DIA (DURO) DE DOMINGO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 26 de novembro de 2012 - 8:45Sem categoria

DIA (DURO) DE DOMINGO

SÃO PAULO (ressaca) – Não foi, mesmo, um domingo fácil para Vettel. Vejam esta foto publicada no site da “Autosport”. Não é um milagre que nada tenha acontecido no carro do alemão?

“Nada”, claro, é força de expressão. Newey contou que houve uma perda de pressão aerodinâmica (provavelmente porque a suspensão foi afetada, estragando todo o alinhamento do carro) e danos no escapamento. O time monitorou todos os parâmetros durante a corrida e mudou o mapeamento do motor para que a temperatura no sistema de escape fosse a menor possível. Caso contrário, poderia haver uma quebra e, como consequência, a bagaça toda pegaria fogo.

A questão da perda de “downforce” foi parcialmente resolvida com ajustes na asa dianteira no primeiro pit stop.

Agora, o Bruno… Tenha dó. Fico imaginando se um piloto brasileiro, lutando pelo título, é acertado por outro que não briga por nada numa situação parecida. Iriam imolar o sujeito. É preciso um pouco de inteligência para correr de carro. O primeiro-sobrinho alegou que Vettel quis fazer a tangência e não deixou espaço. Caramba. O cara é protagonista do campeonato. A corrida, evidentemente, não era uma qualquer. Tem hora em que os coadjuvantes devem entender o que são, procurar atrapalhar o mínimo possível. Bruno, com atitudes como essa (minimizando o episódio, inclusive, como se fosse pouco relevante; não era, podia ter decidido o campeonato), consegue uma única coisa: perder o respeito de seus pares.

354 comentários

  1. danilo sampaulo disse:

    Se não fosse o Bruno ocupando aquele espaço certamente seria outro “coadjuvante” alguém precisa explicar aos pilotos e comentaristas pilotos que 2 corpos não ocupam um mesmo lugar no espaço. Se olhar a imagem com atenção no todo vai ver que nem motoboy em horário de pico na marginal passaria nos espaços que sobravam em volta daquela turma toda.
    No pelotão intermediário o cidadão achar que tem a preferência para tangenciar a curva, é brincadeira, ainda mais disputando o título. Largou mal que se contente em fazer o arroz com fei’jão e fuja dos enrroscos, era o uníco que tinha o que perder ali.

  2. alex disse:

    Fazia tempo que não lia seu blog e como não achei em nenhum lugar alguém falando do episódio imaginei que aqui teria algo real e sincero sobre o episódio sem babar ovo.
    Parabéns pela isenção!

    • Edu disse:

      A luz de advertência está amarela. Não está provado que o fiscal de pista estava acenando bandeira amarela. E a sinalização na pista é o que importa, não o aviso do painel do carro. Agora se for pro Alonso no tapetão, ae ferrou, depois das maracutaias da Ferrari, vai ser campeão na malandragem, e tem brasileiro que gosta do Alonso, pois malandro tem em todo lugar………….

  3. Edu disse:

    Vettel detém quase todos os recordes da F-1. No GP dos EUA de 2007, teve a oportunidade de estrear na categoria substituindo o polonês Robert Kubica na BMW, afastado em razão de um acidente na etapa anterior. E logo em sua primeira corrida, chegou na oitava posição, sagrando-se o mais jovem a marcar pontos na F-1, aos 19 anos, 11 meses e 14 dias.
    No ano seguinte, surpreendeu ao conquistar uma improvável pole position com a STR no chuvoso fim de semana do GP da Itália com apenas 21 anos, dois meses e dez dias. Um dia depois assombrou a todos ao administrar a ponta na pista molhada e se tornar o mais novo a subir ao pódio e a vencer na F-1.
    Em 2010, foi além: virou o mais jovem campeão, com 23 anos, quatro meses e 11 dias, batendo a marca obtida pelo inglês Lewis Hamilton, em 2008 aos 23 anos, nove meses e 12 dias. Um ano depois, virou o bicampeão mais precoce aos 24 anos, três meses e seis dias, superando os 25 anos e dois meses e 24 dias do segundo título de Fernando Alonso em 2006.
    Curiosamente, a idade em que Vettel alcançou seu terceiro título mundial é praticamente a mesma que Ayrton Senna tinha quando venceu pela primeira vez na Fórmula 1. No GP de Portugal de 1985, o brasileiro tinha exatos 25 anos e um mês. Pouco menos de quatro meses mais novo que o alemão hoje. Definitivamente, Vettel firma seu nome na história da categoria como o garoto prodígio da Fórmula 1.

