MAIS UM | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quarta-feira, 24 de setembro de 2014 - 12:06F-1

MAIS UM

maximberbe

SÃO PAULO (taca-le pau, Verstappinho!) – Sempre que aparece um moleque bom correndo de qualquer coisa, “novo Senna” é expressão usada por alguém. Pois agora é Helmut Marko quem diz: Max Verstappen se parece muito com Ayrton e tal.

Não tenho a menor condição da avaliar, mas há duas coisas que devem ser levadas em conta aqui. Primeiro, ninguém daria uma chance a um garoto de 16 anos se ele não tivesse algo de especial. Segundo, a Red Bull pode ser acusada de qualquer coisa, menos de errar na sua incansável busca de talentos. De suas fileiras já saíram Vettel e Ricciardo, para ficar apenas em dois que já ganharam corridas. E não dá para dizer que Buemi é ruim (está fazendo carreira fora da F-1 e tem grande reputação), que Kvyat seja um manco (igualmente jovem, quase como Verstappinho, e muitíssimo talentoso), que Alguersuari e Vergne tenham sido enormes decepções. Talvez seus fracassos tenham sido apenas dois, Christian Klien e Scott Speed. O resto ou deu muito certo, ou se encaminhou direitinho.

Ainda acho 16 anos para correr na F-1 uma aberração, porém. Tomara que o rapaz seja mesmo um novo Senna. Caso contrário, será apenas perigoso.

33 comentários

  1. Fernando Delucena disse:

    Curioso que se compare agora Max Verstappen com Ayrton Senna. A estreia dos dois na f1 está separada por uma diferença de idade de mais ou menos sete anos. Sete anos é muita coisa na vida de qualquer pessoa, desempenhando qualquer atividade.
    Mas para a atual f1, a falta de maturidade ou habilidade de um piloto pode muito bem ser compensada com o trabalho dos engenheiros e com a sofisticação dos carros.
    Por esse mesmo motivo acho que conseguimos ver um Fernando Alonso já há alguns anos sem conseguir um carro vencedor mesmo sendo considerado o melhor piloto do grid. É mais interessante pagar menos por uma jovem promessa e compensar com tecnologia suas deficiências do que altos salários a um piloto top. Consegue-se no fim das contas, basicamente o mesmo resultado.
    É uma grande oportunidade que a f1 tem de rever os seus valores e rumos para voltar a ser mais humana, mais barata, justa e mais próxima do essencial do automobilismo – a pilotagem. Mas acho pouco provável. No começo da década de 90, o próprio Ayrton Senna já se queixava da interferência dessas tecnologias. Mas sem dúvida alguma, piloto bom ainda faz muita diferença. Hamilton que o diga.

  2. Brabham-5 disse:

    Não e´nem será um novo Senna. Afinal com quantos anos Senna estreou na F1?

    Ser precoce e habilidoso, bom piloto mesmso, como a maioria dos jovens que estão chegando na F1 é uma coisa.

    Ser fora de série é outra coisa bem diferente. E não precisa aparecer cheirando a leite azedo e fralda suja.

    Senna, Schumacher, Piquet, Prost, Mansell é outro patamar.

    O garoto precisa provar primeiro se é tão bom quanto Hulkenberg, Bottas, Magnussen, Ricciardo…e depois Rosberg, Hamilton, Alonso e Vettel.

    Ou seja, tem muito chão e muita corrida ainda pra comprovar se tem todo esse talento e ser rotulado de “novo Senna”.

  3. ELTON disse:

    Flávio, você que tem uma bagagem enorme de automobilismo, poderia me responder o porquê a imprensa em geral simplesmente ignorou os resultados do Pietro Fittipaldi na F-Renault Inglesa?

  4. Mauricio Camargo disse:

    Toda vez que um novo piloto chega na F1 vindo de uma bem sucedida carreira em categorias inferiores já fala que é um novo Senna ou um novo Schumacher ou um novo Prost. Pois bem, vai ter que provar na pista e já começa com uma baita pressão. Normalmente estes estreantes quando são comparados com outros grandes nomes acabam decepcionando, pois se cria muita expectativa!!. Não me lembro de quando Senna estreou se ele foi comparado com alguém ou mesmo Schumacher e no fim foram dois dos maiores pilotos. Este tipo de comparação é babaquice, deixa o cara correr e boa…..

  5. Paulo Pinto disse:

    Mais um pra meter poeira no Alonso.

  6. Celio Ferreira disse:

    Sem comentáriosFG , falou e disse………………….

