O QUE MUDARIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 10 de dezembro de 2013 - 0:27F-1

O QUE MUDARIA

SÃO PAULO (feitas as contas) – Raikkonen seria campeão em 2003, Massa em 2008 e Alonso em 2012. Raikkonen seria bi, Schumacher hexa, Hamilton não teria nenhuma taça, Felipe teria um título, Vettel seria tri e Alonso, também. Isso é o que aconteceria se a regra da pontuação dobrada fosse aplicada desde 1991, quando os descartes foram descartados na F-1. Quem fez todos os cálculos foi Renan do Couto, e eles estão aqui.

49 comentários

  1. Cairo disse:

    Flávio……
    Ano de 2008, GP Brasil valendo o dobro da pontuação, Hamiltom iria ficar na defensiva defendendo 5º lugar a priva inteira? Obviamente que não. Obvio que iria fazer uma prova completamente diferente, indo pra coma desde a qualificação e seria campeão do mesmo porque nesse ano foi superior e mereceu. A mesma analise vale para os demais anos citados no post. Portanto, pra mim, esses levantamentos não significa muito.
    De forma análoga cito a Lusa que corre risco de ir para segundona com a perda de pontos. Se o julgamento fosse antes do campeonato acabar, a lusa não teria jogado para ganhar do Gremio na ultima rodada e assim se livrado mesmo com a punição?

    • Paulo Pinto disse:

      Cairo, sejamos realistas, Hamilton conseguiu passar Timo Glock porque a chuva apertou na última volta.
      O quinto lugar em Interlagos, foi o máximo que Lewis/McLaren puderam fazer naquelas condições.

      Quanto à Lusa, antevejo um belo duelo com o meu Vascão.

  2. gilberto v. de sousa disse:

    PONTUAÇÃO DOBRADA NA ULTIMA CORRIDA. A FIA JÁ COMEÇOU A INVENTAR NOVAMENTE.A FORMULA 1 TEVE ALGUNS ANOS QUE QUEM PODIA MAIS,CHORAVA MENOS,ESTAVA PERDENDO A GRAÇA NÃO TINHA EQUILIBRIO,AGORA QUE A FORMULA 1 CONSEGUIU UM EQUILIBRIO,ENTRE AS EQUIPES,PRINCIPALMENTE NOS MOTORES,ELES QUEREM MUDAR A PONTUAÇÃO,O QUE É PRECISO AGORA É QUE AS EQUIPES PARA ANDAREM NA FRENTE PRECISAM TRABALHAR MAIS NA AERODINAMICA DOS CARROS.

  3. Mãe do Vettel "clone" disse:

    Querem dar o título para o Alonso de qualquer jeito em 2014, mas se ele não conseguir… vai ser fiasco total.

    Plano B é torcer para Raikkonen ser campeão, para o espanhol seria fiasco em dobro!!!

    Ferrari já tem mordomias demais(nunca é punida). De quem foi essa ideia desesperada da pontuação dobrada, Fernando Alonso?

    Vettel vem pra brigar pelo penta sim senhor, e sem mordomias como acontece na Ferrari!

  4. Marcio Vieira disse:

    a ideia de tirar o rádio é legal, e acho que o vencedor de um grande prêmio tem que ser “penalizado” em 5 posições na largada do GP seguinte, só para dar emoção (no começo da corrida) caso uma equipe seja muito superior às demais

  5. Maurício A. disse:

    Vale lembrar que em várias destas corridas que valeriam dobrado, muitos pilotos administraram de acordo com as suas necessidades no momento. Tenho certeza de que se as estratégias de corrida seriam completamente diferentes caso a regra já estivesse valendo. Por isso, este exercício de “se” não pode ser levado muito a sério. Serve apenas de curiosidade. E olhe lá…

