TARUMÃ, 1989 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sábado, 16 de fevereiro de 2013 - 11:26Automobilismo brasileiro

TARUMÃ, 1989

SÃO PAULO (sol, sol!) – A gente de erguer um busto para o Alessandro Neri, que vai recuperando a memória do automobilismo brasileiro com esses vídeos inacreditáveis que ele resgata não sei de qual baú. Aí em cima, matéria do “Esporte Espetacular” sobre uma das etapas da Copa Shell de Marcas & Pilotos de 1989, em Tarumã. Pela primeira vez, informa Cleber Machado, o narrador do “off”, três meninas no grid de uma prova de caráter nacional.

Reparem no texto do Cléber. Não tem uma palhaçadinha, uma piadinha sem graça, uma babaquice. Só informação. Acaba o VT de três minutos, e você sabe tudo que aconteceu nas duas baterias da etapa gaúcha do camepeonato. Mas não fica sabendo se o penteado do piloto mudou, nem se um quero-quero atrapalhou alguém nos boxes, muito menos se a namorada do chefe de equipe saiu na Sapucaí depois de assumir o relacionamento pelo Facebook.

Vivemos tempos bem babacas. Mas é coisa recente, como se vê.

39 comentários

  1. Tazio Nuvolari disse:

    Kra, acho q esta corrida é em 1990 ou mais, pq o Matheis em 90 corria de passat e nesta corrida, c o narrador esta certo, ele ta andando d gol. Tb, pelo aro d roda, eles estão usando pneu d rua, firestone S660 plo q lembro. Esta corrida assiti em cimad uma figueira na descida para o tala e dpois, comosempre faziamos, box até a noite. Quanto aos pneus, eles grudavam mesmo, usei um jogo e dpois fui para os pirlle P6 ou P600, tb bons, só q ambas as marcas duravam no máximo três meses no pau, e o último mês era pra juntar grana e comprar outro jogo.

    Tazio Nuvolari

  2. Marcos André - Rj disse:

    Acho que em pouco tempo nosso automobilismo vai viver só dessas memórias…

  3. willian disse:

    maldito seja esse thiago leifert, que implantou o “jornalismo brincadeira” no globo esporte e esse estilo tosco tem se espalhado pros outros veículos.

  4. Giovanni disse:

    Realmente, reportagem muito legal e diferente do que é hoje. Parece que com o tempo se criou uma demanda pra dar mais “vida” às reportagens. Antes parecia ser tudo muito sério, os apresentadores e repórteres pareciam mais robotizados e distantes, apresentavam os jornais em estúdios fechados. Hoje os telejornais são apresentados em pé, ou em meio a redações com pessoal se movimentando atrás, etc. Eu acho isso legal. Mas como tudo na vida, o problema tá nas pessoas, que extrapolam e bagunçam tudo pq fazem de maneira errada. Por exemplo, os galvões buenos da vida e outros na minha opinião, que tentam encaixar qualquer assunto e comentário nas reportagens. Agora, se for ver na ESPN, por exemplo, o pessoal faz bastante comentário fora do assunto mas muito bem feito, deixando a apresentação bem mais divertida e interessante de assistir.

  5. Carlos Ganhadeiro disse:

    Se o atual Petrobras de Marcas fosse disputado com carros mais populares, como Palio, Gol, Fiesta, Onix, e afins, creio que faria muito mais sucesso do que o modelo atual.

  6. Helton Fernandes disse:

    sei não, mas acho que a babaquice jornalística da grande e da pequena mídia é irreversível.
    sobram blogs, sites e edições on-line.

  7. Thiago Sabino disse:

    Esse efeito de babaquices sem limites no jornalismo esportivo se chama “tadeuschmitização”, em clara referência ao baluarte apresentador, que instituiu esse tipo de cobertura nos gols do fantástico, travestindo-se de engraçado, mas sendo, no fundo no fundo, o timoneiro desse novo enfoque fétido, prolixo e ausente de conteúdo.

    Antes da “tadeuschmitização” , o jornalismo esportivo da RGT conservava algo de sóbrio, e pasmem fariseus, Galvão não curte esse tipo de jornalismo babaca, por mais que ele faça suas palhaçadas , tanto que entrou em rota de colisão com T.Leifert intramuros, naquele episódio do “calabocaGalvão”, e largou os cachorros pra alta direção da CGB, reclamando do estilo do menino, que tá fazendo escola.

    Ainda existem focos de resistência do bom jornalismo, como é o caso do Gulherme Roseguini, que faz reportagens muito boas, o Pedro Bassan (que dá umas tadeuschmitizadas, é verdade, mas manda bem) entre outros poucos.

    Quanto ao vídeo em si: assistia direto esses compactos da Copa Shell, e sabia de cor o nome dos caras e as duplas ( A.Mattheis/Gunnar Volmer, Xandy/ Clemente Faria, Ingo/Fabinho Grecco, e por aí ia…) os carros (XR3, Passatão do Toninho, Uno -que era motivo de risada (( onde já se viu Uno dar pau em Passat e XR3?? Haha)) Voyage do Amadeu Rodrigues….pô, vai longe a relação)….

