MENU

quarta-feira, 5 de junho de 2013 - 16:54DKW & cia., Indústria automobilística, Tecnologia

DICA DO DIA

SÃO PAULO (um sonho) – A leitura indicada para hoje é este artigo do Bob Sharp sobre o projeto de motor dois tempos da Ford que ele foi conhecer na Inglaterra em 1992. Se isso tivesse ido adiante, estaria equipando meu DKW de corrida até hoje e eu jamais deixaria o #96…

Fico me perguntando quantas unidades desse motor foram fabricadas. E se sobrou alguma coisa. Lembro que na época o Bob deu um seminário sobre o assunto numa reunião informal numa casa na Praça Pan-americana, que já não lembro de quem era. Sei que o dono era doido por DKW e tinha um motor cromado sobre uma bandeja de prata no seu escritório. Os cardeais da Vemag estavam todos lá e eu e o Salomão nos infiltramos na reunião. Eu tinha apenas um Belcar verde, que tenho até hoje, e um branquinho de corrida que nunca deu certo.

Nessa palestra, o Bob contou que uma frota de Fiesta dois tempos foi cedida à polícia australiana para testes, mas não sei que fim levaram os carros. Alguém aqui poderia pesquisar o assunto, que tal? O Google está aí para isso mesmo. “Ford Fiesta 2 stroke engine Australia police”. Vou ver no que dá.

2tdafordAchei uma referência num fórum. Parece que tem um desses carros no Haynes International Motor Museum, na Inglaterra. Tem foto aqui. Mas dos carros australianos de polícia, não achei nada.

29 comentários

  1. Marcos disse:

    Senhor Flávio sei de sua paixão pelos motores 2 tempos, mas eles não prestam em automóveis…você não pode ser radical, chega de endeusar os Lada, os 2 tempos, a Portuguesa. O Schumacher até que da para engolir ele era bom, mas o resto é o cúmulo da excentricidade, o motivo dos 2 tempos serem ruins são vários…desde poluição, baixa durabilidade, poluição, falta de torque em baixa rotação…este motor chegou a ser um sucesso em caminhões nos EUA através dos motores Detroit, e em tanques de guerra, locomotivas, pela grande potência que desenvolviam com baixo peso e baixo custo industrial até que o turbinamento dos 4 tempos em caminhões principalmente Volvo (+ cerâmica nos pistões, intercooler, after, etc..) enterrou este motor para sempre…quem gosta de 2 tempo tem que ser queimado vivo pelo Greenpeace…são pessoas que querem destruir o nosso planeta, estes motores 2T só são competitivo em roçadeiras, Jet Ski, porque ele pode trabalhar de cabeça para baixo, deitado, além de ser poderoso em alta rotação, graças ao seu virabrequim mais simples e ao fato de girar dobrado, aliado a um pistão bem pequeno (não superaquece) com isto ele consegue ser muito competitivo, alguns cortadores de grama, mesmo com cilindrada um pouco maior (logo problemas de superaquecimento) também preferem o 2 tempo, apesar dos problemas de manutenção (velas, elétrica dura bem menos) a vantagem do 2 Tempo é que ele é bom em terreno acidentado….os 2 Tempos também são fortes em lanchas leves, porque é fundamental o motor ser leve, além disto a fartura de água gelada faz que este motores tenham menos problemas de superaquecimento crescendo bastante em relação ao 4 Tempo. Mas onde o 2 Tempo é bom é em grandes navios, como este motor consegue gerar muita potência com menos peso e cilindrada, ele é imbatível em navios grandes e em grandes geradores de energia, Já pensou um navio com um motor de 50 mil cavalos ser de 4 tempos, o motor seria maior que o próprio navio. O 2 Tempos é bom em grande motores porque ele é simples, com isto se ele quebrar você pode desligar uma das bielas dos pistões e continuar a funcionar com um cilindro a menos…outra vantagem do 2 Tempo ele engole tudo, em vez de diesel o pessoal coloca óleo cru de baixa qualidade. O motor de 4 tempo por ter válvulas exige combustível de boa qualidade. Resumo motores bem pequeno e gigantesco o 2 Tempo é superior, motores médios o 4 tempo é melhor.

  2. Gostei do post. Sempre que leio algo do tipo lembro do meu pai há uns 15 anos atrás quando ele dizia um homem criou um carro movido à água, mas as grandes indústrias petrolíferas o matou. XD

  3. Pablo EP disse:

    Fez lembrar das RX 180, DT180 que tive e RD350 que tive o prazer… de sair passando marcha sem usar embragem, ooo delicia, e o xeirinho de 2T misturado com óleo de rícino (isso com pouca grana) melhor o 2T de competição.

  4. Rene Witzke disse:

    Oi Flavio,
    a palestra do Bob foi na casa do Adhemar Iervolino, decavesista de ótima cepa, que anda meio sumido.(Iniciativa do Jorge Lettry).

