MENU

terça-feira, 26 de novembro de 2013 - 11:29F-1

PARECE FÁCIL…

SÃO PAULO (de enlouquecer) – Toda hora aparecem esses infográficos com as funções de um volante de F-1, mas gostei desse da Sauber. O que mais me chamou a atenção foram os botão de dizer “sim” e “não” quando o rádio está pifado, e o outro que indica o pneu que o piloto quer, também quando há algum problema de comunicação.

Na boa, é um exagero. E na boa, também, não é para qualquer um. Cliquem na foto para ver a imagem ampliada.

pelamorcomoecomplicado

50 comentários

  1. paulo costa disse:

    Po legal, mas pena que é o engenheiro é que tem que mandar apertar o botão. Os pilotos não sentem o carro.

    Onde já se viu um engenheiro dizer que a curva deve ser feita em terceira ou quarta? Freiar antes ou depois…

    Por isso o esquema era voltar os pilotos para o Kart…

  2. Mauricio disse:

    Desisti de tentar entender depois de 3 segundos.
    Fiquei vesgo!
    CAraca, como é possível ser assim tão complicado!
    Ser piloto hoje tem como pré condição saber jogar videogame (PS3/XBox)!

  3. Eder disse:

    Fico imaginando um piloto das antigas, imagine a primeira vez do cara em Nurburgring, com dezenas de curvas, como o piloto tiraria 100% do carro ?
    hoje eles tem simuladores com pistas com precisao de milimetros, cada um pode fazer centenas de voltas de simulação, seria mais que obrigação o cara aprender todas as funções do volante.

  4. igor disse:

    pilotos numa corrida nao usam meia duzia desses botoes todos.

    • Klebber Formiga disse:

      Discordo. O Schumacher que era das antigas mudava o setup de freio e diferencial praticamente a cada curva. Hoje todos devem otimizar o carro como um todo a cada curva. Por isso os simuladores tem que estar automatizado senão esuqece e da pau.

  5. Raí disse:

    Controlar toda essa informação e botões para apertar, abrir asa – fechar asa, liga/desliga Kers, ajustar o peso do carro mudando de traseiros para dianteiros várias vezes durante uma volta…tudo isso numa velocidade é média de 300Km/h.

    E tem uns BANANAS que ficam dizendo que pilotar hoje em dia é “mais fácil” que há 30 anos atrás!

  6. AGS disse:

    Agora sebemos por que o AMASSA BARRO, é lento..o cabra é vesgo, e não memoriza porra nenhuma dos dados..Tá explicado..e ele é XAUPAULINO..rsss

  7. vitão disse:

    1- me lembro de um treino em que o Shoey fez a pole e o barrica foi reclamar do carro, como sempre, e aí mostraram a gravação e a telemetria para ele, indicando que sua majestade tinha mudado a regulagem do carro, basicamente do diferencial, 8 vezes na volta, e o reclamão respondeu, Ah, isso eu não consigo ! por isso ele tem 7 títulos mundiais, devem ter respondido !
    2- faltaram indicar 2 botões : aquele em que saem duas mãozinhas e fazem TOP TOP quando quebra algo , , e o slot do cartão da conta do banco para sacar dinheiro e pagar as multas e a gasolina. .Do resto tem tudo !!!

  8. Antonius disse:

    Meia lua pra frente + B =……………………… Haduoken!!!!!!!
    (E,……………….sim!……………………….. Eu parei no super nintendo!)

  9. guilherme disse:

    Botão de sim ou não? Trouxas, é só o piloto balançar a cabeça pra cima e pra baixo ou pros lados!

    Mas, a sério, me surpreende como os rádios desses carros sempre dão problema. Entendo que as condições sejam árduas com muita vibração e provavelmente temperaturas altas, mas será tão difícil contornar isso? Um componente mecânico ou mesmo um KERS, dá pra entender que trabalham no limite o tempo todo e acabam falhando, mas rádio de duas vias não me parece lá uma tecnologia muito complicada ou exigida.

    Dá um Talkabout pra cada piloto que é garantido que aguenta uma corrida inteira batendo papo.

  10. Tiago disse:

    Como funciona o DRS ? O piloto ativa pelo botão do volante no momento que passa pela linha ? Ou tem sensores no carro que ativam(abre a asa) automaticamente( quando está menos de 1s de distância do da frente) ?

  11. Evandro Schueda disse:

    no volante do Kimmi tem um botão a mais: FODA-SE.

  12. Allez Alonso! disse:

    A maioria dos ajustes são instruídos pelo engenheiro do piloto. Numa volta lançada o piloto continua somente alterando a distribuição do freio. Esse excesso de botões é apenas uma forma do piloto alterar o carro on the fly caso haja algum problema.