  6. gustavo maia disse:

    negada, calma, todo ano o Bernie solta umas notícias dessas esdrúxulas para que a F1 ainda seja notícia durante a “ofisseassom” (off-season).
    Essa estória da pontuação dobrada pode nem rolar. Mas se rolar, só concordo com um Porradão – Grand Slam – algumas provas tradicionais valendo mais. Só a última, é só um jeito de a F1 ganhar dinheiro na disputa entre onde será essa última prova.
    Na hipótese do Porradão (Grand Slam): as clássicas valem 4x os pontos normais (Spa, monaco, suzuka, silverstone, interlagos, itália); as tradicionais, o 2x (canada, hungria etc); as novas, pontos normais. Ainda com a opção fuleragem, quando a corrida valeria só metade dos pontos quando for considerada paia por mais da metade dos espectadores.

  7. Marcelo disse:

    Esse rapaz na foto abaixo não estava muito preocupado se Stewart, Fittipaldi ou Lauda eram os grandes pilotos da época. Bem menos, estava se LIXANDO se estava entre os maiores de todos os tempos ao lado de Fangio ou Clark.

    Ele estava com toda razão…
    http://cdn.jalopnik.com.br/wp-content/uploads/2012/12/5igkP-640×360.jpg

  8. Peter Perfeito disse:

    Só valer pontuação dobrada na última corrida é injusto. Com certeza, mais uma vez, não foi uma idéia de ex-piloto de F1.

    Agora se o líder do campeonato tem uma diferença CONSTRUÍDA POR SEU ESFORÇO E COMPETÊNCIA DURANTE TODA A TEMPORADA, com o segundo colocado com mais de 10/20 ou até 50 pontos (!) atrás, se o líder der o azar de quebrar o carro e não pontuar, todo o campeonato foi perdido só pela pontuação dobrada da última corrida? Absurdo!

    Me lembra a mudança na pontuação (mas para o campeonato todo) para tentarem diminuir a diferença de Schumacher para os outros. Aliás para deter Schumacher, a FIA mudou pneus, proibiu alguma mudanças nos carros…e não adiantou nada.

    E fico feliz em saber que não sou só eu que penso assim.

    O tetracampeão Sebastian Vettel criticou de forma dura a mudança nas regras da Fórmula 1, anunciada na segunda-feira, que estipula o dobro de pontos na última etapa do ano. O vencedor, por exemplo, receberá 50 pontos, contra 25 das outras 18 corridas.

    Dominante nas últimas quatro temporadas – em 2013, venceu 13 das 19 corridas do ano –, Vettel disse que a alteração não é justa com o desempenho dos melhores pilotos ao longo da temporada.

    “É absurdo e pune aqueles que trabalharam duro durante o ano inteiro. Imagine se na última rodada da Bundesliga [Campeonato Alemão], de repente, o vencedor recebesse pontuação dupla”, criticou Vettel ao jornal alemão Bild.

    O novo companheiro de equipe de Vettel na Red Bull, o australiano Daniel Ricciardo também não se mostrou empolgado. “Parece bem bizarro. Não sei quem inventou essa”, escreveu o piloto a um seguidor de seu perfil no Twitter.

    O último GP do ano está marcado para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, em 23 de novembro. Segundo Helmut Marko, conselheiro da Red Bull, a ideia original era conceder pontuação dupla nas últimas quatro corridas do ano – Rússia, Estados Unidos, Brasil e Abu Dhabi –, mas acabou rejeitada.

  9. Delano Braga Santos disse:

    Olá Flávio Gomes,

    A ideia até que é boa, mas como disse em comentários anteriores também deve haver mudanças na pontuação com diferença do primeiro-segundo-terceiro de três pontos. Assim a pontuação fica 1º) 20; 2º) 17; 3º) 14; 4º) 12; 5º) 10; 6º) 8; 7º) 6; 8º) 4; 9º) 2; 10º) 1.

    Concordo com a ideia do “Grand Slam” da F1 onde seria cinco provas tradicionais possa valer o dobro pontos como mencionados nesse sistema em pistas tradicionais como Mônaco, Silverstone, Spa, Monza e Interlagos. Aí sim será com toda certeza um campeonato emocionante e bem disputado.

