A STOCK E A TV | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 - 17:17Stock Car

A STOCK E A TV

SÃO PAULO (ajustes, como se diz) – Sem índices de audiência satisfatórios, explicação única para tal decisão, a Globo resolveu que vai passar apenas três corridas ao vivo da Estoque no ano que vem. A Sportv vai mostrar dez (uma delas passa nos dois canais, a Corrida do Milhão) e mais os treinos de classificação.

Os detalhes estão aqui.

Automobilismo é cada vez mais um nicho. O povão não liga muito. Quase nada.

93 comentários

  1. Entrevistei o rubinho e perguntei a respeito, ele acha que 7 pontos as 9 da manhã já tá bom…. saca só a ideia dele….

    http://www.portalprudentino.com.br

  2. O torcedor brasileiro de automobilismo vai sendo jogado no Lixo, e com isso o automobilismo no Brasil vai morrendo aos poucos. Essa Rede Globo destrói o esporte no Brasil com seu Monopólio, fazendo o que bem quer para não comprometer sua programação decadente na TV aberta. Já a Band vem fazendo algo parecido com a Indy, subtraindo algumas provas do ano na TV aberta por alguns jogos de Futebol sem importância no cenário esportivo. O torcedor brasileiro em determinadas situações vai ter que fazer malabarismo na TV a Cabo ou na Internet para assistir uma corrida subtraída pelas emissoras abertas.

  3. Roberto disse:

    A grande verdade é que o super simpatico campeao Caca, atrai cada vez mais interesse na categoria, principalmente da classe social que sustenta a categoria!

  4. Carlos Menezes disse:

    É uma soma de várias coisas q foram ditas . primeiro, a corrida não é anunciada para as 9:30, e sim “não perca dentro do Esporte Espetacular”, programa que não tem nada de esporte muito menos de espetacular. Deveria se chamar “”Revista Caras – edição esportiva”. Aí a transmissão começa no meio da volta de apresentação. Os patrocinadores de quem anda de décimo pra trás não aparecem nem antes da prova, quando deveria haver um “passeio pelo grid”, nem durante a corrida pq aí vem o “show de imagens”, q é excelente quando a corrida tá “xôxa”, mas na largada ou quando tá todo mundo andando junto seria muito melhor mostrar imagem aberta pra que se possa ver o q está acontecendo ao invés de ficar com imagens “on board” q mostram muito pouco da corrida em si. Só são mostrados os 6 primeiros (e claro, o Cacá, não importa aonde esteja). Com esse formato ninguém vê a corrida. Assim é muito dificil fazer alguem gostar da coisa…

  5. dav disse:

    Eu nao gosto muito da Estoque prefiro a GT na Rede TV pena que nao nenhuma emissora aberta passe Rally pois curto tambem

  6. roxxonvaldez disse:

    o povão não liga????foda-se o povão. como já disse uma vez o técnico parreira eles ( o povão) são apenas caixa de ressonância. talvez se a cobertura da televisão fosse melhor e mais profissional a situação fosse diferente. se ela não dá audiência a rgt que coloque suas enfadonhas e tediosas novelas no horário. tenho certeza que o povão irá dar resposta favorável.

  7. Carlos Eduardo Ramoa disse:

    Não é só a TV que não se interessa pela Stock Car. A internet, incluindo o site Grande Prêmio, excelente na F1, faz uma cobertura pontual da categoria e de várias outras categorias.
    A F1, campeã de notícias gera informação o tempo todo, através das equipes, assessorias e também da própria imprensa que vai atrás da notícia, as outras categorias ficam esperando a notícia chegar e como não chega acaba refletindo no interesse dos fans.
    Apenas uma opinião.

  8. Fernando M. Ferreira disse:

    Cansei que querer assistir a “Estoque” na Rede Globo.
    Acho uma falta de respeito com o telespectador que aguarda o horário da prova e quando vê, assiste somente os últimos 10 minutos. Isso quando a prova não é cortada para apresentar o treino da seleção brasileira de futebol ao vivo. É só um treino. Mostre após a corrida que ninguém irá preencher.
    Até luta de MMA já foi transmitida “Ao vivo” 30 minutos após o término da mesma.
    É uma vergonha o que a Rede Globo faz com os amantes de automibilismo.
    São por esses motivos que a audiência despenca cada vez mais.

  9. eduardo disse:

    O PROBLEMA DA BAIXA AUDIENCIA E QUE A EMISSORA PASSA O EVENTO DENTRO DE UM PROGRAMA QUE DEVERIA SE CHAMAR ESPORTE NOVELAR A EMISSORA TRATA O ESPORTE BRASILEIRO E NAO SOMENTE O AUTOMOBILISMO COMOM APENAS UM MEIO PARA PROMOVER SUAS NOVELAS EU DEIXEI DE ASSISTIR O DITO PROGRAMA A MAIS DE 4 ANOS NAO SUPORTO VER TANTA BABAQUISSE NO AR VEJA A FORMULA TRUCK VIVE COM AUTODROMOS LOTADOS E A AUDIENCIA EM ALTA A CATEGOTRIA E TRATADA COM O RESPEITO DEVIDO

  10. Alan Ruggero disse:

    A questão é muito simples:

    Não existem programas de automobilismo na TV aberta e poucos em canais por assinatura. Quando isso mudar, certamente o interesse do pessoal vai aumentar.