  13. Victor Dias Oliveira disse:

    Na boa, me dá é desânimo ver isso. Até que ponto temos bons pilotos ou bons controladores de videogame hoje em dia? Sem toda essa parafernália ficava mais fácil de dizer que fulano ou ciclano tinham ganho no braço. Hoje não é no braço, é só na pontinha dos dedos.

    • Victor Dias Oliveira disse:

      Em tempo: prefiro o volante do meianov.

    • Marcelo ao Victor Dias Oliveira disse:

      Você leu o que Gomes escreveu:

      “não é para qualquer um”

      Você é um deles!!! Como chora, como reclama, mas não perde uma corrida, vai entender…

      • Rodrigo disse:

        E, você? não entendeu o comentário do rapaz.Paciência!

      • Victor Dias Oliveira disse:

        Será que eu respondo??? Será que eu explico para ele que ser um bom piloto para mim não deveria estar vinculado a saber usar bem trocentos botoezinhos, mas sim pegar um kart e chegar na frente dos demais? Será que eu explico pro analfabeto funcional que eu duvido que um desses operadores de joystick seria capaz de pegar um F1 da década de 80 (sem essa parafernália e com câmbio manual) e conseguiria chegar perto de um Piquet da vida?? Deixa pra lá, eu ia ter que fazer o guri largar o videogame para ter que vir aqui ler.
        Vai juntar mesada pro Papai Noel te dar seu Xbox One ou PS4, Marcelinho.

      • Raí disse:

        Na boa, se você tem hoje um carro semi-automático, se pegasse um carro da década de 70 com marcha manual, você não conseguiria mudar de marcha?

        Qual a dificuldade?

        E mais uma coisa: EMERSON FITTIPALDI E NELSON PIQUET já responderam inúmeras vezes que OS MELHORES PILOTOS DE HOJE EM DIA (Schumacher, Vettel, Alonso, Raikkonen, Button, Webber – e quem vier a disputar títulos no futuro – SERIAM TAMBÉM CAMPEÕES OU CHEGARIAM BEM PERTO NAS DÉCADAS PASSADAS!)

        FITTIPALDI, inclusive acrescentou que “por mais que tenha tecnologia, na hora que a corrida começa, quem vence é o piloto. O piloto que não erra, que administra o carro (com botões ou sem botões), que vai fazer ultrapassagens”.

        Inclusive essa “tecnologia” que coloca tanta informação no volante do piloto, e que o faz administrar tanta informação, faz a tarefa de pilotar mais dificil ainda, pelo sentido de perigo de distração e quebra de concentração.

        O que é mais fácil: sentar, só se preocupar em correr, acelerar, frear, sem rádio no ouvido…ou fazer tudo isso e ainda ouvir um “rádio” na orelha com um engenheiro te dando um ‘susto’ falando alguma coisa na hora de uma curva, freada ou ultrapassagem??

        Ou vcs acham que Senna, Schumacher, Piquet, Lauda e Fittipaldi não conseguiriam correr com os carros de Ascari e Fangio se nascessem algumas décadas antes???

        Parem de falar merda, por favor!

      • Raí disse:

        “O talento é nato. Independente de época. Os campeões de hoje seriam a elite de outras épocas. E os pilotos de ‘ontem’ seriam elite hoje também!” (Emerson Fittipaldi)

        Tem talento e piloto pereba em todas as épocas.

        Sua vida não é mais fácil e o que vc conquista não vale menos só porque nasceu 30 anos depois do seu pai.

      • Peter Perfeito disse:

        Até que enfim alguém disse umas boas verdades aqui!

        Mania de desmerecer o trabalho e o talento alheio. Parecem umas véias dizendo: “No meu tempo era muito melhor, antigamente isso, antigamente aquilo…estamos no fim do mundo…tá tudo ruim…”

        Ô povo chato!!

      • Victor Dias Oliveira disse:

        Vou parar de falar merda logo depois que você fizer o mesmo, pode deixar.

    • Rubens disse:

      Realmente fica fácil girar um botão do tamanho de uma moeda com uma luva a 300 por hora sob ação de uma força g descomunal.

      Moleza.

      • Victor Dias Oliveira disse:

        Eu disse que é fácil? Não, é difícil pacas, só que envolve habilidades distintas do que é, para mim, ser um piloto excepcional; para mim isso não faz parte da essência do automobilismo.
        Flávio Gomes, que tal fazer uma prova básica de interpretação de texto para poder comentar por aqui?

      • Seinfeld disse:

        Ué? Porque vc não faz um blog só pra você falar da sua idéia de “essência do automobilismo”?

      • Victor Dias Oliveira disse:

        Não precisa de um blog para isso, Seinfeld. A essência é pilotar, e não apertar inúmeros botões. Aliás, retribuo a sugestão: por que você não faz um blog sobre sua série de TV predileta ao invés de dar sugestões idiotas aqui? Talvez lá suas impressões sejam mais úteis.

