DICA DO DIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012 - 19:23Brasil, Dica do dia

DICA DO DIA

SÃO PAULO (poucos viram) – Já não sei quem mandou, estava na minha lista de “coisas para ver” há dias. Assisti hoje. Esse documentário da TV Brasil, veiculado no ano passado, deveria ser visto por milhões de pessoas. Tem menos de 30 mil “visualizações”, como se diz, no VocêTubo. A menina fantasma do Silvio Santos já foi vista 21 milhões de vezes. “Ai, se eu te pego”, do filósofo contemporâneo Michel Teló, contabiliza inacreditáveis 466 milhões de acessos. É de suspirar e morrer.

Mas vá lá. O documentário se chama “O dia que durou 21 anos”. É todo baseado em documentos oficiais do Departamento de Estado dos EUA, com gravações incríveis de diálogos entre o embaixador americano no Brasil e os dois presidentes que patrocinaram o golpe militar de 1964.

Não, não há engano nenhum no que escrevi: os EUA patrocinaram o golpe, simplesmente porque não queriam João Goulart no poder e decidiram o que era melhor para nós.

Nos deram de presente 21 anos de atraso, violência, tortura, autoritarismo, iniquidade.

Thanks, brothers.

182 comentários

  1. Eraldo disse:

    Flavio para aqueles que ficando de Cuba sem saber historia.
    http://www.youtube.com/watch?v=1tm_GxpaBQg

  2. Mello disse:

    Eu recomendo a todos que leiam a biografia de João Goulart escrita pelo professor Jorge Ferreira, antes de escreverem qualquer bobagem sobre Jango, Brizola, JK, Lacerda etc. O livro complementa muito bem o documentário.

  3. disse:

    Vi o vídeo e vim para os comentários. j-e-s-u-s.
    “ditadura como um mal necessário” É essa a escrotice que impera.

    o que há com de errado com o mundo? que gente mais mesquinha e retardada. Nem com o fato na cara não a larga a mão de ser esse nojo. Talvez um pau de arara fosse o mal necessário pra esse coisas que chamam de gente.

    Torcendo pros maias estarem certos.

  4. gera disse:

    Há de se lembrar que o pai Joseph K quase entregou os EUA aos nazistas. Fazendo muita
    pressão para continuarem neutros deixando a Europa nas mãos do III Reich.

  5. Sam disse:

    Quanta inocência achar que durante o regime não havia roubalheira…kkkkk.
    Havia muita corrupção, só que não se divulgava, muito menos se investigava.

    Com toda aquela inflação…por favor!

    Não assisti o VT ainda…..mas engraçado que já suspeitava – pra não dizer sabia – disso.
    O julgamento do Pinochet foi a coisa mais absurda…..pois além dele, deveria ser julgado só o primeiro ministro inglês dá época do golpe chileno + a rainha e um par de parlamentares ingleses.

    Mas olha, isso não mudou até hoje. Veja o Khadaf, foi apoiado por anos, quando não se fez mais necessário aos interesses dos EUA e dos países da OTAN….bau bau!

    São só business.

  6. Alvaro disse:

    Melhor assim, do que décadas e décadas de autoritarismo, atrocidades, e muito mais assasinatos por parte de governos soviéticos
    FG por ex não teria sua bela coleção de carros

  7. Guilherme Corrêa disse:

    Estamos em democracia plena faz pouquíssimo tempo….temos muito o que aprender ainda…mas a democracia é o que existe de melhor. Existem ditaduras destras e canhotas..mas democracias são democracias e ponto.
    A democracia permite o jornalista publicar, o juiz julgar, o político legislar e o canalha ir para o xilindró….exatamente como estamos vendo hoje.
    Em um país democrático….não prevalecem partidos…prevalecem as leis..o estado de direito. A constituição.
    Pensando bem…caminhamos até que bem nestes poucos anos democráticos.
    Abçs
    Guilherme Corrêa

  8. locha primo do chunda disse:

    os EUA fizeram e fazem conosco o que fizemos e fazemos com nosso querido hermano Paraguai( guerra e exploraçao d itaipú)

    • Tom disse:

      Não precisavamos de sustentar o Paraguai para construir Itaipu ,poderia ter sido feito num local diferente , e com isso não teriamos que ter doado a metade para a esta gente e ainda não teriamos destruido Sete quedas.
      obs:leia reportagem no proprio Estado de São de São Paulo(que apoiou o golpe militar) ,que o projeto original de Itaipu,não seria na divisa e podiamos ter dado uma banana para os Paraguaios,a forma de construção de Itaipu ,foi a maior burrada que os militares brasileiros fizeram,custou uma fortuna e doamos a metade para os acomodados paraguaios.

