MENU

quinta-feira, 21 de novembro de 2013 - 11:22Automobilismo internacional

E DE ESTRANHO

SÃO PAULO (já tô indo!) – Mas a gente se acostuma, acho. Este foi o primeiro teste do carro da Fórmula E, dos elétricos, conduzido por Lucas di Grassi na França, com apenas 25% da potência do motor.

Será esse o caminho um dia?

90 comentários

  1. Thiago Brasil disse:

    Alguém notou que a Michelin conseguiu emplacar os seus pneus de perfil baixo no Fórmula E aí?

    Rolou uma discussão interessante quando mudou de Bridgestone pra Pirelli, e lembro que a Michelin queria mudar o padrão das rodas da F1 pra aro 18, e usar pneus de perfil baixo, pra aproximá-los dos carros esportivos e explorar melhor a vitrine do esporte.

    Se alguém tinha dúvida de como isso ficaria num fórmula, taí. Não parece nada mal.

  2. Martim disse:

    Eu queria ver um racha com um bonde.

  3. Marcao disse:

    Tem o mesmo barulho do meu Estrelinha ou do Mura 12.

  4. Tales Vilar disse:

    Na verdade achei bonito…

    Se a F1 usar os bicos que circularsm por aí com 5 andares e elevador o pessoal vai achar muito mais bonito ainda.

    O que será a F-E? Vai ter campeonato em 2014? Já sabe onde eles vão correr?

  5. AGS disse:

    ESSA CATEGORIA, EU APOSTO NO MASSA DE TAPIOCA..ELE VAI FAZER POLES E MAIS POLES, O CARRO É TÃO RÁPIDO QUANTO ELE.rssssss

  6. Luciano disse:

    O cambio funciona, na teoria, como um cambio “normal” de motor a explosão? As maquinas com motores elétricos tem polias para reduzir o giro, sera que nestes carros tambem funciona assim?

  7. Thiago Gregorio disse:

    O som é quase igual o dos motores novos da F1, com a diferença que na E os carros vão ser iguais, quem faz a diferença é o piloto… Acho q vai empolgar na hora do vamo vê

    • Lucas Martin disse:

      O som é da caixa de câmbio apenas, como já acontece nos diesel de Le Mans. Tem um vídeo do Stuck em Nurburgring, de BMW, o motor tem um ronco lindo mas o zunido do diferencial, no retão, é que arrepia de verdade.

      • Luiz disse:

        Motor Diesel não tem som? Ou o zumbido (zunido) que se ouve não seria do turbo?

      • Lucas Martin disse:

        Com turbo e DPF como eles andam, praticamente não tem som, mesmo. Em alguma câmera talvez se escute o assobio (assovio) do turbo. Mas normalmente a caixa de câmbio se faz mais presente. Quem viu a primeira versão do Peugeot 908, que correu no Brasil em 2007, diz que nem mesmo as engrenagens se manifestaram, acho que o próprio Gomes comentou sobre a aura fantasmagórica que envolvia aquele carro. Ouvi rumores de que correra com CVT de início, por isso não fazia qualquer barulho, mas nenhum registro confirma essa versão.

  8. Marcus LIma disse:

    Óia, estranho mesmo é que a Renalt patrocina. Po, mas e a Black And Decker, Walitta e tals? Igualazinho um liquidificador! ps: adoraria andar neste liquidificador! deve ter uma aceleração animal, como todos os elétricos, de repente, deve ser uma coisa loca, pela aceleração, em pistas seletivas!

  9. Lucas Martin disse:

    25% da potência? seria uma roda só tracionando, igual aos mini buggy de antigamente?!?!? KKK, eu gosto da ideia, para centro urbanos e megalópoles, carro elétrico é muito sensato. Para viagens a boa e velha combustão. Para os meio termos, híbridos e pronto, cada um na sua. E para desenvolver nada melhor do que a competição. Daqui uns duzentos anos teremos velhinhos correndo de carro elétrico, igual aqueles da suíça com seus carrinhos presos na corda a 300km/h.

  10. Rodrigo Monassa disse:

    25% da potencia de um motor de formula um? ou 25 % da potencia do motor…deles mesmo?
    qual o proposito, entao?

  11. TUTA disse:

    Parece que usam meio íon a cada corrida e têm que devolver para a FIA os que não usarem!

  12. Christian S. disse:

    Toda vez que vejo o Luca lembro também do Bernoldi os dois melhores pilotos brasileiros que apareceram depois do Senna. Não sou pacheco, torço pela Ferrari. Mas que estes foram os dois melhores foram.
    Go Kimi!

    • Luiz disse:

      Concordo. Não aproveitar o de Grassi em qualquer equipe de F1 (de média para cima, as outras esquece), é um desperdício. É o piloto que mais pilotou F1 depois dos oficiais. Se somar o tempo de todos “reservas” não dá o tempo que ele já pilotou em testes pela Pirelli.

  13. Alexandre Rangel de Jesus disse:

    Concordo e discordo com todos os comentários acima mas ressalto que sendo bom ou ruim é uma nova modalidade e temos um brasileiro como piloto de testes fazendo historia. Boa Lucas di Grassi. Parabéns!!!

  14. Leon Neto disse:

    Parece uma broca de dentista…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>