      • Leonardo Costa disse:

        A essência sempre foi pilotar. Os pilotos de hoje em dia também pilotam os seus carros e isso é o que sempre foi mais exigido em um piloto. Os carros atuais não andam sozinhos apenas com esses botões que são apertados no volante. Eles precisam acelerar e frear na hora certa, mudar marcha para cima e para baixo, fazer a tangência correta nas curvas procurando o melhor traçado, e por aí vai. Os carros da F-1 mudaram bastante de 1950 até 2013, mas os pilotos sempre pilotaram os seus carros.

  14. César disse:

    Interessante o amíguo botãozinho “Oil”…

  15. Marcelo disse:

    Ué, mas não é igual a um controle de vídeo – game?

    Formula Um 2013 para PS3 ou X-Box
    http://globoesporte.globo.com/platb/files/148/2013/07/f12013_capa.jpg

    Compre o jogo acima e tente tirar tudo do carro usando KERS e DRS! Os jogos anteriores da F-1(carros dos anos 70/80/90), é coisa de criancinha! Com KERS e DRS o bicho pega no vídeo – game. Não tem nem comparação é muito superior em termos de diversão, e não tem moleza, se abusar do DRS sai reto no final da curva. Outro detalhe, pra ativar tanto o KERS e o DRS no momento certo, é um verdadeiro c…

    O que esses pilotos fazem controlando um F-1 ao mesmo tempo “mapeando” o volante é coisa de louco. Lembra do Schumacher mudando alavanca 17 vezes em uma volta?

    Já vi Barrichello ficar puto pelo menos umas três vezes por falarem que é fácil pilotar os carros atuais da F-1, e Rubens faz questão de interromper a conversa, que geralmente é com o Galvão, que geralmente só fala merda…

  16. rones disse:

    …e eu achava o volante do carro do Speed Racer complicado..

  17. Newton disse:

    Cruise control! Esse o Vettel deve ter usado bastante nas últimas 15 voltas de várias corridas.

  18. Fernando Carvalho disse:

    E depois vem alguns ” pseudos” criticando o piloto X ou Y : tem que pilotar, fazer voltas rápidas, conhecer o carro, escutar orientações do box, e ainda por cima entender de tanta parafernália eletrônica e isto tudo simultaneamente ……
    Reconheçamos : mesmo sendo pagantes, o ” cara” tem que ser do ramo, tem que ter passado por “n” categorias , adquirido “rodagem/conhecimento” , ainda que seu talento não o faça um ” virtuose ” . Afinal equipe, patrocinadores não querem ver seu nome atrelados a um “desastre ambulante “….
    .

  19. Golins disse:

    Olhando assim desanima, mas, por outro lado, deve ser um baita adianto em muitas situações de corrida.

  20. johelmyr disse:

    O C4 Picasso, tem uns 20 botões no volante, uns 10 no rádio, umas 20 configurações no computador de bordo, mais umas 5 funções no painel……. não acho que meu carro seja mais difícil de dirigir do que um fusca que não tem nada de botão…

    • Marcelo ao johelmyr disse:

      Pera aí johelmyr, vc tem que fazer o caminho inverso! Mande um dono de fusca que nunca dirigiu um C4 Picasso, e diga para ele “se virar” com os botões no volante, aí o bicho pega!

      Um piloto da Formula 1 atual senta nos bólidos do anos 80 e pilota sem problema nenhum, já Fittipaldi pra testar os bólidos dos últimos anos na F-1 sempre teve que pegar umas aulinhas. Detalhe, Emerson foi bem taxativo, não queria saber da complexidade de utilizar os botões para andar no limite. Fittipaldi disse apenas que queria “sentir” o carro da Lotus. E cada vez que ele pilota os carros atuais da F-1 sai com aquele sorriso elogiando o carro. Imagina pilotar os atuais F-1 no limite!

      Épocas diferentes, carros diferentes, dificuldades diferentes…

      Precisa DESENHAR para saber o quanto é difícil? Certa vez perguntaram ao Piquet se ele gostaria de pilotar os carros no início dos anos 2000. Piquet disparou:

      “Não sei nem como liga esses carros no volante”

      • Johelmyr disse:

        Por isso mesmo considero que fiz a comparação certa!
        Não quero esse volante nos carros de 80, nem os pilotos de 80 com esses carros…
        Até por que o vettel, alonso, kimi… Não são motoristas de fusca, certo???
        De qualquer sorte, o que quis dizer, já que fazem comparação, e que os pilotos atuais não tem mais dificuldades em pilotar os fórmulas 1 de hoje em dia do que os pilotos dos anos 80 pilotando aqueles carros só por causa do volante!

  21. fernando zimmermann disse:

    provavelmente ano que vem tem mais botão ai….pra tanto KERS e diabos a 4 que vem por ai

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>