  9. Edu disse:

    “Na verdade é o capitalismo que gosta de incluir os excluídos mais do que o comunismo…” Isto é histórico! Capitalismo é fruto da liberdade do livre mercado, fruto da livre escolha das relações comerciais. Ainda que haja exploração, há liberdade, que é o bem mais precioso… O problema é que o mercado não se submete às ideias humanas. Mesmo nos regimes fechados, onde se sugere uma “economia planificada”, há um mercado, dito negro, que não se submete. O que resta aos regimes então é tentar controlar os Homens e as suas relações. Daí é que vem a falta de liberdade e, em última instância, os massacres. É triste, mas é fato!

    • roberto disse:

      Edu,
      Concordo com a sua colocação comparando os dois regimes. Porém o sistema de mercado que você menciona na verdade promove o individualismo e a competição entre os homens (que quando levado ao extremo, ocorrem os massacres, guerras, etc).

      e esta competição se deve a escassez dos produtos. Voce ja ouviu alguma vez, desde os primordios do ser humano, guerra, masscare ou qualquer tipo de fanatismo pelo ar que a gente respira? que por sinal è um recurso mais vital de qualquer ser vivo? pq é abundante!

      Portanto, vamos aproveitar a nossa evolução como espécie que atravez de tecnologia, conseguiu criar ferramentas tão incriveis na qual TRANQUILAMENTE conseguiriamos produzir todas as nossas necessidades em abundancia. Ex. sabia que hj o planeta produz DUAS VEZES mais alimento que o necessario pra alimentar toda a populaçao do mundo? e mesmo assim temos mais de bilhão de pessoas passando fome…

      Infelizmente Edu, o problema é muito, mas muuuito mais embaixo…

      abs

  10. luiz oliveira disse:

    O azevedete deve ter instruído os seus moleques da internet a virem escrever aqui….Tá cheio de libélulas escoaçantes filho ou neto de pintador de muro de quartel

  11. luiz oliveira disse:

    Mais um iludido……..Lá serás sempre um muchacho cucaracha…….Babaca

  12. Sergio disse:

    Dá dó de conhecer o que pensam certos leitores desse blog; onde se supõe existirem pessoas “boas”, “inteligentes”, mas que não enxergam um palmo a frente do nariz. Pessoas que com certeza estariam nas tais “Marchas da família pela Liberdade…” . Não estão porque nã precisa mais, conformadas que estão com suas vidinhas medíocres, seus carrinhos não mais “carroças”, seus importadinhos globalizados. Viva o Capitalismo! Viva a burguesia emergente do terceiro mundo. É como meu filho, um cara super consciente de seu papel na vida política dessa bagaçeira, diz: “tem gente que é tão pobre, que só tem mesmo o dinheiro!”

  13. Antonio disse:

    Assisti o documentário. Muito bom. Analisando o contexto da época em plena guerra fria com a União Soviética transitando mísseis em navios na baía dos porcos, e o Brizola, considerado um radical de esquerda com influência sobre o Jango, dá para entender a posição americana e o patrocínio. Ninguém sabia o que realmente poderia acontecer e Jango se mostrou fraco, pois nem reagiu. Um sistema cubano aqui seria muito pior, não tenho dúvidas.
    A ditadura foi uma merda. Mas que estávamos correndo risco, isso estávamos.

  14. Jmarcos disse:

    Muito bom ! Vi o documentário todo e foi uma aula de história.

