COMO ASSIM? | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 17 de março de 2014 - 17:50Automobilismo brasileiro, Caminhões

COMO ASSIM?

SÃO PAULO (gente…) – A prova de arrancada de caminhão na praia que matou o piloto Edson Beber no último domingo tinha “supervisão” da Federação de Automobilismo de Santa Catarina, a Fauesc. Essa federação é filiada à CBA. O presidente da entidade, Almir Petris, é quem usa o termo “supervisão”. Mas, nesta entrevista aqui, diz que o regulamento e a organização, bem, isso não é com ele, nem com a Fauesc. É com a prefeitura de Arroio do Silva, Corpo de Bombeiros, arquidiocese, lojas maçônicas locais, talvez Rotary, Lions e seção brasileira da Al Qaeda.

OK.

Mas me digam uma coisa… Onde mais será possível encontrar uma prova de automobilismo supervisionada por uma federação de automobilismo na qual NÃO SE EXIGE CAPACETE???????? Como assim? Capacete é item básico até para andar de bicicleta! Como é que uma federação filiada a uma confederação nacional “supervisiona” uma competição na qual CAPACETE NÃO É EXIGIDO PELO REGULAMENTO????

Desculpem as maiúsculas. Estou gritando, sim.

42 comentários

  1. sinval disse:

    Participo de um campeonato de Kart in door

    e o uso do capacete , balaclava , protetor de pescoço e costela , luvas e sapatilha.
    alem de obrigatório , ninguém reclama de usar.

    quanto ao acontecido , é o reflexo do que vemos na politica , na questão social,
    alem do bizarro evento “padrão Fifa” que vamos ver em breve.

    o Brasil mudou , mas o que impressiona é que se estava ruim , simplesmente piorou
    então volta como estava , por que assim ta ficando difícil.

  2. Robertom disse:

    Supervisão neste caso provavelmente quer dizer somente que pagaram uma taxa para a Fauesc.
    Afinal a maioria dos cartolas do esporte a motor vivem de cobrar taxas e trabalhar não é com eles.
    Pilotos, Caminhões e Pista totalmente fora de qualquer norma de segurança.
    Macacão, Capacete e HANS são acessórios ?
    Banco de Competição, Cintos 4 ou 5 pontos, Gaiola de Segurança do Habitáculo também ?
    Se tivesse uma Gaiola como a da Formula Truck e as demais medidas de segurança o piloto sairia andando e sacudindo a areia do macacão.
    Da Pista de Arrancada é uma temeridade completa, feita com motoniveladora e montinhos de 30 ou 40 cm como barreiras laterais (com o público ao lado).
    Não existe dúvida que a pergunta sobre a tragédia não era se ia acontecer, mas quando ia acontecer.

  3. Fernando de Carvalho disse:

    Complementando o primeiro parágrafo. “Não entendo……

  4. Fernando de Carvalho disse:

    Reproduzo abaixo noticia veiculada no site grupo correio do Sul de Sombrio SCtendo também a não obrigatoriedade de capacete, gaiola e banco adequado.

    O resultado de três perícias solicitadas pela Polícia Civil é aguardado com ansiedade pelo delegado Fernando Lúcio Mendes, responsável pela Delegacia de Polícia de Balneário Arroio do Silva. Os documentos que devem ficar prontos em no máximo 15 dias devem revelar as causas do acidente envolvendo a morte do piloto Edson Beber, de 46 anos, e irão compor o inquérito policial instaurado após a tragédia. Ontem à tarde a reportagem do Correio do Sul conversou com o delegado que esclareceu dúvidas e boatos levantados logo após o acidente. Fernando explica que determinou a suspensão da prova e a interdição da pista de arrancada depois do anúncio oficial da morte do piloto. “Foram realizadas três perícias. No corpo para averiguar indícios de embriaguez, droga ou algo similar; no local do acidente e apreendemos o veículo que será minuciosamente periciado para que possamos descobrir a causa do acidente. Até o final da semana um profissional vindo do Instituto Geral de Perícias de Florianópolis vai ser destacado para realizar a perícia do veículo,” conta.A partir de agora as investigações continuam para tentar identificar testemunhas. Vídeos e imagens do momento do acidente também estão sendo reunidos para ajudar na investigação. “Depois vamos fazer uma análise em conjunto de todo este material para tentar chegar a uma conclusão,” acrescenta.

