentem saudades dos Ruskis …

    Não é toa que acabou … Mas ficou, penso eu, coisas boas como as mulheres, a vodka, Lada … rs

  12. Murillo Sperandio disse:

    Só eu fico triste e ao mesmo tempo perplexo de ver atletas Russos sendo patrocinados pela Nike?? Putz…. Viva a URSS !!!

  13. pabloREM disse:

    Flavio,
    Uma banda britânica que eu gosto muito chamada Manic Street Preachers gravou uma belíssima música em homenagem ao cara chamada “Let Robeson Sing”. Segue o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=9_QGfzeiNb0

  14. Mauricio disse:

    Porém FG ainda hoje existe as mesmas perseguições e patrulhamentos disfarçados com outros nomes e carregados de boas intenções.

    Só para citar:
    - o movimento do politicamente correto…
    - a criminalização de comportamentos sociais passiveis de correção por investimento em educação
    - a elitização do movimento gay está se tornando uma tirania incontrolável

    E por ai vai.

  15. Andre disse:

    Deveria ter sido mandado para a cadeira elétrica.

  16. Nuno disse:

    lindo demais, saudades da URSS…Gorbachev te odeio!!!

  17. J disse:

    Ah, uma das minhas melodias favoritas… Ainda bem que a Rússia continuou com ela (mas mudou a letra, óbvio).

  18. daniel santos oliveira disse:

    melhor que ser mandado para um gulag ou levar um monte de balas na fuça no paredão , né não…

  19. jorge machado disse:

    ESSE É SEM DUVIDA O HINO MAIS LINDO DE TODOS,MAS QUE TEM UMA LETRA QUE NÃO ERA NADA PRATICADA NO DIA A DIA.

  20. Fabio Frederico disse:

    “Despirocado” é um termo muito adequado para estes tipos que ainda insistem em defender o totalitarismo comunista como a salvação da humanidade.

  21. Meirelles disse:

    Coitado… Se tivesse cantado o hino americano na Rússia, não teria a vida devassada pela KGB e nem o passaporte confiscado.

    • Fulano de Tal disse:

      E nenhum jornal estadunidense faria longa reportagem dizendo que a ditadura da antiga URSS calou um filho da pátria que é a liberdade em pessoa, não é mesmo?

    • Paulo Pinto disse:

      Com muita sorte, teria apenas apodrecido numa das “cidades” do GULAG.

    • william disse:

      hum… ja ouviu falar em ditadura do proletariado? é claro que não tocariam o hino dos ianques em um governo comunista! ideologicamente não faz sentido. já os eua possuem uma constituição que em teoria garante a liberdade de imprensa, ideias e reunião… cadê essa liberdade? os eua sufocaram e destruiram todas associações socialistas, as que sobreviveram nunca puderam expor suas ideias abertamente. o fbi é o braço armado do estado contra a esquerda, assista o filme j.edgar (do diretor direitista clint eastwood) e vc verá tudo isso.

      • daniel santos oliveira disse:

        pelo menos é permitido fazer o filme que se quiser nos eua, fizesse o mesmo na urss…

      • Flavio Gomes disse:

        Puxa, que bacana…

      • Humberto disse:

        Flávio, a maoria desses comentários é oriunda dessa lavagem cerebral que cotidianamente esses coitados são submetidos pela mídia “de referência”.

        Eles não sabem o que é democracia nem como ela funciona. Não sabem o que são direitos nem porra nenhuma, sabem apenas consumir sem espírito crítico, sabem apenas reproduzir o pensamento único papagaiado pela mídia (que é propriedade privada e lava o cérebro deles até reduzi-los a zumbis sem personalidade).

        Tenho parentes na Lituânia e na Rússia. Me correspondo com eles e os mais velhos estão profundamente desiludidos com o capitalismo, pois perderam tudo o que haviam conquistado na vida. Perderam escola, trabalho, direitos políticos (na Lituânia quem fala russo não tem direito político nenhum), não têm liberdade de ir e vir, já que não têm dinheiro (engraçado, aqui no Brasil há mais de 180 milhões de pessoas que não têm dinheiro para ir e vir mas é em Cuba onde esse direito “é proibido”) e vivem em sociedades degradadas por drogas, corrupção e alcoolismo. Não ligue para a opinião desses boyzinhos… eles são zumbis que só sabem repetir as tradicionais mentiras sobre os países que um dia foram socialistas…

        Abraços

Deixe uma resposta para william Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>