LEGIÃO URBANA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 30 de junho de 2014 - 20:15Legião urbana

LEGIÃO URBANA

RIO (exceções há) – O Felipe Madsen mandou as fotos da peruinha 504 flagrada na Barra. E o Jason Vôngoli explicou sua inusitada presença em solos cariocas:

Charmosíssima!

Aqui no Rio havia muitos 504, sedã e “break”. Até pouco tempo havia duas caminhonetes dessas na ativa em Santa Teresa.

Mesmo na fase em que as importações eram proibidas, a concessionária Transmotor, em São Cristóvão, dava um jeito de fazer a manutenção dos carros e até vender alguns Peugeot novos (trazidos por vias diplomáticas ou outras brechas da lei). Assim, a marca seguiu bem viva na cidade.

A concessionária era mantida por um português chamado Palmeira Branco que tinha duas paixões na vida: Vasco e Peugeot.

A grande sacanagem é que, em meados dos anos 90, já com as importações reabertas, a Peugeot obrigou a todos os concessionários padronizarem as lojas e oficinas – e o Palmeira Branco não tinha os US$ 2 milhões para fazer as obras. Resultado: foi obrigado a fechar as portas…

18 comentários

  1. Fabiano Rosa Campos disse:

    A Transmotor é mais conhecida por ter representado por anos, quase sozinha, a Peugeot no brasil. Mas além de peugeot ela também foi concessionária SIMCA, VEMAG. VESPA e Velosolex

  2. Pedro Paiva disse:

    O Peugeot 504 Coupé, desenhado pela Pininfarina e como motor V6, é um dos carros antigos que mais gosto. Moro na França e outro dia vi um lindão por 5 mil euros.

  3. Alexandre Zamariolli disse:

    Não me lembro de ter visto a Familiale (perua). Mas, em 1980, passei um ano morando em Joinville e vi os argentinos subirem em peso (e em dólar) na temporada de férias. Os 504 sedã, por lá, eram que nem umbigo: todo mundo tinha!

  4. Acho que essa raça de executivos não está nem aí p’ra fidelidade de quem consume seus produtos, não são capazes de juntar um par de funcionários numa salinha qualquer lá nos fundos da montadora só p’ra atender o pessoal.

  5. Felipe Madsen disse:

    Obrigado pela menção Flávio.
    Eu lembrei de você na hora que vi essa peruinha estacionada ali em um posto de gasolina, sem ninguém por perto, em estado impecável, esperando para ser fotografada. Ao vivo ela é ainda mais bonita. Fico feliz que tenha vindo parar aqui no blog para que todos possam apreciar também.
    Abraço!

  6. Barreto disse:

    Confusos esse nossos dias em que as coisas com paixão são dificultadas ao extremo.

  7. Ricardo Sarmento disse:

    Não sou fã de Peugeot, mas confesso que deu vontade de ter uma dessas na garagem.

  8. Rafael Rego disse:

    Flávio, já viu esses videos que a Renault fez quando o Twingo completou 20 anos?

    http://www.youtube.com/watch?v=GuT-D4jRyj4

    São curtinhos mas bem legais.

  9. jose carlos disse:

    tinha um em caxias e era um sedan a diesel que era dum portugues dono da fabrica de portas de aco que era muito utilizado nos anos 70 e 80,onde iamos no rio encntravamos com este carro.agora esta aparecendo um monte.o mao branca de petropolis tem um peruao com 3 carreira de bancos que ele diz ter vindo da africa e era utilizado pra transportar pessoas nas savanas africanas,pude certificar que a suspensao e digna de um carro offroad.este carro esta em reforma a uns 5 anos.,o portugues da renault da barrira do vasco era um entusiasta da marca e tambem um dos meus melhores clientes de molykote nos anos 70 e excelente figura que nos acompanhou em alguns GPF1 dos anos 70?80

  10. Patrick disse:

    Pelo menos aqui no Brasil, a Peugeot parece que é especialista em dar tiro no pé… Não dão uma dentro, lançando o produto errado na hora errada, estratégias equivocadas, uma certa falta de respeito com o consumidor, etc, etc, etc…

    • Marcelo Couto disse:

      Sem contar o baixíssimo controle de qualidade. Tive um 206 1.6 16v que me deixou na mão algumas vezes (reboque foram 3), sempre devido à parte elétrica. O Citroen C3, com um problema crônico no câmbio automático que qualquer pesquisa no google, faz o pretenso comprador sair correndo. Se for para ter carro francês, só se for por charme, como o Twingo novo por exemplo. Para uso pesado…

  11. Bruno disse:

    A Peugeot podia ter retribuído o carinho que este homem tinha pela marca…

  12. Apu Lhad disse:

    Lindo esse Peugeot, aliás tu viu o “novo” Lada Niva:

    http://www.flatout.com.br/o-lada-niva-mudou-e-continua-igual-que-melhor/

    Continua muito bacana.

  13. Rafael disse:

    Já vi um desse aqui no RJ, só que era dourado e sedan, com placa de Petrópolis – RJ

  14. Fernando de Carvalho disse:

    Caso semelhante ocorreu com a concessionária Volkswagen no RS, foi comentado aqui no Gomes, naquele caso aumento de cota de vendas que inviabilizou o negócio.

    Concessionários tradicionais e apaixonados sendo excluídos do negócio.

  15. Fernando Carvalho disse:

    Familia tradicional no RJ, com médico e farmacêutico ….que atuavam na Pharmácia Mello, no Catumbi/RJ….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>