  15. Joao Andrade disse:

    Do regime militar de 64 lembro: tinha 8 anos, quando o padre de nossa escola, orientador educacional,pediu orações para não vir um regime comunista ao país. Não entendia isso. Meus pais estavam preocupados com isso, pois católicos fervorosos viam medo nisso.
    Lembro já, em 1970 ao 14 anos de Médici presidente, sabíamos do regime militar. Nos livros de OSPB,vinham os 10 ministros e deveríamos saber quem eram e suas funções. Lembro de mudanças no ensino básico público, para pior. Andava nas ruas sim, sem perigo algum. Havia limitação nos jornais sobre notícias. Houve a criação da Embratel; os correiros começaram a funcionar com eficiência; ponto Rio Niterói; a abertura da Transamazônica(deu em nada); as ferrovias começaram a ser sepultadas (infelizmente); criou-se o “crédito educativo”, em 1977, o qual fiz e meu foi útil, onde não se precisava de avalistas, e por estudar em outro município recebia “ajuda de custo” no valor de 1 salário mínimo,além da faculdade paga;
    paguei após 1 ano de formado, com valores, no último ano, ínfimos, não superior hoje a 100 reais o ano restante;
    A maioria beneficiada não pagou, por não haver fiador;
    Vi, muitas coisas erradas no regime, pois liberdade não havia. Sim, mas confesso que para uma democracia, ainda engatinhamos;
    Hoje: judiciário corrupto, sem punição, com relativismos e sentenças com “metáforas jurídicas” e “juridiquês”: preso, não cumpre pena;
    Ensino básico público, iniciada a morte com os militares, FHC,Lula e Dilma, caminham para o enterro final;
    Não distribuição de rendas: o próprio estado não o faz, pois como justificar juízes, promotores públicos, ganhando 15, 20 “paus” mês e um professor do estado, 1500(quando isso) “paus” mês. Isso representa 10 % dos vencimentos dos bem remunerados juízes e promotores;
    Se tivéssemos justiça social, não teria relevância o judiciário como hoje, típico de país subdesenvolvido;
    Se educação prioridade: filhos e netos de FHC, Lula,Dilma, Alckmin, e outros estariam estudando nas escolas públicas do estado e esses parentes “brigando” para dar aulas nas escolas públicas básicas estaduais, como é na Finlândia;
    Saúde com SUS: mesma situação a anterior, com Lula não usando o Sírio Libanês, mas o SUS, como no Japão;
    De tudo isso que temos sei que uso essa democracia hoje, mas não vejo frutos, pois fiz reclamação as ouvidorias da CEF, Tribunal Regional Eleitoral, Polícia Militar do Estado de São Paulo e até agora, passados mais de um ano, não recebi resposta alguma. Que democracia é essa que nem ouvidoria responde. Melhor, lêem, mas não respondem, talvez por ser escrito e não ouvido.
    Fui assaltado, em 2001, a mão armada e localizei através de rastreamento do celular, as ligações que os meliantes fizeram, passei a polícia civil e não houve qualquer início de solução(isso em S. Catarina, onde resido) e senti da polícia, que se desse uma “grana” por fora agiriam. Óbvio que não fiz, e estou sem solução.
    Aprendi que Brasil hoje: contra mim, é vapt vupt; quanto aos meus direitos é como subir um morro de costas e de joelhos, díficil né? Parece que fazem isso para você perder literalmente o folêgo e deixar de lado. Cai na acomodação, como caí.
    Jogo do bicho, contravenção como as tais máquinas de vídeo poquer, correto? Jogo do bicho hoje, com “maquininha” que imprime na hora o jogo. E as polícias cívil e militar? Nada.
    Fuma-se maconha(é substantiva proibida hoje, não me venham com relativismos) nos estádios abertamente e nas ruas sem qualquer coibição.
    Temos, hoje, graças a democracia, 38 ministérios, a maioria sem qualquer utilidade, apenas cabides de emprego. Para terem idéia disso, somos o país com o maior número de ministérios e secretarias com mesmo “status” no mundo(pesquisei isso);
    Somos o país hoje, graças a iniciativa militar e governos militares(8 anos de FHC, 8 de Lula, e caminhamos para os 4 de Dilma) com os piores índices de educaço da A. Latina, atrás até de Peru, Bolívia e Paraguai(dados da Unesco);
    Aumento considerável de analfabetos funcionais, hoje acima de 75%. Dados da Unesco.
    E aí? Não sei se o que temos hoje é bom, pois há desenvolvimento graças ao mundo capitalista, por outro lado esse regime, absorvido por Lula, FHC e outros anteriormente “esquerdistas” mantém uma exclusão social e atraso no ensino sem iguais;
    Ah, para encerrar, temos 5 milhões de jovens entre 15 e 17 anos, fora de qualquer atividade escolar, profissional. Estão em casa, nas ruas sem nada fazer, grávidas. Que será disso?
    Militares ruins, sim, mas hoje, nada melhor com a democracia relativizada e o poder mandando nos meios de informação.