  10. JONAS disse:

    Ok..Vettel ganha o dobro de pontos na última corrida…

  11. Mello disse:

    Quanta bobagem! O que faz o GP de Abu Dábi especial além do fato de ser a última etapa da temporada? Isso pode prejudicar as etapas imediatamente anteriores, como o GP do Brasil. Já que estamos falando de bobagens da FIA, por que não colocar mata-matas (match races) nas últimas etapas então? 1º contra 8º etc. Aí na última corrida, ficam só os dois que sobraram disputando o título num mano-a-mano e os outros só “enchendo o grid”. Essa FIA…

  12. FTrack disse:

    Medida ridícula do vô Bernie (FIA é apenas laranja), provavelmente já no desespero com a queda de popularidade da F1 pelo domínio do Vettel.
    A última corrida vai ter o dobro de voltas, pra valer o dobro de pontos? Um campeonato se conquista ao longo de todas as provas, dobrar a importância da última cria uma “final” que considero injusta.

  13. Celio Ferreira disse:

    Mais uma manobra para tentar alcançar Vettel , que pode chegar na ultima e triplicar a diferença.

  14. Wagner disse:

    Amigo Flávio,

    O ‘se” não muda resultado de jogos e tampouco alterar o resultado de corridas realizadas

    Abraços

  15. Anselmo Coyote disse:

    Não faz sentido algum.
    Um piloto corre pelo terceiro lugar se isso for o suficiente e ele achar que deve. Só um mané entraria em uma disputa arriscada pelo segundo se o terceiro lhe garantisse o título.
    Abs.

  16. É apenas curiosidade, que nem pretensão de estar correta tem. Acho legal esse peso dobrado, apesar de ser na pista que é. Mas, em todo o caso, é a mesma pista pra todos, se virem.

    O único “SE” que acho mais relevante, é o o caso de Cingapura ’08.

    Não que acho que “Massa seria campeão se…”, nada disso. Mas, SE fosse cancelada a prova, porque é evidente que o resultado foi burlado, seria mais justo. Mesmo que o final fosse o mesmo.

    E seria bom que fosse porque, ironicamente, foi o melhor de todos,

  17. Erivelto disse:

    Seria melhor ter um chase igual da Nascar considerando as ultimas 4 provas.

  18. Fernando Kesnault disse:

    Sinto um desespero da FIA-FISA ao adotar esse sistema de pontuação dobrada na ultima prova….são tão ridiculos…como a propria categoria esta no momento.

  19. Matteoni disse:

    Com certeza a F1 vai cada vez mais se tornando um circo. E perdendo a credibilidade.

    E não há como dizer o que mudaria, pois o piloto correria sabendo da regra nova. Pura especulação.

    Será que o Schumacher se contentaria com aquele 8º lugar no Japão? Quando o Barrichelo da mesma Ferrari ganhou a corrida?

    E o Ve44el se contentaria com o 6º lugar no Brasil sendo que o Webber da mesma Red Bull chegou em 4º?

    Tou sentindo que ano que vem a temporada se define no Brasil.

  20. Augusto disse:

    Acho que ficou mais justo o resultado nestes anos mencionados.

  21. Jarzombek disse:

    Uma etapa da F1 só poderia valer mais que as outras se, comprovadamente, tiver maior complexidade técnica que as demais. Do contrário é injusto.