  5. Francês disse:

    2 tempos? Bahhhh, olha a RD350, afinada, nova, foi a única coisa que me fez ficar com as pernas bambas, tremendo mesmo, após um passeio alucinante (daqueles que vc faz quando tem 18 anos, e quase nada na cabeça). Não tem R1, nem qualquer 4 tempos. 2T quando afina amigo, é uma sensação diferente, é uma adrenalina alucinante. Quem já andou com motos 2T sabe disso. Não que 4T seja ruim, mas 2T é outra coisa……………..Imagino uma carro assim.

  6. Marcos Pereira disse:

    É muito estranho, pois vemos que temos motor de popa, para embarcação em 2 tempos de até 300 HP, com injeção direta (Mercury), que tem índices de emissão de poluentes menor de motores 4 tempos, vejam este motores são homologados e podem ser utilizados na Europa, acho que esta faltando alguém para pesquisar mais um pouco.

    Precisávamos que alguém colocasse um motor deste em um carro para ver como fica, um problema que vejo é que hoje um motor 250 HP, 2 tempos, com injeção direta, deve estar girando na casa dos R$ 40.000,00.

    Por ser 2 tempos, é um motor mais leve, se comparado um do mesmo tamanho 4 tempos, pois tem bem menos peças móveis.

  7. Ricardo Bigliazzi disse:

    Vivemos num período “Eco-Chato”… provavelmente o motor não teria um futuro tão promissor.
    Imperador.

  8. Leonardo disse:

    Se veio pra Austrália, na Ford é que não foram parar os carros…nem na Ford em Geelong, Broadmeadows e nem no campo de provas em Lara. Aqui não tem nada (sim, aqui). Bom assunto para eu perguntar ao pessoal que trabalhou aqui em 92..vou ver se alguém sabe de algo.

  9. Márcio disse:

    Acho uma tremenda babaquice este negócio de planeta verde, anti poluição, contra o desmatamento da floresta amazônica, está tudo indo para o saco e este povo fica com frescura, inventem máquinas para despoluir e pronto, vou fazer uma campanha para poluirmos o planeta, que venha o aquecimento global, afinal não gosto do frio. Olhe o show, coloque nos 6:30 minutos: http://www.youtube.com/watch?v=_LCW2qRO0_w

  10. Eduardo_SC disse:

    Bob Sharp é o cara. Foi na contramão da babaquice das revistas para oferecer uma leitura técnica, que é o que deve ser quando se trata de automóveis.

  11. Gennaro Califano disse:

    Nessa época meu pai comprou um Fiat, com ele veio uma assinatura de uma revista automotiva e em numa edição dessa revista teve uma reportagem deste motor, lembro que varias montadoras estavam testando, comparam com um motor BMW e tinha mais potencia e economia, fiquei na maior expectativa de escutar a musica do motor 2 tempos nas ruas de novo. Mas tudo que é diferente do convencional 4 tempos nunca evolui, como o Motor Wankel ou como os mais velhos chamavam “motor de pistão rotativo” , que segundo alguns tem manutenção muito cara e não aguentava trancos.

  12. Alexandre Senges disse:

    3 cilindros?

  13. Virgo silva disse:

    Ô Chefia, o problema não era a Deka não, ela até que andava direitinho… Taí a matusaiada que está de testemunha. Na moral, na moral…

  14. Tohmé disse:

    Há uns 5 anos, mostraram uma Kawasaki 250 cc 2 tempos e eu cheguei até a dar sinal numa concessionária. Claro que nenhuma veio (elas existem sim) e tive que brigar muito pra pegar a $$$ de volta.

  15. Ed disse:

    Dentro do tema, também ouvi falar que a fabricação de motos 2T voltaram a ser autorizadas porque a tecnologia já teria resolvido o problema da poluição exagerada dos dois tempos.

  16. Marcio Vieira disse:

    Tem Fiat 500 2 cilindros turbo na zoropa.

  17. Rafael Ribeiro disse:

    Segundo o Bob Sharp disse no próprio post de hoje, no blog Autoentusiastas, foram fabricados 25 carros como série-piloto.

  18. Paulo Mendes disse:

    Fotos de todos os carros de policia da Austrália.
    http://www.police-car-photos.com/countries.asp?id=34&page=3

  19. Bruno disse:

    Tem uma 4 Rodas de 1993 que mostra o teste com uma unidade deste Fiesta. Não sei o mês, confere no Acervo no site da revista.

  20. luiz alberto disse:

    Este era o Orbital engine com 1,2 l e +- 85 hp ,fabricado na Austrália por volta de 1983. A principal diferença para os da DKW era o fato de ser a injeção direta de combustível em baixa pressão(sem a mistura do óleo no combustível) e a lubrificação por jato de óleo.Más pelo visto foi engavetado por algum probleminha com o pessoal do meio ambiente ou qualquer coisa do gênero assim como o que ocorreu com Preston tucker.

    • Julio Cesar Gaudioso disse:

      Ao contrário do que a maioria pensa, os motores de ciclo Klerk, 2 tempos no popular, poluem bem menos que os ciclo Otto, de 4 tempos, apenas emitem mais HC, os particulados incombustos, a fumaça que nos encanta. Mas isso é facilmente corrigível, como visto nos motores do Sarich, dono da Orbital Research, da Austrália.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>