    • luiz oliveira disse:

      Vc está em que mundo ???……Deve ser filho de pintador de muro com todas as mordomias e roubalheiras que o cargo lhe deu…….Nota-se pelo começo cascateiro “do perigo comunista que o padre alertou quando tinha 8 anos”….O padre é te mandou a p*******……….Assume, Joãozinho

      • Joao Andrade disse:

        Sim, asssumir o que cidadão? Não defendo o regime militar. Vi, iinfelizmente os que atacavam e combatiam, o regime militar, com razão, hoje no poder subservientes a essa estrutura herdada dos militares, ou o senhor acha que seus filhos e netos podem estudar em escola públicas básicas qualificadas? Há respeito ao professor dessas escolas? Há condições de usar o SUS? O senhor pode andar pela madrugada nas cidades do Brasil, sem ser assaltado? Repito, não comparo os governos, apenas os que está aí, usando a democracia, se perpetuam no poder e não temos direito a nada.
        Eu posso testemunhar hoje a indiferença na saúde, pois apesar de ter um plano de saúde(isso é uma vergonha ter!), estou na fila do SUS, a mais de um ano, aguardando a marcação de uma cirurgia eletiva. Há pessoas com espera de 4, 5 anos!
        Insisto nisso, onde está a melhora no básico do país?
        Insisto também: filhos de nossos políticos e netos, estudam em escolas públicas básicas?
        Seus filhos e netos estudam para ministrar aulas nessas escolas?
        Enquanto cidadão, não chegar a isso, ficaremos nessa discussão idiota de “temos democracia(sic!)”, sim relativizada.
        Use do seu direito, como usei usando as ouvidorias e verá que somos tratados como papael higiênico;
        Vá ser professor em escola pública e ser agredido por crianças de 8,10,12 anos, sem poder ao menos repreender essas crianças, pois virá um promotor da vara da infância, ganhando 10 vezes mais que esse professor lhe dando reprimenda;
        Ora, senhor se estamos na “democracia relativizada”, temos libertinagem e não liberdade, pois sou obrigado a enfrentar tudo isso sem ter poder de reação. Sou livre, mas preso a essa estrutura corrupta que não trás o básico a qualquer ser humano no país.
        Sei o que falo, pois trabalho na saúde e sei o caos que enfrentamos e a que esse pessoal no poder, com raríssimas exceções, estão aí: se manter no poder, se enriquecendo com o dinheiro público.
        Para fechar: veja o depoimento de Helio Bicudo sobre a figura de Lula. Só faltam me colocar Hélio Bicudo como “traidor da causa operária”! Hélio Bicudo combateu o regime militar, e o famigerado esquedrão da morte, liderado por Sérgio Fleury, lembram disso? E na pior época da repressão do regime militar aos perseguidos e Hélio “bateu ” de frente com todos. Há um livro seu a respeito disso. E esse senhor, junto com Plínio de A. Sampaio, são testemunhas desse Pt que está aí.
        E senhor, sem ironias com padres, pois jamais sofri qualquer tipo de situação constrangedora onde estudei. Hoje, discordo dessa igreja em suas posições, mas respeito ela,como entidade.

      • Joao Andrade disse:

        Ah, não sou filho do Lula, que de trabalhador médio, se enriqueceu as custas do poder. Não sou filho de pintor, seria com muita dignidade, mas filho de funcionário público estadual, antigo tesoureiro do serviço público, que tinha até seguro contra desfalque, pois era cargo de funcionário de carreira, mas com ilíbado, e isso meu pai foi.
        Estudei em universidade paga sim, mas devo ao crédito educativo, criado em 1977, essa possibilidade. E honrei seu pagamento, e não como muitos colegas da “esquerda festiva”,

      • Flavio Gomes disse:

        Filho do Lula não pode enriquecer? É você quem decide quem pode ficar rico e quem não pode? Deixa de ser retardado, rapaz.

  16. Daniel Massa disse:

    Tá fazendo o que aqui ainda então? Vai lavar louça numa lanchonete americana até ficar velho lá nos “isteites”.

  17. ChristianS disse:

    “para que tal bandalheira não se instalasse em nosso país”

    Sei … E a ditadura, foi o que?

  18. antonio stricagnolo filho disse:

    Bom mesmo são os que estão ai,né? O velho ditado: O roto falando do rasgado.
    Os americanos mandam mesmo e isso é pra quem pode,praticamente a mesma idade do Brasil e uma grande diferença em tudo,porque sera?