  22. Bruno disse:

    Animação mostrando as diferenças de design dos F1 para se adequar ao regulamento de 2014

    http://www.youtube.com/watch?v=nl39E64jXOU

  23. João disse:

    Flavio, acho até válido esse tipo de exercício do “se” vez ou outra, mas ele é de relevância muito limitada, né? “SE não houvessem descartes, o Prost seria campeão de 88″, “SE a pontuação fosse dobrada na época tal, o Massa seria campeão”, ou até em outros esportes: “SE fossem pontos corridos no ano X, o time Y teria sido campeão”… A cada ano, o regulamento é um, conhecido por todos os pilotos, que buscam fazer o seu melhor dentro daquilo. Por isso, é provável que SE não houvessem descartes em 88, o Senna teria sido menos arrojado ao longo do ano, SE a pontuação fosse dobrada em 2008, o Hamilton teria feito outra corrida no GP Brasil… Simplesmente não vejo como dá pra cravar algo nesse tipo de coisa, porque se traduz em números absolutos aquilo que é bastante relativo… Grande abraço

  24. Rafael Chinini disse:

    claro que isso só serve de curiosidade.
    mesmo pq, a pontuação da F1 mudou de lá pra cá. não faz muito sentido aplicar a regra para pontuação antiga.

  25. alan disse:

    E SE AQUELA REGRA ABSURDA DOS DESCARTES NUNCA TIVESSE SIDO ADOTADA (E NUNCA DEVERIA MESMO TER SIDO ADOTADA) O SENNA TERIA NO MAXIMO 2 TITULOS !!!!!

    • Moy disse:

      E, neste caso, seria bicampeão?

    • Alberto disse:

      Segumdo quem, a mãe Dinah? Quem garante que ele teria pilotado todas as corridas da mesma forma se soubesse que não poderia descartar resultados? O mesmo vale para todos esses outros exemplos aí, Schumacher em 2003 correu a última apenas para o gasto, tenho certeza de que teria vencido a corrida se precisasse.

    • Tom disse:

      Calma ,cuidado parece estar a beira de um ataque de nervos…rs;a regra é escolhida no inicio do ano e todo mundo joga com ela e não com suposiçoes,não adianta Piquetista ou Senista,o fanatismo e a raiva de nãi saber reconhecer um talento tanto brasileiro como estrageiro é que leva a pessoas se acharem superiores,mas não passam de bestas do presépio ,aguardando a morte que vai chegar para todos.

    • Torcedor do alemão(lenda viva), ao Alan disse:

      “E SE AQUELA REGRA ABSURDA DOS DESCARTES NUNCA TIVESSE SIDO ADOTADA (E NUNCA DEVERIA MESMO TER SIDO ADOTADA) O SENNA TERIA NO MAXIMO 2 TITULOS !!!!!” Alan: Terça-feira, 10 de dezembro de 2013 às 8:35

      Calma Alan, agora deixa eu também desabafar…

      SE o Schumacão não quebra a perna em 99…jamais seria hexa!!! Esse alemão na Ferrari só me deu alegria…

      SE o regulamento não muda radicalmente para “quebrar” o domínio do Schumacão entre 00 e 04, o alemão seria novamente campeão em 05/06. Alonso só teria um título em 2010!

      Esse Schumacão é foda até no SE…

      …mas aí vem a viuvada(como sempre), SE o regulamento não muda pra 94, “NOSSO HERÓI” não teria o problema da barra de direção…e blá,blá,blá…

      Não adianta sofredor brasileiro, ninguém muda o passado, mas em dias sem F-1 Renan Couto mandou muito bem!

      Olha a turma do “barrica”…esse não podia ficar de fora!!! SE o Button tem um ataque de caganeira em várias provas em 2009(vale tudo né Galvão), Rubinho seria o NOVO HERÓI campeão! Por favor não façam as contas, eu não fiz, vai que da merda e o título fica com Vettel..kkkk

      James Hunt em certa corrida(pela Mclaren em 76/77/78) parou nos boxes, saiu do carro, e sem falar nada foi direto para o banheiro(Raikkonen com certeza soube disso)!

      Ninguém dentro dos boxes da Mclaren entendeu nada..Hunt estava brigando pelas primeiras posições.

      Em seguida, na maior cara de pau Hunt admitiu dentro dos boxes que não conseguia mais guiar sem fazer o “número dois”…kkkkkk Sensacional!!!