  7. Antônio disse:

    Acho que esse caso do Max Verstappen não se tornara regra, será apenas uma excessão. Quanto ao seu desempenho é claro que ninguém sabe, mas por mais talento que pareça carregar é pouco provável que consiga entregar resultados razoáveis logo de cara, o que pela conhecida impaciência de seus empregadores pode significar uma queima antecipada e desnecessária de potencial. Vamos conferir.

  8. Gabriel disse:

    Não entendo como pessoas do meio da F-1 podem ficar esperando pela volta do messias desse jeito. Novo Senna? E se já tivermos um novo Senna (tipo o Hamilton, POR EXEMPLO), e apenas devido às diferenças da F1 de tantos ano atrás e de hoje não for possível observar isso? Quais são os parâmetros que definem um “novo Senna”? Vitória ou quase vitória com carro mediano na chuva? Vettel fez. Estréia assombrosa encarando firme os mais experientes? Hamilton fez. Determinação brilhante ao volante? Alonso tem. Capacidade sobrenatural de guiar? Kubica demonstrou.
    Novo Senna nada, novo Senna nunca. Novo Verstappen faz muito mais sentido. Não “de novo”, mas sim “novo”, literalmente.

    • Roberto disse:

      O novo Senna seria e faria tudo isso que você falou sobre vários pilotos atuais, mas tudo posto e feito por um só piloto. Isso em tese, claro. Mas não acho que hoje em dia o Senna fosse se sobressair como no passado, dadas as características da F1 e dos carros atuais. Para mim, o mais próximo dele é o Alonso. Piloto excelente, acima da média, em todos os quesitos. Foi campeão duas vezes com Schumacher correndo em plena forma e vindo de cinco títulos seguidos. E, mesmo tendo “apenas” dois títulos, é quase sempre apontado como melhor piloto da atualidade. Alonso seria esse, ao meu ver, “novo Senna”. E talvez não seja reconhecido como o Senna, por que os tempos são outros. Lewis também me impressiona, mas está um degrau abaixo. Já o Vettel, um ótimo piloto, claro, mas que, por outro lado, teve absolutamente o melhor carro durante quatro ou cinco anos (incluindo a segunda metade de 2009) e um companheiro de equipe fraco e, por isso, ganhou quatro títulos seguidos.

  9. Marcos disse:

    Tomara que não seja tão destrambelhado quanto o pai…

  10. Alex Santos disse:

    Acho muito cedo mesmo, um piloto de 16 fazendo testes oficiais na F1, acho que a FIA tem que modificar alguns critérios, o piloto ter mais rodagens em categorias de baixo como GP2 e GP3. Mais ou menos como ocorre na MotoGP.

    Uma coisa é fato, se a Renault continuar com essa Unidade de Força fraquinha, não há Senna que resolva.

  11. gustavo maia disse:

    O preocupante é qual chance terão os pilotos mais “velhos”. Pelo jeito que vai, se o sujeito chegar aos 15 anos sem estar apadrinhado por uma grande equipe você estará fora da f1. Daqui a umas corridas o Button e o Alonso, mesmo o Rosberg, que nem sei o quanto passaram dos 30 anos vão ser considerados pilotos velhos. Acho que a f1 perde com essa molecada.
    Já imaginou entrevistar uns caras desses? Então, você prefere fermentados ou destilados escuros? Peito ou bunda? Ainda que você não tenha carteira de motorista, qual carro ou moto você preferiria para fazer uma road trip com sua futura esposa.
    Na parte séria, parecia mais bacana a relação do Button com o pai – que aparentava mais camaradagem – do que a do Hamilton, ainda hoje, com o pai – que surge para por o garoto no lugar.

  12. sandro disse:

    Os narradores da espn + dizem que em toda confusão na pista ele está metido.
    Acho que a F1 deveria liberar a superlicença, pelo menos para corridas, se os pilotos participassem de uma temporada pela GP2 ou GP3

  13. Eduardo Schmidt disse:

    Pelo que ele vem fazendo na F-3 Europeia podemos esperar por muita velocidade do rapazinho!!!

  14. Marcio Vieira disse:

    mais um piloto de playstation.

    estão matando os “mitos”

  15. Leonardo disse:

    Apenas um detalhe que não tem muito a ver com o assunto da postagem, reparem nas linhas do carro na foto, e comparem com os F1 atuais….. que saudades dos tempos de belos carros.

  16. Chupez Alonso! disse:

    Não sendo um novo Alonso já é grande coisa.

  17. esqueceu-se do liuzzi que é cego-surdo-mudo e manquitola. mesmo assim foi o responsável por estuprar meus tímpanos pela primeira vez com um som de F1 ao vivo nos treino do GP de Monaco em 2005. Só por isso tenho ele em alta conta. Mais até do que Senna, Piquet e Fittipaldi, hehe.

  18. será que o Senna bateu na primeira vez que sentou num F1??? :-/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>