    Nisso, a gente via o quadrado mandando um drift, e hoje, quem passa na TV?

    O Fiuk….(!!!!!)

    Nessa época eu tinha meus 12,13 anos….

    Faço um paralelo: o que um garoto de 13 anos de hoje , que gosta de automobilismo, vai curtir?

    O Sonic da GM, de mentirinha?
    Corredores que correm bombados?
    Autódromos em que não se sabe o traçado de cabeça, e que antes eram desenhados no chão, pra fazer a célebre corrida de tampinhas “1,2,3″?

    Tempos esquisitos.

    Feliz pela infância que tive, e pelas coisas que pude ver, entre estas, esse automobilismo aí.

  8. carlos de moraes disse:

    2:22 e olha ondefoi parar o carro da cristina rosito hahahahahahahaha

  9. Moises Barcelos disse:

    Automobilismo na raça,,sem “bombadinhos com risco de dopping”,,,com carros brasileiros de verdade,,,marcas e preparações diferentes, nada de “pacotinho fechado” onde só muda a bolha, sobre os pilotos..aaa esses pilotos,,,e para completar a LINDA Taruma,,linda sim aos olhos que que ama esse esporte,,esporte que desmonta pistas para ser usado por poucos dias e encher bolsos de governantes..

    tempinho bom que não volta mais!!

  10. Leandro Sanco disse:

    Excelente resgate. Só um importante detalhe: é 1990!
    Tem mais sobre a prova aqui.
    http://blogdosanco.blogspot.com.br/2012/11/copa-shell.html

  11. Desaprendeu-se a fazer jornalismo esportivo neste país, infelizmente. Há exceções, raras, mas existem. Ainda bem.

  12. Abóbora Selvagem disse:

    Ah, mas teve uma piadinha sim, “o Quadrado fez uma curva quadrada e conseguiu passar…”. Mas foi boazinha, vai…

    “não perde mais” é marca registrada de Teo José Inc. Todos os direitos reservados. Cléber será processado. Ou não.

    Muito bacana o vídeo. Nem lembrava que era disputada por duplas de pilotos. Mas não passava ao vivo na Globo não. Sempre tinha o compacto no Esporte Espetacular.

    Tempos em que a gente sabia o que se passava nos outros esportes. Nesta semana estava passando um mundial de esqui no Sportv, e reparei no sobrenome de um competidor: Zurbrigen. Comentei com meu cunhado: “será que ele é filho do Pirmin Zurbrigen, que era um dos fodões do esqui no fim dos anos 80?”. Pouco depois o narrador confirmou um parentesco: são primos. Resumo da ópera: nos anos 80, pela tv aberta, a gente conhecia os esportistas pelo nome até no esqui! Hoje a tv aberta só fala do Corinthians e do cabelo do Neymar, pqp… É a debilmentalização do jornalismo!

    E nada contra os quero-queros roubarem a cena!

  13. Allez Alonso! disse:

    Me lembro quando fui a interlagos pela primeira vez e assisti um treino desses carros, 1991, tinha 13 anos. Me chamou a atenção a cambagem excessivamente negativa na frente e positiva atrás. Na primeira perna do esse do Senna, a traseira esquerda ficava no ar e totalmente travada, achei muito legal. Nunca soube como era a distribuição de freios desses carros, se dava pra mudar o balanço, era estranho ver a traseira travada, pra mim só freiava atrás quando puxava o freio de mão, rsrs!

  14. Carlos disse:

    Concordo com a piora geral na cobertura automobilistica. Hoje, pra ficar apenas no exemplo da F1, nem o grid de largada o jornal nacional de sábado informa. Mas por outro lado, discordo da visao pessimista sobre o “automobilismo brasileiro”. Nao creio que no passado era sempre melhor. Temos muitas coisas boas hoje, e só nao é melhor porque faz tempo que nao temoa um campeao de F1, que é fundamentak para gerar interesse nas massas.

  15. ricardo disse:

    Só tem uma palhaçadinha “o quadrado faz uma curva toda quadrada” hehehe. mas, realmente, que ultrapassagem!

  16. Moy disse:

    Hj em dia os “melhores momentos” de qualquer prova, mesmo que seja a F1, se resumem a largada e chegada.

  17. E dentro de 29 dias o Passat 20 da “JUVENA” estará novamente nas pistas de terra de SC!
    O carro já está na pintura.
    Abraço

  18. Luc Monteiro disse:

    O “Quadrado”, parceiro de Ingo, seria Evaldo Quadrado, que há uns 15 anos competia na F-Truck?

  19. Daniel disse:

    Bom automobilismo com carros de verdade. Será que era tão ruim assim?

