MENU

quarta-feira, 28 de maio de 2014 - 18:44Arte, One comment

ONE COMMENT

Ainda há esperanças… André Nascentes mandou, pelo Twitter.

57 comentários

  1. Alexandre Reis disse:

    Esse “empenho” das pessoas do vídeo mereceria aparecer no Kibeloco na seção “Notícias que vão mudar o mundo”…. Depois o dólar dispara e o povo não sabe por que… rsrs

  2. Caipira disse:

    Deu pena do Sutil ao sair do carro depois de porrar em Monaco, com aquele capacete patetico. Cara, isso eu nao usaria nem por caridade.

  3. charles disse:

    Pior que Romero Brito, só os gêmeos grafiteiros que “cagaram” o avião da Gol pra Seleção Brasileira.

  4. Eduardo disse:

    A ideia é ótima.
    Não é uma simples questão de gosto quando fazem alguém gostar de algo como arte sem ao menos compreendê-la. Não é uma questão de alma da obra, como diriam os alemães, mas de algo nascido naturalmente vazio para o mundo exterior, ao menos.
    Guernica só tem sentido a única, e, meu Deus, quanta história, por exemplo.
    Vai além de gosto.

  5. perna quebrada disse:

    Muito engraçado o vídeo. A crítica que eles fazem é sublime.
    Minha opinião: o que o Romero Britto faz não tem identidade, ou melhor, tem. Quando alguém vê sabe que é dele e só.
    Alguém sabe o nome de uma tela dele? Existe alguma Monalisa, Abaporu, Girassois ou Guernica do Romero Britto? É tudo igual. Não tem uma tela com personalidade própria para ficar na parede de um museu e você sentir vontade de ver. É tão abstrato no, (sentido pobre da coisa), que a arte dele pode virar qualquer coisa: sapato, mala, capacete, carro ou caixa de lenço de papel. Se fosse só uma estampa da moda, já teria saído de moda faz tempo. Mas alguém disse que é arte, então está aí.

  6. Caipira disse:

    “Gosto nao se discute… se lamenta !!!”

  7. RAPHAEL LIMA disse:

    Muito estranho tudo isso, de repente o blogueiro pegou implicância com esse cara. Também acho a arte dele bem chinfrim, mas e daí? Deixa o cara, tá ganhando o dele honestamente. Antes ele do que um marginalzinho funkeiro qualquer. O que te incomoda mais nele FG: seu trabalho ou ele ser um deslumbrado de Miami, como vc disse?

  8. Rodrigo Moraes disse:

    Essas gravuras não me irritam tanto, ao menos aqui no Brasil. Aqui, mais útil seria se os óculos lançassem um raio laser que explodisse carros com som alto de funk, pagode ou sertanejo.

  9. Paulo disse:

    Só eu entendi que o vídeo foi sarcasmo e ironia pura? E que a postagem desse mesmo vídeo aqui também?
    Não vi ninguém declarar guerra ao tal do Brito, apenas que não gosta da obra. Para quem gosta, ótimo. Para quem não gosta, também está ótimo. Mas o vídeo me pareceu mais uma forma de fazer as pessoas enxergarem mais do que realmente estão vendo, e não usar como “camuflagem” para aquilo que não querem ver.

  10. Vinicius disse:

    Flavio sua foto na propaganda da FOX está espelhada…. vc reparou?

  11. Resende 1 disse:

    Ele só não limou os comentários daqui porque ainda não viu, pois está trabalhando na TV para a Copa do Mundo…

  12. cardosofilho disse:

    O velho ditado – Gosto não se discute. Somos sempre criticados por externar uma opinião. Se favorável as graças dos que teem a mesma ideia. Se contra , o desprezo dos que não concordam. É sempre assim.
    Em tempo – Gosto do trabalho de Romero Britto. Alegre , cores vivas, estilo próprio, e de uma utilização indefinida. Aplica-se em capas de celulares, carros, pratos, lustres, roupa……………só falta alguma seleção de futebol adotar como uniforme.
    Abraço a todos ( mesmo aos que são contra minhas idéias, mas não contra minha pessoa. )

  13. Jorge Diehl disse:

    Maldade de recalcado…

  14. Thiago disse:

    Tava falando exatamente hoje com minha namorada sobre isso (ela é professora infantil e gosta do romero britto). Olha, a própria caracteristica do trabalho do Romero é tipicamente infantil: traços simples, cores sem variação, cores diversas. E mulher gosta de coisa colorida – e por isso mesmo é bom saber quando uma mulher ou criança gosta, pq homem vive comprando coisa pra mulher e criança!

    Não me admira homem (maioria daqui) não gostar dele. Mas é alguem que, de alguma forma, consegue seu espaço de forma honesta (até aonde eu saiba). Ter dois capacetes pintados com sua marca não é pra qualquer um, principalmente pra monaco. Eu não vou cair no erro de demonizar o cara por faturar alto com suas obras. Eu simplesmente não vou querer nem comprar pra mim.

  15. AS disse:

    Sempre vai existir alguém que pense o contrário da maioria. Inveja por nao ter sido ele o criador da coisa ou simplesmente nao gostar e assim vai… Canalizar toda essa energia na criacao de uma coisa alternativa é muito interessante e enriquecedor. O contrário ou é jogar energia fora…

    Mas o cara é bom e o que ele faz pessoas compram e nao sao obrigadas a comprar… compram pq gostam… simples. Aceitar isso faz bem a saude.