  11. joao fernandes lira disse:

    Simples – mude para a rede TV – que tem muito espaço na grade e ficaria até agradecida. Teríamos (nós os telespectadores), a oportunidade de conhcer todos os pilotos e carros quase uma hora antes da corrida e depois ver os cometários e melhores momentos – até quase 1 hora após a corrida. Na Globo – mal dá tempo de dar a bandeirada e já corta para o idiota programa do Didi.

  12. MTP disse:

    A Globo sempre tratou a Stock como um produto de segunda, assim como a Band trata a Indy…
    Quando o SBT ( emissora popularesca como todos sabem) investiu na Indy, as corridas até que conseguiram uma boa audiência graças ao trabalho de marketing que foi feito. A coisa degringolou só quando os Gugus da vida começaram a exigir mais horas para o seu horroroso programa.
    A Formula 1 permanece na grade da Globo porque tem status, atrai um público diferenciado de bom poder aquisitivo e, ainda por cima, a maior parte das corridas são de manhã ou de madrugada, horário que as emissoras desprezam. A categoria só terá popularidade como nos anos 1980 se surgir um outro piloto brasileiro competitivo. Senão…
    Em suma. Tem luz no fim do túnel sim, mas tem que ter vontade…

  13. Zé Dirceu disse:

    Corrigindo, no comentário anterior faltou o “m”

    Vejam o aspecto positivo colegas blogueiros, ainda teremos os “Jogos Mundiais de Verão”.

  14. Zé Dirceu disse:

    Veja o aspecto positivo colegas blogueiros, ainda teremos os “Jogos Mundiais de Verão”.

  15. RENE FERNANDES disse:

    tá feia a coisa e vai piorar….Acorda Brasil!!! O país do Futuro que destrói o Passado e caga para o Presente…

  16. claude bes disse:

    MOTOR IGUAL SUSPEÇAO IGUAL, FREIOS IGUAL PNEUS IGUAL, LIMPADOR DE PARABRISA IGUAL AERODINAMICA IGUAL AONDE TEM COMPETIÇÃO..????NEM SEI COMO E O MOTOR ETC….

  17. João Carlos Bifulco disse:

    É o crepúsculo dos deuses…

  18. Mauricio disse:

    Olha, se eu for escrever o que penso sobre esse assunto você me rifava de seu blog rapidinho.
    Apenas uma dica:

    A culpa dessa situação, além de minha ironia séria no post anterior, sobre a violência esportiva ser um fermento à audiência, vem de uma imprensa que só sabe reclamar, mas não sabe “embalar o produto”.

    Há um tempo atras em meio a seus comentários você disse ter inveja de produções como Top Gear da BBC…

    Tem inveja não, corre atras cara!

  19. ALEX B. disse:

    Tambem, com o Cacá como icone, com todo aquele charme e humildade, queriam o que???

  20. Mauricio disse:

    Infelizmente é verdade.
    O automobilismo tinha muito público antigamente por que morria gente de montão. Hoje em dia um acidente é coisa rara (era, antes do Grosjean…)
    Ainda assiste ao futebol porque de vez enquando acontecem cenas bizarras como as que ocorreram no jogo do São Paulo contra El Tigre ontem no Morumbi.
    Os Romanos não tinham pudores nisso. A violência era o programa principal do circo.
    Nossa! Como evoluímos tão pouco nesses últimos dois mil anos…

    • Guto Martins disse:

      Não creio que o perigo de vida seja o ponto crítico para audiência. Falta é marketing mesmo. A Stock faz isso relativamente bem, tanto que entrou na Globo e se manteve por, sei lá, dez anos. E ela leva público aos autódromos porque tem carros bonitos, rápidos e barulhentos. Isso impressiona o público. Falta, entretanto, um pouco mais de promoção dos outros pilotos além do Cacá Bueno. Em resumo, o item mais importante é este último: tornar os pilotos conhecidos do grande público. Fazer matérias ao longo da semana e 15 minutos antes da largada. Mas não vejo isso nem na Stock nem na Truck, muito menos nas outras categorias. Ver uma corrida sem ter para quem torcer é chato. Corridas só têm graça se tu tiver ao menos UM para torcer. E quanto mais opções, melhor. O Cacá, com seu charme e simpatia, já não resolve a equação.

      • Mauricio disse:

        O ponto que quis chegar com o cometário é exatamente este, e o fiz pelo exagero. A divulgação. A preparação para o evento que atrai as pessoas pelo fascínio que tem pela iminência do risco. Do heroísmo implícito neste tipo de evento.
        Ai entram dois fatores que tem feito esporte afundar:
        -Regulamentos ridículos e complexos demais (que leva a incompreensão dos fatos pela audiência, interpelações esdruxulas e cheias de casuísmos e um grande etc de mazelas).
        -Imprensa incompetente e incapaz de manter acesa a atração ao esporte. O media Brasileira é incompetente em vender eventos, só tem competência para vender heróis e situações risíveis de fim de semana.

