COM MAIS DE 30 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013 - 17:25Automobilismo internacional, F-1, GP2, Indy, IRL, ChampCar...

COM MAIS DE 30

maisde30SÃO PAULO (podem se acostumar) – Felipe Nasr é o único brasileiro entre os 24 pilotos que começam, amanhã, a pré-temporada da GP2 em Jerez. Vai para seu segundo ano na categoria, que costuma ser aquele em que resultados são cobrados dos que pretendem chegar à F-1.

A ausência de pilotos do país na série que tem renovado a F-1 com altíssima taxa de acesso nos últimos anos tem relação direta com a estiagem que se vive por aqui em termos de categorias de base. Quando eu digo que daqui a pouco tempo a chance de não haver ninguém de verde-amarelo nas categorias de ponta é grande, não é chute. A Indy, que já foi porto seguro de tanta gente, terá como representantes desta linda terra ensolarada em 2013 apenas dois pilotos, Hélio Castroneves (Castro Neves/Cas Troneves/Castrone Ves), 37 anos, e Tony Kanaan, 38. Poderíamos incluir Bia Figueiredo, 27, mas ela não vai disputar a temporada toda. Na F-1, sobrou Felipe Massa, 31 — vamos deixar Luiz Razia, 23, de stand-by; a coisa anda meio malparada (existe “malparada”?) no seu caso com a Marussia, como relata Victor Martins aqui.

Nos últimos tempos, muita gente que hoje tem quase 30 desistiu dos monopostos e foi cantar em outras freguesias. Como exemplos podem ser citados Augusto Farfus (DTM), 29, Nelsinho Piquet (Nascar), 27, Lucas di Grassi (WEC), 28, e Bruno Senna (WEC), 29.

Por onde anda a garotada? Sumiu. Nasr, de 20 anos, vai carregar um fardo de algum peso nesta temporada. E resta, aos brasilinos, confiar em quem tem mais de 30.

17 comentários

  1. Dr. Walter Bishop disse:

    Eu fico penalizado com o caso da Bia. Do jeito que a coisa vai, a não ser que um milagre aconteça, tipo ganhar um carro da Ganassi, ela nunca vai ser campeã de nada. O jeito seria abandonar a carreira, virar comentarista, casar-se e ter um filho homem para tentar fazer com que ele realize o que ela nunca conseguiu: Ser campeã na Indy ou F1. : \

  2. Paulo F. disse:

    Na atual conjutura o piloto brasileiro de ponta vai vir de onde? Da Stock? rs.

  3. Andre disse:

    Adoro as misturas que o FG sempre faz com o nome do Hélio Castroneves!

  4. Bernardo disse:

    Eu acho que a falta de pilotos passa muito por aquilo que todos já falaram aqui, mais algumas coisas que são dessa nova geração. Na era do computador, foi-se o tempo em que adolescentes montavem e desmontavem motores, seja de kart ou mesmo de aeromodelos. Hoje em dia a engenharia de motor, mesmo que artesanal, foi abandonada pela engenharia dos computadores, dos chips e placas. Um adolecente de hoje não sabe o básico de um motor a combustão, porém é mestre em explicar o funcionamento de um computador. Querendo ou não isso afasta os jovens das pistas, fora toda essa pressão politicamente correta de preservação da natureza e etc, que cada dia mais prega contra qualquer tipo de combustão fóssil, quanto mais por simples deleite, no caso, as corridas. No tempo dos nossos pais o legal era pegar um pedaço de arrame e consertar um fusca com motor quebrado, entre outras peripércias amadoras. Hoje em dia isso quase não é possível dado a alta tecnologia dos carros. Os poucos que chegam a se interessar entram nos assuntos já discutidos (falta de apoio das federações/confederações, falta de patrocínio, estrutura, etc).

  5. PRNDSL disse:

    Alguém pode me informar o que foi feito com o campeão do ano passado o Valsecchi?

  6. Guest disse:

    Pode ficar tranquilo, “malparada” (como gênero de “malparado”) é um adjetivo abonado pelo Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa:
    http://www.academia.org.br/abl/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?sid=23

    Quanto ao texto, em poucos anos teremos, nas manhãs de domingo da Globo, a volta triunfal dos “Jogos Mundiais de Verão”…

  7. Como vai ter garotada brazuca na F-1 se NINGUEM quer investir neles? E nao to falando so de CBA, to falando de industria, patrocinadores mesmo.