  19. Os americanos conspiraram sem dúvida, mas como sempre sua competência para influenciar nas questões da America Latina sempre foram muito próximas de zero para o bom e para o ruim.
    O embaixador Lincoln Gordon nem fazia segredo de suas articulações, era uma vergonha, ele ia em programa de TV dar entrevistas e falava só bobagem, nem os agentes secretos portugueses eram tão burros e tacanhos, chegou a escrever um livro sobre suas “açoes” para se valorizar. A única coisa que o Lincoln Gordon tinha a favor dele eram a simpatia e o fato de ler, escrever e falar um português razoável, muita gente gostava dele por causa disso, mas como “conspirador” devia ser um desastre. Não acredito que alguém o levasse à sério, deviam é tirar a grana dele.
    Os militares brasileiros sempre foram anti-americanos, podiam até ter a mesma linha de pensamento, mas não se gostavam. O governo militar se aproximou muito mais da europa e em particular da Alemanha do que dos USA com quem viviam às turras.
    Evidentemente que nas coisas importantes como se alinhar contra a URSS acabavam trabalhando juntos, mas vira e mexe tinham umas traições ou ameaças de traição ao alinhamento, era cômico.
    Os militares enrolaram o Golpe desde 1954 quando do suicídio do Getúlio e posterior posse do JK e foram seguros pelo Marechal Lott, tudo para tristeza do Lacerda que como “Vivandeira” de Quartel ficou 10 anos enchendo-lhes o saco para darem o tal Golpe. Em 64 apareceu a oportunidade porque o Jango era fraco e a bem da verdade herdou uma bagunça, depois da renúncia do Janio, que estava além da sua capacidade.
    O Jango foi humilhado para aceitar o parlamentarismo, depois conseguiu reverter a duras penas e não tinha tempo para cuidar de nada além de se manter, o que evidentemente não conseguiu e a vaca foi indo para o brejo, o Jango cairia de qualquer maneira, era porrada de tudo quanto é lado.
    Os militares é que aderiram ao movimento do Magalhães Pinto, Lacerda e Adhemar, quem botou a cara para fora primeiro foram os governadores e não os generais.
    No início do século 20 um importante político americano falou que o Dept de Estado deveria ser fechado e a política externa passada para o Foreign Office inglês, ele falava sério.
    Se americano tivesse um mínimo de competência, aqui seria o quintal deles e não das empresas européias, durante um breve tempo as empresas americanas dominaram aqui, mas depois cederam espaços enormes para as empresas europeias, eles simplesmente não tem cultura sofisticada como os europeus que como colonialistas sabem respeitar e usar as condições locais. Os caras tiveram os séculos 19 e 20 para fazerem o que quisessem aqui e nem lembraram que a America do Sul existia e ainda não lembram, de vez em quando tem uns arroubos e querem fazer alguma coisa, mas logo esquecem.
    O documentário é verdadeiro, mas exagera na importância dos USA nas nossas mazelas. Os USA não se lembram da America Latina e quando se lembram só fazem besteira como o fazem no resto do mundo e sua influência é portanto pequena, nós nunca estivemos no radar deles.

  20. George McCrae disse:

    Engraçado que só agora que descobriram que os EUA patrocinaram o golpe militar no Brasil em 1964. Todo mundo tem que saber que onde havia comunismo ou algum país que estava de “namoro” com o mesmo (exemplo do Brasil na época), os EUA davam um jeito de destruí-los ou indicava pessoas (no caso os militares no Brasil) para comandar, matar e exilar pessoas notáveis que eram favor ao regime comunista. Infelizmente até hoje somos “pau mandado” dos americanos do norte.

  21. Flavio Gomes disse:

    Nosso mundo anda muito civilizado… Um sucesso.

    • roberto disse:

      Caro Flavio,

      Quando você tiver um minuto e quiser entender um pouco melhor o porque somos “tão civilizados” hoje em dia, sugiro que você veja uma serie chamada Culture in Decline (www.cultureindecline.com).

      O autor, Peter Joseph, é um cara que foi na raíz problemas sociais de hoje e explica de forma muito didática que é o sistema economico e social cuidadosamente administrado pela elite economica e politica que transformou a massa (nós) em uma sociedade consumista, individualista e pior: alienada as questões que realmente deveriam nos interessar.

      abs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>