        Por conta disso situações como os casos de dopping no automobilismo brasileiro, a incapacidade da TV em conseguir explicar para a patuleia o que é realmente o jogo de equipe e aquela palhaçada do jogo de futebol ontem são tão comuns e o centro da atenção dos media. Quem realmente gosta e entende de esporte foge disso.

        O espetáculo fica feio, sem graça.

  21. Zé Dirceu disse:

    Infelizmente devo concordar que Automobilismo é um nicho mesmo.

    Pergunto a vocês quantas pessoas (entre os viciados em carro não vale) que vocês conhecem (no trabalho, na escola, na faculdade, na família etc) que gostam de automobilismo?

    Grande parte sequer sabem que existem as 24 Horas de Le mans (prova que tem brasileiro, que é o critério da vênus platinada – Thomas Erdos), as 24 Horas Nurburgring (salvo juízo diverso Augusto Farfus Júnior ganhou lá em 2010), e a DTM (a marca que um brasileiro defende ganhou o campeonato em seu ano de ingresso no certame (Augusto Farfus Júnior, BMW em 2011).

    É vergonhoso, a emissora que se diz a divulgadora e apoiadora do “esporte brasileiro” só passa futebol. E isso sem contar que está melhor do que as outras, à exceção da Band que ainda transmite aquelas corridas, que na grande maioria das pistas só se vira o volante pra esquerda, em que pese tratar – se de questão cultural estadunidense cujo mérito não pretendo adentrar.

    Acontece uma edição das 24 Horas de Le Mans e abro os jornais (não estou falando dos específicos de esporte, a exemplo do Lance), assisto o fantástico, o jornal nacional (ambos em minúsuculo mesmo) e não vejo nada a respeito. 24 Horas de Nurburgring? Piorou.

    Pelo andar da carruagem, temos ainda é que agradecer por ainda termos acesso ao que temos atualmente, pelo menos ainda não nos ceifaram a F1 e a Indy. Mas reparem, na Inglaterra, berço do AUTOMOBILISMO (maiúsculo mesmo), salvo equívoco (corrijam – me se eu estiver enganado e espero estar) a F1atualmente só é transmitida na “TV fechada”.

    Infelizmente, é isso mesmo nobre escriba que acompanho desde 1997 e colegas blogueiros, o Automobilismo é um nicho, só os loucos como nós gostamos, somos uma espécie em extinção tal como o Mico Leão Dourado.

    Sei que só falei no automobilismo dito Top. Mas e o que anda sendo feito nas categorias de base para que futuramente tenhamos “brasileiro vencendo e alegrando nossas manhãs de domingo” (que agora são madrugadas de domingo, pois a F1foi pra Ásia, pois é lá que tem a grana e autódromos tradicionaíssimos e não aqueles sem história como Nurburgring, ímola, Spa, Le mans, Red Bull Ring (que têm história só que com outros nomes).

    O que anda sendo feito nos autódromos brasileiros?

    Qual o nível de envolvimento das fábricas com o automobilismo?

    Quando chegaremos em uma concessionária e no “estoque” terá o “carro que venceu o campeonato x” ou o “carro que venceu a corrida de ontem”?

    Quando veremos as pessoas defendo seus carros como defendem um time de futebol (de forma alegre e e brincalhona, lúdica, e não com violência como vemos atualmente no futebol)?

    Será que esse dia chegará? Não quero perder a esperança, mas que nós brasileiros que gostamos de carro somos sofredores, acredito que este nobre escriba e os colegas blogueiros irão concordar.

    Só a título de exemplo. Compare a vida do amante de carros e corridas nascido na Europa, em especial a dos conterrâneos de Vivaldi, e Caraciolla, e porque não, Schumacher, este último ao meu ver fruto do foi “plantado” em sua terra natal, e a dos Súditos da Rainha com a nossa, nativos e amantes desta terra tupiniquim.

    Sorte nossa que ainda temos a internet e o Grande Prêmio e este blog, para suprirem nossas “necessidades”.

    Acho que meu texto um tanto prolixo, se achar que não convém publicá-lo, mande “pro lixo” (trocadilho idiota), porém saiba que as palavras supra expressam nada mais que um desabafo de um amante de carros e corridas desde a mas tenra idade, em que pese ter nascido nos anos 80, e quando cresceu um pouquinho a “fase de ouro” já estava com o ouro enferrujando, mas que nem por isso deixou de ser picado pelo “bichinho da gasolina”, sim, sou portador de Automobilite Aguda, doença esta que desncadeia masi duas, a Antigomobilite e a Carrite (que engloba a motite, a ônibusite, Tratorite, Camihonite, Bicilcetite e até mesmo a Patinetite.

    O sintomas das referidas doenças são de fácil constatação, bastando ser observado o grau de satisfação do paciente ao ter contato com qualquer do veículos caracterizadores das patologias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>