  4. Tom disse:

    Este comentário do Flavio,seria normal de uma pessoa que nunca dirigiu nem um carrinho de pipoca,agora vindo de um cara que parece que pilota “carros” nas horas vagas,mostra devaneios dos tipicos viajantes de woodstock, e exalta um cometário sem isenção típico de colunista da Veja,a diferença é que a Veja tem raiva do Pt e o Flavio do Senna…
    ps- e olha que concordo que o Shumacher foi melhor do que o Senna ,mas não foi o melhor de todos os tempos,alias nenhum brasileiro está entre os 5 melhores.

  5. Allez Alonso! disse:

    De todos os comentários, a maioria segue o relator-moderador. Acho meio forte esse massacre no BS. Todos aqui devem ter um hobby, tênis, kart, peteca, biribol, enfim, junte os 21 melhores na sua modalidade, disputa vinte etapas com os melhores sem poder treinar o mesmo que eles e compare seu desempenho. Se você for um mamão que nao faz nada, procure cumprir suas metas em meio expediente, foi isso que o Bruno fez esse ano… Tá certo que o Maldonado foi mais rápido no qly, mas lembre-se que o Bruno classificou em sétimo em Spa ano passado sem nunca ter sentado na Lotus antes. Ele é um talento, mas precisa ser lapidado mas a idade pesa contra…

  6. Kurgan disse:

    Se fosse o Rubinho (se ainda corresse) ou o Massa que tivessem feito isso, iriam tb meter o pau nos dois da mesma forma. Torcedor brasileiro sempre tem a reação: culpar primeiro e perguntar depois. Aposto que todos os que culparam o Bruno nem assistiram as imagens, incluindo o nosso jornalista FG. Um grande jornalista, mas que cometeu uma grande injustiça e que deveria se retratar publicamente após assistir as imagens.

  7. Danilo A. disse:

    O Bruno não merece esse comentário negativo, Gomes. Ele não fez nada de anormal, pelo contrário. Manteve a linha de corrida. O Vettel não o viu e tangenciou pra cima dele.

    O rapaz, em que pese não ser grande piloto, não tem culpa nenhuma.

  8. Amaro Juvenal disse:

    Flavio, indo pelo seu pensamento, melhor seria que na ultima prova, fizessem como em maratonas.

    Deixassem Alonso e Vettel largando 100m antes do pelotão de trás.

    O Vettel que fizesse melhor tempo pra largar na 1 fila ou entao que fosse mais conservador.

    O cara nao é retardatario, nao é companheiro de equipe nem nada do cara e tem que aliviar ?!?!?!

    • OBSERVADOR disse:

      ANALISANDO A SUA ÚLTIMA E INFELIZ FRASE, ASSIM SENDO:
      TOMANDO A ATITUDE QUE O BS TOMOU NÃO MOSTROU QUE É DESPORTISTA NATO !!! ELE PODERIA TER BENEFICIADO O ALONSO COM A ESTUPIDEZ DELE !!!
      SE FOR PELO ANGULO DA TEORIA DA CONSPIRAÇÃO QUANTO O BS LEVOU U$ PARA ATRAPALHAR E BATER ??? PARA NÃO DAR NA PINTA FOI UM TOTÓ SÓ !!! ERA PARA TIRAR O TÍTULO DO VETTEL ???!!!
      LEMBREM SE DO PIQUET JR EM SEPANG, FOI PARA BENEFICIAR O MALA DO CHORONSO. QUE ACABOU FICANDO COM O TÍTULO DE CAMPEÃO NAQUELE ANO !?!?!? DEPOIS FALAM DO SHUMI !!!

  9. Winston disse:

    Gosto do Bruno, mas infelismente não se consegue chegar bem a F1 sem uma base de anos de competições em todas as categorias de base, ele tem talento mas pulou etapas importantes. Talvez se tivesse ficado mais na GP2 uns 4 anos como alguns tão ficando chegasse com mais experiência, podia ter ficado 2010 e 2011 na GP2 ao inves de só pensar am F1, mesmo assim seria difícil pra ele, a idade chegou, ela chegou até pro Shumi, é uma pena, tambem ta chegando pra mim e pro FG tambem.
    Pode ser que tenhamos pedido um talento, mais agora só um milágre!

    • Pedro Jungbluth disse:

      Uma palavra: Raikkonen.

      Talento é talento. Quando falta, sobram desculpas do tipo “A ferrari só ajuda o alemão”, “tive azar”, “2 anos parado perdeu condição física”.
      Quando sobra, os resultados aparecem.

  10. Caducouto disse:

    Isso! Vejam o vídeo da Sky e parem de falar tanta asneira!!

  11. Acarloz disse:

    Resumindo: O moleque é braço duro, o DNA predominante foi do pai, não da mãe…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>