    Sem capacete

    Conforme mostrado nas imagens que circulam pela internet, o experiente piloto não estava de capacete no momento do acidente. Segundo previsto no regulamento da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), a qual todas as Federações Estaduais estão vinculadas e devem, obrigatoriamente, cumprir com todas as suas exigências de regulamento e estatuto, em seu artigo 39, no Código Desportivo do Automobilismo, durante toda a prova, os pilotos e navegadores deverão estar equipados com indumentária apropriada, especificada pela CBA, com no mínimo macacão, luvas, sapatilhas e capacete, exceto em rally de reguaridade.O regulamento prevê ainda que toda a indumentária utilizada deverá ser homologada pela FIA ou CBA e se encontrar dentro do prazo de validade, que não poderá ser superior a cinco anos a contar da data de fabricação. Os comissários desportivos terão total autonomia para vetar qualquer item da indumentária que julgarem em mal estado. A reportagem do Correio do Sul tentou sem sucesso contato com a Federação Catarinense Automobilística de SC para falar sobre o assunto. O delegado Fernando Lúcio Mendes comentou sobre a utilização dos equipamentos de segurança. “A certeza que temos é que o piloto estava utilizando cinto de segurança, que precisou inclusive ser cortado, pois ele ficou presa às ferragens. Capacete ele não utilizava, pois não é uma das exigências feitas pela legislação para autorizar o funcionamento da prova,” argumenta.Ele explica ainda que a empresa organizadora do evento atendeu todas as exigências mínimas de segurança e somente por isso a realização do evento foi autorizado por órgãos como a Polícia Civil. “A preparação para atender as exigências de segurança iniciaram há mais de dois meses antes da realização. São vários documentos e vistorias realizadas no local para que ocorra a liberação. A organização provou através de laudos e documentos a viabilidade técnica para a realização da Arrancada. Tudo estava de acordo,” finaliza. Ainda segundo a autoridade policial existiu um controle rigoroso de segurança e uma preocupação da organização em oferecer aos pilotos e ao público a segurança apropriada. “Prova disso é que em 24 anos de realização deste evento esta foi a primeira vez que um acidente foi registrado. Entendo com uma fatalidade dentro das margens de riscos,” conclui. De acordo com o delegado, o objetivo do inquérito policial é definir as causas do acidente e estudar novas medidas de segurança para garantir nas próximas edições maior segurança aos competidores e expectadores.

    Fonte: Correio Do Sul

  5. Pdr Rms disse:

    Talvez devêssemos atualizar o significado literal da palavra “supervisão”. Para esse pessoal, a supervisão está apenas no recolhimento do % da receita do evento.

  6. Ricardo Talarico disse:

    Concordo com a indignação do ilustre blogueiro Flavio Gomes, a quem aproveito para parabenizar pela vitória na “Classic”.

    Que as entidades “automobilisticas” , do Brasil são uma piada, é fato conhecido.
    Se pagar pela carteirinha, pode tudo e o resto que se exploda.

    Mas o energúmeno piloto do caminhão estava sem capacete e provavelmente fez o “santo antonio” (santantonio ?) com tubos de pvc. Eu jamais participaria de um evento nessas condições.

    Caberia aos organizadores a verificação dos ítens de segurança, mas esses também estão preocupados apenas em saber se os participantes pagaram a inscrição.

    Enfim, o piloto também teve culpa e os organizadores a responsabilidade.

  7. Alemão disse:

    A palavra certa, para tudo que ocorre no Brasil, em todos os setores é: AVACALHAÇÃO!!!
    Política, esportes, hospitais, educação, transportes e até na Copa e estádios!!!
    Não tem mais conserto!!!

  8. Eduardo Daniel disse:

    Flávio! Parem as máquinas! Melhor, parem o mundo! Médicos de cidades da Região vão denunciar uma médica cubana porque ela estava trabalhando no evento e atendeu ao piloto acidentado!