    “A questão nem é essa, a questão é nenhum patrocinador brasileiro. Isso é que eu queria que enfatizasse. Quando é pra pisar na gente, tem um monte de gente, só esperando nos cairmos ou tropeçar pra mandar o cacete.” – palavras de Luiz Razia, sobre o comportamento do povo que so quer saber de futebol.

  8. Ricardo Bigliazzi disse:

    A bem da verdade o dinheiro faz mesmo muita diferença no automobilismo, mas o talento ainda reina quando falamos de pilotos Campeões.

    Estamso em nosso periodo sabatico… os “inimigos” são (atualmente) mais talentosos que os nossos pilotos brazucas. Fica a torcida para que os Deuses do Automobilismo nos brindem mais uma vez com um genio das pistas.

    Fica a torcida para que não trilhemos o mesmo caminha da Argentina em materia de Autmobilismo… por lá eles ainda vivem de Fangio de do “Rubens Reuteman”… estão absolutamente fora do Calendario da F-1 e não possuem revelação alguma no automobilismo.

    Acredito que a Indy é a categoria em que temos pilotos que correm de “igual para igual” com o resto da moçada… mas mesmo assim não é nada facil ganhar alguma coisa por lá… acho que os caras são realmente bons… mas falta um pouco de “foco” para o Helio e um pouco de grana/estrutura para o Tony.

    Na F-1… bem… segue o jogo!!

    Imperador.

  9. Alisson disse:

    Acho que essa coisa é meio cíclica, a França viveu um período sem representantes e hoje possui 3 ou quem sabe 4, se o Bianchi acertar com a Force India. A Alemanha ja teve 7 pilotos no Grid e hoje apenas 3. Na Espanha até hoje não surgiu nínguem que possa substituir o Alonso como ídolo, assim com Vettel em relação ao Schummy. Também acho dificil o Brasil ficar sem pilotos na F1 em um curto espaço de tempo, o Massa ainda tem muita lenha pra queimar na Ferrari e creio que ainda fica por lá por mais um tempo. A coisa pode se complicar se o Felipe Nasr não vingar porque na base parece não ter nínguem, aí teremos de esperar a próxima geração de kartistas de nome, como Pedro Piquet e quem sabe o Eduardo Barrichello.

  10. Fabrizio disse:

    Perfeito Jose Antonio! Concordo 100%

  11. jrg disse:

    FG, uma das coisas que estão fazendo o automobilismo perder cada vez mais espaço no Brasil é a falta de vontade das crianças, a maioria não está nem ai para carro, muito menos para automobilismo. O esporte que querem é o futebol para virarem famosos com mulheres, dinheiro, funk e pagode dedicados à eles.
    A emissora oficial da F1 só fala de futebol, e quando mostra algum carro, é algum tunado no Luciano Huck ou no Auto Esporte (programa tosco!)
    Tá difícil…eu tento minha parte com o meu filho, vejo corridas com ele, mostro os carros, saio de antigo…

  12. Felipe S. disse:

    Infelizmente isso tudo é claramente resultado da má gestão do automobilismo aqui como você mesmo já vem “cantando a bola” faz tempo Flavio. O pior é que, sem pilotos brasileiros, a chance de termos que assistir a F1 só na TV Paga é bem grande.

  13. José Antonio disse:

    Engraçado, quando o Brasil ia mal das pernas economicamente falando produziu excelentes safras de pilotos que indo para F1 ou não fizeram história no automobilismo brasileiro.
    Agora que temos por aqui temporadas de super esportivos como os que itaipava patrocinou, prova da F indy, F 1 e tantas outras categorias caríssimas….nada de categorias de base.

    Mas será que é só privilégio de brasileiro ou na europa também está assim, porque eu não vejo grandes valores europeus surgindo sem que por traz venha uma montanha de dinheiro.

    Dinheiro já sabemos que não falta, mas esporte mesmo é que o automobilismo menos tem sido ultimamente.

  14. George McCrae disse:

    Como disse tempos atrás em relação a F1 e os brasileiros representantes: 2014 poderemos ficar sem um piloto nosso pra contar história, já que o Razia deve cair fora e o FM não continuará na Ferrari (mesmo sendo campeão) teria que ir atrás de patrocínios para achar outra equipe, mas como ninguém aqui quer bancar algum de nosso pilotos….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>