    Pior que se hoje o narrador “somente narrar”, pode ter certeza que será criticado por ser “sério demais” ou qualquer coisa parecida e será substituído por um narrador-torcedor-fofoqueiro, que é o tipo mais comum atualmente.

  20. elemar r altermann disse:

    eu tenho muitas fitas vhs com coridas e reportagens neste estilo só um pequeno grande detalhe esta misturado com outros asuntos ai a prequisa é grande para selecionar só automobilismo

  21. João do Rio disse:

    Velhos tempos, belos dias!

  22. Marcelo disse:

    “Vivemos tempos bem babacas”

    Lembrou Galvão e seus “gladiadores do terceiro milênio” no UFC.

    O vídeo abaixo(bem antigo), serve para todos os esportes, principalmente a Formula 1 onde Galvão manipula seus teleguiados na frente da tv.

    http://www.youtube.com/watch?v=xEXY0MybKw8

    Se o cara não curte mais Formula 1, mude de canal, respeita pelo menos quem gosta.

  23. EduardoRS disse:

    Isso era jornalismo esportivo. Mesmo quem não assistiu a corrida ao vivo tem a noção exata do que aconteceu. Seguindo essa linha, os narradores da RGT eram bons. Viraram babacas depois da babaquização generalizada da cobertura esportiva.

    Hoje em dia, além de tudo o que tu citaste no teu post (fofocas, quero-queros, etc), eles dariam um jeito de encaixar o Neymar na matéria.

  24. E a Globo chama de Copa Shell, não inventa um nome para não falar a marca no ar.

    • Charmeston Scheller disse:

      Com certeza e Shell pagou para fazer a reportagem… más não muito.
      Hoje se paga um absurdo e muitas vezes nem falam o nome da empresa.
      Más isso só acontece aqui, Lá fora é diferente. Desde quando o simples fato de se mencionar o nome de uma marca, é fazer propaganda? Só se algum famoso morrer de tanto tomar Coca-Cola, más ai propaganda negativa!!!

      • Marcos André - Rj disse:

        Sim na época a Shell bancava a brincadeira de maneira decente…lembro que tinha o compacto no fantástico, teve um tempo que a F-3 corria com eles e tinha compacto da F-3 tambem…

        Mas acho que eles viram o monte de sacanagem que já existia no nosso automobilismo e caíram fora..

  25. Alexey Karpov disse:

    É bem verdade que vivemos “Tempos Babacas”, aliás, a globo devia fazer uma novela com esse nome, só o nome, porque o conteúdo já o é… Trabalho no desenvolvimento de sites, com a cara na tela o dia inteiro e simplesmente não tenho e nem consigo me imaginar tendo um perfil no “face”.
    Tenho saudades dos anos oitenta, onde as pessoas tinham amigos de verdade, as crianças brincavam na rua, e a TV era algo sério. E quando falo isso, me chamam de velho! Fazer o que… Antes ser um velho com alguma consciência, do que um jovem alienado.
    Parabéns ao meu chara Alessandro Neri pelo vídeo. muito bom.

  26. Charmeston Scheller disse:

    Normalmente esse tipo de reportagem, só atrairia a atenção de quem tem interesse por automobilismo, enquanto as demais trocariam de canal ou sairiam da frente da TV. Hoje as reportagens são feitas para chamar atenção do maior número possível de pessoas, por isso as piadinhas, fofoquinhas e etc, aparecem o tempo todo. Ai eu te pergunto. Que culpa nós temos? Que sabê? melhor eu vender a minha TV.

  27. Charmeston Scheller disse:

    Que Ultrapassagem do Quadrado!!!!!!! Putz, esses carros eram divertidos e andavam de lado o tempo todo.

    Quanto a reportagem. sem comentários. Bem curta, más simples e direta.

    O jornalismo esportivo atualmente esta idêntico aos programas de auditório.
    Só enchendo linguiça!!!

  28. Sergio Magalhães disse:

    Olá Flavio.

    Eram outros tempos mesmo. O automobilismo era tratado com mais respeito e seriedade nesse país. Matéria boa, mostrando a corrida e não as babozeiras que você bem lembrou que aparecem nas reportagens de hoje, e o que a gente quer ver mesmo, nada.

    Engraçado que as corridas da Copa Shell eram msotradas ao vivo, eu as assistia sempre. E não tinhamos tantos pilotos de nível internacional correndo. A maioria era daqui mesmo. Hoje temos tantos ex-F1, Indy correndo por aqui e não temos as audiências de antes.

    Alguma coisa está errada. Muito errada.

    Um abraço, Flavio.

  29. Marcelo Pacheco #49 disse:

    MA RA VI LHO SO!!!!! o melhor que já vi da copa shell. e vc resumiu mto bem qto ao cleber machado.
    tenho uns vídeos legais da copa shell tbm. vou editar, junta e lhe mando. tbm tenho um especial sobre a vitória no brasileiro de rallye do chevette da touring. acho que de 83…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>