    O link da matéria é do portal de uma universidade regional:

    http://www.portalsatc.com/site/interna.php?i_conteudo=17046&titulo=MAedicos+denunciam+cubana+que+atendeu+vAitima+no+ArrancadAao

    • C.Genuino disse:

      Segundo o ministro ela só pode trabalhar no “mais médico”, já que não tem o revalida.

      Quem é Médico sabe que não se segura um laringoscópio e um tubo daquele jeito… mas o importante é estar lá, não é mesmo! se tivesse feito uma respiração boca-a-boca ganharia uma estátua dos leigos…

      O fato de não ter uma equipe médica preparada reforça o fato que o evento é “picareta”. Não exigem capacete, nem Santo Antônio, nem médico com CRM ou qualificação (ATLS)

      Um dos problemas do país é que o povo quer figuração! O evento estava “ótimo” até acontecer o acidente e ficar evidente o óbvio. Mas medicina não é tão obvio para os leigos. Mostrem a foto para 100 engenheiros e nenhum vai ver que o laringoscopia está do jeito errado! mostrem a mesma foto que médicos que trabalhem com emergência… GRITA aos olhos.

      Realmente tem que parar o mundo! até cada um fazer a sua parte bem feita e deixar de falar sobre coisas que não tem conhecimento.

      https://www.youtube.com/watch?v=vJkFIk-4uHc

  9. Valmir Passos disse:

    É o fim. Essa CBA é uma várzea total. Que lixo.

  10. Alexandre disse:

    Eu concordo plenamente com vc, mas digo mais, o próprio piloto não se interessa em colocar um mísero capacete?? Em colocar um cinto de segurança??

    Erro da Federação? Sim, mas o cara tb facilitou.

  11. werner disse:

    Triste pelo piloto, mas temos que agradecer que não foi para cima do público. Poderia ter sido algo muito mais trágico. Que a morte sirva para não se repetir essa imbecilidade.

  12. Eduardo Daniel disse:

    Flávio, esta matéria do Diário Catarinense mostra o regulamento (que exige apenas sapato fechado, uso do cinto de segurança e itens do Código de Trânsito Brasileiro, como o extintor de incêndio dentro da data de validade) do torneio e mais detalhes, como fotos aéreas que provam o quanto o público ficava perto das raias de corrida. É um absurdo em cima de outro absurdo! O pior é ter a certeza que em 2015 acontece outra prova e um monte de desmiolado vai competir e se dependurar nas grades em volta da pista correndo o mesmo risco que correram este ano.

    http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/noticia/2014/03/morte-de-piloto-abre-debate-sobre-seguranca-em-provas-de-velocidade-4449282.html

  13. C.Genuino disse:

    Tudo errado! medico cubano fazendo bico em empresa privada que atendeu o piloto… mas sem revalida, segundo o ministro, só poderiam trabalhar no mais médicos…

    http://portalsatc.com/site/interna.php?i_conteudo=17046&titulo=MAedicos+denunciam+cubana+que+atendeu+vAitima+no+ArrancadAao

  14. Joao Colatrello disse:

    O pior de tudo isso que na semana passada iria haver uma prova do campeonato Catarinense de arrancada na cidade de Florianópolis, a prova seria realizada como todo ano no sambódromo da cidade ( pista adaptada ) no dia da prova quando toda divulgação e todos os pilotos,equipes e públicos já estavam no evento a defesa civil mais o Governo interditou alegando falta de segurança ao publico que ficaria sentado na arquibancada longe da pista. Mas agora pergunto e neste evento na praia em local aberto sem uma única área de escape onde estava a defesa civil, fazendo vista grossa por este evento ao contrario do outro ser realizado por uma prefeitura ?

    Obs: Quero deixar claro que também não acho correto realizar provas nestas pistas improvisadas mas que a defesa civil de SC pisou na bola isso pisou

  15. C.Genuino disse:

    É obvio que a confederação tem que “supervisionar”, cobrar, exigir santo antonio, capacete homologado,… mas o que me chama a atenção é que quem estava dirigindo/pilotando também sabe que para SUA segurança precisa usar tudo isso e não usa. Why?