    • VEMA disse:

      E bem por ai…
      O cara emigrou para os Estados Unidos, conseguiu conquistar um publico que gosta do trabalho dele, ganha muito dinheiro e nao deve nada a ninguem. Nao fica dependendo do “Bolsa Infinito” nem sonhando com a mega-sena. Gostar ou nao da arte dele e uma coisa – tem gente que gosta de cada coisa nesse mundo… Ver que uma pessoa, qualquer pessoa, pode conseguir conquistar seus sonhos em um mundo capitalista, e outra.

  16. emerson carara disse:

    eita inveja

  17. zona roxa II disse:

    Implicância das mais bestas! Non sense!

  18. Leon Neto disse:

    ele tá muito preocupado com isso…

  19. Rafael Travassos disse:

    Pra quem reclama de um mundo coxinha, querer que outros vejam somente aquilo que os agrada seria um mundo o quê?

  20. airton silva disse:

    Será que teria um aparelho que apagasse imagens de Neymar Jr. e Felipão em comerciais?

  21. Eu particularmente até gosto de algumas obras, porém creio que muitos não gostam devido ao fato de haver se popularizado, se fosse uma obra menos vista, quiçá, não teria virado “carne de vaca”, como ocorreu. Ao ilustrar xícaras, capas de celular, malas de viagem, cestos de papel higiênico deixou de ser ARTE, o autor adaptou-se muito bem a cultura norte-americana, ou seja, TOPA-TUDO-POR-DINHEIRO.

  22. Leonardo disse:

    Que implicância desnecessária…

  23. Moita disse:

    Um mundo onde você só vê o que você quer ver…

    Me parece uma péssima idéia. Aliás, acho qu ejá vivemos nele, não?

    Não sei se o Romero Britto é tão prevalente ou incômodo assim.

    Talvez “Ungoogle the world” ou “Unfacebook the world” fossem proposições bem mais úteis.

  24. paulo disse:

    pior 2. A maioria vai querer usar isso ao contrário. Vão substituir um Da vinci, um Segall ou um Van Gogh por um romero britto. Imagina ir ao Louvre, ao Reina Sofia ou ao Masp e não encontrar um Romero Britto!

  25. Andre disse:

    Fantastico,,
    Nao tenho a menor ideia de quem e o cidadao Brito.. mas com certeza consigo pensar em outros personagens pra substituir nessa poluicao visual que nos forcam.

    Ai vai uma outra sugestao pra proteger os ouvidos:
    https://www.youtube.com/watch?v=-SzB5OQUcOU

  26. Alexandre Santiago disse:

    Não sou fã do Romero Britto mas acho interessante a trajetória de vida dele e o porquê ele usa tantas cores em suas obras.
    Agora sobre esse vídeo eu penso por que hoje em dia estamos querendo tanto que os outros façam ou não determinadas coisas? Se alguém gosta de Romero Britto, compre, curta, se não gosta, ignore, desfrute de alguma outra coisa, seja feliz.
    É a mesma coisa sobre gosto musical, preferências disto ou daquilo. Não gosta, não ouça, não assista, não faça, mude de canal, mas não fiquem empurrando aos outros sobre o que gostar ou não.
    Carpe Diem!

    []‘s

    • Daniel disse:

      Concordo….bem colocado, quanta implicância. Também não gosto da obra dele, mas longe de “odiar” ela, não gosto do FUNK (que acho bem pior que o BRITO) mas quem quiser ouvir, ta la….abs

  27. Adonias Fariseu disse:

    Foi ele quem grafitou o avião da Seleção?

  28. Valente disse:

    O fato é que se o cara está em todo lugar é porquê existe demanda, não é à toa. Parecido quando vamos comprar material de acabamento para casa, e vemos aquele piso, azulejo ou abajur esdrúxulos e os perguntamos quem colocaria aquilo em casa. Podem ter certeza de que se está exposto vai vender…

  29. Fábio Mello disse:

    É o Paulo Coelho das artes plásticas.

  30. Tuta disse:

    Quá quá quá quá!

  31. Emerson Koch disse:

    hahahhahahhahha. Maldade pura da melhor qualidade.

  32. Paulo Z disse:

    Viva Romero Britto!! Antes ele do que ser conhecido como o país do futebol e da bunda!

  33. André Gontijo disse:

    A ideia é interessante, mas, no final do vídeo há a frase: ” Nós acreditamos em um mundo onde você só vê aquilo que quer ver.” Isso é um modo ridículo de pensar. Ser incomodado faz parte da vida. Tá bom, eu estou sendo chato, levei a sério demais a campanha… substitua meu comentário por algo que você queira ler… E não me levem muito a sério.

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      Muito bom comentário… é bem capaz que o seu comentário, e agora o meu, sejam mudados… suprimidos ou mesmo alterados.

    • Fábio disse:

      Acho interessante o que o Romero Britto fez: ficou rico em vida com sua arte, democratizando-a e buscando realmente massificá-la. Qual grande empresa não faz isso? Nike, Coca-Cola, McDonald`s, Volkswagen…

      Quase todo mundo pode ter uma coisa feita por ele, assim como quase todo mundo pode comer um cheeseburger ou tomar uma Coca gelada.

      Se a pessoa gosta e fica feliz com isso, ótimo, não vejo problemas. Eu particularmente acho um tanto cansativo – por isso os óculos seriam excelentes! – mas a maioria das pessoas adora. Então, paciência.

      Mas ele tem uma estatueta de Kombi que já cheguei a pegar na mão umas meia dúzia de vezes na loja….

    • aatrcoutinho disse:

      Tem muita gente que já vive assim… só ver o que quer ver, mesmo sem óculos do Google.

    • Robertom disse:

      V. está certo, as experiências desconfortáveis são necessárias para abrir novos horizontes e novas frentes de pensamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>