      Vendo aquele puta bafafá de um piloto de ponta abandonando a briga pela vitória, os jornalistas queriam saber algo mais, também não são nada curiosos…

      Tentando tapa o sol com a peneira de todo jeito(kkkkkkk), um membro da equipe disparou:

      “Hunt teve um ataque de cogumelos”….

      O piloto FESTEIRO se encheu na noite anterior da boa vida…a corrida que se foda!!!! Incrível, Hunt escapou da morte do esporte a motor dos anos 60/70, mas perderia a vida cedo demais anos 45 anos. Essa é a parte mais chata, mas Hunt ia disparar:

      “Por favor, um bom advogado para o pobre cogumelo. kkkkkkkkk”

  26. Norson Botrel disse:

    Moss campeão em 56 e 58
    Villeneuve campeão em 79
    Prost campeão em 84
    Kimi campeão em 03
    Massa campeão em 08
    Alonso campeão em 12

  27. Antonius disse:

    (……..Sei não!)…………parece que se a FIA apenas esqueceu de combinar com o Vettel pra que ele não decida o título antecipadamente, se conseguir a continuidade que teve este ano.

    Esse negócio de pontuação dobrada na última etapa, parece mais como “manobra do pelotão do restante do grid”, considerando o rateio que as equipes recebem no final da temporada por suas colocações, o que eu consideraria injusto.

    Eu acho que os pontos “duplicados” devem ser considerados sim,…………mas poderia levar-se em consideração o trabalho de “escudeiros”…………..Por exemplo: Uma Force India termina em 10º no mundial de construtores (já considerando os pontos duplicados) desde que seus carros tenham terminados mais provas que os carros do 11º colocado, independente de colocações. Acho que seria mais justo e atraíria mais atenção pra F1 aos pilotos “escudeiros”.

    É complicado,…..mas poderia funcionar, se o que a FIA pretendeu é “mais emoção”…..sei lá.

    Quanto ao mundial de pilotos, não tem jeito,…tem de valorizar mesmo o cara que busca a vitória a todo instante.

  28. Anderson disse:

    Mudança mto surpreendente,nao sei se foi uma boa,creio que seria melhor depois da primeira temporada com os novos motores turbo…mas pelo visto é garantia de disputa até Abu Dhabi.

  29. Otavio disse:

    Não gosto dessa ideia da ultima corrida valer o dobro de pontos…

    Acharia mais justo pegar por exemplo, 4 corridas tradicionais (Monaco, Monza, Silverstone, Spa, etc) e fazer essas valendo o dobro de pontos…
    como existe no tennis os torneios Grand Slam que valem mais pontos, teríamos durante a temporada as etapas Grand Slam… sendo uma delas fechando a temporada…

    acho que teria mais sentido do que essa ideia de só a ultima etapa valendo a mais, sem critério nenhum!

    • Diogo disse:

      Perfeito. Pegar as provas tradicionais e colocar com pontuação diferenciada. Também poderia ser feito provas com distâncias diferentes (400 ou 500km ao invés dos tradicionais 300km).

      Outra coisa: pontuação dobrada em Abu Dhabi é de matar. Se fosse em Suzuka ou Interlagos, onde tem ultrapassagens, beleza. Mas lá no deserto que largar na pole é que vai se dar bem.

    • Anchor disse:

      Concordo com a sua ideia de Grand Slam. Mas não concordo com a falta de critério, o critério é a última prova do ano. Manter algum interesse baseado numa temporada como a de 2013. Pode acontecer de os dois mundiais serem decididos antecipadamente ou na última prova.
      Por mim podia ter uma prova assim, com pontuação diferenciada, mas com pontos até o décimo quinto lugar. Com o primeiro ganhando os mesmos 25 pontos e o decimo quinto recebendo 1 ponto. Assim daria chance as equipes menores de pontuar e não iria interferir tanto nos pontos numa eventual disputa de título.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>