NO SUL | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 13 de abril de 2014 - 22:04Stock Car

NO SUL

SÃO PAULO (ô azar…) – Gostei da rodada dupla estoqueana em Santa Cruz do Sul. Esse formato, uma corrida em cima da outra, sem muito tempo de respirar, rendeu duas boas provas, com vitórias de Valdeno Brito e Antonio Pizzonia — na segunda, Sérgio Jimenez ficou sem combustível a poucos metros da bandeirada, um negócio inacreditável.

Mas é de bom tom ler esta análise de Victor Martins sobre o fim de semana no Sul. O formato carece de muitos ajustes. Não basta ser legalzinho para quem vê meio atravessado pela TV.

De qualquer maneira, o campeonato está bem disputado e equilibrado.

pizzoniavence

11 comentários

  1. artur melo disse:

    Que bom que temos um nacionalista por aí.E tambem professor de portugues e mais ,politicamente correto.O que seria do mundo sem você e seu ufanismo barato né , Luiz Filipe?
    Pode se juntar a Waleska Popozuda , compadre Washigton ,Luis Inacio e outros doutos pensadores da vida nacional.

  2. Luiz Filipe disse:

    Safety car por quê? Até onde sei estamos no Brasil e apesar de alguns insistirem em falar em “americano”, aqui ainda se fala português. Um galão comporta 3,785 l e não 3.600 lts. Não se usa plural em unidade, e normalmente é apenas a primeira letra e sem ponto, a não ser evidentemente em final de frase. Diz-se 10 h e não 10 hs, ou tantas outras variações que se vê por aí. Só não se usa apenas a primeira letra quando outra unidades começam com a mesma letra, como metro – m – e minuto – min – ou milímetro – mm, etc.
    Talvez o repórter tenha se dado conta que não é gasolina e sim etanol, e na hora de se desculpar falou combustível em vez de etanol. Todos sabemos que ambos dão combustíveis.
    O verbo desposicionar (assim como o adjetivo participial desposicionado) não se encontra registado em nenhum dos dicionários de língua portuguesa, mas as pesquisas em “corpora” e na Internet evidenciam que se trata de palavra bastante usada atualmente em contextos desportivos, com o significado “sair da posição previamente definida” ou “deslocar-se da posição regulamentar” ou “não se encontra na devida posição”.
    Esta palavra tem uma formação regular através da aposição do prefixo des- (muito produtivo em português) ao verbo posicionar, pelo que, apesar de não se encontrar ainda atestada em obras lexicográficas, o seu uso é inteiramente lícito.
    É que como tens formação americana, talvez te falte conhecer mais o nosso vernáculo.

  3. alan disse:

    Muita gente de Palotina-Pr foi la assistir essa corridassa!

  4. Fernando Silva disse:

    Vi toda a Stock, inclusive os treinos no sábado, tudo pela TV.

    Estou gostando bastante do tratamento que o Sportv está dando para a categoria, muito mais digno do que deixar a Stock como um “quadro” do Esporte Espetacular. Cada vez mais o esporte a motor vem sendo exclusivo das TV’s fechadas e cada vez mais a população brasileira tem acesso às TV’s fechadas. Nos EUA, raras são as corridas da Nascar que passam em TV aberta.

    Estão acertando os rumos da Stock, ainda bem! Mas muita coisa ainda precisa ser melhorada, em especial os carros, ainda muito frágeis na minha opinião e, certamente, os autódromos.

    Espero que a Stock continue progredindo e que vire um porto seguro do esporte a motor nacional. Apesar de eu gostar muito mais de corridas de fórmulas, dá sim para garantir um bom automobilismo voltado para o Turismo, haja vista os Estados Unidos que tem um automobilismo que vive em função da Nascar e Arrancadas.

    Também acho que, em paralelo, dá pra voltar a investir na Fórmula 3 Brasil, como aparentemente vem fazendo.

    Basta vontade e honestidade, itens raros hoje em dia.

  5. Ricardo Sarmento disse:

    Muito bom, quem sabe assim muda um pouco o círculo dos vencedores de corridas da Stock. Uns dedinhos a mais de combustível, e o Sérgio Jimenez ganharia a corrida. Mas o troféu de vencedor ficou em boas mãos, o Pizzonia mereceu.

    Mas quem tá numa maré de azar é o Thiago Camilo, que ainda não conseguiu pontuar este ano.

  6. artur melo disse:

    Vi pela SportV2.Francamente,os narradores bem que podiam ser mais comedidos e assim evitar certas asneiras,tipo: o manauara Valdeno,amazonense , triste erudição para a seguir lascar um “fulano de tal está DESPOSICIONADO”.
    Lito diria que a falha ocorrida nos boxes de Andreas Matheis e que prejudicou o piloto se explicava pelo fato de que “o galão de combustivel comporta apenas 30 litros” se esquecendo que galão,na realidade contem 3.600 lts.Depois diria que as paradas são calculadas “milimetricamente” se esquecendo que são na realidade relativas a tempo.E a censura que não permite dizer safety car,preferem carro de segurança , e a correção do reporter de campo nos boxes que se referiu a gasolina e se corrigiu rapidinho”perdão,combustivel” . É de lascar!

  7. Gilberto disse:

    Acho que o Sérgio Jimenez foi o maior talento brasileiro desperdiçado por falta de patrocínio.

  8. Mauricio Cassol disse:

    E o que aconteceu com o D. Serra na primeira prova depois de abrir um boqueirão do resto? Como diria o Ingo, uma judiação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>