    O que leva uma pessoa a se expor desse jeito? Digo isso de uma maneira muito ampla… o que leva a pessoas a forçar uma ultrapassagem na estrada, a viver no limite do cheque especial, a fazer esportes sem o mínimo de equipamento e com riscos reais…
    Pulsão de Morte?

  16. Moy disse:

    Fatalidade seria uma peça de avião ter se desprendido e caído na cabeça do “piloto”.

  17. Fabricio disse:

    Ainda a confirmar oficialmente, mas também estava sem cinto.

  18. Marcos Ferreira disse:

    Flavio, me diga uma coisa, já que você deve entender bem mais do que eu nessa área. Se a CBA vai abrir uma investigação sobre o acidente é por que ela estava supervisionando, correto? Mas se ela nem a FAUESC estavam supervisionando, para que ela vai investigar?

    Se ela não supervisiona, ela tem o direito e dever de investigar? E se a prova realmente for pirata, o que ela pode fazer? Denunciar ao MP a falta de segurança?

    Teoricamente eu poderia fazer qualquer prova/campeonato. A única coisa que a CBA poderia fazer é dar alguma penalidade para algum piloto filiado a ela participar da prova?

  19. diego disse:

    Nada eh tão ruim que não possa piorar…
    Comparar com a F1…
    Comparar com a morte do Senna…
    Falar que até futebol eh arriscado…
    E, óbvio, falar que foi uma fatalidade

    http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2014/03/se-for-olhar-o-risco-nao-se-faz-inclusive-futebol-diz-presidente-da-federacao-de-automobilismo-de-santa-catarina-4448727.html

  20. guilherme disse:

    Posso estar bastante desatualizado, mas não é bastante proibido trafegar com veículos automotores em praias? Salvo alguma autorização bastante especial, essa prova estava bastante irregular desde a escolha do local. Só mesmo sendo bastante estúpido para não se escandalizar com mais essa cagada de nossos bastante incompetentes administradores privados e públicos.

    Basta.

  21. Gilberto disse:

    Definir… supervisão

  22. Wesley disse:

    Dizem que no ano passado era obrigado o uso do capacete, esse ano, não se sabe porque, liberaram geral! Triste!

  23. disse:

    Certas tradições evoluem ou acabam, como a Farra do Boi.

  24. wilson carpini disse:

    Prova clandestina, não tem jeito… as federações apareceram do nada, pra chancelar o treco e deu no que deu… Pode escrever aí: competição clandestina, pirata….

  25. Julio Cesar Gaudioso disse:

    Supervisão? Do quê? Ao menos para orientar os organizadores da obrigatoriedade de capacete, cinto e adequado isolamento e distância do público. Fora isso, é palhaçada e irresponsabilidade.
    Julio Cesar

  26. Luc Monteiro disse:

    Só corrigindo uma, hã, injustiça: a nota da CBA agora pingou no meu e-mail.

  27. cleber disse:

    Fora que o caminhão desmanchou como se fosse papelão.As fotos do acidente mostradas no Globo Esporte de Santa Catarina mostraram a precariedade do “Santo Antonio”(Gaiola) e o delegado que fará a investigação disse que todas as normas de segurança fora observadas.Absurdo total.

  28. Luc Monteiro disse:

    Regulamento que determina, com todo o rigor, que os participantes apresentem carteira de habilitação (isso mesmo, CNH), que se submetam ao teste do bafômetro, que usem calçados fechados, claro, porque chinelos podem escorregar, e claro, que jamais esqueçam o cinto de segurança, lembrete que iguala o regulamento – que está disponível no site da Fauesc, pelo menos estava hoje cedo quando pus no meu blog (http://lucmonteiro.wordpress.com/2014/03/17/morte-na-areia/) um link para ele – ao adesivo na saída do estacionamento do shopping aqui de Cascavel.

    A nota da CBA, emitida agora há pouco e que não chegou ao meu e-mail (devo ter deixado de integrar a imprensa que acompanha automobilismo e não sei) informa que uma comissão de notáveis vai tratar de averiguar pormenores da pista, do caminhão, de tudo, para que novas cagadas sejam inibidas. No meu mundo, essas coisas deveriam ser vistas antes de uma organização outorgar a qualquer promotor a licença para eventos que careçam de licença desta mesma organização, no caso a Fauesc.

