MENU

quarta-feira, 31 de julho de 2013 - 18:55One comment, Tecnologia

AND ONE MORE COMMENT

Não quero viver num mundo assim, não… Quem mandou foi meu amigo Rogério Gonçalves, taxista em Bangu.

28 comentários

  1. Jose Brabham disse:

    Nem eu… o carro é muito lento, e a musiquinha muito chata. Talvez se mudassem a trilha sonora e colocassem uma BMW no lugar deste Porsche refrigerado a água eu achasse melhor.

  2. Maurício disse:

    A vantagem é não ter que ouvir papo furado de certos taxistas “malas”.

    • Roberto disse:

      Infelizmente o futuro é que várias pessoas ficarão desempregadas. No Brasil isso iria virar uma festa. Já está começando nos ônibus sem trocadores, ou melhor motoristas cobradores. Daqui a pouco o ônibus andará sozinho sem cobrador. E dos taxistas? Conheço pessoas que trabalham com táxi honestamente. Mas infelizmente têm alguns que usam da profissão e se acham “espertos” para enganar o cliente. Muitos não colocam bandeira. Cobram mais de R$100 em dia de grandes eventos. Isso é o que eu chamo de um roubo dentro da lei. Se isso realmente acontecer o carro irá cobrar a corrida correta e o preço também. Só espero que não haja manipulação e preço superfaturado da corrida só por ser uma tecnologia nova. Como o ar-condicionado dos ônibus. Paga-se mais caro pelo conforto.

      • Francisco Figueiredo disse:

        No dia em que as máquinas desempenharem autonomamente todo o trabalho, incluindo a sua própria manutenção, deixará de existir de trabalho para os seres humanos. Deixará de haver trabalho assalariado e a própria existência de dinheiro ou de um sistema económico deixará de fazer sentido. Será, espero eu, o fim do capitalismo. O problema do desemprego, pobreza e exclusão social causados pelo progresso tecnológico, na minha opinião, só realça as contradições do sistema capitalista e vai contribuir para o seu colapso.

  3. Francisco Figueiredo disse:

    É inevitável que os meios de transporte do futuro sejam totalmente automáticos, não estamos longe do dia em que todos os carros de série irão guiar-se sozinhos. Não penso que aceitar pacificamente essa realidade seja incompatível com gostar de carros ou gostar de os guiar. Uma coisa é certa, este nível de automação vai contribuir para praticamente eliminar as mortes na estrada e penso que esse valor se sobrepõe à nossa paixão por guiar um carro. Talvez possamos continuar a guiar automóveis menos avançados em locais desenhados para o efeito, como autódromos ou outros locais. Tudo muda, é assim o mundo…

  4. Paulo Pinto disse:

    Queiramos ou não, gostemos ou não, o futuro chegará. E mais avançado que o do vídeo.

    “O Grande Irmão zela por você.”

  5. Ricardo Bigliazzi disse:

    Vai rodar no Windows?? Já pensou dar pau no meio da rua…

    Imperador

  6. RL disse:

    Sem graça demais. A não ser pra quem não gosta de carros como a maioria do pessoal que acompanha o blog deve gostar. Pessoalmente gosto de sentar no meu Fusca, girar a chave, e sair por aí. Não ligo nem o rádio pra poder ouvir o lindo som do motor. Abs a todos.

  7. Jarzombek disse:

    Eu também não Flavio. Eu não gosto nem de câmbio automático, imagina então um carro que nem precisa ser dirigido? Tô fora!

  8. Jader disse:

    Que coisa estranha ir no banco de trás e não ter motorista, parece algo fantasma. A cidade parece fantasma.

  9. Wolfpack disse:

    Que coisa mais chata, interrompi o video na metade, não tive saco de termina-lo.

  10. Marcelo disse:

    já acho o “fim do mundo” não precisar girar a chave pra ligar o carro…

  11. Luiz Carlos disse:

    Mais uma automação para gerar desemprego….o que as pessoas vão fazer?

  12. Tiago disse:

    A Ana Maria Braga aprovou!

  13. Alex disse:

    E eu pensava que as pessoas que seguiam este blog gostavam de carros. Pelos comentários não parece ser assim, pelo menos na maioria até agora. Eu também não quero viver num mundo assim, pois gosto de dirigir em qualquer lugar, nunca pretendo ter um motorista e nem andar de limousine.

  14. EduardoRS disse:

    Eu espero ansiosamente por esse dia. Dirigir é bom no fim de semana, pegando uma estradinha tranquila do interior, curtindo a paisagem… ou então em um track day no autódromo. Dirigir na cidade grande, em horário comercial, é a descrição do inferno.

  15. Daniel Cabron disse:

    Futuro promissor. Qual o sabor de dirigir um carro em eternos engarrafamentos? Isso não tem prazer, pelo menos para mim. Viajar até que é bom mas guiar no dia-a-dia é ultrajante. Além disso imagina o tanto de vidas que seriam poupadas!? Carro nesse novo mundo só seria dirigido por pessoas em autódromos por puro prazer. Tomara que esse futuro chegue logo.

  16. Alan Ruggero disse:

    Pois eu quero. Principalmente o dia que meu próprio carro andar sozinho.

  17. Jason Vôngoli disse:

    Pelo menos não tem chofer malufista…

  18. Jaime Boueri disse:

    Qual a graça de estar sozinho em um carro e NÃO DIRIGIR ele?!

  19. Lucas disse:

    Dá medo, mas seria o taxi ideal prum casal apaixonado se amassar um pouco sem incomodar o motorista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>