    Mas meu mundo é absurdo demais, nada que lá é lei seria aplicável no mundo real.

  29. Samuel Engel disse:

    Justíssimo sua indignação Flávio,acho que essas maiúsculas do fim do texto deveriam estar numa fonte maior e em negrito até.Esporte à motor sem capacete e macacão é inadmissível.

  30. Marcelo disse:

    Samba, cachaça, bunda e futebol…

    Fauesc é filiada à CBA? Nesse caso quem segura a buxa? Houve uma morte, no mínimo tem que haver um processo com indenização! Fato, maioria das provas de arrancada são clandestinas.

    Agora vai começar o jogo de empurra, pode esperar, Fauesc e CBA vão responsabilizar quem organizou o evento. E pra variar, o organizador vai falar em fatalidade.

    Esta lembrando aquela morte do kartista em Pernambuco!

    Junho de 2013
    Em nota, federação pernambucana se isenta de culpa por morte de kartista em “evento clandestino”

    “A Federação Pernambucana de Automobilismo ressaltou que reconhece apenas dois campeonatos de kart no estado de Pernambuco e disse que não autorizou a realização da corrida disputada nas ruas da cidade de Carpina”
    http://www.grandepremio.com.br/allkart/noticias/em-nota-federacao-pernambucana-se-isenta-de-culpa-por-morte-de-kartista-em-evento-clandestino

    BIZARRO: Organizador do evento justifica acidente de Kart em Pernambuco:
    http://www.youtube.com/watch?v=XLXqd3EZV-A

    O cara do vídeo acima é uma piada. Tem que haver um processo VIOLENTO, com indenização PESADA, só assim pra coisa mudar…

    No Brasil prevalece a indiferença, ninguém liga: “morreu, morreu, antes ele do que eu”

  31. Clenio Azevedo Vilela disse:

    Não tem jeito de não ficar puto…Mas, até mesmo um ciclista usa e êste “piloto”, não usava?
    Supervisão de que?

  32. Tiago disse:

    Teve uma etapa do Paranaense de velocidade na terra aqui em Foz do Iguaçu há alguns dias. Fui assistir e fiquei junto com os pilotos no “paddock” (leia-se: suas carretinhas e camionetes embaixo de árvores perto da entrada da pista) e participei (como sapo, é verdade) do briefing. Foi a coisa mais amadora que já vi, muito desorganizado! Muito mais que meu campeonato de kart amador, que organizo há 6 anos. Não tinha “fiscal” (leia-se: piá que ganhou um pastel pra acenar a bandeira amarela) em pontos críticos da pista, que era uma gambiarra de uma pista de motocross. Mas durante o briefing, os membros da FPrA fizeram questão de falar da importância de ser um piloto federado, que todos tinham que pagar a carteirinha de piloto e que a federação era uma maravilha de organização. Vi bem como é…

  33. Ernesto Longhi disse:

    Arroio, Flavio, não Arraial. Acho que tu te enganou de tão puto!

  34. Grégori Olímpio disse:

    Boa tarde Flávio,
    O nome da cidade correto é Balneário Arroio do Silva, fica no Sul de Santa Catarina. Essa arrancada de caminhões é uma atração da cidade a muitos anos, é muita divulgada e atrai muita gente de vários lugares, principalmente da região sul do estado. Já fui uma vez, sou apaixonado por esporte a motor, mas esse não me atraiu nem um pouco. Quando estive lá nessa única vez, achei uma grande falta de segurança, principalmente do público, que fica próximo a pista e separado apenas por uma corda. Mas pelo que tenho conhecimento essa foi a primeira vez que houve um acidente fatal.

  35. Luiz disse:

    E o pior, de capacete e cinto apropriado provavelmente teria sobrevivido. A causa da morte foi traumatismo craniano, até onde se sabe.

  36. dyego disse:

    Brasil é isso, cara, uma mistura de vergonha e absurdo em todos os sentidos! É só mais um dos grandes absurdos cometidos por essa CBA e suas filiadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>